História Promessas - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias 3x3 Eyes
Tags Anime, Animeyaoi, Fanfic, Yaoi
Visualizações 13
Palavras 1.578
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Lemon, LGBT, Shonen-Ai, Violência, Yaoi (Gay)

Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Voltei ^^
Espero que estejam bem, e sem mais demoras vamos para o capítulo

Capítulo 4 - O objetivo


                  CAPÍTULO 4

"Por você eu faço qualquer coisa... Qualquer coisa"


Embora todos soubessem dos invasores, as salas estavam vazias. Chegaram novamente as escadarias sem interferência.

- Está tão quieto. - Observa Yuki.

- Ela está me esperando. - Diz Ame para si olhando fixamente a frente do longo hall.

- Fique aqui. Você já fez de mais, obrigado. - Diz Ame olhando em direção a Yuki.

- Não! É óbvio que não vou ficar aqui. Nós entramos juntos e vamos sair juntos. Eu vou com você! - Teima Yuki.

Embora Ame fosse contra a ideia de expor Yuki ao perigo, soube imediatamente que não adiantaria, Yuki era muito teimoso.

- Então​ tome cuidado. - Disse Ame apenas.

Andando pelo hall, ambos com suas armas preparadas eles chegaram na escadaria que levava ao terceiro andar.

- Eu vou na frente, tome cuidado. - Diz Ame a Yuki.

- Não se preocupe comigo - Retruca Yuki.

Subindo lentamente, Yuki acompanhando seus passos, eles chegaram ao terceiro andar.

Um andar quase idêntico ao anterior, com excessão a uma vidraça a direita deles que dava uma vista a entrada principal.

Ame guiou Yuki até a porta do quarto de Mama e eles esperaram por alguns instantes em silêncio, ambos reunindo coragem para oque veriam lá dentro.

- Não irão entrar? - Perguntou uma voz feminina e autoritária de dentro do cômodo.

Ambos se arrepiaram. Ame tomou a frente e abriu a porta.

Ao verem o interior da sala se depararam com uma mulher loira, com feições delicadas e embora seu rosto fosse belíssimo havia uma grande cicatriz indo de sua testa no lado direito e chegando a sua bochecha no lado esquerdo. Ela se sentava atrás de uma mesa olhando em direção à porta onde Ame e Yuki estavam.

Com um sorriso carismático ela faz sinal com o dedo para que eles se aproximam.

Ao entrar e ter uma vista completa da sala Yuki ficou maravilhado. A sala era  quadrada e grande, tinha altas estantes de livros em uma das laterais, um grande vitral expunha a paisagem atrás da mesa de Mama. Em um canto tinha dois sofás, um de frente ao outro, e uma mesinha de centro. No outro canto um grande armário com portas de vidro e objetos variados dentro.

- Olá, Ame. Me pergunto se vc teria terminado o trabalho que passei a vc. - Diz Mama gentilmente.

- Aliás, vejo que vc trouxe um colega. Não irá nos apresentar?

- Vim buscar Nina. - Disse Ame olhando em direção aos sofás.

Somente nesse momento Yuki percebeu uma silhueta deitada em um dos sofás. Era o corpo de uma criança, provavelmente por volta dos 7 anos, seu rosto, claramente adormecido, era calmo e muito parecido com o de Ame e seus cabelos escuros estavam pressos em dois rabos nas laterais da cabeça. Ela trajava um vestido rosa com alguns babados. Yuki logo pensou que ela parecia algo entre um anjo e uma boneca.

- "Nina Hinode. Que lindo!" - pensou Yuki maravilhado em como o casal de irmão eram belamente parecidos.

- Oh não. - exclamou Mama, fingindo pesar.

- Nina passou a dormir assim que você foi descoberto. - As poucas palavras de Mama fizeram Ame entender tudo.

Imediatamente Ame apontou sua arma para Mama, e na sequência 10 arma estavam apontadas para si e Yuki.

- Você tem certeza que vale a pena tirar a minha vida e consequentemente tirar a dele? - Perguntou Mama apontando para Yuki.

Ame abaixou sua arma encarando Mama com um olhar arrepiante.

- O que vc fez com minha irmã? - Perguntou Ame tentando conter a raiva q sentia.

- Não foi nada de mais. Apenas testei um projeto nela assim que soube que você estava planejando me desobedecer. - Disse Mama se levantando e indo em direção à Nina.

Mama, que antes estava sentada, ao se levantar revelou um corpo esguio e escultural. Seus cabelos loiros estava soltos e chegavam no meio das costas. Estava vestida com roupas roxas, e levava uma espada embainhada

Ela foi até a mesinha e pegou um frasquinho vazio.

- É só uma droga feita por alguns rapazes meus, e eu precisava de cobaias. - Disse sorrindo em direção a Ame satisfeita por tê-lo atingido profundamente.

- Você deve estar se perguntando quais os efeitos da droga. Bem, basicamente perda de memória selecionada por estímulos exteriores (*1). - Continuou ela. A essa altura Ame estava fora de si e foi em direção a Mama para extermina-la com suas próprias mãos.

- Peguem-no. - Mama ordenou. Nesse momento Ame esperou por tiros em sua direção ou vários homens o imobilizando mas oq ocorreu foi diferente. Um barulho de conflito aconteceu atrás si.

Ao se vira Ame se depara com um grande homem sobre Yuki que estava jogando ao chão, a mão direita do homem prendia as duas de Yuki a cima de sua cabeça, e a esquerda pressionava uma pequena faca em seu pescoço.

- Agora, por que você não me diz onde achou esse garoto. Ele parece influência-lo muito. - Disse Mama de forma ameaçadora voltando a se sentar em sua mesa e indicando para que ame se sentasse na cadeira a sua frente.

- Ameacei-o. Ele se provou muito inteligente e eu o obriguei a me ajudar. - Disse Ame sem nenhum tom de mentira na voz e recusando o convite de se sentar.

- Ora Ame, vamos não minta para mim. - Disse Mama sorrindo maliciosamente e apontando para Yuki.

Nesse segundo uma gota de sangue brotou da garganta de Yuki.

- Por que você o quer? - Perguntou Ame desesperado buscando mudar de assunto.

- É a mim que você quer. Deixe-os ir e eu acatarei todas as suas ordens. - Prometeu Ame quase suplicando à Mama.

- Hm, acho essa uma ótima opção.- Disse ela se pondo a caminhar em direção à Ame.

- Mas meu interesse não está apenas em você. - Disse se virando subitamente para Yuki.

- Solte-o. - Ordenou ao homem que prendia Yuki no chão. E ele assim fez.

Sentando-se rapidamente e pondo a mão onde havia sido cortado a pouco, Yuki encara Mama já bastante próxima de si.

- O que você tem de mais? Por​que motivo Ame teria interesse em você? - Ponderou ela em voz alta.

- Somo namorados. - Disse Yuki sorrindo de maneira travessa.

- Aparentemente você não o controla tanto quanto pensa. Para ele esconder esse tipo de coisa tem que haver muito falta de consideração. - Disse mais ousadamente.

- Ora ora, que língua afiada você tem criança. - Disse Mama sorrindo mas ligeiramente irritada com as provocações.

- Então vocês não me dirão como se conheceram? - Fez ela uma pergunta dirigida a ambos.

- Perfeito, isso facilitará meu trabalho. - Disse ela desembanhando sua espada e a apontando para Yuki.

Não havia sinal de hesitação, ela iria simplesmente desembanhar, apontar e apunhalar Yuki​ em poucos segundos.

Mas Ame não podia perder Yuki. Não a essa altura.

Ele disparou três vezes seguidas. Uma no coração de Mama, e duas nas lâmpadas da sala. 

- Abaixe-se. - Gritou Ame para Yuki assim que as luzes foram retiradas.

Yuki assustado deitou se no chão cobrindo a cabeça. Ao seu redor ele viu inúmeras pessoas caindo. Em pouco tempo ele notou cheiro de sangue que o rodeava e se sentiu mal por conta dele.

- Feche seus olhos. - Disse Ame. E não foi como se ele estivesse obedecido a Ame, ele obedeceu a sua própria vontade, não aguentava mais ver aquilo.

- Tampe o nariz, já vou tira-lo daqui. - Instruiu Ame novamente.

Após alguns instantes Yuki sentiu uma mão forte o levantar por completo do chão em direção ao peito da pessoa. Ali era aconchegante, Yuki se aninhou melhor naquele lugar enquanto era carregador para fora da sala onde havia presenciado algo horrível.

- Pronto. - Disse Ame assim que saíram para o corredor.

- Você consegue andar? - Perguntou Ame olhando para Yuki que estava em seu colo.

- C...claro que sim. - Yuki diz constrangido por ter sido carregado igual a um bebê e ainda ter se sentido bem com aquilo.

- Volte e pegue sua irmã. Vou cuidar do corredor. - Diz Yuki na intenção de se distrair da vergonha.

Ame entra novamente sem dizer nada e sai após alguns segundos carregando a criança em seus braços.

Finalmente o objetivo havia sido comprido, agora eles só deveriam voltar em segurança.

- Eu vou na frente protegendo-os.

Disse Yuki para Ame e como esse não discordou ele pôs-se a andar.

Eles conseguiram alcançar o primeiro andar se problemas mas por lá haviam alguns guardas. Como solução Yuki resolveu armar outra distração.

Usando a arma com silenciador de Ame, Yuki deu um tiro em um balde do lado de fora da casa chamando a atenção dos guardas e embora não fosse tão bom quanto Ame nessa arma, conseguiu acertar sem problemas.

Assim que eles se dispersaram eles se dirigiram para fora.

- Leve-a. Disse Ame subitamente para Yuki.

- Hã?! - Perguntou Yuki confuso.

- O laboratório onde drogas que a Mama produzia estão na casa. Leve minha irmã para o ponto de encontro eu irei eliminar o projeto.

Yuki teria recusado imediatamente mas finalmente Ame tinha confiado em Yuki. Tinha confiado o seu maior bem, sua irmã.

- Volte logo. - Foi tudo que Yuki conseguiu dizer.

  E ambos saíram correndo, cada um para uma direção.


Notas Finais


(*1) -- "perda de memória selecionada por estímulos exteriores" é basicamente a pessoa que drogou conseguir conseguir apagar determinada memória do que foi drogado
________________________________________
Bem meu amores esse foi o quarto capítulo para vcs.

Espero que estejam gostando.

Volto o mais rápido que conseguir ^^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...