História Projeto Sonho - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias League Of Legends (LOL)
Personagens Ekko, Fiora, Kai'Sa, Katarina, Master Yi, Personagens Originais, Vayne
Tags Ação, Aventura, Ficção Cientifica, League Of Legends, Lol, Luta, Mistério, Universo Alternativo
Visualizações 4
Palavras 551
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 12 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção Científica, Lírica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Universo Alternativo
Avisos: Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Escrevi essa fanfic baseada em um sonho que tive, a primeira parte será a narração de quando ainda tinha ele fresco na memória, me senti completamente encantada quando acordei, e decidi trazé-lo pra vocês, da forma mais intensa possível.

Ainda não sei se será uma Oneshot ou long-fic, gostaria da vossa opnião, e prepare, pois coisas muito absurdas estão pra acontecer.

Capítulo 1 - Reviva


Despertei em um ímpeto, sentia pouco a pouco minhas forças retornarem, estava agarrada a um monte de cabos conectados ao meu corpo, sob um tipo de maca totalmente metálica, provavelmente dura, mas eu não sentia mais o que poderia ser confortável.

Observei minhas mãos cautelosamente, elas estavam estranhas, pareciam humanas, mas não eram, quando as tocava, rangia de modo a parecer oco e sem sensibilidade, eram duras e não tinham elasticidade. Estava vestida em um traje meio cibernético ou super evoluído, e ao que parecia, estava em um laboratório mecânico, novamente, muito avançado para ser um ferro velho.

Me levantei com extrema dificuldade, arrancando todos aqueles fios e cabos de aço, vários sensores e tipos de uma tecnologia avançada foram se formando pelo meu campo de visão, tudo tinha uma informação, pelas minhas costas, pude ver o mundo, o sol, e não tão em baixo, uma estranha e grande cidade com altos prédios erguidos, mal conseguindo avistar o chão.

E quando eu pude sentir algo como um sentimento de alívio, um estridente apitou, e continuou tocando, a ponto de me fazer enlouquecer, as luzes piscavam em vermelho, e o sinal de perigo tomou conta de mim, estava começando a cambalear, e uma porta atrás de mim se abriu, mostrando o que parecia ser robôs ou androides não tão humanos, com traços claramente metálicos, segurando armas e as apontando em minha direção.

Sem pensar muito, e com o que parecia ser a adrenalina me consumindo, corri na direção da vidraça, a quebrando, e caindo a cerca de centenas de metros do chão, tentei agarrar em algum ponto, mas falhei por culpa da imensa extensão de vidro, me preparando então para a queda que se aproximava.

Em alguns segundos, alcancei o chão, senti fortemente o impacto, mas não tanta dor quanto eu imaginei que teria, estava com o punho cerrado, de joelho, enquanto todos aquelas pessoas me olhavam, surpresas, e talvez até... com medo. Me levantei devagar, tendo total cuidado para não atiçá-los, eu apenas queria me misturar, e fugir de seja lá o que for aqueles pedaços de metal.

Rapidamente olhei para cima, não avistando nada, calmamente fui me recuperando, perdendo a sensação esquisita de ter todo o meu corpo vibrando, provavelmente eles não deveriam ser tão resistentes, o que, pra mim é incrível, já que aguentei uma suposta queda livre, se tudo isso for mesmo a realidade.

De uma forma ou de outra, eles devem estar a minha procura nesse exato instante, mas ainda preciso de respostas que expliquem toda essa loucura em que caí, mas quase que instantaneamente, vários daqueles já estavam atrás de mim, fazendo todo meu sistema disparar, assim como minhas pernas.

Eu corria com todas as forças que me eram possíveis, mas logo senti um impulso, mesmo sem comandar, olhei para o local de onde havia o recebido, assistindo a estilhaços de mim mesma voar pelos ares, se afastando uns dos outros, e sendo jogada de péssimo jeito ao chão. 

Levantei minha cabeça, vendo somente um amontoado de luzes vermelhas, meu rosto apenas se junta ao chão, podendo apenas assistir, mas um objeto em meu pulso me chamara a atenção, parecia uma pulseira, porém, tinha algum tipo de manivela, a girei, e novamente... apareci na mesma maca na qual acordei.

E outra vez, aquele momento se inicia.


Notas Finais


Espero que tenham gostado! Não tenho certeza se será o Ekko, mas sim a Nana, pois mesmo tendo a habilidade do Ekko, não me sentia estar no corpo dele, e o que eu quero mesmo é passar a sensação que tive, então... a probabilidade é bem pequena.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...