História Professor Jeon - Capítulo 32


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys (BTS), Drama, Escola, Jungkook, Professor, Professor Jeon
Visualizações 214
Palavras 2.286
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Violência
Avisos: Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


σℓá ριρσкιинσѕ 😙

Parece que no capítulo anterior deixei vocês bem confusos pra escolhe kkk amei ler os comentários de vocês opinando sobre a letra.

— Troquei de capa? Troquei sim e se tá achando ruim vai pro quinto dos infer...
.
.
.
Brincadeira 😅
.
.
.
Enfim, fico felizona que todo mundo gostou... Nunca escrevi algo assim, apenas hot yaoi... Então né... Boa leitura 😀💙

Capítulo 32 - Salva pelo o Anjo


               Eu queria pergunta tantas coisas pra ele mas no momento só queria saber de algo, o que realmente aconteceu com ele e Jisoo. Sei que não era um assunto de bom agrado, ainda mais porque acabamos de transar. Sinceramente eu precisava de um ganho urgente, Jeon não se importou de ter meu corpo todo suado no seu. Eu tinha que pergunta e acabar de vez com minha dúvida, só esperava que ele não ficasse com raiva ou chateado comigo.

— Está bem! Por que você e a Jisoo terminaram mesmo?.— Por um momento pensei que não deveria ter perguntado isso, visto que Jeon soltou um breve suspiro.

O motivo pela qual terminei com ela é que a Jisoo não estava sendo mais aquela antiga garota que eu era apaixonado. Ela tinha um jeito que me fazia ser totalmente louco por ela, mas minha família conseguiu mudar ela dizendo o quão perfeita ela teria que ser pra mim.— Jeon deu uma pausa. Talvez pensando em como Jisoo era e nos momentos que viveram, Jisoo deve ter sofrido muito também.— O jeito dela que eu era simplesmente apaixonado, sumiu. Ela se tornou uma pessoa tóxica e sempre queria saber onde eu estava e com quem. As vezes a gente brigava muito por esse motivo de ela quere sempre quere me privar das coisas que gosto. A cada dia que passava, o que eu sentia por ela foi sumindo também e hoje não sinto nada por ela além de pena.

— Mas você continuou com ela?.— Não querendo aprofundar a conversar mas eu tenho que saber de tudo. E pensar direito onde estou me metendo.

— Ainda ficamos um tempo juntos, mesmo eu não sentindo mais nada.  Contei pra minha família sobre o término, e claro que eles não ficaram muito felizes já que esperavam que eu e Jisoo tivéssemos um filho.

— E por qual motivo você me escolheu?.— Comecei a senti meus olhos pesando, o sono bateu de frente comigo. Contudo, só irei dormi depois que Jeon me dizer o real motivo.— Se não quiser me dizer, tudo bem.

— Como eu disse.— Ele virou de lado e me puxou novamente para perto de seu corpo. Suas mão fazia um carinho em minha costa nua.— Esse seu jeito maluquinho me chamou bastante atenção, eu não quero que você mude depois que conhece minha família.

— Tenho certeza que sua família não vai gosta de mim.— O medo era grande deles não me aceitarem, mas não vou mudar por eles. Jeon me aceitou do jeito que eu sou e isso já era o bastante pra mim.

— Não quero aprovação de minha família pra podemos ficar juntos. Você será minha porque eu quero que seja, não dou mesmo atenção pra o que eles dizem.— Ouvi Jungkook dizer que serei dele, era outro sonho sendo realizado. Agora eu sentia que Jeon estava me dando o devido valor que merecia e lutarei por ele 'sim.

(...)

Já estava de pé me arrumando pra ir a escola, Jungkook me daria uma carona. No café da manhã, Youra conversou bastante com Jungkook sobre coisas que nem eu mesmo sabia. Hoje Jeon estava de bom humor, já que por alguns minutos havia deixado seu humor sério de lado e ter tido uma conversar normal com Youra. O dia tinha começado bem e por dias estou novamente com um sorriso bobo no rosto, lembrando-me da noite passada com Jeon.

— Que sorriso bobo é esse?.— Jimin apareceu por trás de mim e passou seu braço em volta de meu ombro. Ele também parecia está bem, até perguntaria o porquê.

— Não é nada demais.— Respondi bem animada. De fato queria dizer o real motivo, porém tenho medo de como será a reação dele.— Você parece bem hoje.

— Só acordei de bom humor.— Me responde mostrando-me o lindo sorriso dele que fazia-o fechar os olhos. Jimin teria virado meu crush se não fosse tão apaixonado pela minha ex amiga.

— Bom dia.— Jade nós parou no corredor, diferente de mim do Park, Jade estava horrível. Parecia que não dormia a dias. Jimin apenas acenou com a cabeça mas não disse nada, nem mesmo eu a respondi.— Será que posso falar com você?

Seus olhos direcionado a mim pareciam implorar por minha atenção. Jimin acabou me dando um leve empurrão, como se disse pra eu aceitar. Não precisei dizer nada, Jade seguiu na frente e logo fui atrás dela. Chegamos no pátio onde havia poucas pessoas conversando, ela sentou no barco mas eu continuei em pé de braços cruzados.

— O que você quer?.— As vezes me surpreendia o quão ignorante eu poderia ser com os outros. Eu costumo dizer que é apenas um modo de defensar.— Seja rápido.

— Primeiro quero me desculpe por tudo que fiz e por ter mentido pra você, não era minha intenção ter escondido meu casamento de você, logo você que sempre foi minha amiga.— Ouvi cada palavra atentamente, ela pareceu arrependia. Ate mesmo seu tom de voz estava bem diferente.— Também sinto sua falta e das nossas conversas, quero te dizer o que nunca pude dizer e volta ser sua amiga.

— Está dizendo mesmo a verdade?.— Não irei mentir que também sentia falta dela, pois era uma das únicas pessoas que também confiei minha vida.

— Sim.— Jade levantou do barco e ficou em minha frente. Seus olhos ficaram vermelhos de repente, acho que ela queria chorar mas estava segurando as lágrimas.— Você é importante pra mim e sua amizade vale muito.

— Você ainda vai casar com o Jin?

— Pra ser sincera.— Ela sentou no barco de novo, aproveitei e sentei também ao lado dela só pelo fato de eu está cansada de ficar em pé.— Não quero me casar com o Jin e nem mesmo ele quer isso.

— E quanto ao Jimin?.— Foi chocante ouvi dela, nem um dos dois queria isso e seus pais estavam obrigando.

— Andei convesando com ele e falei tudo que estava sentindo e sentia por ele. Não sei se ele me perdoou, mas fico mais aliviada por pelo menos dito toda a verdade em relação a ele.— Jimin não merece mesmo sofre e fiquei bastante feliz por dentro que Jade tenha dito a verdade. Deve ser por isso que o Jimin me empurrou pra conversa com ela, ou seja, ele não tava com raiva.— Assim como eu, Jin também gosta de outra pessoa e me disse isso quando nós conhecemos.

— Ele sabe sobre o Jimin também?.— A morena balançou a cabeça confirmando. Isso tudo era bem confuso e não entendia como eles ainda conseguiam suporta tudo isso. Se fosse comigo já teria ido embora a muito tempo.— Eu vou aceitar suas desculpas mas por favor, por favor e por favor, não minta mais para mim.

— Nunca mais!.— Nós abraçamos e novamente me senti completa por ter minha amiga de volta. Por mais que eu não quisesse mostrar, estava feliz por nós.

(...)

Como castigo, fiquei depois da aula em uma sala varrendo o local. De início eu havia me esquecido que tinha que fazer isso, mas por minha sorte ou azar, olha pra cara feia da Milly me fez lembrar. Estava arrumando a sala de qualquer jeito, até porque sabia que o povo ía suja de novo. Levei um surto quando vi um aluno entra na mesma sala que eu, achei que não teria ninguém aqui. Ele fechou a porta e sentou sobre a mesa e ficou me observando, eu nem conhecia esse garoto.

— Eu estou um pouco ocupada aqui e se você não se importar, poderia sair da sala?.— Parei de varrer e caminhei em direção a ele. A porra que eu ia deixar esse muleque ficar aqui me observando!.— Por acaso você é surdo?

— Minha presença incomodar você, gatinha?.— Ok! Eu queria vomitar depois dele ter me chamado desse jeito e cá entre nós que o menino nem era um Jeon Jungkook ou um Kim Taehyung da vida.

— Incomdar sim.— Olhei pra ele sério tentando demostrar o máximo de conforto que esse demônio me trazia. Sinceramente, irei reclamar com o diretor.— Agora vazar daqui que você tá me atrapalhando!

— Vem cá!.— Ele pulou rapidamente da mesa e simplesmente me agarrou entre aquelas cadeiras. Suas mãos começaram apalpar lugares que não deviam.

ME SOLTA SEU DEMÔNIO!.— Gritei com todas minhas forças e tentei empurrar ele pra longe, o que falhei miseravelmente.

O garoto praticamente me jogou contra a mesa me fazendo ficar de costas pra eles, uma mão segurou meus braços pra trás enquanto a outra minha boca pra não gritar. Ele era alto e claro que havia mais força contra mim, logo o desespero começou a tomar conta de mim. Ele tirou a mão de minha boca e levou até minha saia, onde levantou pra cima pra pode aperta minha bunda.

— SOCORRO!.— Berrei mais uma vez, comecei a chora de medo. Eu seria abusada, e tinha muito medo disso.— ME SOLTA POR FAVOR!

— CALA A BOCA!.— O garoto me virou bruscamente de frente e me deu um tapa, fazendo minha boca sangra. Senti minha cabeça doe, talvez pela dor do tapa.— Vou ser rápido, amor.— Disse rindo.

SOLTA ELA!.— Eu nunca na minha vida havia me sentindo segura em apenas ouvi aquela voz. Jungkook entrou as pressas na sala e saiu socando a cara do menino.— FICOU DOIDO SEU MERDA?!

— P...Professor...?

— SAIA DAQUI!.— O menino não perdeu tempo e saiu correndo daquela sala, Jeon sabia muito bem se controlar e apenas deu num soco no garoto.

Quando tive os olhos de Jeon Jungkook pra mim, eu corri para abraça-lo e comecei novamente chora. Jungkook me abraçou de volta e me senti segurar nos braços dele, feliz por ele ter chegado na hora ou a coisa séria bem pior pra mim. Depois de ter parado de chorar muito, fiquei sentada em uma cadeira e Jeon logo a minha frente.

— Está melhor?.— Perguntou-me super preocupado comigo. Era fofo ver a forma como ele cuidava de mim, eu gostava disso.— Ainda bem que cheguei na hora, não quero nem pensar no que poderia ter acontecido com você.

— O que faz aqui?.— Mesmo feliz por Jeon ter chegado, me perguntava o que ele faria aquela hora na escola. Um sorriso logo brotou no lábios do moreno, acariciou meu rosto limpando a pouca lágrima que caia.— Digo... Que bom que está aqui. 

— Como você ficaria até tarde limpando as salas, resolvi te esperar pra podemos irmos juntos. Estava na sala dos professores e logo vim passar aqui pra ver como você tava e te avisar, mas aí tive essa surpresa nada agradável.— Se a cena não estava agradável pra você, imagina pra mim que estava guase sendo obrigada a fazer sexo.

— Você é um amor de pessoa.— Me levantei da cadeira e sentei no colo dele, passando meus braços em volta de seu pescoço. Jeon sorriu e eu também, esse homem eu teria vontade de dar até dizer chegar. Até porque esse era meu homem, o homem que amo.— Obrigado por ter me salvado, meu amor.

— Ninguém tocar em você além de mim.— Jeon me deu um beijo em seguida e logo me abraçou forte. Seu corpo era quente, na verdade tudo era quente em Jungkook.— Vou levar você pra casa agora e amanhã falo com o diretor.

— Não quero deixar isso ao público, é melhor esquecer isso, amor.— Sei que não era melhor mas de todo mundo saber meu pai séria chamado e provavelmente ele iria me tira da escola.— Só por enquanto, hum?

— Sério que você tá me pedido isso? Aquele garoto merece uma surrar!.— No momento não estava pensando no acontecido, e sim quando eu chegar em casa e encher de beijo meu herói Jungkook.

— Por mim.— Juntei as mãos implorando a ele pra ficar quieto. Jeon virou seu rosto pro lado e suspirou pesado, era como se disse que não concordava nem um pouco com isso mas ía aceitar.— Amor?

— Tudo bem, por enquanto.— Lhe mostrei um sorriso e logo o abracei de novo. Era bom senti o perfume dele e pode mexer em seu cabelo preto e cheiroso.— Mas saiba que isso não vai ficar assim, hum?

— Vamos pra casa?.— Sai do colo dele e logo saimos juntos da sala, sem segura as mãos, mesmo querendo isso.

Deixei o material de limpeza lá mesmo, minha preguiça pra guarda aquilo era muito grande. O canto de meu lábio ainda estava um pouco dolorido e Jeon me prometeu que cuidaria de mim quando chegássemos em seu apartamento. No caminho a saída, acabamos encontrando Milly encostada em deu armário enquanto mexia no celular, provavelmente nem havia terminado de lavar o banheiro.

— Já terminou de limpar as salas?.— Era incrível que essa garota não perdia a oportunidade de encher meu saco. Jungkook apenas observava o comportamento dela.— Isso é sangue na tua boca? Andou brigando com quem novamente?

— Não é da sua contar.— Jungkook não disse nada e saiu na frente, os olhos de Milly logo seguiram ele um tanto desconfiada.

— Hum... O que faz com o professor?.— A mesma guardou o celular no bolso e cruzou os braços. Era nítido sua desconfiança de mim e do Jungkook, tenho que toma mais cuidado. 


Notas Finais


A) Acho que tua família tem muita pena de você, por ama cuida da vida dos outros né?

B) Vai lava um banheiro que você ganhar mais, fofoqueira dos inferno.
_______________________________________

Oh... Está ligado? Está ligado?
Ah sou sua fada madrinha...

Gente! Gente! Gente! Alguém mais tá sentindo cheiro de merda?! Pq né... Haha.

Salva pelo nosso anjo Jungkook-ssi!😭💜

Até o próximo capítulo :3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...