1. Spirit Fanfics >
  2. Prometida >
  3. Declaração

História Prometida - Capítulo 25


Escrita por:


Notas do Autor


Boa noite queridos.. como estão??

Vamos curtir mais um capítulo desse triângulo amoroso??? Então simbora ❣️

Capítulo 25 - Declaração


Fanfic / Fanfiction Prometida - Capítulo 25 - Declaração

Uma leve brisa soprou em meu cabelo fazendo-o dançar em meu rosto. Fechei os olhos e sorri cruzando os braços abaixo dos seios. 

Decide sair tarde de casa para não ter que lidar com Estevão no caminho da escola. Sentia-me confiante, segura. A palavra certa seria bonita. Três dias em casa fez com que eu pensasse em inúmeras possibilidades. Notei que nunca me diverti do jeito que adolescentes se divertem. Um exemplo, meu pai não ficou raivoso tampouco preocupado excessivamente quanto a minha suspensão. Ele de alguma forma sabia que as coisas iriam voltar a seus devidos lugares. Eu não sou de confusão. Pelo contrário. Talvez ele tenha ficado feliz por eu estar sendo ... não sei , normal.

E apesar de ter sido errado o que eu fizera na segunda ,foi divertido, emocionante , triste e depois prazeroso com Jonas. E além disso o próprio Estevão dissera que não se machucou.

Já me aproximava da escola quando noto um alvoroço do lado de fora.

-O que aconteceu?.-perguntei confusa ,a um aluno meio musculoso do outro terceiro ano ,cujo este nunca havia conversado antes. Ele estava sentado na calçada, em cima da própria mochila, fumava um cigarro suspeito.

-Sei lá mano. Parece que não tem água. Tanto faz eu não ia entrar mesmo.-afirma rindo com uma expressão de idiota. Balanço a cabeça e me afasto de olhos arregalados comprimindo a boca.

Meus olhos varriam a entrada da escola quanto mais avançava. Em outros tempos eu já teria enfiado a cara no asfalto retornando para a minha casa. Dei a volta na escola calmamente ficando longe do mar de alunos berrando feito doidos. Ainda era cedo as casas ao redor da escola permaneciam fechadas. Me atrevi a sentar na calçada alta de uma delas atrás do colégio. Isso era tão errado. Agia como uma criminosa olhando constantemente para todos os lados. O simples tilintar de um carro branco, novinho, virando a esquina fez-me tremer. Eu quase morri do coração quando o mesmo derrapou escandalosamente perto de mim.

Levantei-me o mais rápido que pude pronta para correr.

-Tá se escondendo de mim Mariane?.-disse Jonas, sorrindo ao descer o vidro do carro.

Bufei. E revirei os olhos.

Seu cabelo médio estava molhado. A face brincalhona.

-Por que pensa que minha vida gira em torno de você professor?.-cruzo os braços e faço cara de deboche.

-E seria em torno de quem a não ser eu ?.-sua face se tornou dura de repente.

-Quem sabe eu tenha alguma paixonite por aí.

Jonas não disse nada por cerca de cinco segundos. Depois sorri ,balança a cabeça negativamente, estende a mão e abre a porta do passageiro a seu lado.

-Aquele jovenzinho precisa entender de uma vez que não há competição entre ele ou eu, pois já ganhei você. Fim.

Exclama convicto de suas palavras.

Suspiro e mordo as bochechas para não abrir um sorriso gigante.

Jonas fita a rua e volta a mim. A face fechada .

-Por favor, entre logo nesse carro.

Engulo em seco e afasto o desejo de adentrar seu carro.

-Você me deve uma explicação....na verdade várias...como sabe onde eu moro? Por acaso fuçou em meus documentos ? Paga alguém para me vigiar?? ...

Ele suspira fica pensativo e começa a falar aleatoriamente.

-Sim. Sim também e não eu não vou te sequestrar ou abusar de você.

Minha felicidade em vê-lo tornou-se em ódio. A raiva pulsando em meu ser a ponto de doer o topo da cabeça. Trinquei os dentes.

-Você é doente.-digo enojada, dou de ombros e começo a andar sem ver sua reação.

Apresso os paços ao ouvir bater de porta. Jonas me puxa pelo braço, girando-me como um pião obrigando meus olhos a encara-lo.

-Por que não consegue ver que estou completamente apaixonado por você?.-seus olhos me fitavam cheios de súplica.

Pensei que fosse gritar ou dar pulos de alegria ou agarra-ló como uma leoa, porém tudo que senti foram minhas pernas falhando miseravelmente. Devo ter feito uma cara engraçada ao desmaiar em seus braços.


Notas Finais


O que acharam desse capítulo?

Queria que dissessem o que estão pensando rsrsrs

Aceito sugestões..
Obrigada por acompanharem.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...