História Prometida do rei vampiro - Capítulo 42


Escrita por:

Postado
Categorias The Originals
Personagens Elijah Mikaelson, Personagens Originais
Tags Elijar, Jessyelle, Lobisomens, Seres Sobrenaturais, The Originals, Vampiros
Visualizações 294
Palavras 1.427
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Festa, Ficção, Ficção Científica, Luta, Magia, Mistério, Romance e Novela, Sobrenatural, Terror e Horror, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Canibalismo, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


LEIAM AS NOTAS FINAIS!

Capítulo 42 - Capítulo(42) Não revisado.


Fanfic / Fanfiction Prometida do rei vampiro - Capítulo 42 - Capítulo(42) Não revisado.


"Não tenho medo da morte, porque não sei o que é a morte. A gente não sabe se a morte é melhor ou pior. Eu não quero viver nenhum dia que eu não tenha um objetivo de orgulho. A vida tem muito significado, pois com ela vem as coisas boas que viveremos e que iremos usufruir da vida."


Eu a olho perplexa. Não sei o que dizer, não sei o que pensar, não sei como me defender.


- Que foi rainha? O gato comeu a sua língua?_ Ela me diz em um tom debochado.


Olho para os lados e vejo uma mulher sentada no chão. Essa mulher está toda amarrada, igual a mim.


Quem é essa?


Passo meus olhos pelo cômodo a procura da Thay, mais não consigo encontrá-la. Percebo que o cômodo que estamos é uma sala de tortura.


- Então? Vamos começar a brincadeira?_ olho rapidamente para a Hayley, e arregalo os olhos com o que vejo.


- Que foi? Nunca viu um objeto de tortura?_ ela diz com um certo divertimento em sua voz.


- Por que está fazendo isso?_ pergunto a olhando firme.


- Jura que não sabe?_ ela pergunta com um tom cheio de ironia.


- Se eu soubesse não estaria perguntando_ digo em um sussurro, mais parece que alguém escutou.


Olho para frente vendo a Hayley em pé me olhando com os olhos caramelados. Ela me pega pelo pescoço me fazendo levantar a força.


- Preste bem atenção como você fala comigo vadia. Posso te matar em um piscar de olhos_ ela diz e me solta, acabo batendo forte só chegar no chão.


- Se você tem tanta raiva de mim, por que ainda não me matou? Você poderia ter feito e não fez_ digo a olhando.


Ela solta uma risadinha diabólica e começa a caminhar pela cômodo. Ela passa suas mãos por coisas que não sei indentificar, ela para bem em frente a uma agulha enorme.


- Eu jamais poderia a diversão de te ver sendo torturada. Eu jamais perderia o prazer de te ver chorar e gemer, pedindo por misericórdia_ ela diz  rindo e tira a agulha do lugar que está pendurado.


- Você é uma manica_ eu digo com os olhos arregalados.


Não sei se sou muito corajosa, ou sou muito burra. Porquê tudo que ela diz ou faz não me causa medo e sim uma vontade doentia de arrancar a cabeça dela.


- Você nunca deveria ter nascido_ ela diz e vejo quando ela coloca a agulha enorme em cima de uma mesa.


- Mais eu nasci e você não pode fazer mais nada contra isso_ digo tentando de algum modo arranjar tempo.


- Você está certa nessa questão. Eu não pude fazer nada contra você, mais eu te digo uma coisa querida, eu tentei_ ela diz rindo diabólicamente.


Ela vai em direção a parede e pega uma churrasqueira e a abre. Ela faz algo que não presto atenção, olho para todos os lados em busca de alguma saida.


- Quando eles te encontrarem, você e quem te ajudou vão está mortos_ escuto a voz familiar e olho em direção e vejo a mulher que estava no chão falar.


- A minha querida Thayla, como você é ingênua. É mais ingênua que sua amiguinha aí_ A Hayley responder, eu olho para a Thay?! E arregalo os olhos


- Thay?!_ olho para a mulher que está diante dos meus olhos e não consigo acreditar.


- Vai ficar tudo bem Jessy..._ ela diz em um sussurro.


Eu não digo nada só balanço a cabeça e um sinal positivo. Eu não sei o que aconteceu, a perguntar é.


O quanto eu dormir?


- Você acha sub-rainha?_ a Hayley diz em um tom de deboche, e olha para Thay.


Sub-rainha? 


- Você nunca deveria ter o traído_ a Thayla responde a olhando seria.


- E você nunca deveria ter se entregando ao Niklaus_ ela responde em uma gargalhada.


- Você não sabe de nada_ vejo os olhos de Thayla de repente ficarem amarelos.


- O que você acha que ele sente por você? Amor?_ ela diz em deboche


- Eu vou te matar_ a Thayla diz e vejo ela se mexer tentando se solta mais sem sucesso, ela ainda continua com seus olhos amarelos.


O que aconteceu em quanto eu estava desacordada? Como a Thayla cresceu e virou uma mulher? Do que essa vadia está faltando?


- Finalmente_ olho para Hayley que bate palminhas com os seu digníssimo "trabalho".


Vejo que a churrasqueira está pegando fogo. A Hayley manda um olhar para me diabólico e vai em direção a agulha enorme.


Ela pega a agulha e colocar sobre a churrasqueira que está completamente em chamas, ela dar um sorrisinho como se ela se lembrasse de algo.


- Vai ser um prazer poder matar as duas vagabundas em um só dia_ a Hayley diz e volta a bater palminhas.


- vai ser uma pena que antes de morrer você não descubra a verdade_ ela diz olhando as unhas.


- Do que você está falando? Que verdade?_ eu digo a olhando sem entender.


- Hayley..._ olho para nova versão da Thayla e ela olha para vadia que está em nossa frente como se a repreendesse.


- Que foi? Ela tem direito de saber a verdade_ a Hayley diz em puro sarcasmos.


- Você é uma cobra mesmo_ os olhos de Thayla fica mais amarelos.


- Como você se sente em descobrir que o amor da sua vida de esconde segredos querida rainha?_ ela diz em puro sarcasmos.


- Do que você está falando?_ Pergunto mais uma vez.


- Você nunca se perguntou como o seu querido Elijar te conhece tão bem?_ ela me perguntou indo em direção a churrasqueira e pegando a agulha enorme pelo cabo e a observar.


- Não sei a onde você quer chegar..._ digo e respiro fundo.


- há não? Então eu vou te explicar melhor_ ela diz e vem em minha direção.


- HAYLEY_ a nova versão da Thayla grita fazendo instantaneamente a Hayley para e me dar um enorme sorriso.


- Está vendo querida Jessy?! Não é só o seu amado Prometido que te esconde coisas!_ ela diz e vai em direção a Thayla.


- Você é tão fraca..._ a Hayley diz olhando para a nova versão da Thayla, ela passa a mão no braço da Thayla e dar um sorriso.


Em um piscar de olhos ela enfia a enorme agulha quente na coxa da nova versão da Thayla.


- HAAAAAAAAAAAAAAAA_ a Thayla grita pro meu desespero e para o divertimento da Hayley.


A Hayley após alguns segundos ela puxa da coxa da nova versão da Thayla a enorme agulha a fazendo gemer de dor.


Olho para a coxa da nova versão Thayla e vejo a ferida em sua coxa se cura. Ela do nada se catriza me fazendo dar um sorriso de alívio.


- Por você ser a sub-rainha não pode morrer... Você é Prometida de um vampiro original e já teve sua noite de sangue_ escuto a Hayley dizer, ela de repente dar um soco no rosto da nova versão da Thayla a fazendo desmaia.


- Mais você não... Você não teve sua noite de sangue, você nunca teve relações sexuais com o Elijah. Você nunca fodeu o Eli_ ela diz com um sorriso debochado no rosto.


- O que você sabe que eu não sei?_ perguntei seria ela dar uma gargalhada.


- Que você já está morta_ ela diz e faz o mesmo comigo que fez na nova versão da Thayla.


- HAAAAAAAAAAAAAAAA_ eu grito com a dor que estou sendo porpocionada.


- Isso grita sua vadia, eu mal comecei_ ela começa a rodar a enorme agulha que está enfiada em minha coxa.


- HAAAAAAAAAAA_ sinto as lágrimas descerem pelo meus rosto, sinto um queimação em meu corpo.


- Eu acho que o Eli nunca te disse, mais eu te darei a honra de sabe... Eu e o Elijah já fodemos muitooooo, e ele é maravilhoso_ ela diz rindo.


Ela puxa com toda agressividade a enorme agulha da minha coxa me fazendo gemer alto de dor.


- Você é tão burra... Burra ao ponto de nunca se ligar_ ela diz e balança a agulha na mão.


Eu olho para ele sem conseguir falar, minha cabeça doe, meu corpo doe, meu psicológico doe.


- Sabe eu sempre quis saber como é ver de perto uma criança órfã_ ela diz rindo, eu a olho sentido meus olhos arderem de ódio.


- Me diga Jessyelle, como é ser órfã?_ ela diz e traz a agulha e aporta para meu rosto.


- Vai se foder_ eu digo com minha voz falha.


Ela dar um sorrisinho e passa a enorme agulha quente pelo meus rosto, sinto meu rosto ser desfigurado pela quentura.


- HAAAAAAAAAA_ grito com a dor.


- Diga-me Jessy, como é descobrir que se tornou órfã pelo amor da sua vida? Como se sente em descobri que sua família foi morta pelo Elijar?!_ Ela diz com um olhar vitorioso.



Notas Finais


Buuuuuu😨😋

Boa madrugada pessoal. Tudo bem com vocês? Como vocês estão? Eu espero que bem. Eu também espero que todos estejam aí e que ninguém tenha me abandonado.😁😁

Peço desculpas pela minha ausência, eu estive um pouco indisposta nesses dias, não estou falando da minha saúde, lógico que não. Eu falando sobre minhas escritas! Ela está estava indisposta esse dias, mais eu prometo dar um remédio a ela para ela voltar com força total.😂

Eu estava em dúvidas sobre esse capítulo, na verdade ainda estou um pouquinho, mais tudo bem.

Espero que me perdoe e que aproveitem esse capítulo, eu prometo de juradinho que tratei um novo capítulo entre dois dias no Máximo.

Então é isso, espero vê vocês em breve. Será que tem alguém acordado nessa hora?!🤔

Não deixem de me seguir @Leitora_Syllva

Beijinhos no ar 😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘😘


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...