1. Spirit Fanfics >
  2. Prometo nunca te deixar - Mitsuboru - >
  3. Capítulo 15

História Prometo nunca te deixar - Mitsuboru - - Capítulo 15


Escrita por: ellywxx

Capítulo 15 - Capítulo 15


Era sexta de manhã quando Mitsuki acordou decidido de que iria com Boruto à delegacia dizer tudo que havia acontecido. Na verdade,haviam demorado até demais,eles iriam na segunda feira,mas como Boruto ainda estava no cio,não sairiam de casa. Hoje era o dia perfeito,se demorassem demais Sakura iria fazer alguma coisa,então não podiam perder tempo.

- Está pronto Boru? Você demora demais para se arrumar - Mitsuki dizia do outro lado da porta - você já está ai a mais de 10 minutos,você deve estar bonito,vamos logo - Mitsuki bufou ao não ouvir uma resposta - me deixa entrar?

- Você sabe que eu não gosto que você me veja quando estou me arrumando- escutou o loiro dizer do outro lado da porta.

-Ah...tudo bem,mas você já está pronto,não é? - Mitsuki encostou suas costas da parede e colocou a mão nos bolsos de sua calça.

- Agora estou - Boruto abriu a porta sorridente.

- Você 'tá lindo - Mitsuki lhe deu um selinho e fez um carinho no rosto do ômega.

- Vamos?

- Vamos.

Avisaram Orochimaru que estavam indo,e o beta os deixou usar o carro,então,partiram para a delegacia.

Boruto estava quieto no carro,parecia preocupado, algo o estava incomodando,algo que não passou despercebido para o alfa,que colocou a mão em sua coxa e sorriu para ele.

- Não fique preocupado,vai dar tudo certo,na verdade,já deu tudo certo. Relaxe meu anjo - Mitsuki parou no sinaleiro,que estava vermelho. Levou sua mão delicadamente para o queixo do ômega e o puxou para mais perto de si,colando seus lábios contra os dele. O beijo era calmo e apaixonado,o que automaticamente fez Boruto se sentir melhor. Só a companhia do alfa já o acalmava,estar perto dele era o suficiente.

Ao se separarem,Mitsuki olhou para o sinaleiro para ter certeza de que ainda estava vermelho e voltou a olhar para o ômega em seguida.

- Está tudo bem? - o alfa o olhava com um sorriso de leve,fazendo com que toda a preocupação esvaísse de sua mente.

- Está sim - Boruto respondeu sincero,não deixando de sorrir junto com o alfa.

- Tenho outro plano,vamos passar em um lugar primeiro e depois vamos à delegacia,é um surpresa. Mas você vai gostar,eu prometo - Boruto olhou para baixo e sorriu.

- Ok... - Mitsuki então entrelassou seus dedos nos do ômega e voltou a dirigir quando o sinaleiro abriu.

Conversavam sobre coisas aleatórias no caminho e quando chegaram perto do local desejado,Mitsuki parou.

- É uma surpresa,então você ficar no carro enquanto eu vou buscar,o.k? - Mitsuki desligou o carro após estacionar.

- Hm...tudo bem,mas se você olhar para outro ômega,eu te mato - Boruto o olhou com os olhos semisserados.

- Vou tomar cuidado - Mitsuki riu da cara desconfiada de Boruto - não posso morrer antes de casar com você.

Boruto não demorou muito para desfazer sua cara brava e abrir um sorriso,enquanto suas bochechas esquentaram.

- Mitsuki! Que chato,era 'pra mim ficar bravo - Mitsuki lhe deu um selinho e abriu a porta do carro.

- Você é fofo meu anjo. Eu já volto,não vou demorar - Mitsuki colocou seu celular no bolso - Te amo.

- Também te amo...e não demora - Mitsuki fez que sim com a cabeça e riu nasalmente. O albino saiu do carro e fechou a porta,indo em direção ao local desejado.

Andou até o final da quadra e virou a esquina,entrando na loja que queria.

- Boa tarde! Gostaria de ajuda? - uma moça o atendeu num tom simpático.

- Não,obrigado. Estou dando uma olhada,se precisar de algo te chamo - a moça fez que sim com a cabeça o sorriu simpática,logo saindo para arrumar alguns relógios.

Mitsuki olhou para todas aquelas alianças por trás do vidro e sorriu ao ver aquela última bem atrás,quase não notada por ninguém. O alfa então procurou a moça e a chamou.

- Moça,quero levar aquelas ali - apontou para os anéis atrás do vidro e moça simpática acentiu sorrindo.

- Seu ômega vai ficar bem feliz,eu tenho certeza - ela sorriu para Mitsuki,que não deixou de corar levemente.

- Como pode presumir isso senhorita? - o alfa a questionou confuso.

- Você tem um cheiro de ômega impregnado por você. Isso era óbvio - ela sorriu para Mitsuki,que olhou para seus pés e colocou suas mãos no bolso.

- O que acha,ele vai gostar mesmo? - Mitsuki se encostou no balcão enquanto via a mulher preparar o embrulho bonito na caixinha.

- Com certeza. Esse não é um modelo vendido,então,podemos se dizer que é único. Se você escolheu esse anel dentre todos os outros bonitos e chamativos,dá para perceber que você mesmo acha seu ômega único - A moça estendeu a pequena sacola bonita para Mitsuki e o mesmo a pegou. Pegou sua carteira em seu bolso traseiro e pagou pelos anéis,agradecendo a moça pelo atendimento e também pelas palavras bonitas que ela disse para ele.

E então,Mitsuki voltou tranquilamente em direção a onde tinha deixado o carro,tentando esconder a sacola em suas mãos.

Ao virar a esquina novamente,pôde ver Boruto do lado de fora do carro o esperando com os braços cruzados. Parecia estar impaciente.

Andou até o ômega que em momento nenhum desviou o olhar de si,estava com os olhos semisserrados.

- Voltei mon amour,sentiu minha falta? - Mitsuki sorriu para o ômega e lhe deu um beijo na bochecha.

- Você demorou - Boruto se escorou no carro,sendo acompanhado por Mitsuki.

- Estava ocupado com uma coisa...

- Que coisa?! Otsutsuki,eu não gostei do jeito que você disse isso - Boruto apontou seu dedo indicador no rosto do alfa.

- Se acalme anjo - Mitsuki se permitiu rir levemente - estava comprando uma coisa para você - Boruto dissipou sua raiva em alguns instantes.

- Comprou? O que você comprou? Eu quero ver! - Boruto foi para mais perto do alfa com um sorriso pidão.

- Primeiro...eu,preciso que me responda. Você realmente me ama,não é? - Mitsuki entrelassou seus dedos nos do ômega e ele passou a o olhar com mais seriedade.

- Sim,é claro! Você não está duvidando disso,não é? Por favor,não me diga que-

- Claro que não,eu não duvido de você,anjo...mas,eu queria ter certeza.

- Eu já te falei isso tantas vezes...achei que era meio óbvio - Boruto riu sem graça e olhou para baixo.

- Eu...comprei alianças 'pra gente - Mitsuki sorriu sem mostrar os dentes e também olhou para baixo.

O alfa entregou a sacola para o loiro a sua frente,recebendo um olhar maravilhado dele.

- Posso abrir? - questionou receoso,recebendo um sinal positivo do albino.

Delicadamente,pegou a bonita caixinha de dentro da sacola e tirou a fita de cetim. Olhou para a caixa azul de veludo por alguns instantes e a entregou para Mitsuki.

- Se você não entregar,não tem graça - Boruto dizia ancioso.

- Certo - Mitsuki virou a caixinha de frente para Boruto e a abriu,vendo o sorriso brilhante crescer no rosto de Boruto - são pares únicos,assim como você. Sei que aprecia arte,e esse é um dos seus quadros favoritos,então,eu tive que comprar estes.

(São anéis da pintura "noite estrelada" do Van Gogh)

- São lindos,Suki - Boruto deu um celinho no alfa a sua frente e o mesmo pegou o anél menor,colocando em sua delicada mão,assim como o loiro fez consigo. O loiro olhou sua mão por alguns instantes,estava com os olhos brilhantes pela emoção.

- Que bom que gostou... - algum tempo se passou enquanto os dois apaixonados se encaravam,um perdido no brilho dos olhos do outro. Qualquer um que passasse na rua veria claramente o quão apaixonados eram os dois,até o ar ao redor deles se tornava mais leve.

O ômega então começou a rir,uma bela risada de felicidade,era tão contagiante que fez os dois cairem na gargalhada,sem motivo nenhum.

- Eu te amo tanto Suki - o loiro dizia entre risos. Então,ele abraçou seu alfa com força,com medo de perde-lo mais uma vez.

- Eu também te amo Boru...te amo muito - Mitsuki acariciou os cabelos do ômega,enquanto sorria.

- Sabia que eu sonhava todos os dias com você? tentando imaginar como você estaria agora...se estava mais bonito,ou até mesmo com outro ômega...todos os dias,eu tive medo de te perder - Boruto dizia quase num sussurro,mas alto o suficiente para seu alfa ouvir.

- Eu sempre pensava na gente desse jeitinho quando eramos pequenos. Parece bobo,mais eu sempre quis te chamar de meu. Eu tinha muito ciúmes de você,Boru...e sempre queria ficar mais perto de você,por que eu tinha medo de se enjoar de mim algum dia e me trocar por outro alfa. Eu posso dizer que eu sempre te amei,desde que coloquei os olhos em você - uma lágrima solitária rolou pelo rosto do albino e então Boruto o olhou sorrindo.

- Eu digo o mesmo...as melhores partes do meu dia,era quando nós corriamos de mãos dadas pelos corredores do orfanato...nós realmente eramos muito felizes daquele jeitinho,não haviam preocupações nem nada,eram só eu e você - Mitsuki secou a lágrima que correu pela bochecha do ômega.

- Só eu e você...a partir de agora vai ser assim também,depois que a gente ir na delegacia,eu vou te levar para um lugar lindo,a gente vai passar o dia todo juntinhos - o alfa fezia carinho no rosto do ômega com uma de suas mãos enquanto a outra abraçava sua cintura.

- Eu amo o seu jeitinho Suki...se eu fecho os olhos eu consigo relembrar perfeitamente de você me fazendo carinho quando eramos pequenos. Quando aqueles garotos brigavam comigo e você me defendia,esse toque...nunca vai mudar - Boruto fechou seus olhos,apreciando o momento juntamente a Mitsuki.

O albino delicadamente segurou a nuca do loiro,trazendo mais perto de seu rosto para assim o beijar. Boruto retribuia o beijo na mesma intensidade,com suas mãos entre os fios de cabelos claros. Os dois eram perfeitos um para o outro,até seu beijo se encaixava perfeitamente. Como se ja se conhecessem a anos e anos,mas como se a cada dia fosse novo. Eram de fato almas gêmeas.

Ao se separarem,Mitsuki depositou um beijo estalado na bochecha do ômega,fazendo-o sorrir.

- Vamos? - Boruto perguntou.

- Vamos.

Mitsuki abriu a porta do carro para Boruto e depois foi para o banco do motorista,não demorando para dar partida no carro.

Os dois jovens conversavam sorrindo bobamente sobre assuntos diversos até Boruto ver algo estranho no retrovisor do carro.

- Mitsuki - Boruto chamou a atenção do alfa por não ter usado o apelido de costume.

- Algo de errado meu bem?

- Acelera,acho que estamos sendo seguidos - Mitsuki não exitou em pisar mais forte no acelerador - tem um carro preto nos seguindo a um tempo bem suspeito...e eu não costumo ver carros com vidro blindado andando assim pela cidade.

- Como sabe que os vidros são blindados? - Mitsuki questionou.

- Passei tempo demais com Sakura. Ela tinha carros assim - Boruto olhou preocupado para o alfa.

- Acha que pode ser...? - Não foi preciso terminar a frase para Boruto entender,então ele só respondeu com um sim.

- Droga,por que essa bastarda não sai do meu pé? Eu não posso ter um segundo de paz? Que merda - O ômega bufou e cerrou os punhos.

- Ja estamos chegando,se acalme meu anjo - o albino virou outra esquina.

- E quem disse que eu não estou calmo? - Boruto semisserrou os olhos e pôs-se a olhar o retrovisor - eles ficaram para trás...que bom,por que eu ja tava quase pulando dessa janela pra' voar na cara de quem tava dirigindo aquele carro. Quero ver quem vai ter a audácia de estragar meu dia.

- Calma,anjo - Mitsuki sorriu para seu namorado e segurou em sua mão delicadamente.

Depois de mais poucos minutos,os dois chegaram a delegacia e Boruto percebeu que o mesmo carro preto estava estacionado um pouco longe dali,mas decidiu não falar nada. Mitsuki segurou a mão de Boruto com firmeza e assim os dois entraram na delegacia.

Uma moça que sentava numa mesa ajeitada rapidamente os olhou e ajeitou sua postura,pronta para ouvir.

- Olá,bom dia. No que poderia ajudar? - a moça perguntou gentil.

- Bom,eu quero prestar uma queixa - Boruto começou a dizer - contra minha mãe adotiva...Sakura Haruno.

A mulher rapidamente anotou algo em sua prancheta enquanto fazia mais perguntas para o ômega. As mãos de Boruto por alguns instantes começaram a tremer,e claro,não passou despercebido para seu alfa.

- Tudo bem? - o albino sussurou no ouvido de Boruto. Boruto respirou fundo e se virou para o alfa.

- Estou nervoso - Boruto riu sem graça,recebendo um beijo na bochecha.

- Vai dar tudo certo,anjo - sussurou novamente,então a tal moça fez mais uma pergunta e Boruto se virou para responder.

Mitsuki estava em seus próprios pensamentos enquanto isso. Aquelas pessoas naquele carro eram totalmente suspeitas. E o fato de Sakura ter carros daqueles deixava tudo mais óbvio. Por quê aquela babaca não os deixava em paz? Ela não consegue perceber o que está fazendo? Se as pessoas naquele carro fossem tentar algo com Boruto...ah,Mitsuki não o se controlaria.

- Boru...tudo bem se eu for la fora um pouco? É bem rapidinho - sussurrou no ouvido de Boruto e ele respondeu com um "pode ir".

O albino então soltou as mãos de seu namorado e caminhou para fora da delegacia. Procurou aquele mesmo carro com os olhos e o viu estacionado não muito longe dali,imóvel. Pensou em ir para perto dele para saber quem estava ali,mas ouviu Boruto o chamando.

- Ah,desculpe,o que houve,meu bem?

- Kurenai precisa te perguntar algumas coisas - o alfa olhou para a tal mulher,que ele deduziu ser Kurenai.

- Tudo bem - então ele caminhou para o lado de Boruto,segurando novamente sua mão - pode me perguntar.

- Preciso que conte todo o seu lado da história,Otsutsuki - disse a moça de cabelos negros.

- Bom...eu e Boruto nos conhecemos no orfamato,quando eramos pequenos...mas isso não é importante. Depois de muitos anos a gente se encontrou de novo,na faculdade. Boruto estava diferente sim,dava para perceber que tinha acontecido alguma coisa com ele. Depois de um tempo ele me disse de todo os abusos que sua mãe adotiva o causava,o obrigando a fazer coisas que ele não queria. Boruto chegou a me dizer que era assediado por alguns velhos babacas em palestras,mas não podia fazer nada,pois Sakura brigaria com ele por "mal comportamento" . Boruto está em um casamento arranjado com o filho do senhor Nara,contra a sua vontade. Sakura iria o obrigar a se casar com ele,mas eu trouxe Boruto para minha casa,e bom...agora estamos aqui - Mitsuki segurou mais forte a mão de seu namorado,que ainda parecia nervoso.

- Hum...temos muitos processos abertos contra a Haruno,mas ela tem muito dinheiro... - Mitsuki então se lembrou do carro estacionado perto da delegacia.

- Aliás,senhorita Kurenai,enquanto nós estavamos vindo para cá tinha um carro preto nos seguindo. Boruto disse que Sakura tem carros assim,será que pode ser ela planejando algo? - Kureinai semisserrou os olhos.

- Ela não seria tão burra assim,não é? - Kurenai pontuou.

- Eu pensei o mesmo...mas é estranho o carro ainda estar estacionado lá na frente,não é?

- Ela não seria burra a esse ponto,não? - Boruto riu - se bem que eu não posso duvidar.

- Vou mandar um policial rondar aquela área,qualquer coisa suspeita eu aviso você,Boruto. Você pode ficar na casa do seu namorado,enquanto isso. É bem arriscado...e nós temos um apartamento só para esse tipo de coisa. Se vocês dois quiserem ficar lá enquanto isso,podem ir hoje mesmo - Kurenai disse.

Mitsuki olhou para o ômega,fazendo sinal para que ele decidisse.

- Acho que não precisa disso,Kurenai...não é uma ameaça tão grande para precisarmos nos esconder - Boruto sorriu.

- Tudo bem então...mas eu vou deixar uma viatura rondando aquela área,para ter certeza que você está bem. Agora,vocês podem ir,e eu aconcelho não saírem de casa até a gente conversar com a Haruno - disse por fim,ajeitando alguns papéis em sua mesa.

- Tudo bem. Muito obrigada,Kurenai. Me avise qualquer coisa - Boruto se despediu,assim como Mitsuki,que acenou com a cabeça.

- Se cuidem meninos.

Os dois saíram da delegacia de mãos dadas e entraram no carro.

- Bom...está tudo certo agora amor...não precisa mais se preocupar...iria te levar a um lugar,mas como Kureinai disse,é mais seguro para você ficarmos em casa. - Mitsuki  dizia enquanto dirigia.

- Mais seguro para nós,meu bem - Boruto sorriu para o alfa,e a única resposta que recebeu foi um sorriso radiante dele.

[...]

- Pai,chegamos - o albino anunciou ao entrar pela porta da frente,com Boruto atrás de si. Retirou o casaco do loiro e colocou no mancebo,atrás da porta.

Orochimaru apareceu na cozinha e sorriu para os dois.

- Olá meninos. Como foi lá? - o beta perguntou,secando suas mãos e indo para perto dos dois.

- Bom...deu tudo certo - Boruto disse - A polícia vai atrás de Sakura e farão uma espécie de audiência com ela...algo assim - suspirou.

- Ah que bom...se precisarem de algo,não exitem em me dizer. O almoço está quase pronto. Mitsuki,venha me ajudar - o beta finalizou,indo para a cozinha novamente.

- Tsk - Mitsuki sorriu para Boruto e lhe deu um celinho - venha - os dois deram as mãos e foram para a cozinha,atrás de Orochimaru.

- Mitsuki,corte os legumes e coloque naquela panela - Orochimaru ergueu sua cabeça e apontou para os legumes e a panela.

- O.k - o albino pegou um avental que estava em um armário e colocou em si,logo,lavando suas mãos na pia e começando a cortar os legumes.

- Não precisam de ajuda? - Boruto perguntou ao se sentar na cadeira.

- Imagina. O Mitsuki faz o resto - Orochimaru sorriu para o ômega,ouvindo Mitsuki bufar.

O beta então tirou seu avental e se sentou ao lado de Boruto,se pondo a conversar com ele enquanto Mitsuki resmungava.

Bom...o clima estava agradável agora. Era como a linda família que Boruto sempre quis ter. O alfa que ele amava ao seu lado,e uma pessoa incrível que ele via quase como um pai que ele nunca teve,ali consigo.

É...tudo poderia continuar assim para sempre.


Notas Finais


Sumiço de 3 meses? Talvez KKKKKKKKKKK
Desculpa ok? Estava num bloqueio criativo e sempre que eu ia escrever não saía nada. Mas enfim,fico feliz de ter conseguido escrever isso,espero que tenham gostado. Beijos!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...