1. Spirit Fanfics >
  2. Promise me... - Park Jimin >
  3. A beleza machuca

História Promise me... - Park Jimin - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - A beleza machuca


Fanfic / Fanfiction Promise me... - Park Jimin - Capítulo 3 - A beleza machuca

...Park Jimin vision

A muito tempo as pessoas deixaram de se importar com o que realmente importa. Desde muito tempo atrás, todos queriam seguir um padrão e quem não seguia era humilhado e excluído.

A beleza pode machucar em tantos aspectos que seria longo o tempo que eu perderia de tantos e tantos exemplos que citaria, mas para resumir ...a beleza machuca com seu padrão impossível de ser alcançado ou a beleza machuca como os espinhos de uma flor ou até mesmo um pequeno animal com seu veneno que te mata lentamente 

____________________________________

Desde aquele dia Maika não sai de minha cabeça, não importa a hora acabo por sempre lembrar de seu rosto. Ultimamente, decidir que seria bom tentar me aproximar mas a cada passo que eu dava para falar com ela, ela dava outro pra se afastar 

Sem contato algum 

Mesmo ela se afastando, continuei a insistir! Ela não sei da minha cabeça e as vezes quando chega em meus pendamentos ela vem acompanhada com uma dor no peito 

Acho que acabei por me deixar levar, outras pessoas, principalmente a Sooky, perceberam o meu "objetivo" e muitos deixaram de falar comigo e Sooky começou a explalhar coisas ruins sobre mim, o que piorou ainda mais 

Minha depessão rápidamente piorou com isso. Assim nesse momento que sinto uma pontada tão forte que subiu até a garganta e fez com que eu não pudesse falar, me levantei e a maioria me olhou enquanto cheguei perto da professora e fiz um gesto que não estava bem 

Logo que sai, passei reto pela enfermaria e fui para o jardim onde eu poderia ter paz e uma fuga daqueles olhares críticos maldosos. Ando, ando e ando até que chego no velho banco onde a vi pela primeira vez, me sento e suspiro apertando a camisa por causa do sufoco 

Arregaço minhas mangas e começo o trabalho. 1...2 ...4 ...8 ...12 ...15 ...20 cortes, foi tão imensa que tive que fazer vários para diminui-la mas como fiz rápido acabou por sangrar pouco. Suspiro mais uma vez só que em alívio e me acomodo no banco, fecho os olhos e sinto uma brisa passar sobre meu rosto e ouço o barulho das folhas sendo balançadas, este lugar é precioso 

Estava tudo tão ...me atrevo a dizer que perfeito, passo a mão ao banco e sinto ao afiado fazer um corte em meu dedo, mesmo não doendo, olho para o que foi e era apenas uma rosa meio murcha mas mesmo assim bonita de se olhar 

A pego delicadamente e passo os dedos sobre suas pequenas petalás, vendo uma cair de tão frágil que estava 

- linda, lindamente frágil e violênta ao mesmo tempo - ouço a doce voz ao meu lado, olho e estavamos como naquele dia só que nos lugares contrários

Ela se senta ao meu lado e toma a rosa da minha mão sem cuidado algum 

- a vida tem leis certo? e tenho certeza que essa é uma delas. A vida te promete coisas belas, diz que a felicidade está há um passo de distância, então você o da e o mundo sai do lugar deixando na mesma e te tornando um louco. E o que ela te prometeu? - aperta o caule com a mão fechada e pequenas linhas de sangue descem sobre seu pulso até chegar no fino casado - a beleza machuca.

Suas palavras começaram a rodar em minha cabeça enquanto meu olhar se concentrava em sua mão sangrenta que parecia não sentir dor com os espinhos, ela tinha a mesma dor que a minha e não tinha medo de mostrar 

Coloco minha mão sobre a sua e a abro com cuidado vendo o sangue escorrer ainda mais e sua pequena mão branca ficar toda vermelha. Pego alguns lenços do meu bolso e a limpo com cuidado revelando cinco machucados e um espinho perfurando sua pele, eu o tiro e ela não reage 

- mas ...por que? - quebra o silêncio 

- o que? - deixo mais um lenço sobre o corte contendo o sangue 

- por que tão insistente? por que jovar sua vida tranquila fora? por que querer se aproximar de alguém tão miserável como eu? - lágrimas escorrem por sua bochecha 

- por que entendo sua dor. Eu sinto o mesmo. 

- como pode sentir? Você tem uma vida perfeita! É bonito, gentil,  animado, com vários amigos ...não tem como 

- claro que tem, essa dor ...essa dor que você sente no peito. Que aperta até te sufocar é tudo que você mais deseja é se livrar dessa dor e então você faz buracos sobre seu corpo para que ela saia. - falo olhando fundo em seus olhos 

- não pode ser...

- se não acredita vamos te analusar então. - me ajeito no banco ainda segurando sua mão - Ruiva. Pálida. Sardinhas. Olhos grandes e verdes. Dança muito bem e qualquer um em sã consciência tem vontade de te por no colo e proteger do mundo.

Silêncio 

- ...você mesma sabe que isso não é escolha nem ao menos um motivo ou rótulo, é uma doença.

- e as pessoas fogem ou até nos cercam como se fossemos algo de outro mundo, assim como os leprosos

- e você me trata como um, Maika. - aproximo o rosto - por que? 

- já leu ou assistiu "a culpa é das estrelas"? - passa o dedo sobre o meu 

- não, nunca tive vontade de ver 

- ...então posso usar a fala - pisca algumas vezes e volta a me olhar nos olhos - eu sou como uma granada, uma hora eu vou explodir e quero diminuir a quantidade de vítimas. 

Isso me abalou de um jeito que não posso/consigo explicar, fez até com que minha dor voltasse ainda mais forte 

- isso não vai acontecer. 

- como pode ter certeza? 

- eu não vou deixar. Eu me apeguei a você, Maika. Não vou deixar alguém que sente o mesmo que eu ir embora 


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...