1. Spirit Fanfics >
  2. Project04 >
  3. Capítulo 8

História Project04 - Capítulo 8


Escrita por:


Capítulo 8 - Capítulo 8


Project04


- Como?! Nós não trabalhamos assim. – Momo foi a primeira a se pronunciar.

- Mas eu trabalho assim. – ouviram um suspiro – Quer saber? Temos um maldito torturador na nossa equipe, então Hitoshi-sama, você e o Denki farão uma visitinha ao Ômega do Deku.

- Não. – Izuku praticamente rosnou – Ele é um cidadão inocente.

- Inocente? Desculpe, a vadia parece ser tudo, exceto inocente.

Kirishima revirou os olhos, ele definitivamente não concordava com o que 04 queria fazer, porém não iria se opor. O ruivo decidiu expressar sua opinião:

- Sou obrigado a concordar, qualquer um envolvido com Enji têm o rabo preso, além de que quanto mais rápido esse Shouto abrir a boca mais rápido acabamos com isso.

- Mas matar o Natsuo... – a Alfa foi interrompida por Asui.

- Qual o problema? O governo vive se livrando daqueles que causam problemas.

- É diferente. – Shinsou murmurou.

- Diferente como? Por que nós admitimos que estamos nesse negócio pelo dinheiro e não pelo bem da sociedade? – Kaminari deu de ombros – Amanhã visitamos o Ômega.


...


Todoroki estava ajoelhado no chão esfregando a mesinha de centro repetidas vezes com a intenção de limpar a mesma, parou apenas quando a âncora do jornal anunciou:

- Todoroki Natsuo foi encontrado morto em seu apartamento hoje às...

O meio-ruivo sentou-se no chão enquanto assistia o noticiário, olhos e ouvidos prestando atenção nas informações que eram divulgadas, aparentemente seu irmão teve um infarto e morreu na cama...

O Ômega saiu de seu estado de transe ao ouvir batidas na porta, calmamente caminhou até ela e a abriu, sorriu ao ver o mesmo homem que tinha conhecido no bar, se perguntava qual a desculpa que ele usaria; diria que esqueceu alguma coisa, talvez?

- Oi? – o Ômega inclinou a cabeça em confusão, o Alfa parecia muito nervoso.

- Sinto muito.

Foi tudo o que o menor ouviu antes de outro Alfa aparecer e colocar algo em seu nariz que o fez desmaiar. Quando ele acordou estava amarrado a uma cadeira, olhos heterocromáticos cheios de lágrimas ao pensar no que aconteceria com ele.

- Eu não gosto do meu trabalho. – disse Hitoshi enquanto mexia em instrumentos que o outro não conhecia.

- Por favor, não me machuca. – pediu.

- Eu não quero, então para que eu não tenha que fazer isso, o que acha de me dizer o que está fazendo para Todoroki Enji?

- ... Não posso.

- Então eu sinto muito.

O Alfa suspirou antes de segurar uma agulha, olhando agora para o bicolor - que tinha grossas lágrimas deslizando por suas bochechas - ele parecia inocente, uma vítima. Porém seus instintos estavam dizendo que o garoto não era tão inocente quanto parecia.

- Por favor...

- É bom você começar a falar.


...


Midoriya se encolheu ao ouvir os gritos do garoto, ele e o resto da equipe esperando do lado de fora da sala que Hitoshi estava usando. Kirishima prendeu a respiração ao ouvir mais sons de dor, o ruivo estava acostumado com um trabalho rápido, limpo e sem sofrimento, na maioria das vezes suas vítimas nem sabiam o que lhes atingiram.

- PARA! EU NÃO SEI. – novamente a voz do bicolor se fez presente.

O esverdeado nunca se sentiu tão culpado, ele transou com aquele homem para conseguir informações e depois deixou que ele fosse torturado. Ele era um lixo, não era?

- Sabe, eu estou com fome. – Denki mexia no celular, não se importando com o que estava acontecendo a poucos metros de si – Vou pedir uma pizza mais tarde, o que acham?

- Com muito queijo, Ok? – disse Asui, a mulher checando as notícias sobre a morte de Natsuo, ela teve pouco trabalho com o homem – Compre três.

- Vocês realmente estão falando sobre comida numa hora dessas? – Bakugou questionou.

- E sobre o que falaríamos? – Eijirou suspirou – Vamos tentar adivinhar quais instrumentos o “Hitoshi-sama" está usando?

Momo revirou os olhos antes de se afastar dos outros, a mulher amava Shinsou, porém odiava sua função. Tempos depois o torturador apareceu.

- Ele abriu a boca. – disse com um tom cansado – Mas também desmaiou logo depois.


...


Izuku olhava com certa culpa para o garoto desacordado, o meio-ruivo dormindo no sofá, estava esperando que ele acordasse. Durante esse tempo Asui e Momo arrumavam a mesa e esperavam pelas pizzas, Bakugou e Kirishima conversando sobre armas enquanto Denki havia se trancado no quarto com Shinsou.

- Agora eu entendi o motivo das olheiras.

Shinsou o fitou cansado, o homem sentado na cama observou o loiro calmamente se aproximar com um sorriso malicioso, seus ombros ficaram tensos quando o menor tocou seu rosto, polegar acariciando logo abaixo de seus olhos.

- O que está fazendo?

- Você odeia o seu trabalho, não é? Você se culpa e por isso não consegue dormir.

O Alfa decidiu ficar calado, o que o loiro estava dizendo não era mentira, suspirou cansado, sabia muito bem que não conseguiria dormir esta noite, o rosto de Shouto era só mais um dos que lhe assombrariam de noite.

- Odeio.

- Mas nem sempre.

- O quê? – perguntou confuso.

- Às vezes você gosta.

- Não...

- Sim. – Denki riu – Me diga, ele é inocente? – olhos dourados brilharam com malícia quando aproximou seus rostos – Ou ele é só mais um filho da puta?

- Pelo que ele disse... É inocente.

- Mas pelos seus instintos?

- É um filho da puta. – manteve o olhar do Ômega, Kaminari rindo antes de se afastar.


...


Deku saiu de seus pensamentos quando viu Todoroki se mexer, o Ômega lentamente acordando, Izuku não saberia dizer porquê, mas doeu quando olhos heterocromáticos lhe fitaram com raiva e tristeza.

- Todoroki-san, eu sinto muito. – o esverdeado murmurou.

Shouto tinha uma expressão de dor ao se mexer para se sentar, sua mão esquerda estava enfaixada e ele estava dolorido em lugares que nem sabia que podiam doer. O esverdeado murmurando desculpas e dizendo que ele deveria se alimentar.

- ...

- Beba um pouco. – Midoriya lhe entregou um copo de suco.

O Alfa fechou os olhos quando o menor jogou o líquido em seu rosto, os outros membros da equipe parando para ver a cena. Ok, eles sabiam que o homem de olhos esmeraldas merecia isso, afinal ele transou com Todoroki pouco antes dele ser torturado, no final Izuku só queria tirar informações.

Deku culpava o hacker por isso.

- Filho da puta. – o menor sussurrou, sua voz rouca por causa dos gritos de antes.

- Desculpe...! – foi interrompido pelo tapa que o outro lhe deu.

Momo arqueando uma sobrancelha ao ver a cena, Bakugou cruzou os braços e ficou observando, Asui e Eijirou se entreolhando. De repente uma risada tomou conta do local e logo uma voz ecoou:

- Você mereceu essa, Deku.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...