História Profissional. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


lucaskkkkk

Capítulo 1 - É uma palavra rude.


fofoquinhas vem, fofoquinhas vai. sempre saindo da boca daqueles que tinham absolutamente nada pra fazer. oras, fazer sexo para ganhar dinhero não é coisa de outro mundo. se ele tem um belo corpo e sabe como dar prazer para um pessoa ao ponto de leva-la ao paraíso e ao inferno ao mesmo tempo, por que não usar essa habilidade a favor próprio? é apenas uma graninha extra.

donghyuck podia até não se importar sobre o que pensavam a respeito do que fazia as escondidas com alguns alunos, mas não gostava que lhe chamassem de vadia ou puta, poxa, que nomes mais feios, as pessoas não sabiam ter educação ao se referirem a si? mesmo que o que ele fazia nao fosse pra lá de exemplar, ao menos bom senso essa gentinha deveria ter, não havia um nome menos forte que vadia ou puta? até mesmo se lhe chamassem prostituta o lee ficava ofedido.


essas palavras são muito rudes.






 estava prestes a sair da cabine do banheiro masculino quando ouviu duas vozes conhecidas por si preenchendo o local, resolveu não sair de lá, já que uma das vozes era do crush e mesmo que não tivesse medo dele, sua má fama na escola não o ajudava muito quando se referia a aquele de quem gostava. e donghyuck se importava muito, muito com a opinião de Mark Lee sobre si. 



 - soube que mais um garoto está pelos cantos da escola chorando por lee donghyuck... -fala na jaemin, melhor amigo e rabo de mark. donghyuck sabia quem era o tal garoto e realmente não se importava, na hora do sexo a única coisa que sentia ali era carnal e sempre deixava claro para quem quer que fosse o parceiro. seus sentimentos eram despertos somente com uma pessoa.




- e quem foi o idiota da vez? - a voz meio grave de mark foi apreciada pelos ouvidos do lee. 




 - lee jeno, ele é do seu time, não? 




 - o Jeno? - o tom de mark era de surpresa - sim, ele é e eu não sabia que ele gostava de... garotos. sempre via ele com uma garota aqui e ali. - donghyuck estava gostando de saber que o assunto entre eles era sobre si, mas não quando ouviu isso - é sério que ele 'ta gastando lágrimas pelo donghyuck? aquela vadia que não sente nada por ninguém e que só pensa em foder com os outros? ele é tão bom de cama assim? - ouviu a risada um tanto debochada do canadense. 




ouvir ser chamado de vadia pelo garoto que gostava era bem pior do que mil pessoas pelo corredor daquela escola, mas seu orgulho havia sido ferido, mark nunca havia se deitado com donghyuck e duvidava do seu potencial na cama? ultraje! e ele não suportava que lhe chamassem de vadia. 




 - acho que sim, nunca ouvir ninguém reclamar dele, sempre querendo mais e mais, o problema pra eles é que donghyuck não se deita com os mesmos caras mais de duas vezes - jaemin tinha razão, era uma regra de donghyuck. 




 - ele fazem muito vexame em cima dessa puta, ele nem deve ser essas coisas todas - o ego de donghyuck estava mais que ferido, rachado, arrombado, todo ensanguentado e o estrago feito pelo próprio crush, mas que absurdo, ah... mas aquilo não ficaria assim. abriu silenciosamente a porta da cabine onde estava olhando pela fresta as costas de jaemin lavando a mão e mark entrando em uma das cabines perto da porta. 




 ouviu quando jaemin falou que estava atrasado para reunião do grêmio estudantil e disse encontraria mark depois e logo ouvindo o canadense concordar. aquela seria a hora perfeita. escutou quando jaemin saiu e esperou Mark sair e ir lavar suas mãos para enfim se revelar saindo da cabine e batendo a porta da mesma. não olhou para mark que lhe encarava um pouco assustado, não sabendo da existência do mesmo naquele banheiro, enquanto donghyuck lavava suas mãos tranquilamente e até assobiava, mas por dentro estava gritando e se perguntando daonde estava tirando tanta coragem e pensando em como estava sendo cara de pau. 




 - então você dúvida do quão bom eu sou fazendo sexo? - finalmente encarou mark de volta, este que estava com os olhos um tanto arregalados para cima do lee mais novo, adorável, pensou donghyuck. mesmo que mark o xingasse, não conseguiria parar de ter esse sentimentos por ele que cultivava à quatro fucking anos. - não tem coragem para falar na minha cara? - donghyuck tentava parecer confiante e intimidador, porém tendo um cagasso interno. 




Mark pareceu voltar a si ajeitando sua postura e mostrando um olhar também intimidador. - Sim! não acho que você seja essas coisas todas que andam falando. 




 - Ah... não? - donghyuck deu um passo se aproximando dele possuindo um olhar debochado. - não... - ele pareceu analisar o rosto de donghyuck, também se aproximando um passo como forma de... desafio. estavam perigosamente perto um do outro que até podia-se sentir a respiração de ambos se misturando. 




 - por que você não tira suas dúvidas? fica só no achismo... - donghyuck tocou a pele do pescoço de mark com a ponta dos dedos e céus! ele era quente. - como não gosta se nunca experimentou? - o lee mais baixo soltou uma risadinha baixa. mark soprou um riso. 




 - não gosto da mesma fruta que você... - nem mesmo Mark tinha certeza do que falou, imagine Donghyuck. o canadense parecia bêbado na irritável beleza do lee mais novo, como nunca havia notado o quão lindo ele era? de como os lábios do mesmo eram atrativos e apetitosos de perto? de como aquelas poucas pintinhas presentes no pescoço dele eram fofas e dava vontade de chupa-las? por Deus! Lee donghyuck era irritavelmente belo e com ele por perto as coisas só pioravam - ou melhoravam. 




 - com você me comendo com os olhos desse jeito é difícil de acreditar - donghyuck riu soprado, parecia tão confiante e convencido por fora, mas internamente estava uma bagunça só, como tão de repente estava ali de frente para seu ex, insinuando que fizessem coisas juntos enquanto fazia carinho em sua nuca, sendo que até alguns minutos estava trancado com vergonha de aparecer para ele. - você mente tão mal. o que há? está com medo? 




 - por que eu teria medo de você? - mark coloca sua mão na cintura de donghyuck finalmente colando seus corpos. o ar pareceu faltar... 




 - bom... se você não quiser, não posso fazer nada. - ótima hora para se fazer de difícil donghyuck, uau. ele se afasta do canadense indo em direção a porta, mas ao abrir é impedido por mark que a fecha novamente o prendendo contra a porta. 




 - eu não disse que não. 




 - seja específico, diga oque quer. - donghyuck praticamente ordenou, queria ouvir dos labios dele.




 mark respirou fundo, nunca imaginaria que estaria pedindo para foder com um garoto. 





 um







 garoto. 







 mas o garoto era lee donghyuck, então... 









 - eu quero transar com você. 







 - ótimo - donghyuck sorriu vitorioso. era realmente verdade que teria mark lee o capitão do time de futebol americano da escola lhe fodendo? - quando e aonde meu amor? - puta que pariu, como ser chamado de amor por um garoto poderia ser tão bom assim? pensou Mark.





 - hoje a noite, na minha casa. espero que não me decepcione, vadia. - mark sabia brincar com fogo, mas quando esse fogo se tratava de lee donghyuck, o bagulho era outro. 





 donghyuck desceu seus dedos pelo abdômen definido de mark por cima do uniforme escolar e chegou no lugarzinho onde queria, apertando com vontade sentindo a textura do membro do canadense o escutando arfar. aproximou seu rosto do ouvido alheio e com a voz rouca : 








 - é profissional do sexo, não vadia, querido. é uma palavra rude.


Notas Finais


o flop vem amiges


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...