1. Spirit Fanfics >
  2. Profana Erótica >
  3. Hotel 66

História Profana Erótica - Capítulo 10


Escrita por:


Notas do Autor


Este conto contem conteúdo autoral e fictício das personagens: Letícia e Heloísa.

Capítulo 10 - Hotel 66


Fanfic / Fanfiction Profana Erótica - Capítulo 10 - Hotel 66

''Cada um tem o fetiche que lhe apetece. Letícia ,minha namorada ,ainda que não precisasse, adorava a sensação das horas contadas comigo em um hotel. Segundo ela, aumentava nossa saudade e nossa libido quando estivéssemos longe uma da outra. Olhando por esse ângulo é de fato, verdade. Era uma sexta-feira, chuvosa, e fui pegá-la no trabalho. Letícia era jornalista, trabalhava em um jornal. Eu, era professora em uma universidade. Ela já estava a minha espera no portão principal do jornal, com um sobretudo preto ,de salto alto e um guarda-chuva em mão. Estacionei o carro e abri a porta para ela que já tinha me avistado.

 

— Oi! amor. Como foi hoje no jornal?

— Ah! você sabe. Aquele agito de sempre para entregarmos as materias em dia… e na universidade?

 

— Também. Sou “professora novata” nessa turma, e às vezes o comportamento infantil atrapalha muito… Todavia, iremos superar essas pedras…

 

— Você está com fome? Prefere fazer uma pausa?

— Estou. Com fome do seu corpo.

— É? Então, vamos seguir direto pro hotel 66 ,porque meu apetite está alto em você, Heloísa.

 

''Seguimos a viagem nos provocando ,ou melhor, Letícia com suas mãos na minha coxa. Ela sabia que era área perigosa. Entretanto, eu não me importava. Adorava viver o perigo ao lado dela. Com poucos minutos ,chegamos. Tinha alguns carros em nossa frente. Ela, me beijou tão intensamente ,naquela fila de carros parados. Até ser lá interrompidas por algumas buzinas. Ríamos. Segui, falando com a recepcionista.

 

— Quero a suíte paraíso.

— Ok. Por favor, insira o cartão.

— Ok.

— Aqui estão as chaves ,senhora. O hotel 66 agradece. Boa tarde!

— Boa tarde!

 

''Havia tantos quartos naquele hotel. Uns mais contidos, outros mais intensos. A suíte paraíso era de fato um paraíso. Composta por uma banheira enorme, piscina, e tantos outros elementos maravilhosos, e que merecíamos desfrutar de tudo. As chaves até coincidiram com o número do hotel. Não tínhamos pressa ,mas tínhamos sede sexual. Sua pele na minha parecia como ímã. Eu adorava provocar você tirando minha roupa, principalmente jogar a minha calcinha para você pegar. Você ,por sua vez não aguentava apreciar a minha nudez explícita a distância. Com pouco tempo, estávamos dando continuidade ao nosso fogo naquela banheira. Suas mãos atrevidas logo percorreram meu pescoço, banhadas pela água da espuma, descia apalpando meus seios e meus doces dedos penetravam seu sexo. Poderia ver sua face desfalecer ,sua respiração diminuir, seus sentidos enfraquecerem. Era sua sensação de ápice ao orgasmo. No entanto, você não enfraqueceu totalmente. Me puxou pelas mãos, nos secou com as toalhas, me empurrou na cama. Sentou em cima da minha vagina, esfregou nossos sexos em movimentos de trás para frente. Minhas mãos invadiam seus seios. As suas, por sua vez puxavam meu cabo. Até você descer de cima de mim, abrir as minhas pernas, levando sua língua e seus dedos em minha vulva úmida. Não me abstive dos gemidos. Eu delirava. Você sabia como embriagar minha sanidade. Sua cara era tão cínica, que eu verbarizava com o pouco que conseguia: — filha da mãe. Isso te instigava tanto. Entretanto, quando você menos espera ,em um movimento de virada, te seguro às duas mãos. Te amarro o pulso com o primeiro objeto que vi. Encaixo meu corpo quente no teu. Sussurro no teu ouvido: -” vou te comer com força, Letícia. — Então, come vadia.

 

''Essa mulher não conhecia limites. Eu, muito menos. Nossos corpos estavam inundados de prazer. A penetrei de costas. Não menos que isso. Encarei-a de frente. Me ajoelhei até seu íntimo. Seus dentes, soltaram as amarras que fiz. Ela já estava me segurando pelos cabelos para infiltrar minha doce língua na sua vagina molhada. Eu estava banhada do nosso gozo. Ela, mais ainda. Certamente, sexta-feira mais sagaz que está, no hotel 66, não teríamos igual.

 

 

 

 

 


Notas Finais


Venham explorar meu último conto lésbico erótico, no Hotel 66. Aproveita e joga biscoitos pra mim. Beijinhos da Profana!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...