História Prólogo - O Mago do Gelo - Parte 1 - Capítulo 8


Escrita por: ~

Postado
Categorias Saint Seiya
Tags Atena, Camus, Camus De Aquário, Cisne, Hyoga, Isaak, Kraken, Milo, Milo De Escorpião, Saint Seiya
Visualizações 57
Palavras 2.859
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Luta, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sexo, Spoilers, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Olá leitores, mais um capítulo da infância do nosso querido Mago do Gelo, como quero que a introdução dos pequenos seja bem legal, irei dividir em dois capítulos tá bem?
Espero que curtam bastante como eu!
E se puderem comentar fico super feliz.

Boa leitura, desculpe os errinhos.

Capítulo 8 - Minha primeira lição - Parte I


 

No dia seguinte Marie acorda Camus cedo, pois queria lhe mostrar o Santuário, logo Camus deveria andar por si só sem se perder, mesmo porque Marie tinha muito trabalho na Casa de Aquário e ainda tinha que aprimorar o grego do menino.

 Quis apresentar os principais locais, o coliseu, os locais de treinamento aberto, o pátio das colunas, a pista de corrida, ao olhar de Camus aquilo parecia um grande clube esportivo, aqueles que preparavam os atletas das olimpíadas.

- Camus está gravando bem os caminhos?

- “Ui Marie”, quer dizer, sim Marie! Já tentando falar sua primeira palavra grega.

Marie sorri com o esforço de seu “afilhadinho”.

- Bom dia petit! Uma voz grave e familiar chamou a atenção do ruivo.

- Jean-Pierre!!!!! Camus sai correndo para abraçar seu amigo cavaleiro.

-E aí baixinho, como está seu segundo dia no Santuário?

-Estou bem! Minha casa é o máximo, tem piscina, tem sala, tem varanda, tem a Marie, tem brinquedos, carrinhos, bonecos, BLÁ BLÁ BLÁ... 

Jean continua olhando o menino com cara de paisagem, que de repente virou o maior tagarela  o.o ....

-Marie? 

Jean olha para a moça que estava mais atrás de Camus, com as mãos cruzadas, esperando seu ruivinho parar de falar e voltar. O Cavaleiro de Lagarto fica sem palavras, pois Marie era uma moça bonita, bem cuidada, diferente das amazonas que mal se sabia se eram realmente mulheres ou demônios mascarados.

- Bonjour Madmoiselle.

-Bonjour Monsier. Vejo que é francês também? Mas peço gentilmente que cavaleiro fale com Camus somente em grego, o mestre quer que eles se comuniquem entre si e com todos nós o mais rápido possível, sim?

“- Camus, que beldade é essa¿ É sua serva, ela é mandona assim sempre?” ( telepaticamente)

“-hahaha é um pouco sim e faz o melhor bolo de chocolate do mundo”

- Me perdoe senhorita, isso não irá se repetir, peço a você como responsável e guardiã do garoto, a permissão de visita-lo, eu me afeiçoei muito a ele.

Marie cora a face um pouco, mas continua com a pose altiva, ela sabia que os cavaleiros tinham fama de mulherengos, seu pai sempre dizia para ela tomar cuidado.

- É claro, mas que me avise com antecedência.

Jean faz um meneio com a cabeça.

- Vamos Camus, temos que ir para sua primeira aula com Shion, apresse-se

“ Gostei dela ruivinho... é meu tipo, adoro mulher assim, com atitude.”

“ – Ahahaha Jean, só você..., mas por favor, vai me visitar sim! Eu gosto muito de você.”

“- Eu também petit, ops... quer dizer pequeno.”

Camus sorri e sai correndo de encontro a Marie que já estava de costas indo em direção as doze casas.

 

Logo que chegaram a primeira casa, Camus avista o amigo elfo sentado nas escadarias, brincando com um graveto, atiçava um filhote de gato para brincar.

“- Como alguém consegue ter o cabelo tão claro assim, e as pintinhas, espera o mestre também tem, será que eu pergunto o que quer dizer as pintinhas?”

-Marie eu posso perguntar qualquer coisa para o mestre?

- Claro querido, o que quiser, ele é nosso Patriarca, está aqui para nos direcionar, não deve teme-lo nunca.

.........após subir as looongas escadarias.

“ Aí de novo meus pézinhos doem, poxa porque eles não constroem uma escada rolante, ou eu poderia ter nascido em Abril, igual ao gnomo, elfo, fada, sei lá o que ele é.... ai ai ai... morri”  X.x

Marie conduz Camus por detrás das cortinas do trono, ele olha o corredor muito curioso, haviam guardas a cada dois metros, muitas portas e vitrais para que entrasse luz sem precisar usar as tochas, era bem medieval, meio fora de época, igual aos desenhos que ele via na televisão. Uma voz grave o chama para entrar na sala no final do corredor.

- Bonjour Camus! Shion o saúda olhando para a janela de seu escritório.

O mestre no olhar do pequeno Camus parecia uma mistura de Elfo com Papai Noel, mais magro, seus cabelos eram bem brancos mas com a luz solar que batia na janela, refletia um tom meio esverdeado, seus cabelos eram tão longos que batiam na sua coxa e sua pele bem branquinha, seus olhos eram grandes cor de ametista e suas pintinhas era de cor diferente do colega da primeira casa, eram de um tom lilás. Haviam muitos papéis e livros na sua mesa, réguas e esquadros, eram tantos que mal se via o corpo do velho mestre.

- Bonjour mestre Shion.

- Camus o que achou do Santuário? Marie pode ir, ficarei com ele agora.

- Sim senhor mestre.

Marie lhe faz uma reverência e deixa o pequeno aquariano a mercê do mais velho.

- Eu achei enoooooooorme, muito lugares para treinar, aqui que treinam o atletas das olimpíadas mestre Shion?

- Hahahahah não pequeno, mas aqui que se treina grandes cavaleiros!

- Cavaleiro é aquele que monta no cavalo né? Igual aquele esporte que vi na televisão? O cavaleiro monta no cavalo e pula obstáculos! Mas não vi nenhum cavalo senhor, eles estão em outro lugar?

- Hahahaha não aguento essas crianças, ahahahha, vocês iluminam meu dia com suas mentes lúdicas, acho que rejuvenesci uns 80 anos depois dessa. Hahahah

“- Poxa, não entendi o que eu falei de tão engraçado, ele tá tirando com a minha cara?” O.o

- Nãããõ Camus, cavaleiros são aqueles que lutam pela paz e pela justiça, eles usam armaduras para se proteger e seus cosmos como armas.

- Ahhhhhhhhhhhh, não entendi. Camus fala seco. – O que é cosmos?

- Bom, vamos deixar essa explicação para mais tarde quando você estiver com seus irmãos de luta certo?

- Camus o que eu quero que você entenda, é que está aqui para ser um cavaleiro, iremos treina-lo e fazer com que você execute milagres entendeu?

- humm, mais ou menos.

“- Shion tenha paciência, um, dois, três, dez, cem, mil.”

- Você será consagrado com a armadura de Aquário, aquela que está residindo na sua casa. Você já a viu?

Camus somente assente, fica com medo de falar que ela tentou conversar com ele, pois tinha medo que Shion achasse ele louco e o mandasse embora. Seu receio era tanto que isso extravasou pelo seu cosmo e Shion leu direitinho seus pensamentos.

- Camus ela falou com você alguma coisa?

- Ahm, não...

-Não?

- Sim... não... sim, ELA FALOU QUE ESTAVA ME AGUARDANDO! Falou aos berros em meio de choro, com vergonha do mestre achar ele maluco.

- Ah que maravilha, então já fizeram contato, isso é muito bom, pode conversar com ela sempre que quiser Camus, ela irá ajudar muito você no seu treinamento.

“- Oi?” O.o

-Bom voltando hoje você vai aprender grego de iniciante, quero que até o final da semana que vem vocês fluentes.

- Mas mestre, como assim, em duas semanas falar grego fluente? Isso não leva anos?

- Não para você rapaz e nem para os seus irmãos. Veja bem, vocês são especiais, são filhos das constelações do zodíaco, não são crianças comuns, são super dotadas de nascença, ou você acha que começou a falar mais cedo e perfeitamente bem por acaso do destino? Seu raciocínio é de uma criança de pelo menos dez anos de idade. Lembra que queriam que pulasse uns dois a três anos na escola porque as matérias já eram fáceis para você?

- Na verdade eu nunca pensei muito sobre isso senhor.

- Venha sente-se de pernas de índio junto comigo.

Shion e Camus ficaram sentados no meio da sala, um de frente para o outro. Shion não tirava os velhos olhos cor de ametista dos vermelhos de Camus, uma aura dourada contornava o velho ariano e a mesma também surgia dentro da íris do aquariano.

“- Camus agora quero que relaxe e deixe-me entrar em sua mente, irei ativar o córtex do seu cérebro para que eu consiga estimular a região da linguagem, vou induzir a língua e escrita grega para iniciantes, quero que feche os olhos e tente esvaziar seus pensamentos enquanto eu faço o trabalho.”

 Ficaram naquela posição por uns vinte minutos, um silêncio total pairava no Décimo Terceiro Templo.

- EKEI! ( Pronto!) Shion falou alegremente!

Camus estava meio tonto, sentia uma pressão em suas têmporas e um pouco tonto.

- Agora vá para casa Camus e descanse, semana que vem teremos aulas de grego intermediário ou talvez no final desta semana, tenho que ver minha agenda.

- Obrigado mestre (Camus já falava em grego)

“- Uauuuuu que demais!”

- Ah Jean, o cavaleiro de lagarto, sabe? Ele perguntou se pode me visitar? Tudo bem?

- Claro, mas peça para ele avisar com antecedência sua guardiã, você ficará um tempo bem ocupado com seu treinamento.

-Sim senhor!

Descendo as escadarias do Santuário e com dor de cabeça Camus pára de frente a sua casa, mas pensando bem, queria fazer uma visita a um certo amigo peçonhento.

 

- Milo, Milooooooooooooooooo

Camus berrava na oitava casa zodiacal, era tão diferente da dele, ele ainda não havia entrado direito, não sabia como faze-lo escutar.

“ Será que eu tenho que pedir permissão para a estátua de escorpião?” Mas não tem estátua?”

- Milooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooooo

As paredes do fundo da casa começam a ranger abrindo entre os vãos das grandes pedras.

- Ai ai ai Camus, que gritaria eu estava dormindo

- Eu queria te ver Milo!

- Ah tá... opa, você tá falando grego?

Um sorriso largo que mostrava todos os dentinhos brancos do escorpião estampou em sua face, o menino saiu correndo para abraçar o novo irmão.

- Ebaaaaa agora a gente pode brincar, olha eu posso mostrar minha casa, meu quarto, sabia que aqui morou outro cavaleiro, ele tinha uma agulha no dedo indicador, ah meu servo é tão legal, prepara uma mussaca dos deuses, você já comeu mussaca? E Shion? Você foi no escritório dele? Você viu aquele monte de papelada, o que será que é tudo aquilo, sua armadura também está guardada em uma das salas, que louco né? Ela fala com a gente, depois você podia deixar eu entrar na sua casa também,meu servo disse que a sua tem piscina, a minha tem uma sala cheia de alvos, não sei pra que servem, mas ele disse que logo que começarmos o treino eu vou saber. BLÁ BLÁ BLÁ

“ - #CALABOCAMILO – O.O .....”

- Milo você falar muito rápido eu ainda não falar muito bem sua língua

- ahhhhhh tá, desculpa. (snif snif) .....

-Vem vou mostrar a minha casa.

Depois de uma hora ouvindo nem metade do que o menino de escorpião falava e mostrava com entusiasmo, Camus diz que precisa almoçar e que depois eles iriam se encontrar de qualquer jeito na aula de Shion.

 

Mais tarde no Décimo Terceiro Templo.

 

Todos os garotos estavam novamente de frente ao trono do grande mestre, o mesmo pede para as crianças se sentarem num circulo de pernas de índio para se apresentarem, igual se faz numa escola para crianças, em ordem das doze casas, desta vez viram que mais dois garotos novos haviam chegado, completando os onze signos do zodíaco.

- Meu nome é Mu, sou do signo de áries, moro na primeira casa.

Gargalhadas ao fundo, pois o elfinho tinha nome de mugido de uma vaca e as crianças maldosinhas não se aguentaram, deixando o pequeno com olhos marejados.

- AHAHAHAH Muuuuuuu, devia ser do signo de Touro ahahahahahaha. O pequeno de cabelos brancos espetados ria alto.

O garoto que era de uma altura totalmente fora do padrões humanos se levanta em direção e dá uma cacetada na cabeça do albino, este se levanta arregaçando as mangas da camisa para ir para cima do gigante.

- BASTA! CRIANÇAS QUERO QUE SE RESPEITEM! CADA UM AQUI É DIFERENTE AOS OLHOS DO OUTRO, VOCÊ VIERAM DE TODA A PARTE DO MUNDO, COM ÉTNICAS, CULTURAS E CRENÇAS DIFERENTES, EU EXIJO QUE ISSO NÃO SE REPITA.

Shion esbravejava em tom autoritário o que fez o pequeno de cabelos brancos se encolher e o grandão voltar ao seu lugar e continuar a apresentação.

- Meu nome é João e sou do signo de Touro ( futuramente nosso amiguinho iria se nomear Aldebaran), resido na segunda casa e sou brasileiro.

- Shion muito bem, continuem.

- Meu nome é Saga, tenho 13 anos sou de gêmeos, moro na terceira casa.

- Garotos só interrompendo um pouco, Saga por ser um dos mais velhos irá me auxiliar no treinamento de vocês, ele já veste a armadura de gêmeos e quero que o respeite como seu futuro professor.

Camus olha o garoto loiro de olhos azul royal, ele era bem forte e alto, dava para ver que devia treinar bastante naqueles aparelhos de tortura, será que ele tinha na casa dele, como ele? Será que ele ia ter que ficar lá o dia inteiro pra ficar igual o geminiano?

O garoto de cabelos brancos agora estava tímido, acho que foi devido a bronca que levou do mestre, se apresentou olhando para os dedos dos pés.

- Meu nome é..... Angelo.

- AHAHAHAH nossa um DEMÔNIO com nome de Anjo, AHAHAH fala sério! Aiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiiii!

Agora quem caçoava era meu vizinho, o bonitão, mas em um segundo levou um beliscão no braço dado pelo próprio mestre.

- Garoto eu não quero repetir tudo de novo!

- Ahm, desculpa mestre. Olhou para o mais novo, as orbes celestes fixas com ódio enquanto massageava o local do beliscão. – Me desculpe ANGELO.

O Albino bufou e cruzou os braços.

- Sou de câncer, quarta casa.

O loirinho que tinha uma cara muito simpática se levantou com as mãos para cima, como se estivesse na escola para fazer uma pergunta.

- Sou eu, sou eu, agora sou eu!!!

O mais velho que estava a frente soltou uns risinhos com a espontaneidade do mais novo.

- Meu nome é Aiolia, nasci aqui no Santuário, tenho cinco anos, e sou de Leão. GRRRAAAAUUUUUUUUUUUUUU. Soltou um rugido no final.

Todos riram da performance do pequeno.

“ Ele deve ser legal.” Camus refletiu.

- Meu nome é Shaka, sou de virgem ( mais risadinhas ao fundo, eita precocidade), moro na sexta casa, sou indiano e budista.

“ Indiano loiro de olho azul? Essa é nova, se bem que aqui é um festival de loiros.” Camus repara.

-Meninos o cavaleiro de Libra não pode vir, então peço que continuem... Shion falava com cara de poucos amigos.

- Meu nome é Milo! Falou um pouco envergonhado.

-Moro na oitava casa e sou de escorpião. No final da frase dava um sorriso com olhos fechado em direção a Camus, que ficou um pouco ruborizado.

- Meu nome é Aiolos, também tenho treze anos, visto a armadura de sagitário, sou guardião da nona casa e irmão mais velho de Aiolia.

“-Que legal, eles são irmãos de verdade!”

- Garotos como Saga, Aiolia também irá me auxiliar nos treinamentos, peço novamente que o respeitem como professor.

- Certo mestre! Os pequenos responderam em uníssono.

- Mi nombre é Shura!

- Em grego Shura, vamos lá, você já sabe.... Shion o corrige.

- Meu nome é Shura, sou espanhol, tenho 8 anos, moro na décima casa.

“ Obaaa meu vizinho também, opa é minha vez!”

- Meu nome é Camus, sou francês, sou de aquário.

Desta vez o Elfo da primeira casa, quer dizer Muuuuuuu, puxa a toga do mestre e pergunta em seus ouvidos, mas Camus e todos que tinham uma audição privilegiada conseguiram ouvir.

- Porque ele tem olhos vermelhos mestre?

Camus fica revoltado com a pergunta do mais novo, faz um bico, se levanta e bate o pé!

- Eu NÃO fiquei perguntando das suas pintinhas, seu elfo de Papai Noel!

- HAHAHAHAHAHAHAH todos riram com a birra do aquariano, até mesmo o mestre teve que abafar a risada, pois o menino estava parecendo uma grande pimenta, com a tez vermelha, os cabelos os olhos, ele estava muito bravo!

- Calma lá meninos. Tentou falar em tom calmo.

- Mu, Camus nasceu assim, especial como você!

- Camus... eu e Mu somos de uma raça já quase extinta, nossa nação veio de um continente que nem existe mais, e somo assim, muito brancos, sem sobrancelhas e com essas duas pintinhas de nascença, isso nos torna especial, como a sua beleza exótica.

Camus bufou e continuou bicudo, mas voltou a se sentar entre o seu vizinho Shura e do bonitão.

- Meu nome é Erik, sou da décima segunda casa, peixes.

- Pronto agora todos apresentados podemos começar! Saga e Aiolos sei que já escutaram e sabem de cor tudo que eu vou ensinar, mas acho importante ficarem aqui, tudo bem?

Os dois mais velhos assentiram, o pequeno leãozinho não se conteve e foi se sentar no colo do mais velho para escutar a aula, e esse sorriu e abraçou o menor.

“- Como deve ser bom esse tipo de carinho..”

O ruivo olha a cena um pouco triste, pois nunca havia provado aquele tipo de afeto, do nada, sente uma mãozinha em cima da dele, que o fez olhar para o lado, era seu amigo Milo, ele se sentou ao seu lado para escutar o que o mestre continuava dizendo....


Notas Finais


Esses dois viu, são uns fofos!
E agora Shion? Segura essas pestes!
Até a próxima parte do capítulo!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...