1. Spirit Fanfics >
  2. Projeto One-Shots- Love to Remember- Hyunjin SKZ- 2shot >
  3. Love to Remember- Hyunjin. Cap 1

História Projeto One-Shots- Love to Remember- Hyunjin SKZ- 2shot - Capítulo 1


Escrita por: e Im_Gii


Notas do Autor


OBS.: Todos os personagens dessa história são originais (exceto os membros do grupo, obviamente). Fica ao seu critério imaginar como cada personagem é..

Deixe sua imaginação fluir...

Capítulo escrito pela @aurorasam

Capítulo 1 - Love to Remember- Hyunjin. Cap 1


Fanfic / Fanfiction Projeto One-Shots- Love to Remember- Hyunjin SKZ- 2shot - Capítulo 1 - Love to Remember- Hyunjin. Cap 1

Acompanhei a bola com os olhos, vendo a mesma cair no pátio do meu vizinho, naquele momento eu me repreendi mentalmente por ter deixado aquilo acontecer.

—Olha o que você fez, Hyunjin!- Changbin reclamou, batendo ambas de suas mãos nas laterais de suas coxas frustrado.

—Você quem vai buscar, porque eu me recuso a pisar naquele lugar.- Chan falou, andando até a parede da minha casa e se sentando encostado na mesma. Meu vizinho era Jung Dak-Ho, um dos homens mais temidos do meu bairro, ele era conhecido por ali por sempre implicar com cada pessoa que passava em cima de sua grama, principalmente crianças.

—Ele é apenas um homem, gente, nada sobrenatural.- Fingi uma naturalidade que com certeza não era minha, eu estava assustado apenas pela ideia de ter que entrar naquele lugar.

Dak-Ho sempre deixou mais claro o possível que eu era a criança do bairro que ele mais odiava, provavelmente por eu ser o que mais incomodava, passando na frente da casa dele gritando “o velho Dak-Ho come criancinhas” e coisas do gênero. Ou jogando pedrinhas em sua janela só para incomoda-lo. Mas essa fase toda já havia passado, a partir do momento em que ele quebrou um dos meus carrinhos com um martelo, bem na minha frente. Eu tinha medo do que ele poderia fazer se eu entrasse ali.

—Então o que você está esperando para ir?- Levei um leve empurrão de MinHo em direção a cerca que dividia nossas casas, mas logo recuperei o equilíbrio me mantendo de pé. Puxei o ar lentamente, tirando coragem de lugares que nem sabia que podia achar e pulei a cerca com facilidade.

Para o meu grande azar, a bola havia caído longe, tive que andar até a parte de trás da casa do homem para achar. Andei até lá procurando aquele objeto em casa pilha de folhas e moitas que haviam ali, achei a mesma perto de algumas pedras. Peguei a bola e olhei para cima.

A casa era bem maior do que parecia naquele ângulo, haviam tantas janelas que parecia quase impossível que só duas pessoas morassem naquele ângulo, haviam tantas janelas que parecia quase impossível que só duas pessoas morassem naquele lugar. Passei os olhos lentamente por cada uma das janelas, até parar em uma delas, onde dois olhos cobertos por um grande óculos que refletia o sol me observavam, o cabelo claro levemente avermelhado da garota caia pelo seu rosto.

Encarei a garota de volta por alguns instantes, JinHa era filha de Dak-Ho, ela estudava no mesmo colégio que eu e era a garota mais zoada de lá. Não só apenas por ser filha dele, mas também pelo jeito que se vestia, sempre com roupas longas que cobriam maior parte de seu corpo, óculos fundo de garrafa que deixavam seus olhos maiores que o normal. Seu cabelo tinha uma franja que caia levemente sob seus olhos, e estava sempre preso em um rabo de cavalo mal feito.

—Sai agora dai, garoto!- Ouvi a voz raivosa de Dak-Ho, por um instante meu corpo gelou completamente, mas logo raciocinei que teria que sair dali o mais rápido o possível antes que o homem viesse para cima de mim com aquele martelo.

Coloquei a bola em baixo do braço e corri em direção a cerca que dividia nossas casas, joguei o objeto para o outro lado e pulei a cerca respirando aliviado assim que coloquei os pés na grama da minha casa.

—Calma, Hyunjin, ele é só um homem, não uma assombração.- JeongIn falou rindo, enquanto pegava a bola de basquete, veio até mim e deu dois tapinhas em minhas costas.

Todos os garotos ali presentes se levantaram rindo do deboche do mais novo, enquanto eu me curvava colocando minhas mãos em meus joelhos tentando recuperar o fôlego por conta da corrida.

—♡ Um Dia Depois ♡—

—Hwang Hyunjin!- Meu nome foi chamado de forma alta junto com um tapa forte ao lado da minha cabeça na classe, me fazendo assustar e acordar de forma instantânea. Apoiei minha cabeça sob minha mão ainda meio sonolento.

—Sim!? Oi, oi professor.- Dei um sorriso desajeitado focando meu olhar no mais velho em minha frente, o professor de história me encarava sério.

—Já é a quarta aula minha em que você dorme.- Ele reclamou, cruzando os braços e encarando meu caderno com alguns desenhos no mesmo.- E pra ajudar não faz nada.

—Sabe como é né!? Tenho irmão mais novo em casa, ele passa a noite chorando.- Menti com a primeira desculpa que veio em minha cabeça, ouvi alguns da sala rindo baixo ou segurando a risada, já que eu era o único daquele lugar que eu não me importava nem um porcento com o que aquele homem falava. O homem bufou.

—Diretoria, agora.- Revirei os olhos vendo o mesmo se virando e voltando para sua mesa, assim que ele sentou, fixou seu olhar em mim ainda com aquela carranca séria.- Estou esperando.- Apontou para a porta.

Me levantei e sai da sala, agradecendo por não ter mais que escutar uma palavra do que aquele velho falava, história não era minha matéria preferida e o professor ainda tinha que ser o pior que alguém poderia ter, só tirava mais ainda meu interesse. Andei em passos lentos até a sala do diretor e bati algumas vezes na porta daquela sala tão conhecida por mim, obtive uma reposta quase imediata.

—Pode entrar!- Fiz o que o diretor havia mandado e entrei na sala com a maior cara de tédio que podia fazer, já que não era uma surpresa, nem para mim e nem para ele, de que era eu quem estaria ali.- Hyunjin, você aqui de novo!?- Ao contrário do professor, o diretor era uma pessoa amigável e se dava bem com a maioria dos alunos daquele colégio.- Professor de história de novo?

—Como você adivinhou?- Falei irônico e ele riu, apontando para a cadeira em frente à sua mesa de madeira, me sentei no local.

—Acho que você deveria parar de dormir nas aulas dele...- Deu uma breve pausa me olhando.- Ou de o enfrentar, ou de matar as aulas dele, ou de contestar qualquer “a” que ele fala.- Eu segurei a risada e baixei levemente a cabeça.- Literalmente Hyunjin, você lembra que quando ele foi falar algo que começava com “a” você gritou “b” e ele te tirou da sala?- Concordei com a cabeça e ri, voltando a olhar pro homem.

—Eu não me arrependo, faria de novo.- Ele riu, mas logo ficou sério.- O homem é um porre, você sabe.- O diretor juntou as mãos sob a mesa entrelaçando os dedos, como se estivesse se preparando pra dar um sermão.

—Mas ele ainda é seu professor, é a autoridade na sala, portanto você tem que respeitá-lo.- Eu já havia ouvido aquela frase tantas vezes que repeti o final junto com o mais velho, fazendo o mesmo apertar levemente os olhos.- Eu vou ter que te dar uma punição, mas como sei que ele é realmente chato, vou pegar leve.- Apenas balancei a cabeça positivamente, já esperava por isso, não podia sentar tantas vezes naquela cadeira e sair limpo. O homem pegou uma pequena pilha de folhas e colocou elas na minha frente em cima da mesa.- senhor Dak-Ho como conselheiro do colégio tá organizando uma peça, você vai ficar no papel principal.- Meu corpo gelou só de ouvir aquele nome.

—Vou ter que ficar na mesma sala que ele? Não obrigado, pode só me dar uma advertência que tá bom.- Empurrei a pilha de folhas de volta para o homem.

—Isso vai ser bom pra você também, Hyunjin, cá entre nós o seu grupo de amigos não são umas pessoas que levam pro bom caminho. Você, Felix e JeongIn são os que mais se salvam, então gente fazer novas amizades com essa peça.- Suspirei olhando para as folhas.

Voltei para a sala de aula com o roteiro em mãos, por mais que eu tivesse tentado varias vezes negar, o diretor apenas insistia mais e mais. Não demorou muito até que o sinal batesse para nosso intervalo, segui meus amigos até o refeitório, onde cada um pegou uma bandeja com o almoço que o colégio oferecia no dia e logo depois nos sentamos na mesma mesa de sempre.

—Aquela prova de hoje mais cedo foi a mais difícil que já fiz.- Felix começou colocando um pouco da comida na boca.- Se eu tirar mais de cinco vou me sentir o mais inteligente desse grupo.- Terminou depois de engolir a comida.

—Concordo com você, física nunca foi meu forte.- Chan falou brincando com a comida de seu prato, sem parecer que tinha interesse em comer aquilo.

—Vamos fazer uma aposta!- Changbin se pronunciou, aquele era o menino mais competitivo que eu já havia conhecido na minha vida, qualquer coisa que acontecia já era motivo pra ele tornar tudo em uma grande competição. Isso me fazia gostar um pouco menos dele. Todos o olharam já esperando que saísse algo idiota.- Quem tirar a menor nota nessa prova convida JinHa pro baile de inverno.

—Essa é boa, na verdade.- Chan falou surpreso, pra mim era só mais uma aposta idiota que Changbin inventava.

—JinHa nunca vai nesses eventos, ela não vai aceitar, vai ser perda de tempo.- MinHo falou.

—Mas ela é a mais estranha daqui, só de saberem que alguém convidou ela pra sair já vai manchar a imagem da pessoa.- JeongIn rebateu dando de ombros.

—Eu acho que vocês tão sendo insensíveis demais.- Me manifestei pela primeira vez depois de ter voltado da diretoria, fazendo todos me olharem.

—É apenas uma aposta, tá com medo de perder?- Changbin disse, me desafiando, apenas balancei a cabeça negativamente.

—O que você tem Hyunjin? Tá quieto demais.- Chan usou um tom preocupado ao perguntar.

—Vou ter que participar da peça de Dak-Ho.- Expliquei resumidamente, empurrando a bandeja pra longe de mim e me recostando na cadeira.

—Tadinho, vai ter que ficar com seu pior pesadelo, entendemos seu drama Jinie.- Changbin falou com ironia, passando a mão pelos meus fios como se tentasse me consolar, fugi de sua mão arrumando meu cabelo. Claramente ele também não era meu maior fã.

—♡ Quebra De Tempo ♡—

Larguei tudo o que tinha de desnecessário em minha mochila dentro do armário de ferro do colégio, e assim que me virei pra sair, fui impedido por uma pessoa que parou em minha frente atrapalhando minha passagem.

—Oi, eu sou JinHa, bom... você já deve saber quem eu sou.- Riu sem graça, esticando uma das mãos em minha direção. Apertei a mesma me afastando dela em seguida.- Você é Hyunjin, fiquei sabendo que você entrou na peça da escola, vou ser seu par.

Aquilo só podia ser uma grande brincadeira dos garotos, não era possível que ia ser forçado a fazer algo com JinHa e ainda teria que aparecer como seu par romântico. Aquela era a destruição total de qualquer chance que eu tinha de continuar com amizades naquele colégio.

—Fiquei feliz em saber que o capitão do time de basquete se dispôs a ajudar na peça, vai ajudar com a divulgação.- Ela sorriu animada, mostrando claramente seus dentes da frente, que eram mais aparentes que todos os outros. Eu sorri de volta, mas tímido.- Acho que temos um ensaio agora.- Arrumou seu óculos em seu rosto.

—Sabe JinHa...- Olhei em volta para ter certeza de que ninguém estaria vendo aquela cena.- Eu tenho treino agora, os jogos estão chegando então não posso faltar.

—Meu pai pediu para o diretor botar como prioridade a peça, então seu treino vai ser depois.- Eu parei de mexer qualquer músculo do meu corpo.

—Seu pai vai estar lá?- Perguntei já pronto para desistir daquela peça.

—Não, ele só vai vir no dia da apresentação, até lá quem vai assumir é a professora Chae.- Concordei lentamente com a cabeça.- Vamos.- Ela segurou minha mão com força e começou a me puxar até o teatro da escola sem me dar a chance de dizer nada, o teatro era passando o ginásio onde os meninos estavam treinando, perfeito. Apenas a segui tentando tampar meu rosto com a mão livre, já que ela não soltava a outra de jeito nenhum, como se tivesse medo que eu fugisse. Não que eu não pensasse nisso.

—Hyunjin!- Ouvi meu nome ser chamado por Chan e parei de andar junto com ela.

—Merda.- Murmurei virando minha cabeça lentamente para o lado enquanto retirava minha mão do lugar, Chan estava parado com metade do corpo para fora do ginásio e segurando a bola de basquete enquanto me olhava.- Fala.- Falei um pouco mais alto para que ele me ouvisse, já que estávamos um pouco distantes.

—E o treino, cara?- Changbin apareceu atrás dele, pegando a bola da mão do mesmo.

—Deixa ele, ele vai lá bancar o ator agora.- Eles riram e eu revirei os olhos.- E parece que ele já está se acostumando com a ideia de já ter perdido a aposta.- Se referiu a JinHa ao meu lado, eu também achava ela estranha e também não queria ser visto com ela, eu só acha extremamente desnecessário e insensível brincar com alguém daquele jeito que eles estavam fazendo,

—Eu vou pra aí daqui a pouco.- Ignorei as risadas e as zoações que os dois começaram a fazer e voltei a andar junto com JinHa até o teatro.

Assim que adentramos o local, Professora Chae nos recebeu agradecendo por ter vindo. Ela nos informou das coisas básicas da peça. Na verdade a peça era a mais clichê o possível, duas pessoas que se odiavam e depois se apaixonaram, a única coisa que mudava era que a menina ficava doente e acabava morrendo no final.

Começamos os ensaios com o roteiro, mas logo fomos o abandonando. Tivemos alguns erros no meio, mas nada que fosse atrapalhar muito e também nada que não pudesse concertar, fomos liberados uns trinta minutos depois.

—Hyunjin.- Ouvi meu nome é parei de andar virando para trás, JinHa me chamava completamente desajeitada, sua mochila só estava sendo carregada por um ombro, e a alça deslizava a cada momento para baixo, fazendo a mochila cair junto e ela estava segurando alguns livros e o roteiro da peça junto com um caderno e uma caneta contra seu corpo.- Posso ver o seu treino agora?

—Não me leve a mal, JinHa, eu só to fazendo essa peça por causa do diretor.- Me virei de frente para ela e ajeitei as alças de sua mochila em seus ombros, já estava ficando com pena da dificuldade que a menina estava tendo. Ela riu.

—Eu sei, alguém como você nunca se ofereceria pra fazer uma peça comigo. Eu to fazendo uma pesquisa pra minha aula de sociologia e precisava observar seu grupo de amigos, só não queria fazer isso parecendo uma stalker.- Concordei com a cabeça, deixar ela ficar no ginásio ia ser mais um motivo pra ser zoado, mas não ia destruir a pesquisa dela por orgulho.

—Você pode ficar.- Ela sorriu e agradeceu baixo, abaixando levemente a cabeça. Voltei a andar até o ginásio dessa vez sendo seguido por ela.- Mas... o que quer dizer com “alguém como eu”?

—Sabe...- Ela deu uma pausa parecendo pensar.- popularzinho, com amigos descolados e legais, e que não parece se importar com a escola, e muito menos com pessoas como eu.- Eu ri e a olhei, enquanto entrava no ginásio.

—Essa é a imagem que tem de mim?- Ela já se distanciava, sentando na arquibancada.

—Acho que essa é a imagem que a maioria tem.- Largou sua mochila ao seu lado junto com o caderno e folhas que segurava, parei de andar um instante.

—Pois a maioria tá errada.

—Até que enfim Hwang!- Ouvi a voz do meu treinador e voltei a andar até ele.- Ouvi dizer que você tá na peça...- Todos já sabiam?- Mas a sua prioridade continua sendo o time.- Concordei com a cabeça e ele jogou para mim a camiseta do time.- Você é o capitão, honre isso.- Como eu já estava com o calção por baixo da calça, apenas retirei a calça jeans e coloquei meus tênis. Tirei o moletom e a camisa que eu usava por baixo e coloquei a camiseta do time.- Ok, vocês já sabem as posições e as jogadas.- Me coloquei em meu lugar como pivo.

—O que sua namorada tá fazendo ali, Hyunjin?- Changbin falou baixo, já que estávamos perto um do outro.

—Ela não é minha namorada.

—Acho que vou trocar a punição da aposta, não vamos mexer com sua namorada, não é!?- Desviei o olhar para o professor, já perdendo quase toda minha paciência.- Agora entendi porque se sentiu tão ofendido com a aposta.

—Ela não é minha namorada!- Repeti, mas dessa vez com uma grosseria maior, o apito foi tocado e a jogada começou.

MinHo, que no momento representava o outro time correu em direção a cesta oposta. Changbin foi em sua direção recuperando a bola e voltou para a cesta onde eu estava. Corri em direção a ele e bati na bola, a deixando cair, fui a quicando até chegar na frente da cesta, o mais baixo continuava correndo atrás de mim tentando pegar a bola de volta. Acabamos pulando juntos, joguei meu corpo para o lado o derrubando do ar e finalizei a jogada fazendo a cesta e escutando o apito soar novamente bem mais alto que o normal. Segurei a bola de novo assim que cai de pé no chão.

—O que foi isso Hyunjin? Changbin tava jogando com você e você sabe que a jogada não é essa.- O treinador me xingou, joguei a bola contra o corpo estirado no chão o acertando na barriga.

—Acabou essas suas brincadeirinhas, Changbin.- Voltei para minha posição original e ele continuou deitado, com a mão sob o ombro que havia batido contra o chão resmungando de dor.

O treino seguiu com um clima mais tenso do que o normal, logo após o final do treino o treinador nos chamou para conversar e mandar deixarmos nossos problemas pra fora do jogo. Changbin continuava mancando e com um dos ombros machucado, peguei uma das águas que o professor oferecia e fui até minha mochila, pegando a toalha de rosto que eu sempre carregava comigo para os treinos.

Sequei o suor do meu rosto e a joguei pra cima do meu ombro, peguei minha mochila e segui pra fora do ginásio.

—Isso que aconteceu hoje entre você e Changbin é normal?- JinHa me seguia, tentando acompanhar meus passos com seu caderno aberto. Neguei com a cabeça e ela anotou algo no caderno, ela abriu a boca pra falar algo mas eu a interrompi.

—Voce já fez tudo o que tinha que fazer, pode me deixar em paz agora?- Fui mais rude do que deveria, ela abaixou a cabeça confirmando e se desculpando, ela parecia ter ficado triste com o que eu havia dito. Mas minha paciência já estava no limite.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...