1. Spirit Fanfics >
  2. Promiscuous Angel - Imagine Taemin >
  3. Capítulo 18

História Promiscuous Angel - Imagine Taemin - Capítulo 18


Escrita por:


Notas do Autor


Oiiii anjinhos pervertidos, volteei. Eu sei que faz muiiiiiito tempo que ando sumida por aqui, mas espero que ainda não tenham desistido da minha Fic 😭
Passei por uma fase de escassez de ideias e por isso fiquei em Hiato, porém agora pretendo utilizar meu tempo extra para finalizar a história e deixar vocês felizes com muitos capítulos novos.

Cuidem-se e previnam-se, espero que todos vocês estejam bem no conforto de suas casas ❤

Capítulo 18 - Capítulo 18


Fanfic / Fanfiction Promiscuous Angel - Imagine Taemin - Capítulo 18 - Capítulo 18

As vozes da minha cabeça começam a ficar incessantes em pensamentos de nostalgia com o Ten, até que sou interrompida pela voz do Baekhyun pedindo a atenção dos funcionários – que cochichavam ansiosamente – a ele.

- Pessoal, gostaria de um pouco de atenção aqui, por favor. – Olho-o e ouço-o falar de maneira nervosa.

 Dou uma encara no Ten, que nem dá sinal de devolver seu olhar a mim. Mantendo o seu rosto sério, ele apenas observa atentamente o discurso de seu superior.

- Que saco... – Rosé cochicha para mim, revirando os olhos.

- Nem me fala amiga... – cochicho em resposta enquanto olho para o meu chefe, que novamente, nem faz questão de me devolver o olhar.

Acabo nem prestando muito a atenção para a fala de Baekhyun, mas percebo que meus colegas permanecem sérios e concentrados.

-... Bom, em resumo, estamos na lama! – diz ele enquanto junta suas mãos e dá um breve sorriso forçado – Obrigado pela atenção, a próxima fala é do Ten.

- Iih... – Rosé suspirou me olhando – vai sobrar para nós.

- Já estou aceitando o desemprego, amiga. – dou uma risada nervosa e encaro meu chefe mais uma vez, só que dessa, instintivamente.

Péssima hora! Seu olhar gelado como Iceberg encontra-se com o meu, e bastou isso para meu coração se partir ao meio naquele instante.

- Primeiramente – ele diz – não quero ver gracinhas, a situação não é nada boa e eu gostaria que nesse momento agíssemos como adultos e tivéssemos bom senso de prestar atenção, caso contrário, podem se retirar! – é claro que ele diz todas essas palavras enquanto me olha fixamente, fazendo todos virarem para mim boquiabertos, algumas dançarinas me lançando olhares debochados.

Queria desaparecer nesse momento, estou em pedaços...

- Desculpa. – Falo baixinho e abaixo a cabeça, me livrando de todos aqueles olhares que me julgavam de várias maneiras.

- Bom... – Ten inicia sua fala – Como Baekhyun explicou anteriormente, estamos no vermelho, e para isso não nos afetar, tomamos uma decisão para amenizar esse problema. – ele faz uma pausa antes de lançar a bomba. – Dançarinas, vou ser direto, vocês não estão nos dando lucro aqui, logo, serão todas transferidas para as boates filias do Baekhyun.

- Isso é injusto! – Uma delas levanta da cadeira gritando, logo todo mundo começa a falar junto e transformar tudo em uma bagunça.

- SILÊNCIO! – Ten solta um berro, fazendo todo mundo olhar para ele de forma assustada, voltando aos lugares. – Pois bem, as bartenders e outros funcionários continuarão com nós e o estabelecimento deixará de ser boate e será apenas Bar. Obrigado pela atenção!

- Filho da P... – observo Joanne (uma das dançarinas mais belas) encará-lo extremamente brava, ela levanta em seguida, surpreendendo a todos nós.

- Ten, eu me demito! – ela diz de maneira convicta. – mas, posso falar algo antes?

- Bom, se você quiser a demissão, conversaremos depois sobre isso na minha sala, se você quiser ir lá. – Ele a encara de maneira séria, falando em um tom de voz seco.

Confesso que tive uma pontada de ciúmes ao ouvir aquilo, pois tive lembranças das nossas provocações sutis.

- Ah, eu vou sim – ela diz provocante na frente de todo mundo, que trocam cochichos e olhares confusos. Johnny, o segurança, me olha de soslaio e dá um sorriso ladino, fico sem entender o porquê, mas logo que a moça retoma sua fala, as coisas começam a fazer um pouco de sentido.

- Eu vou sim... – ela diz novamente, sua voz com mais intensidade – até porque aposto que se eu der uma de S/N e foder com você igual uma legítima vagabunda, consigo uma vaga AQUI novamente. 

Todos olham para mim, me julgando com o olhar, meu sangue ferve e meu coração acelera nesse momento. Ten fica vermelho na hora, sem reação ou palavra a dizer.

- COMO É QUE É, VADIA? – Falo enquanto me levanto, cruzando os braços e a desafiando com o olhar.

- Vai se fazer de sonsa agora, S/N? – Ela diz de maneira séria e desafiadora também. Minha vontade é de pular naquele cabelo desidratado e arrancá-lo fio a fio, mas continuo respirando fundo, não vale a pena me rebaixar tanto assim. – Todo mundo aqui sabe das “reuniões” – ela faz um movimento de aspas com os dedos – que vocês fazem constantemente.

- Deixa de ser surtada, sua loca. – encaro-a com sangue nos olhos! Todos nos encaram quietos e boquiabertos até que Ten resolve interromper tudo aquilo.

- Já chega Joanne, saia daqui agora! – Ele diz enquanto permanece visivelmente nervoso.

- Fique! – rebato-o – quem vai embora daqui sou eu. – Digo pausadamente enquanto encaro um por um, o último olhar fuzilando Ten, com minhas lágrimas prestes a saírem.

Pego minha bolsa de cima da cadeira, abaixo minha cabeça e apresso meus passos.

- Volte S/N! – ouço Baekhyun implorar de longe, mas ignoro-o e saio daquele lugar o mais rápido possível, chorando em silêncio.

Ao sair de lá, tiro meu celular da bolsa e procuro o contato do Taemin, mas antes mesmo de eu encontrar, uma voz surge atrás de mim.

- Ei, S/N! – Rosé surge em minha direção, preocupada.

– Mais um vexame causado por mim, desculpa amiga - digo a ela enquanto enxugo minhas lágrimas.

- Ah meu amor... – Rosé me abraça de maneira acolhedora e maternal – independente do que aquela cobra falou, não se preocupe com nada, tome um tempo para pensar melhor nas coisas. – Ela diz durante nosso abraço.

- Obrigada amiga, vou tentar não erguer aquela vagabunda no soco. – Rimos desfazendo nosso abraço, mas meus olhos ainda denunciam minhas lágrimas.

- Vem cá, vou te dar uma carona pra casa.

- Mas você não tem que voltar pra lá?

- Primeiro que se eu voltar, quem vai erguer a vagabunda no soco será eu – rimos juntas – segundo, Ten exigiu que eu cuidasse de você.

- Sempre muito atencioso. – falo irônica, revirando os olhos e suspirando.

- Ei S/N, sabe que com ordens ou não, eu não iria te abandonar assim... Além do mais, ele pareceu bem preocupado com você.

- Obrigada amiga, mas acho que se ele tivesse realmente preocupado, viria falar comigo – lanço-a um sorriso fraco.

- O clima intenso está nítido nos rostos de vocês, mas acho que é só questão de tempo, no fundo vocês se gostam muito.  

- Queria que as coisas se resolvessem o quanto antes, mas não é tão fácil assim amiga... – suspiro – mas enfim, você me leva no Taemin? Não queria ir para a minha casa tão cedo.

- Sabe onde é?

- Lembro-me vagamente, não é tão longe daqui.

- Tudo bem, vamos amiga.

Antes de irmos em direção ao seu carro, dou uma última olhada para a boate (ou bar) e vejo Ten parado me observando com tristeza no olhar, apesar de nesse momento o meu coração apertar, viro-me novamente de costas a ele e ignoro-o, assim como ele fez comigo anteriormente.

Ten Pov’s On

Eu só queria abraça-la e dizer que ainda a quero em minha vida, mas sinto que agora a perdi para sempre.

- Você é um otário, Ten. – Suspiro pesadamente enquanto volto no meio daquelas pessoas irritantes novamente.


Notas Finais


Espero que tenham gostado e me desculpem a demora para postar, beijos anjinhos e até a próxima. 🥰


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...