História Procura-se um príncipe - Capítulo 5


Escrita por:

Visualizações 112
Palavras 994
Terminada Não
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


*Reações alternativas para o pai da S/n: Eu pensei em tantas coisas engraçadas mas optei por não colocar no texto. Pensei tipo em como o SeokJin reagiria de forma zueira arregalando os olhos e dizendo "woooow". Pensei no velho invocando o Chapolin colorado. Pensei no velho soltando altos palavrões. Kkkkkkkk desculpa.

*Miosótis, é um gênero de plantas pertencente à família Boraginaceae. Suas flores são também habitualmente chamados não-me-esqueças.

* Os olhos da S/n pareciam miosótis devia ao reflexo da Luz da lua.

Capítulo 5 - Miosótis


Fanfic / Fanfiction Procura-se um príncipe - Capítulo 5 - Miosótis

[Miosótis ]

Jimin (on) 

Realmente acho que dessa vez extrapolei.  Dar de cara com a S/n todo dia logo de manhã não é fácil. Ela simplesmente me olha com ódio. Sei que estou errado mas é uma causa nobre. Fico pensando se há recompensa para quem descobrir o que aconteceu com o Príncipe e o porquê de seu rapto. Pensei nisso o tempo todo durante o lanche da manhã. 

Fomos para o Palácio. No palácio, enquanto não  estava servido chás e comidas à rainha, aproveitava para procurar pistas. Andei por todos os cantos do Palácio. Escondendo-me. Claro. Vi muitas coisas intrigantes, como alguns empregados se "pegando" no armário de mantimentos. A rainha sem maquiagem. Guardas cochilando. A princesa enfiando o dedo no nariz e a cozinheira secando o suor nos panos de prato. Mas o que mais me chamou atenção foi o general Woodalchi. Aquele dia, eu pude assistir um treino da guarda real. O general era um exímio espadachim. E todos os guardas o respeitavam profundamente. Até  mesmo a rainha recebia de bom grado os conselhos dele. Eu só  desejei ser respeitado igualmente. Mas eu? Quem era eu? Eu era apenas um moleque que roubava para comer e inventava algumas mentiras brancas. 

S/n (on) 

Depois que terminei minha tarefas diárias,  resolvi ter novamente um tempo só  pra mim. Então celei o cavalo da família e fui fazer um pequeno passeio pela floresta. Não pretendia ir muito longe pois a noite logo cairia. 

Fui seguindo pela trilha por onde passavam as carroças. E a cada flor avistada o ar se enchia de perfume. Me distrai com o canto dos pássaros. Que pareciam festejar a chegada do outono. Sem perceber, fui me distanciando cada vez mais. De repente o cavalo se assustou com algo. Empinou me derrubando. Cai em cima do tornozelo direito. Doía muito. Ai sim, percebi que estava longe da trilha. E o cavalo saiu em disparada. E para concluir os infortúnios estava anoitecendo. 

Até  tentei levantar mas meu tornozelo não firmava de tanta dor. 

Jimin (on) 

Já era quase noite quando o senhor e eu chegamos em casa. A senhora nos esperava na porta como se adivinhasse que estávamos chegando. Mas precisamente parece que ela esperava a mim. Quando passamos o portão ela já me puxou pela mão até seu quarto de costuras. 

Mãe da S/n:     - Olhe! Quero que experimente. Fiz para você. - Disse isso mostrando uma calça vermelha com suspensórios e camisa branca. 

Sorri sem graça. Não sabia como me comporta em tal situação. Porque eu nunca tive uma mãe antes. Ou se tive não lembrava. 

Jimin:          - Obrigado! Vou vesti-las imediatamente. 

Fui me trocar nas minhas acomodações. Quando estava terminando de abotoar a camisa escutei a irmã mais nova da S/n gritando. E sai mais rápido que um relâmpago para saber o que era. 

Baek In Ha :     -  PAIIII!  O cavalo voltou sozinho.

Pai da S/n :      - Voltou de onde? Por que você  está gritando?

Baek In Ha :     - Pai, a S/n tinha saindo com o cavalo um pouco antes de vocês chegarem.

Pai da S/n :       -  Meu deus! Onde estará a S/n?

Nesse momento tive um impulso e sai em disparada. Montei no cavalo e sai galopando floresta a dentro. Já  estava escuro, e muito frio. Senti um ardor no rosto. Acho que me cortei em algum galho. Não sei o porquê do desespero que estava sentindo. Mas precisava encontrar a S/n logo. Me lembrei que no começo, quando vagava pela floresta, antes de chegar em Goryeo passei muitos perrengues. Lembrei também dos mercadores de escravos e lobos dos quais tive que me esconder. E continuei pensando nessas coisas enquanto procurava a S/n na floresta escura. 

S/n ( on ) 

A floresta estava cada vez mais escura e fria. Eu estava congelando e com muita dor no tornozelo. Devo ter traído o meu país na outra vida. Como se eu não  estivesse desesperada e com medo suficiente, comecei a escutar barulhos ao meu redor. Os barulhos se assemelhavam com farejos de cachorro. Essa não!  Podiam ser lobos. Lembrei imediatamente das histórias que estava na feira sobre a floresta a noite. As pessoas relatavam que quando passavam na floresta durante a noite escutavam uivos e muitos também falavam sobre ataques de lobos. 

S/n :     -  Não quero virar janta de lobo.  

Procurei ali no chão mesmo, um galho. Seria eu e o galho contra só Deus sabe quantos lobos. 

S/n:     - Onde estão  os heróis dos contos quando precisamos deles?

Me arrastei até atrás de uma árvore de tronco grosso. Enquanto isso os barulhos aumentavam na floresta. Fiquei ali, escondida e respirando só o suficiente para me manter viva. Meus olhos estavam ressecados de tão arregalados. 

Jimin (on) 

A floresta estava demasiadamente barulhenta. E eu não encontrava a S/n. Então  escutei um barulho mais alto que parecia algo sendo arrastando sobre as folhas. Segui aquele som e avistei de longe dois olhos azuis iguais à miosótis atrás de uma árvores. Se não fosse um lobo, seria certamente a S/n. Me aproximei silenciosamente, na via da dúvida. Num é que era ela mesmo. 

Jimin:     -  Foi daqui que pediram um resgate?  - Sorrindo* 

S/n:       - AAAAUUUUUUUUHHHHHHH!  - Arremessou o galho em direção ao Jimin. 

Jimin:    - Ok! Aceito essa galhada como punição pela zueira. Mas eu não sabia dessa sua habilidade.

S/n:       - Que habilidade? Tá falando do quê?  

Jimin:    - Tô falando da habilidade de uivar feito um lobo. Deve ser por isso que não foi atacada. Eles devem ter pensando que você fazia parte da matilha. 

Nessa hora os olhos da S/n voltaram a ficar vermelhos. Agora eram iluminados pelo ódio que ela sentia de mim. 

Enquanto era fitado pelos olhares odiosos da S/n , algo começa  a fazer um barulho enorme bem perto de nós. E ela como é de praxe das mulheres, soltou um berro. 

S/n:       -  AAAAAAAAAHHHHH! 

Jimin:    - Pa-ra-de-cha-mar-se-us-a-mi-gos!    - Disse enquanto tampava a boca dela com a mão. 


Notas Finais


Obrigada por ler essa viagem kkkkkkk


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...