1. Spirit Fanfics >
  2. Project: Pokémon Destiny >
  3. Linha 1: O início de um forte laço e a primeira companheira.

História Project: Pokémon Destiny - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Ba, escrevi de mais ;-;
Desculpem caso esteja muito longo.

Capítulo 2 - Linha 1: O início de um forte laço e a primeira companheira.


Fanfic / Fanfiction Project: Pokémon Destiny - Capítulo 2 - Linha 1: O início de um forte laço e a primeira companheira.

No capítulo anterior: 

Conhecemos nosso "Herói", Izuno Nibutami, garoto com quinze anos de idade, cabelos brancos, olhos vermelhos e pele clara, residente da vila de Pallet, ele almeja estudar todos os pokémons selvagens e assim se tornar um pesquisador dessas belas criaturinhas. Também conhecemos a irmã gêmea de Izuno, Izuna, garota parecida com o irmão, fora seus cabelos muito mais longos, graciosos e arrumados que os do irmão e sua altura ser consideravelmente menor que a de Izuno, têm suas aparências iguais, Izuna almeja ser melhor que Izuno e derrotá-lo em uma batalha na liga pokémon. Os irmãos receberam duas Pokébolas do pai e, ali, escolheram uma, pegando um pokémon "às cegas". Neste momento, os dois ainda estão no quarto de izuno em silêncio, até que Izuna fala.

— É maninho, tá na hora! — Izuno já tinha em mente oque Izuna quis dizer com isso — Tá na hora da… BATALHA POKÉMON! — Exclamou Izuna, empolgada. Izuna pensou: "Se eu te derrotar aqui, posso te poupar na liga, então, perca sem resistir!". — Você é tão previsível, Izuna. Vamos logo com isso, eu tenho um "encontro" marcado hoje. — Izuna tenta segurar sua risada, mas é totalmente em vão, ela ri da cara do irmão e da garota louca que teria coragem para sair com ele. Izuna quase não consegue mandar a sua pokébola de tanto rir — Hahahahahahah po, po; pooo, qi bol; a, ai! HahahHa — ela arremessa quase sem forças, e da pokébola sai: Um pokémon de pelagem cinza-ardósia, com detalhes em preto e vermelho, quadrúpede, suas patas eram cônicas com as pontas vermelhas, olhos azuis com pálpebras vermelhas, dois círculos acima das pálpebras lembravam sobrancelhas, também vermelhas, orelhas cônicas com o interior escuro, ele possui um tufo cinza-ardósia com a parte superior vermelha em sua cabeça. A calda do pokémon é espessa, mas curta juntamente com o seu focinho. As risadas de Izuna cessão ao ver o pokémon e as palavras que tomam o lugar delas são: — Aaaaaai meu deusssssssss, QUE FOFINHOOO! O MEU POKÉMON É UMA COMPLETA GRACINHA! Eu não quero ver essa gracinha se sujar ou se machucar, portanto, vamos ser rápidos fofinho! — Izuno revira os olhos e atira a sua pokébola para cima — Venha! —  disse o garoto após jogá-la, o pokémon sai, Izuno pega a pokébola novamente, e olha para o pokémon que havia saído de sua pokébola a pouco, ele estava de olhos fechados, era um pequeno pokémon bípede, a parte superior de seu tronco é preta, a parte inferior, ligada às patas, azul. Já as patas traseiras do pokémon eram pretas. Ele possui dois pequenos cones, da mesma cor que sua pelagem, um em cada extremidade de sua cabeça, possui dois apêndices pretos que pendem as laterais de sua cabeça e um colarinho amarelo, junto com uma "máscara" preta ao redor de seus olhos, estendendo-se até os apêndices. O pokémon abre seus olhos. Izuna vê e fica encantada com a coloração vermelha, eram iguais aos do seu irmão. Uma forte energia pode ser sentida, mas apenas por Izuno e pelo pokémon, após o pokémon abrir seus olhos, ele se vira para seu treinador, Izuno, os olhos dos dois se encontram, eles pareciam fixos um ao outro. Izuno se agacha e estende o braço para o misterioso pokémon. — Hey, carinha, você é bem bonitão. — Izuno sente a mesma energia, que sentiu a pouco tempo, mas dessa vez emanando direto do próprio pokémon. O monstrinho abre um sorriso convencido e encosta sua pata dianteira, que possui solavancos arredondados em suas costas, na mão de Izuno. — Oque acha de uma batalha para começarmos bem isso? — perguntou Izuno. 

— Rio! — o pokémon concordou e se virou para o seu rival, o pokémon de Izuna. Os dois estavam preparados. 

— Comece correndo em direção a ele! — exclamou Izuno. 

— Corra junto! — Gritou Izuna. 

Quando os dois pokémons estavam próximos um do outro, Izuno Gritou — Ataque ele! — a pata dianteira esquerda do pokémon de Izuno começou a brilhar ele se preparou para acertar um soco no pokémon de Izuna, ela, vendo a possibilidade de ser derrotada em um único golpe grita: 

— Desvie! — e seu pokémon desvia do ataque a tempo.

 — Continue atacando até acertar! — gritou Izuno.

 — Continue desviando! Não deixe ele te acertar e contra-ataque todos os ataques dele! — a cada ataque que o pokémon de Izuna se esquivava ele também contra-atacava, mas o pokémon de Izuno também se esquivava do contra-ataque, até que, ele finalmente acertou o seu primeiro soco, mas em contrapartida o pokémon de Izuna também o acertou, com um raio de escuridão, os dois pokémons são lançados um para cada canto, o pokémon de Izuna parecia muito mais cansado que o de Izuno. 

— Vamos lá! Finalize ele! — Gritou Izuno. 

— Riooooooo! — Gritou o pokémon de Izuno. Ele pulou e se preparou para para acertar um chute de cima no pokémon de Izuna. 

— Não pode ser! UM HIGH JUMP KICK?! SAIA DAÍ AGORA! — Izuna gritou desesperada e seu pokémon saiu do local que estava, desviando completamente do ataque, o pokémon de Izuno quebra o chão de concreto e acaba por ultrapassá-lo com o seu chute, indo parar na cozinha onde a avó dos gêmeos preparava uma panela de arroz para o almoço, o chute também acertou a panela que foi completamente destruída com o impacto, o arroz ficou espalhado no chão junto com o pokémon de Izuno, que estava chorando de dor. 

— se você não tivesse desviado a tempo você também teria passado pelo chão, viu fofinho? — disse Izuna, sussurrando apenas para seu pokémon.

— Zooru! — o pokémon concordou, inclusive, balançou sua cabeça positivamente. 

Izuno correu para a cozinha, onde sua avó observava o monstrinho no chão.

— Izuno?! Oque aconteceu? De onde e de quem é esse Riolu!? — perguntou à avó de Izuno assustada. 

— Ele é meu, vó, o Riolu é meu… espera Riolu? Esse é o nome dele? — perguntou o garoto recolhendo seu pokémon do chão.

— Sim, meu querido, o nome deste pokémon é Riolu. É esse o presente do seu pai? — Izuno levanta surpreso como o riolu em seus braços. — Sim! Oque você sabe sobre ele vó? — Perguntou Izuno, demonstrando sua empolgação em cada palavra. 

A mulher, já idosa, Minami Nibutami, avó de Izuno e Izuna, pensa cuidadosamente e logo responde a pergunta de seu neto.

— Uhm… o riolu, na Pokédex, leva o nome de Pokémon emanação. Apesar de seu corpo ser pequeno, ele é capaz de escalar três montanhas e atravessar dois desfiladeiros em uma única noite… vejamos… ah, sim! O riolu também consegue "ler" as emoções das pessoas e dos pokémons, através de uma energia muito poderosa chamada: Aura. Dizem que os riolus se comunicam através dela também. Os riolus são extremamente leais e "trabalhadores" apesar de serem um pokémon Bebê. — A vó do garoto termina sua frase e logo pode-se ouvir a voz de Izuna, vinda do buraco no chão do quarto de Izuno. 

— Uau! Isso é bem interessante. Vovó, olha o meu pokémon, qual é o tipo dele? Qual o nome dele? — perguntou Izuna também ansiosa para saber qual era o seu pokémon.

Minami olha para o pokémon que Izuna segurava em seus braços e responde — Um Zorua, o pokémon raposa da enganação, zorua é capaz de transformar sua aparência na de pessoas e pokémons, é bastante travesso e adora surpreender os outros, apesar de conseguir transformar sua aparência sua cauda pode acabar não mudando junto e se for tocada pode terminar com a transformação de zorua. A tipagem de zorua tem desvantagem contra a de riolu. — Minami termina sua frase. Izuna começa a pensar: "Ahhhh, Isso é ruimm, muitooo ruimmm, vamos ter que treinar muito para não precisarmos nos preocupar com essa desvantagem. Qual será o tipo do Pokémon do mano? Lutador talvez? Ele utilizou um High Jump Kick antes… e um Bullet punch… lutador e metálico?! O Zorua usou um Dark Pulse antes… ele é do tipo sombrio? Bem, ele parece." 

— Riolu é do tipo lutador, e Zorua é tipo sombrio, pokémons do tipo sombrio tem desvantagem sobre os tipos lutador. A evolução de Riolu, Lucario, se torna do tipo lutador e metálico, enquanto a de zorua, Zoroark,  permanece no tipo sombrio, mas vocês entendem esse tipo de coisa, certo? — agora quem falou foi o avô de Izuno e Izuna, Yuu Nibutami. Os dois, Izuno e Izuna concordam. Izuno, então, se lembra que tinha mais algo para fazer mas não lembrava oque era… — Ah! É mesmo! O meu encontro com a Isabelle!! — ele olha o relógio — porcaria eu tô atrasado! Vó vou almoçar fora hoje tá? Até mais tarde! — ele sai correndo pela única porta que dava acesso da cozinha para a rua e vai em direção a primeira rota, onde avista uma bela garota de pele morena, olhos azuis e cabelos pretos. Ela usava um lindo vestido branco com detalhes de flores azuis que expõem toda a beleza de sua linda pele morena, o branco do vestido realça seus olhos e seu brilhante sorriso, que só aumenta no momento que ela vê Izuno se aproximar correndo, ela aguarda pacientemente a chegada do garoto. E ele chega. 

— O meu charmoso, você tá uns 15 minutos atrasado. Eu deveria ter trazido um protetor solar… — falou a garota, tirando sarro da demora de Izuno. 

— Desculpa, eu acordei tarde e tive que batalhar com a Izuna — Izuno para em frente a garota para descansar. 

— Você pegou o seu primeiro pokémon na minha ausência? Por isso demorou? Quebrou a nossa Jura charmoso? — ela enche Izuno de perguntas acompanhadas de expressão triste.

— Bem… eu meio que não tive escolha, meu pai me mandou e eu só pude aceitar, mas não se preocupe o meu pokémon é bonitão igual a mim. — Disse Izuno enquanto arrumava seu cabelo. 

— Espero que ele pelo menos tenha tomado banho, escovado os dentes, tirado o pijama… vejamos… oque mais você não fez essa manhã… tomado café? Ah, nisso eu consigo dar um jeitinho, talvez nas outras coisas também. — Isabelle vira o rosto para o lado contrário ao de Izuno, tentando disfarçar oque disse.

— Ei, ei, não força a barra. Eu não tive tempo de fazer absolutamente nada, não me culpe, culpe a Izuna. — Izuno tenta se explicar, mas no fundo, ele sabe que a culpa de ter se atrasado é completamente dele. 

— Mas Izuno! Eu me arrumei TODA, acordei horas antes, tomei banho umas 5 vezes e escovei os dentes até mesmo depois de tomar um copo de água, sinceramente… você ficaria solteiro para sempre se eu não aparecesse na sua vida. — Isabelle volta a olhar para Izuno. Ela termina a sua frase se aproximando um pouco mais de Izuno. Ela percebe algo perto de sua perna direita e olha em direção a ele.

— Wow, quem é esse baixinho charmoso? —  o pokémon de Izuno, riolu, estava ali. Isabelle pega ele em seus braços. Izuno fica impressionado com o fato de Riolu não ter atacado Isabelle. Os Apêndices que riolu carrega na sua cabeça se erguem e ele olha para Izuno, em seguida sorri para o seu treinador. 

Izuno vê a chance de trocar de assunto e não a desperdiça — Esse é o meu companheiro, Riolu, ele é bonitão né? — Izuno disse tudo com o maior orgulho possível. 

— Realmente… os olhos dele se parecem com os seus. — disse Isabelle — Vamos logoooo, eu tô louca fome Izuno. — ela sequer dá tempo para Izuno responder e já pega a cesta de piquenique, que logo entrega para Izuno segurar, e o puxa pela mão com o Riolu em seus braços.

— Tá bom, tá bom, vamos. — Izuno pôs seus olhos em Riolu novamente e ele parecia feliz nos braços da garota. "Que bom que você gostou dela, riolu." Foi oque Izuno pensou. 

Boa parte do caminho foi silencioso, com poucas palavras dos dois jovens, e menos ainda de riolu que estava ocupado admirando a floresta e os diversos pokémons selvagens que ali residiam. Após mais minutos de silêncio e uma caminhada curta, os três chegam a um planície afastada da vila, o lugar perfeito para começarem o "encontro", mas quando eles menos esperavam, algo sai da mata… 

— Quem tá a...i… — "Ah, não esse cara não!" Foi oque Izuno pensou após ver, sair da mata um garoto de pele clara, cabelos loiros, olhos verdes e roupas pretas. 

— Finalmente… Izuno! Eu ouvi que você pegou um pokémon, a partir de hoje você é um treinador pokémon — "Não oficialmente" pensou Izuno. — E como um bom treinador… — o garoto é interrompido por Isabelle. 

— Fala oque você quer logo praga, estamos ocupados agora. — Isaballe estava ficando muito brava com a demora. 

— E...EU TE DESAFIO PARA UMA… BATALHA POKÉMON IZUNO. — "Observe só Isabelle, eu vou destruir esse garoto metido e você finalmente vai me valorizar." Pensou o garoto loiro… seu nome é Justin, "Rival amoroso" de Izuno. 

— Ah… beleza. — Izuno não dava a mínima se iria ganhar ou perder, ele só queria passar um tempo com Isabelle.

Isabelle vê que as coisas vão demorar, então, começa a estender a toalha no chão. 

Quem será que irá ganhar? Justin ou Izuno? Qual pokémon Justin usará?


Notas Finais


Opa chegou até aqui? Mesmo com a história sendo muito longa? Wow, impressionante. Gostou? Eu espero que sim, eu tentei o meu máximo para manter interessante. Eu prometo que os próximos caps não serão tão longos kjkj obg por ler tudo <3


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...