1. Spirit Fanfics >
  2. Prom dress | oumami. >
  3. Cry baby.

História Prom dress | oumami. - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


🌸tema: amor não correspondido.

eu escolhi akamatsu para ser o potencial de garota a qual Amami gostaria por ela ser naturalmente uma pessoa gentil com todos, eu odeio saimatsu e por isso vai ser o mais implícito possível (e não, eu não odeio saimatsu pra enaltecer oumasai).

enfim! não tenho muito tempo aqui até porque eu tô um pouco atrasado nisso xd

boa leitura!💗🌸

Capítulo 1 - Cry baby.


Rantaro Amami não tinha medo de muitas coisas, porém um dos seus poucos medos era de se tornar um homem semelhante à seu pai, por conta disso, sempre ficava ofendido quando qualquer pessoa, especialmente Ouma, o chamava de ‘mulherengo ou coisas semelhantes, isso o fez afastar Kokichi nos últimos meses, mesmo que o garoto parecesse obviamente abalado pelo repentino afastamento, Amami não podia diferenciar as emoções falsas e verdadeiras de Ouma.

Refletindo ultimamente sobre Kokichi, Rantaro concluiu que gostaria de ser mais semelhante à ele, filtrando todas as suas possíveis emoções em uma risada irritante e uma feição ameaçadora de sempre, antes Amami podia ter o esforço de tentar entender o quebra-cabeça que Ouma podia ser, porém desde que despertou um forte interesse por Kaede, seu foco havia ido para um rumo totalmente diferente, as tardes de estudo com Kokichi se tornaram passeios com Akamatsu, e de vez em quando, Saihara, desde o último encontro Ouma havia sido tirado de seu clube por suas notas baixas, ele ainda teve a ousadia de chorar para Rantaro afirmando que era sua culpa por deixar de ser seu mentor, novamente Amami optou por ignorar Kokichi.

Rantaro pode notar que nos últimos meses sua mudança afetou também a seu antigo melhor amigo, e desde a última briga em que Amami deixou claro que preferia passar o baile sozinho do que na companhia de Ouma, os dois não se falaram, as únicas vezes que ouviu a voz de Kokichi na sala desde lá foram em conversas vagas com Keebo ou Momota, os quais também pareciam ocupados demais planejando coisas para o baile de formatura, mesmo que Keebo afirmasse com certeza que preferia morrer do que ir na companhia de Iruma, os dois foram até indicados como rei e rainha do baile da mesma forma, junto de Kaede e Shuichi. Todos presentes no baile sabiam que não havia concorrência pelo simples fato de que Akamatsu e Saihara já tinham praticamente a coroa em mãos, os únicos a altura sendo Harukawa e Kaito, porém Rantaro ainda parecia sem palavras enquanto assistia a garota que ele admirou por tantos meses subindo no palco com seu melhor amigo.

Kaede parecia radiante, seu vestido, costurado por Celestia especialmente para aquela noite aparentava combinar perfeitamente com o buquê que lhe foi dado, com os holofotes e sua coroa, Amami podia sim ser suspeito a opinar mas tudo no tal título de rainha do baile parecia combinar com a garota, porém seu estômago não pode deixar de se remexer com a visão de Saihara envergonhado enquanto a multidão ansiava por um beijo do casal, Rantaro se retirou do local antes de assistir a cena, aquilo era demais.

Suas expectativas para a noite podiam ser fora da realidade mas ter um final tão massacrante como aquele foi demais, ele passou dias idealizando e imaginando pedindo a mão de Akamatsu em uma das danças especiais, ela aceitaria, com toda a sua elegância, ele seguraria sua cintura e seus corpos deslizariam pela pista como fossem feitos um para o outro, como se se encaixassem, porém Amami sabia, não, sempre soube, que era impossível, pois Kaede não foi feito para ele assim como ele não era feito para Kaede, e assim seria.

Ainda era difícil reorganizar as ideias sentado no meio fio da rua, a visão embaçada por lágrimas enquanto seu nariz escorria, pensou em voltar para casa mas a última coisa que queria ele que uma de suas irmãs o vissem dessa forma, ele não gostaria de tentar explicar e muito menos as faria presenciar seu estado sensível, não era do que ele precisava agora, na real, nem ele sabia do que precisava no momento. Seus pensamentos foram desviados quando ouviu um barulho de corrente ao seu lado, quando limpou parte de suas lágrimas, se virou para a figura ao seu lado, o reconhecendo de primeira.

— Ouma.

— Amami. — Kokichi respondeu de forma sarcástica, porém seu tom falho pareceu tirar o peso de seu sarcasmo, Rantaro aguardou uma piada vindo do garoto a respeito de sua situação, mas nada veio. — então, Akamatsu, certo? — Amami parecia surpreso pelo assunto sendo citado de forma séria, o tom de Ouma não aparentava ser maldoso, demonstrava apenas uma genuína preocupação.

— eles estavam bonitos, não? o casal do ano, como Angie disse. — até esse ponto, Rantaro não sabia se Kokichi estava ali para zombar dele ou consola-lo.

— sim, eu sei.

— o vestido de Akamatsu, o terno de Saihara-chan, caramba! eu nunca vi Shumai tão vermelho. 

— pois é.

— eu já esperava que eles fossem ganhar, mas caramba, eles pareciam tão felizes!

— caramba, Kokichi, você não consegue ficar um minuto quieto ou pelo menos não falar algo idiota?! — Amami raramente perdia a paciência com algo monótono como a situação atual, mas Ouma divagando sobre sua paixão e seu melhor amigo, praticamente esfregando sua derrota em seu resto era demais, tudo parecia demais para ele.

— desculpe.

— olha, você não precisava jogar todas as suas frustrações em mim, sabe? eu não tenho culpa que Saihara-kun ou qualquer que seja a forma que você o chame não tem interesse em você, não jogue tudo em mim, caramba! — Rantaro então pareceu explodir, um mesclado de melancolia e raiva era perceptível em sua voz.

— você parece ser o único frustado aqui, Amami-chan.

— não me chame assim.

— hah, desculpe, novamente. — as desculpas de Ouma pareciam sinceras, porém Rantaro mal teve tempo de pensar sobre o que o garoto estava falando. — então...Kaede?

— sim, pode fazer piada de mim por isso ou contar pra toda turma como você sempre faz, eu sinceramente não ligo mais pra essa ‘merda.

— eu...não faria isso, estamos no mesmo barco, afinal.

— Saihara?

— não, você.

— uh oh. — Kokichi disse sua resposta de forma tão simplória que quase parecia retirar o peso de suas palavras, ambos sabiam que Rantaro não tinha um tal interesse por Ouma então uma resposta não foi necessária e muito menos palavras, havia sido apenas momentos de silêncio e poucas vezes em que Amami soluçava e Kokichi se oferecia para passar a mão pelas costas do rapaz em uma tentativa falha de conforta-lo, talvez falassem de seus desentendimentos mais tarde ou apenas deixariam a situação de lado e se ignorariam até a faculdade, qual das duas opções iria ocorrer era algo que nenhum dos dois tinha uma resposta, porém nada parecia importar além do agora para eles.



Notas Finais


final aberto :) caso eles desenvolveram algo depois fica a imaginação de vocês (ou talvez eu faça uma continuação quando a week acabar, quem sabe).

enfim, como sempre, eu afirmo que depois coloco algo aqui porém nunca terá realmente.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...