História Projeto Aprendendo a (me) amar - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias EXO
Personagens Baekhyun
Tags Amor Próprio, Auto-aceitação, Baekhyun!centric, Baekhyun!fem, Baekyeol, Chanbaek, Exo, Exo!fem
Visualizações 82
Palavras 1.113
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ficção, Fluffy, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Heterossexualidade, Nudez
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


olar
eu não sei o que dizer, só espero que esteja bom! boa leituraaaaa <3

Capítulo 1 - Primeiros passos;



Baekhee acordou naquela manhã sentindo algo diferente. Abriu os olhos pequenos, os coçou para afastar um pouco do sono e da sujeira ali contida. Esticou o braço para alcançar o celular na mesinha de cabeceira, sorriu ao desbloquear o aparelho e ler algumas mensagens de Chanyeol, o namorado mais lindo e carinhoso do mundo.

Yeol <3: Bom dia, bae!

  Dormiu bem? Parece que hoje vai fazer calor, então beba bastante água e  se alimente bem. Nada de dietas malucas! Te amo. Diz que sonhou comigo? 


 Após responder com muito dengo e amor a mensagem do namorado, Baek Hee ficou mais alguns minutinhos na cama curtindo a preguiça e se atualizando nas redes sociais. Não se segurou e acabou encomendando os novos álbuns de Zhang Yixing e  D.O. ( xingmi e earthling de carteirinha, essa mulher).


Levantou da cama quentinha com a impressão de deixar a alma. Chegou ao banheiro após uma pausa para um copo de água na cozinha. Se olhou no espelho comprido fixado na parede, observou o rosto de bochechas gordinhas, mordcom lábios finos só para assisti-los tomarem uma coloração avermelhada. Desceu os olhos para o corpo que tanto odiava e tentava mudar a todo custo. Baekhee foi ensinada a se odiar, odiar o corpo  que lhe fora dado apenas por não ser digno de uma angel.


Despiu-se da blusa fina que cobria o torso, revelando os seios pequenos, não tão redondinhos e firmes ou com a auréola definida e um mamilo perfeito. Na adolescência os mesmos lhe causavam horror.  Por que insistiam em não crescer? Desceu o olhar em direção a barriga, não tem um abdômen  definido como idols, existe gordura aqui e acolá. Alisou a cintura nem um pouco reta e magra, sentiu nas pontas  dos dedos as estrias que pincelam os quadris robustos. As mãos passeavam nos braços que de longe não são finos ou musculosos com um bronzeado incrível.


Abaixou a calça do conjunto de pijamas e deu alguns passos para trás com o intuito de enxergar o corpo todo no espelho. Analisava as coxas grossas, que a impedia de usar jeans skinny como as de Nini. Nutria tanta repulsa pelas coxas robustas e sem cor, já que  nunca se atreveria a usar shorts curtos como os de Hunnie. Apertou as coxas sentindo a textura macia das mesmas e odiando ver as celulites aparecendo pela pele. Suspirou forte sentindo lágrimas nos olhos. Virou de costas e observou a bunda grande demais para os padrões, acariciou sentindo algumas celulites salientes.


 Voltou o olhar para frente, analisando todo o corpo refletido no espelho. Enumerava mentalmente quantas vezes  passou dias sem comer, horas e horas de exercícios para vir  outra crise e destruir tudo. Por que odiava tanto o próprio corpo? Sentia repulsa de sua forma? Baek tem tudo que alguém mais magro tem, então por quê se odiar tanto? Tem dois olhos, uma boca, duas pernas e dois braços. Então por quê tantos olhares julgadores e horrorizados sobre seu corpo? Qual a dificuldade em aceitar algo diferente do padronizado de sempre?


Decidida e olhando fixamente nos próprios olhos, Baekhee prometia a si própria: não iria se sentir diminuída perto de Nini e Hunnie, apenas pelas amigas serem altas e donas de corpos magros e “perfeitos”; não iria se submeter a dietas malucas  para ser aceita pelo mundo; não se chatearia com comentários maldosos, principalmente os de sua mãe que sentia prazer em compará-la com sua irmã mais nova “ olha, como a Jun é linda e magra”. Magra. Baek não quer ser magra, já quis muito. Por um tempo, se tornar magra e bonita aos olhos dos outros foi seu único objetivo. Até hoje, quando abriu os olhos poderia ser, mas agora ali só Baekhee com Baekhee sentia que não precisava de ossos aparentes, bochechas magras ou braços finos para se tornar bonita. Baekhee já é bonita. Porque ela se acha bonita. Não, bonita é pouco, Baek agora diria a si própria todos os dias o quanto é magnífica. Não seria um caminho fácil desconstruir tudo o que lhe foi ensinado durante todos esses anos, não seria fácil abandonar a fixação em pesquisar dietas eficientes e procurar roupas que a deixem aparentemente mais magra.


Baekhee passou as mãos por todo o seu corpo, pela primeira vez em muito tempo focou em sentir a textura de sua pele, ignorando a gordura que antes insistia em salientar e prestar atenção. Apertou os próprios seios e sentiu como são suaves e belos, arriscou as mãos pela barriga e pelo quadril largo que sempre chamou atenção demais. Deixou as mãos serpentearem pelas coxas, gostando de apertá-las e senti-las, apalpou   também as nádegas sentindo a carne macia entre os dedos.


Após o autoconhecimento de seu corpo, Baekhee caminhou até o canto do banheiro, permitiu que algumas lágrimas descessem ao levantar o pé para subir no seu maior objeto de tortura. Por que fazer isso consigo mesma? Já iniciaria fraquejando? Baek torturava a si própria se pesando de três a quatro vezes por dia. Era doentio medir cada miligrama que ganhava ou perdia, um vício que adquiriu ao comprar a balança pequena que ficava escondida entre o box do chuveiro e o vaso sanitário. Agarrou a balança enquanto decidia um destino para a mesma. Mandaria para a casa de sua mãe, não gostava tanto de falar do peso alheio? Aqui sua balança, nutricionista.


Deixou a sua antiga balança em cima da privada e entrou no box decidida a tomar um banho. Baekhee chorou. Chorou até sentir o peito mais leve e toda a pressão por não ter o corpo "perfeito" se dissipar um pouco.

Baekhee agora tinha um novo projeto, não de emagrecimento e sim de amor próprio. Tem Chanyeol ao seu lado e espera conseguir amar o próprio corpo, cada detalhe, curva e parte. Essa aceitação e amor não devem vir de seu namorado, amigos ou psicólogos e sim de si própria. Baekhee aprenderia a se amar, se respeitar e se valorizar. Nada de esperar isso dos outros, o importante é se amar, se achar bonita e suficiente.


Vestida com uma roupa fresca e curta, Baekhee tentava se adaptar ao não uso de cintas modeladoras e roupas que escondem o corpo. Arrancou da porta da geladeira um papel com os dizeres: “Projeto Fitness” e colou no lugar um  mais motivacional e que a faria bem: “ Projeto Aprendendo a (me) amar”.    Com os olhos esmagados pelo sorriso maravilhoso Baekhee passou os mesmos pelas regras escritas por si própria:

Baekhee realmente havia acordado diferente, estava preparada para seguir com o seu melhor projeto. Não seria fácil o caminho até alcançar a plenitude total e se amar, mas não desistiria. Bem- vinda ao Projeto Aprendendo a (me) amar!


Notas Finais


eu sei que se amar não é a coisa mais fácil do mundo, mas quando você estiver sozinhx só restará você mesmx, então tentem trabalhar isso!

obrigada e bora todo mundo se juntar a esse projeto?! 💕💖


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...