História Procura-se um Marido (Vondy) - Capítulo 29


Escrita por:

Postado
Categorias Rebelde, Rebelde (RBD)
Personagens Christopher Uckermann, Dulce Maria
Tags Casamento, Christopher, Dulce, Fanfic, Fanficsbrasil, Rbd, Romance, Ucker, Vondy
Visualizações 32
Palavras 270
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Sexo
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 29 - Capítulo 9 (Parte 4)




Joguei a bagunça de roupas sobre a poltrona e voltei para a cama, esperando ter uma noite revigorante. Mal fechei os olhos e apaguei; segundos depois, eu estava em casa. Não na casa da Any, mas <i>em casa<i>. Tudo na mansão estava mais claro, mais branco e brilhante que de costume. Uma figura me observava, imóvel. Os braços estavam cruzados sobre o peito. O rosto, franzido numa careta triste. Atirei-me contra ele imediatamente, abraçando sua cintura, enterrando a cabeça em seu peito.


- Eu senti tanto a sua falta! - chorei.


Vovô não respondeu, mas passou a mão delicadamente em meus cabelos.


- Você está bem? - perguntei.


Nenhuma resposta.


Levantei a cabeça para observá-lo. Vô Narciso estava triste.


- Você está infeliz?


Dessa vez ele assentiu.


- Oh, Deus! Você foi pro andar de baixo? - perguntei horrorizada.


Ele suspirou e sacudiu a cabeça.


Suspirei também e me soltei dele, recuando, subitamente ciente da confusão em que ele me deixara.


- Muito bem, sr. Narciso. Tenho algumas coisas para discutir com o senhor. Sabia que você me deixou numa situação bem difícil? Ainda não acredito que deixou aquele testamento. Eu confiava em você. Pensei que me protegeria. Mas não. Você me jogou aos lobos, e isso não foi legal.


Ele continuou impassível.


- Tudo bem. Estou dando um jeito de arrumar a bagunça que você deixou - dei de ombros, seguindo com meu monólogo. - No estilo Dulce María.


Lentamente, ele ergueu o braço e colocou a mão sobre meu ombro. Esperei ansiosa quando vi seus lábios se entreabrirem.


- A vitória está reservada para aqueles que estão dispostos a pagar o preço - ele sussurrou com a voz carinhosa e macia.


Então eu acordei. 


Notas Finais


Comentem ❤❤❤


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...