1. Spirit Fanfics >
  2. Promise To My Precious Treasure - Park Seonghwa >
  3. Capitulo 3

História Promise To My Precious Treasure - Park Seonghwa - Capítulo 4


Escrita por:


Notas do Autor


Olá novamente meus leitores.
Não sei se realmente gostam da fic, porém é uma fic que eu vim a tempos elaborando mas nem tudo saí do jeito que a gente quer.
Minha fic nem é famosa e eu já recebi "hate" infelizmente, porém eu sou dura na queda e aqui estou com mais um capitulo.
Espero realmente que gostem do capitulo de hoje, muito obrigada por lerem e me desculpem pelos erros.

Capítulo 4 - Capitulo 3


Kang Luna

Blink

13 de Dezembro 2020

03:45 da madrugada

 

- Kang Yeosang – chamei seu nome enquanto o abraçava e comecei a chorar feito um bebê de colo.

- Kang Luna – ele retribuiu o abraço e começou a chorar comigo, comecei a sentir minhas pernas ficarem fracas e ele me segurou – Você tem que descansar... – ele disse preocupado, me carregou até a cama e me deitou.

- É você mesmo? – sorri e passei a mão no rosto dele enquanto os outros olhavam estranho – Ya! Nunca contou aos seus amigos que você tem uma irmã mais nova? – me fingi estar irritada.

- Não, não é que eu... – ele ficou envergonhado e abaixou a cabeça – Eles sabem de você sim... – eu ri de sua cara de quem não sabe o que falar mas logo parei por conta da dor – Ya! Não fique rindo de seu irmão mais velho.

- Eu não estou entendendo nada – disse o rapaz que me salvou.

- É... então você me salvou, cuidou de mim, apresentou os outros e de bônus trouxe meu irmão, mas... – todos me olharam querendo saber o que eu iria falar – Você em momento algum me disse seu nome... – terminei de falar e ouvi o risinho da maioria e olhei para o rapaz que se mantinha bem envergonhado.

- Meu nome é Seonghwa. Park Seonghwa – concordei com a cabeça e sorri – Por que naquela hora disse que seu nome era Blink?

- Ah... isso é porque meu nome é Blink agora... – eles me olharam sem entender – É o nome que eu ganhei por conta do meu poder – Yeonsang me olhava absorvendo tudo que eu falava.

- Como está viva? Entregaram seu corpo para nós... enterramos você – Yeosang dizia e eu abaixei a cabeça – Sabe o quanto sofremos achando que você estava morta? – meus olhos começaram a ficar marejados – Por favor diga alguma coisa. Por que não nos deu notícia? Por que te deram como morta anos atrás e agora está aqui na minha frente?

- PORQUE EU NÃO PODIA SAIR DE LÁ KANG YEOSANG! – gritei com ele e todos os outros ficaram surpresos – Yeonsang você acha mesmo que eu não queria voltar? Sabe porque não voltei? – ele ficou olhando para o chão - Graças ao nosso pai que me entregou para eles. Eu era torturada dia após dia para poder evoluir meus poderes, eles queriam que me tornasse uma arma para o exército  – deixei as lagrimas escorrerem pelo pelo meu rosto – Por que me diziam que se eu ao menos tentasse fugir eles iriam matar todos da minha família, todos os dias eu sofria e era torturada mais e mais, porém eu fui ficando mais forte a cada ano mas até hoje não controlo cem por cento meus poderes... eles sempre me castigavam... gostavam de me ouvir gritar de dor ou desmaiar de cansaço físico e mental  – falei lembrando de cada tortura que eles chamavam de treinamento, Yeonsang me olhou nos olhos – Eu não odeio o papai, apesar de tudo o que eu passei... eu amo o papai, a mamãe e você meu irmão – ele me abraçou chorando silenciosamente – Se eu for para eu contar e você ficar chorando eu não vou contar mais nada – eu ri bagunçando com minha desgraça – Aliás foram quinze anos naquele lugar.

- Então você é mesmo a irmãzinha do Yeonsang? – perguntou o tal Mingi e eu concordei com a cabeça.

- Ele sempre chorava quando falava de você – agora falou Jognho e todos riram e eu também.

- Nem parece ser irmã dele é tão linda – disse Seonghwa e vi Yeonsang ficar com ciúmes.

- Esta paquerando minha irmãzinha Park Seonghwa? – ele olhou serio para o amigo que só riu.

- Eu estava brincando – Yeonsang concordou voltando a me fazer carinho – Mas ela realmente é muito bonita.

- Se ficar flertando com ela você vai ver só – meu irmão disse sério – Podem me deixar a sós com minha irmã? – eu ri do jeito que ele falou.

- Não, eu quero ficar olhando mais para a linda garota – disse Yunho e eu senti minhas bochechas ficarem vermelhas, então virei meu rosto para a parede e ouvi alguns risinhos – Ela é bem fofa – olhei pra ele e o mesmo sorriu pra mim , enquanto meu irmão observava tudo em silêncio.

- Podemos reformular os acontecimentos? – disse San e eu o olhei sem entender muito bem – Vamos do começo, ok? – disse me olhando e eu concordei com a cabeça – Seonghwa foi traído em plena segunda-feira pela namorada – e ri do modo que ele disse.

-Tinha que expor isso? – perguntou Seonghwa um pouco chateado.

- Claro, ela chegou agora tem que entender o que ta acontecendo – todos riram do modo zombado de falar do San – Voltando novamente, Seonghwa traído pela garota que todos odiavam menos o cego, fomos buscar o mesmo e o irmão na lanchonete daí viemos pra cá e do nada Seonghwa foi jogar o lixo e quando voltou, ele voltou com você no colo toda ensanguentada e ferida, ele cuidou de você e depois ficamos esperando você acordar – ele deu uma pausa e olhou para todos como se tentasse lembrar de mais algum detalhe -  Ah sim, houve uma ‘discussão’ para saber quem trocaria sua roupa – senti ficar mega vermelha.

- Ya! Precisava falar isso? – Seonghwa se pronunciou.

- Ela tem que saber, só pra deixar claro a pequena “discussão” foi entre o Yeonsang e Seonghwa – eu olhei para os dois – Agora entendo Yeonsang não queria te ver nua e sim te proteger do Seonghwa, certo? – meu irmão concordou com a cabeça – Reformulando, você acordou e agora sabemos que você é a irmã mutante de Yeonsang. Pronto repassamos tudo, faltou algo? – todos riram e negaram com a cabeça.

-  Disse para eles sobre meus poderes? – perguntei para Yeonsang.

- Na verdade só disse que você era uma mutante, mas como eu não lembrava o que você fazia não dei muita informação – concordei com a cabeça.

- Quem trocou minha roupa? – meu irmão começou a tossir e o Seonghwa virou de costa coçando a nuca de sua cabeça – É que o San falou da discussão mas não falou quem trocou minha roupa – falei esperando uma reposta.

- Foi os dois – disse o San.

- Ya! – Yeonsang e Seonghwa gritaram com San.

Fico feliz por meu irmão ter amigos legais e divertidos, é um bom sinal de que ele não ficou o tempo todo sozinho lembrando de mim. Olhando agora eles “discutirem” com o San me fez lembrar de Sonya e senti um aperto no coração e meus olhos se encheram de lagrimas novamente e varias perguntas passaram por minha cabeça. Será que ela conseguiu se esconder? Ela está bem? Esta sendo castigada? Ou a que mais me fazia sofrer... Sonya morreu? Começo a esfregar minha mão no meu peito por conta do aperto no coração e meu irmão notou.

- Você esta bem? Esta sentindo alguma coisa estranha? – então lembrei de algo que me fez levantar rápido.

- Minha caixinha de música... Onde está a caixinha? – perguntei olhando para todos que estavam ali.

- Caixa de música? – disse o tal de Wooyoung – Ah sim! – ele saiu rápido do quarto e logo voltou – Essa aqui? – ele me deu e eu sorri.

- Sim essa mesma – peguei de suas mãos – Lembra dela? – perguntei pra Yeongsang que concordou com a cabeça.

- Foi um presente meu pra você – ele falou e eu sorri – Incrível como você ainda tem isso.

- Eu sou Kang Luna e não Kang Yeosang – todos riram – Eu sei cuidar das minhas coisas.

Sentei ao seu lado e rodei a chave da caixinha de música ate o final para poder deixar ela tocar, enquanto meu irmão começou a fazer carinho na minha cabeça e todos deixaram o quarto ficando somente eu e Yeosang. Sinto que realmente precisava daquele momento a sós com meu irmão, nos dois estávamos chorando muito, eu chorava de alegria e tristeza, lembrando de cada momento que passei naquele lugar e pensando em tudo que perdi, mas ficava feliz por poder estar agora com meu irmão aqui em minha frente me olhando e fazendo carinho nos meus cabelos. A caixinha parou de tocar e ele enxugou minhas lagrimas e sorriu.

- Pode até estar mais velha mas continua uma chorona – disse rindo e eu bati eu seu braço.

- Olha quem fala... – olhei para um relógio que tinha na cômoda ao lado da cama – Já são 04:25 da manhã, sabe o que significa? – ele balançou a cabeça fazendo não e eu fiz uma carinha triste.

- Claro que sei sua idiota. Hoje é aniversário da bebê da família – ele começou a apertar minhas bochechas e eu sorri – É melhor você descansar um pouco – ele levantou apagou a luz e eu me ajeitei na cama para dormir – Vou ficar do seu lado até você dormir – disse me embrulhando e sentando na cama.

- Quando eu acordar você vai estar aqui ou tudo isso é um sonho? – perguntei já deixando o sono me consumir e ouvi um riso soprado dele.

- Eu nunca mais vou sair do seu lado – ele disse deixando um beijo em minha testa e logo eu fui pegando no sono me sentindo protegida pela primeira vez em anos.

 

 

Continua...

 


Notas Finais


Espero realmente que tenham gostado e me desculpem novamente pelos erros.
Vou tentar postar outro capitulo o mais rápido possível pois minha faculdade começa daqui alguns dias.

Música da caixinha: https://www.youtube.com/watch?v=l8A8KIRjPm4

A caixinha de música: https://www.google.com/url?sa=i&url=https%3A%2F%2Fwww.pinterest.at%2Fpin%2F278167714467796580%2F&psig=AOvVaw1Z3ZS3ap94BIjMe6NwvXuf&ust=1581021627031000&source=images&cd=vfe&ved=2ahUKEwiniPvUorvnAhUjDNQKHYBPDfAQjRx6BAgAEAc


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...