História Promete? Prometo! - Capítulo 5


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Bissexualidade, Drama, Historia Original, Homossexualidade, Japao, Lemon, Revelaçoes, Romance, Violencia, Yaoi
Visualizações 35
Palavras 1.111
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Bishounen, Comédia, Drama (Tragédia), Ecchi, Esporte, Famí­lia, Festa, Fluffy, Hentai, Lemon, Luta, Mistério, Musical (Songfic), Romance e Novela, Shonen-Ai, Slash, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Cross-dresser, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Transsexualidade, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá pessoas, então... eu voltei!!!!! Demorei um pouquinho porque eu tava meio desanimada e tals, mas eu ganhei motivação assim que li os comentários do outro cap e queria agradecer a essas maravilhosas pessoas!!
Sem mas delongas, e boa leitura!!!

Capítulo 5 - Conversas e mais conversas


Fanfic / Fanfiction Promete? Prometo! - Capítulo 5 - Conversas e mais conversas

Não tem como ela me achar, certo? Eu já me mudei várias vezes desde a última vez que nos vimos, mas... ela me achou uma vez, então é provável que ela me encontre de novo! Não me diga que vou ter que ir embora do lugar mais calmo que já fiquei...

Droga! Deveria ter desligado no exato momento que escutei a voz dela!

Levei um pequeno susto ao escutar leves batidas na porta interromperem meus pensamentos.

Saio do quarto lentamente e chego na porta, a abro e não vejo ninguém, olho pra baixo e encontro a pessoa mais gentil que me acolheu nesse apartamento.

— Bom dia meu jovem - fala a velhinha de olhos puxados sorrindo enquanto abraça um tipo de livro.

— Bom dia senhora Tanaka! - digo retribuindo o sorriso.

— Estou de atrapalhando no seu banho? - pergunta não deixando de sorrir.

— Não eu já acabei, como a senhora sabe que eu estava no banho?

— Pelo fato de todo o seu corpo ainda estar pingando água e você estar só de toalha! - disse alargando mais ainda seu sorriso, me fazendo ficar envergonhado e tentando esconder meu corpo atrás da porta.

— M-me desculpe, eu tinha esquecido, eu estava no telefone e- - sou interrompido pelas risadas da mais velha.

— Oh, não se preocupe meu jovem! - disse tentando me tranquilizar.

— Certo... A senhora quer entrar? - pergunto ainda atrás da porta.

— Sim, quero te mostrar algumas coisas.

— Fique a vontade, eu só vou me enxugar e colocar algumas roupas. - digo saindo atrás da porta e dando passagem para ela entrar.

— Ah, que pena, estava tão bom observar o seu corpo musculoso. - diz num tom triste.

— Onde foi parar o seu juízo senhora Tanaka? - digo sarcástico enquanto ia para meu quarto.

— Se mudou e nunca mais voltou! - disse alto o suficiente para que eu escutasse do meu quarto.

Depois de alguns segundos volto para o cômodo onde se encontra a senhora de cabelos grisalhos sentada no sofá lendo seu livro.

— É sobre o que esse livro? - pergunto chamando sua atenção.

— Não é um livro, é um álbum! É sobre isso que eu queria te mostrar! - disse toda alegre me entregando o álbum preto.

Abri o álbum e vi que só tinha fotos em preto e branco de duas garotas.

— Esta sou eu e essa é a minha amada! - disse colocando o dedo no rosto das garotas denominando quem era quem. A garota de cabelo branco era ela e a de cabelo preto era sua esposa quando eram mais jovens.

Desde que eu cheguei nesse apartamento ela vivia falando sobre "sua amada", como a conheceu, como descobriu que estava apaixonada, o que gostavam de fazer juntas, e também... sobre sua morte.

Após ter terminado de ver todo o conteúdo no álbum, olho para ela que está sem nenhuma expressão olhando o álbum.

— A senhora está bem? - pergunto tocando em sua mão, fazendo-a voltar na realidade.

— Sim sim, eu estou bem, o que achou do álbum? - disse apertando um pouco minha mão.

— Eu gostei muito! Achei interessante e fofo! - digo entregando o álbum a ela.

— Sabia que você ia gostar! Então, mudando um pouco de assunto, novidades? - pergunta sorrindo novamente.

— Sim, ontem eu falei com o Haruki-chan, combinamos de nos ver de novo! Eu estou super feliz! - digo sorrindo e deixando toda a minha felicidade explícita por todo o meu ser.

— Finalmente! Eu sempre te dizia pra falar com ele e o que você falava? "Não, se eu falar com ele, ele vai me odiar, não vai querer nunca mais olhar na minha cara e neh neh neh" - disse imitando minha voz e fazendo algumas caretas.

— É que eu pensava qu-

— Tá tá, tem mais novidades? - pergunta curiosa como sempre.

— Bem... A gente concordou em se encontra na semana que vem mas eu vou velo amanhã pra fazer uma surpresa! - digo ainda mais feliz e ancioso.

— Hnnn que bom, mais alguma coisa? - pergunta ela

— Que tipo, por exemplo?

— Que tal alguma coisa sobre quando vocês eram pequenos?

— Pode ser qualquer coisa?

— Claro!

— Bem, deixa eu lembrar... Ah, quando a gente era pequeno, meu primeiro beijo foi com ele, mas ele nunca soube. - digo percebendo sua confusão.

— Quê? Como assim? - pergunta.

— Eu fui dormir na casa dele, e nos dormimos na mesma cama, aí eu... meio que beijei ele e depois de um tempo ele me beijou de língua... só que eu acho que ele estava sonhando... e foi... embaraçoso... - sinto meu rosto arder após relembrar aquele momento vergonhoso com ele.

— E ouve alguma coisa a mais do que só beijos? - pergunta com um sorriso e um tom malicioso na sua voz.

— Bem... sim... mas ele devia estar sonhando...- digo envergonhado.

— Me conte me conte! - diz animada.

— Não, porque eu vou sair pra cortar o cabelo. - digo me levantando e indo para a porta sendo seguido pela mais velha.

— Como você é cruel, quando​ as coisas estão começando a ficar boas, você inventa uma desculpa esfarrapada! - disse abrindo a porta e ficando na minha frente.

— É verdade, ele tá muito grande - digo pegando um pouco dos fios.

— Sei sei... Corta só as pontas então! Vou indo, mas antes, deixe eu te dar um conselho, quando você for reencontrar com ele, tente seduzi-lo com seu corpo, tenho certeza que ele irá delirar depois de ver - disse sorrindo enquanto carregava seu álbum embaixo do braço.

— Vou pensar - digo acenando para ela.

Depois de me despedir, volto rapidamente para o quarto pegar meu celular caso o Haruki-chan me ligue, e uma maçã na cozinha e saio indo direto para a cabeleireira. O caminho até lá não é muito perto, por isso aproveitei e peguei a maçã pra comer no caminho (e porque eu não comi nada desde hoje de manhã, e estou com muita fome).

Após uma longa caminhada, chego ao meu destino, e como a senhora Tanaka disse, corto só as pontas, e no final saio satisfeito com resultado.

No caminho de volta decido ficar numa praça aqui perto para sentar em algum banco, sinto meu celular vibrar no bolso, o pego na esperança de ser Haruki-chan, mas me decepciono assim que vejo o nome do meu pai, desligo no mesmo instante.

Ele só me liga quando quer falar sobre seu trabalho, uma chatice...

E pensar que algum dia eu vou ficar no lugar dele, só me dá dor de cabeça.


Notas Finais


Olá novamente!!!!! Obrigada a você que leu até aqui, e ........ até o próximo capítulo!!! Prometo não demorar!!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...