1. Spirit Fanfics >
  2. Project Down Vol.4 >
  3. Capítulo 4

História Project Down Vol.4 - Capítulo 4


Escrita por:


Capítulo 4 - Capítulo 4


Fanfic / Fanfiction Project Down Vol.4 - Capítulo 4 - Capítulo 4

No dia seguinte bem cedo Victor está arrumando sua mochila para sair quando Rocso acorda e o vê.

Rocso: Está indo para onde queso del infierno?

Victor: Eu vou lá pra Cubatão infernizar um pouco a vida daqueles mequetrefes metidos a gangsteres.

Rocso: Kevin mandou?

Victor: Não, mas vou assim mesmo, aliás ele nem vai ligar pra isso.

Rocso: Boa sorte hermano – Diz cumprimentando e abraçando Victor.

Victor pega sua mochila e sai do prédio em direção a um ponto de ônibus e olha para sacada e vê Kevin olhando para o horizonte.

Victor: Esse aí gostou não sai de lá - Diz acenando para o Kevin que acena de volta.

Naquele momento vários gangsteres da Umbu entram no prédio e logo um deles vai falar com Rocso.

Rocso: Bienvenido hermano

Syrus: ¿Cómo van las cosas aquí?

Rocso: Fui allí en Cubatão y esos malditos Projects rompieron mi camisa nueva del Vélez Sarsfield.

Syrus: Kkkkkkk que mierda kkk, no iré allí con mi camisa del Independiente kkkk.

Akihito: Ei Syrus, quem são esse povo todo?

Syrus: São os recrutas lá que receberam o soro sacou? Um ano treinando estos desgraciados para que mostrem algo de útil - Com sotaque.

Akihito: E por que eles nunca vieram pra cá?

Syrus: O Kevin queria que ficassem lá naquele lugar lá, sacou?...

Rocso: Está falando daquele lugar mesmo?

Syrus: Sim, aquele lugar. Falando no Kevin cadê ele?

Rocso: Onde mais? Lá na sacada.

Syrus: Saquei...

Syrus vai até o quarto de Kevin onde ele continuava olhando para o horizonte de sua sacada.

Kevin: Como foi lá?

Syrus: Alguns morreram, a maioria são um bando de idiotas, mas tem alguns que valem a pena sacou?

Kevin: Saquei... Quando o Salt e o Palmer vão vir aqui?

Syrus: Disseram que tem que arrumar as coisas naquele lugar.

Kevin: Enfim, pode descansar que eu vou resolver as coisas por aqui.

Syrus: Então, a gente tava com os comunicadores e a sociedade gangster ligou várias vezes.

Kevin: Merda, o que eles querem?

Syrus: E eu sei lá p#[email protected]

Kevin: Da o comunicador, vou falar com eles lá no pier.

Syrus entrega o comunicador para Kevin que prepara um impulso para ir até o pier quando Syrus o alerta.

Syrus: Ae Kevin, não sacou que se pular desse jeito vai quebrar a sacada?

Kevin: Ah sim, esqueci, vou pelo elevador...

Enquanto isso em Cubatão Silas está na escola conversando com Ananda quando Joseph vai até ele.

Joseph: Ae Silas acho que vou no parque, não vou ficar isolado na sede por causa de uns gangsteres zé b#c&ta.

Silas: Na moral eu acho que também não vou ficar.

Nana: Estão tretados com outra gangue de novo?

Joseph: Eles que vieram atrás de nós.

Silas: Acho que vou no Leandro ver o que ele acha sobre a Umbu.

Joseph: Melhor não, fui na casa dele esses dias e ele se recusou a abrir a porta pra mim.

Silas: Ah, mas era tu né.

Joseph: E desde quando ele tem algo contra mim?

Nana: Um monte de gente tem alguma coisa contra você cara.

Joseph: Calada – Diz apontando para ela – Mas enfim eu vou pro parque.

Silas: Fechou e eu vou no Leandro...

Em Mongaguá Carina chega na sede da Umbu e logo vai até o quarto de Kevin e percebe que ele não está lá e logo vai falar com os outros.

Carina: Cadê o Kevin?

Rocso: Saiu

Carina: E o Victor?

Rocso: Saiu também.

Carina: E onde o Kevin foi?

Syrus: Lá no pier falar com a sociedade gangster sacou?

Carina: Vou lá com ele... - Diz saindo do prédio.

Syrus: Tem algo rolando entre ela e o Kevin?

Akihito: Até onde a gente sabe não.

Syrus: Saquei...

Enquanto isso Kevin ligava para a sociedade gangster e John Kishimoto atende o seu chamado.

Kishimoto: Gangster Society... - Diz atendendo o telefone.

Kevin: John é você cadê o corno do teu...

Kishimoto: Kevin? É você?

Kevin: E quem mais seria? Não estão tentando falar comigo, estou aqui agora.

Neste momento Renan entra na sala onde Kishimoto e estranha o comportamento dele que passa o telefone para o rei das gangues.

Kishimoto: É o Kevin!

Renan: Fala seu p#to – Diz pegando o telefone.

Kevin: Fala você, os meus comunicadores estavam com o Syrus que estava na mata.

Renan: E o Rocso onde estava esses dias?

Kevin: Ah você veio falar daqueles pirralhos dos Projects.

Renan: Claro, aqueles chatos do Silas e do Wilson estão no meu pé.

Kevin: Ah que se danem eles, você não tem obrigação nenhuma de proteger gangue nenhuma quando são problemas internos.

Renan: Mas cá entre nós Kevin, o que tu quer com eles?

Kevin: Eles derrotaram o Vigia e a Anomalia Problemática que não eram lá os melhores experimentos do meu grupo de pesquisa, mas tinham habilidades consideráveis. Além do mais eles até agora só fizeram alianças e tiveram poucos desafios, porque convenhamos que São Vitrevas não é la uma gangue muito perigosa.

Renan: Você vai acabar arranjando problemas só por causa disso? Tem que ter outro motivo, você sempre tem.

Kevin: Não, na verdade são esses mesmos. No máximo eu quero ver até onde vai a organização deles e a força do filho do Silas que também se chama Silas. Se eles passarem no meu teste eu deixo eles em paz tranquilos, mas se não ou vou ter que matá-los ou vou obriga-los a sair desse mundo que espiram chegar.

Renan: Você é alguém tão desnecessário.

Kevin: Eu sei, pelo menos eu não escondo isso diferente de outras pessoas aí. Pense que eu estou dando um "sustinho" neles pra aprenderem a parar de ser assim tão alegrinhos.

Renan: Se o Silas e o Wilson te matarem eu vou simplesmente te ignorar.

Kevin: Faz o que tu quiser aí, manda um abraço pro John – Diz desligando o telefone.

Renan: Merda... Kevin sent you a hug (Kevin te mandou um abraço) - Diz a Kishimoto.

Kishimoto: Fuck him...

Kevin estava saindo do pier quando Carina chega ao local e ele começa a admirar o horizonte em direção a cidade de Praia Grande.

Carina: Falou com a sociedade gangster?

Kevin: Falei... Por que está aqui? Tá apaixonada por mim por acaso?

Carina: Eu não.

Kevin: Ainda bem, me poupa o tempo de dispensa-la.

Carina: Vim pela conversa de ontem.

Kevin: O que acha que tem após a vida?

Carina: Bom... Não sei direito. Me diz você que já "morreu"

Kevin continua a olhar para o horizonte quando segura a cruz em seu colar e começa a falar. 

Kevin: Quando se está na frente do juiz e ele não te manda nem para o céu, nem para o inferno e nem para o purgatório... Você sabe que está destinado a voltar de volta a sua patética vida e nada é mais desesperador do que isso.

Carina: E para onde você vai se não é enviado para nenhum desses locais?

Kevin: Para o salão de mortos onde aguarda ansiosamente seu pífio retorno enquanto tem o direito de arrumar confusão contra qualquer alma desgraçada que teve o azar de ser enviado para lá.

Carina: Cara você é muito louco, "salão dos mortos" kkkkk.

Kevin: Vai rindo... Eu tenho muito mais coisas a fazer do que ouvir suas risadas – Diz indo embora do local.

Carina: Espera – Diz segurando o braço dele – Por que está me dizendo tudo isso?

Kevin: Sei lá, talvez por que eu seja louco mesmo...

Após isso Kevin e Carina voltam para sede da Umbu, enquanto isso Victor chega à cidade de Cubatão. Andando pela cidade ele para em um supermercado na Rua São Paulo no bairro Jardim São Francisco onde ao procurar algo para comer ele encontra alguém que ele logo reconhece e logo vai confronta-lo.

Victor: Olá, onde fica o setor das frutas?

José Kylo: Segue reto e vira à direita.

Victor: Obrigado José Kylo.

Ao ouvir seu nome sendo pronunciado por um estranho José Kylo segura o braço de Victor e o confronta.

José Kylo: Como sabe meu nome? - Com cara de ódio.

Victor: Ajudou no combate contra a Anomalia Problemática ano passado, mas achei que voltaria para Jundiaí depois disso. Onde está a Yasmin?

José Kylo: A gente tá na casa de um amigo, ele deixa a gente ficar se pagarmos algumas contas então estamos trabalhando.

Victor: Que desperdício dois super-humanos como vocês trabalhando em serviços comuns kkk.

José Kylo: Quem é você?

Victor: Um gangster, procuro os Projects, sabe onde estão?

José Kylo: Está procurando no lugar errado, eles são do Vale Verde, bem longe daqui, mas digo que esteve atrás deles.

Victor: Ótimo, diga que Victor, o vice-líder da gangue Umbu está atrás deles.

Após isso Victor sai do supermercado e imediatamente quando sai ele vê Silas, Lídia e Ananda indo a algum lugar e logo resolve segui-los.

Lídia: O Kauê e o Lilbert estão certos, não deveríamos estar aqui.

Silas: Ah qual é Lídia, estamos apenas acompanhando a Nana até a casa da tia dela uai.

Nana: Não me use nisso Silas, para de mentir.

Lídia: É o caminho da casa do Leandro.

Silas: Tá bom, estou indo no Leandro sim, vamos ver o que ele pode reunir sobre a Umbu.

Após alguns minutos eles deixam Ananda na casa da tia dela e partem rumo a casa de Leandro quando uma voz os chama.

Victor: Parece que não vivem só no Vale Verde como minhas informações diziam.

Silas e Lídia se viram rapidamente e se veem diante de um homem alto com uma mochila e resolvem encara-lo.

Silas: E quem é você afinal?

Victor: Vice-líder da gangue Umbu, Victor Ferreira... 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...