1. Spirit Fanfics >
  2. Proibida Pra Mim - Oscar Diaz >
  3. 14 - Traidores

História Proibida Pra Mim - Oscar Diaz - Capítulo 14


Escrita por:


Capítulo 14 - 14 - Traidores


Capítulo 14

Eu não estava acreditando no que estava vendo, Kelvin estava com outra na cama dele, agora eu entendi tudo, o porque dele está afastado de mim, o porque de não me ver direito, que nojo desse idiota. Até então não tinha visto quem era a garota mas quando vi, meu mundo caiu com aquilo, era Mary, minha melhor amiga desde criança. Meu coração disparou e minhas pernas bambearam na hora, o sentimento que me define agora é nojo, dos dois.

Quando Kelvin viu que eu estava na porta ele jogou Mary no chão e se levantou com pressa, se vestindo. Mary me viu e ficou com uma cara de pânico, porém deu uma risada em seguida.

_Jade, amor. Não é nada disso que você está pensando. Ela que veio aqui e... - Kelvin disse mas eu o interrompi-.

_Não fala nada seu idiota. Você é um nojento, ridículo. E você, Mary, você é uma falsa, nojenta, uma vagabunda. - eu disse já derramando lágrimas-, eu não acredito que vocês fizeram isso comigo. - falei e saí andando-.

_Amor, me escuta. - Kelvin disse em desespero e segurando meu braço-.

_Me solta! Vai pro inferno. - eu gritei e dei um chute em seu membro o fazendo cair no chão-.

_Até que você demorou a descobrir isso, burra. - Mary disse vindo até mim, ainda sem roupa-, Não se tocou das mensagens que mandei pra você não? Não se tocou quando que nós dois nos afastamos de você não? E que depois que você se mudou, ficou bem mais fácil da gente se encontrar e rir da sua cara. - Mary disse parando em minha frente-.

_Eu esperaria isso de qualquer pessoa, Mary. Mas nunca de você, até alguns minutos atrás eu colocaria a minha mão no fogo por você. Você é uma desgraçada. - eu disse contento meu ódio-.

_Eu cansei, Jade. Foi até bom você descobrir, porque eu iria te contar de todo jeito, cansei de você ser sempre a melhor em tudo, de você ter tudo que você quer, de você ter quem você quer. Foi até fácil fisgar ele. - disse apontando para Kelvin-, você não queria dar para ele, foi bem fácil, só cheguei e fiz por você. - Mary dizia rindo-.

_Olha pra você. - falei pegando em seu pescoço e apertando, não tinha essa força toda mas na hora da raiva foi fácil-, tem tudo que quer e tem inveja dos outros, você é baixa Mary, é ridícula e falsa, por isso eu sou a única amiga que você, tem. Tinha na verdade. Você é nojenta, é uma vagabunda. - apertava seu pescoço cada vez mais e a idiota ficou ali parada me ouvindo-, vocês se merecem. E pode ter certeza que você vai me pagar por isso, posso não fazer nada, mas você vai se arrepender de tudo que fez, vocês dois. Já que você gosta de resto, fica a vontade. Faça bom proveito. - soltei seu pescoço e ela respirou aliviada-, e antes que pergunte, eu vim terminar com você. - disse olhando pra Kelvin que ainda estava no chão se contorcendo de dor-.

Sai daquele lugar tremendo de ódio daqueles dois, agora eu atendi tudo, quando ele dizia que estava com o pai, era com ela que ele estava. Como eu fui burra meu Deus, como eu não percebi isso antes. As lágrimas estavam embaçando minhas vistas, sai da casa dele praticamente correndo, parei em uma rua desconhecida e peguei o telefone ainda tremendo de raiva, disquei o número de meu pai.

Ligação:

_Pai, por favor me busca aqui na casa de Kelvin. Vem rápido. - eu disse engasgando com meu choro-.

_Alô, amiga? É a Monse, você ligou errado. Tá tudo bem com você? - Monse perguntou com um tom preocupado-.

_Desculpa, era pro meu pai. Não amiga, tô péssima. Depois a gente conversa.

_Amiga me manda o endereço por mensagem, vou tentar avisar seu pai, qualquer coisa mando um taxi aí.  - Monse disse e eu concordei-.

Ligação off.

Voltei para uma rua que eu conhecia por ali e mandei a mensagem para Monse. Disse que já estava quase chegando.

Ligação:

_Amiga? Você tá bem? -Monse perguntou-.

_Estou mais calma. - disse tentando conter o choro-.

_Olha, tentei avisar seus pais que você estava aí, mas não me atenderam, Oscar está indo te buscar, eu até iria com ele, mas eu e César estamos aqui na minha vó. - ela disse preocupada-.

_Obrigado amiga, de verdade. Amanhã eu vou na sua casa ou você vai na minha pra gente conversar. - eu disse agora mais calma com toda a situação-.

_Ta bom, amiga. Fica bem viu? Beijinho. - Monse disse e em seguida desligou-.

Ligação off.

Me sentei ao chão esperando Oscar chegar, confesso que estou com receio de vê-lo. Assim que ele chegou, ele parou o carro ao meu lado e desceu.

_Tá tudo bem? - ele perguntou-.

_Tá tudo péssimo. - eu disse e ele me levantou-.

Entramos no carro e ele deu partida. Ficamos alguns minutos em silêncio até ele se pronunciar.

_Quer conversar? - ele perguntou-.

_Quero. - eu disse sentindo meus olhos lacrimejarem novamente-.

_Vou te levar em um lugar pra você se distrair, aí você me conta tudo, tá? - ele perguntou me olhando e eu apenas assenti-. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...