História PROMISED..- vkook - Capítulo 2


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), EXO, IKON
Personagens B.I, Baekhyun, Bobby, Chanwoo, Chanyeol, Chen, D.O, Donghyuk, J-hope, Jimin, Jin, Jinhwan, Jungkook, Junhoe, Kai, Kris Wu, Lay, Lu Han, Rap Monster, Sehun, Suga, Suho, Tao, V, Xiumin, Yunhyeong
Tags A/o/b, Bts, Exo, Ikon
Visualizações 193
Palavras 1.414
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Lemon, Romance e Novela, Sobrenatural, Suspense, Terror e Horror, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Bissexualidade, Estupro, Gravidez Masculina (MPreg), Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Tudo bom.
Hoje tae ira conhecer kook...O-O
O que será que vai acontecer... >-<

Capítulo 2 - 2


- acho que é só isso. - coloquei minha ultima mala na sala, na verdade era apenas duas.

- essa casa já parece vazia, só em pensar que você esta indo embora. – a ômega mais velha fez uma cara de choro, fazendo com que o menor a abrasasse.

- mas eu poderei voltar para te ver... não é. – encarou a ômega, ainda agarrado em si.

- você tem que ter a permissão dele para me ver.- um bico se formou em seus lábios.- eu vou sentir sua falta.

- eu também vou omma, muito mesmo. - a campainha toca. - eles chegaram...

- o carro esta esperado lá fora.- disse assim que entrou, pegando minhas bagagens e saindo.

- tchau omma.- envolvi meus braços em seu corpo, sentindo um singelo selar ser depositado em minha testa.

- não esqueça me ligar... - disse antes que eu entrasse no carro. - eu te amo..

[...]

- é aqui..- disse assim que paramos em frente a uma mansão, que pra falar a verdade dava umas 4 ou mais casas da minha juntas.

- entre, por favor. - fiz o que me pediu, não deixando de reparar em cada detalhe daquela casa.

Era um dos lugares mais lindos que tae já tinha visto.

- olá eu sou o minseok, seu empregado a partir de hoje.- um garoto não tão alto, apareceu me deixando um pouco envergonhado, mas de certa forma ele era fofo.- tenho ordens para te levar ate o escritório.

- para que.. – perguntou o ômega.

- você ira assinar os papéis do casamento. - disse abrindo a grande porta do escritório, onde havia algumas pessoas.

- por favor, queira assinar aqui..- um senhor me entregou uma caneta. Fazendo-me abaixar um pouco para assinar o papel. - como o senhor já deve ter visto senhor Jeon já assinou, assim como as testemunhas. Por enquanto é só isso. - guardou toda a documentação.

- vou levá-lo ao seu quarto temporário.. – o ômega disse próximo a mim.

- temporário..- disse confuso.

- sim, depôs de alguns dias você ira dormir no quarto do senhor Jeon .- "dormir juntos na mesma cama", senti minhas bochechas queimarem.- tem um presente para você em cima da escrivaninha.  Agora descanse daqui pouco, o senhor Jeon chegara.

- ok.- disse vendo o mesmo sair, me aproximei da escrivaninha, pegando a pequena caixa que havia ali.- o que será, um anel...que l..

- lindo. - me assustei, fazendo com que eu me desequilibrasse e cai-se no chão. - desculpa. - correu até mim, me ajudando a levantar. - não queria ter te assustado.

- tudo bem... você é..- perguntei assim que fique de pé.

- junhoe, irmão mais velho de jungkook. – sorriu.

- espera jungkook o...

- sim ele mesmo. - por um momento em entrei em choque, eu estava casado com jungkook. JEON JUNGKOOK.- pela sua cara você não sabia.- neguei com a cabeça.-  bem.. ele deixou esse presente pra você, você deve usá-lo   para oficializar o casamento.

- desculpa, mas...eu não quero.

- eu não estou perguntando, e nem jungkook perguntaria. - se aproximou de mim. - tudo que jungkook falar, você deve fazer..aviso de amigo pra amigo.- assenti.

- ele esta aqui..

- não..ele ficou na empresa para terminar de assinar alguns papéis.- suspirou.- vou estar no meu quarto.

De certa forma ele parece legal, mas ao mesmo tempo assustador. Foi em direção a caixinha, colocando o anel em meu dedo.

- e tão bonito..- me joguei na cama e olhei para o teto.- sua nova vida acabou de começar tae... não estrague tudo.

[...]

- junhoe...- bati na porta de seu quarto.

-  oh...tae...- se sentou na cama, batendo ao seu lado, para que eu me sentasse ali.- quer conversar.

- é necessário..- me sentei ao seu lado.- eu preciso passar por algum tipo de teste.- o mesmo riu.

- você não vai passar por algum tipo de teste, se quer saber, eu só quero conhecer o ômega que se casou com meu irmão.

- entendo. - abaixei a cabeça.

- posso te contar algo. - sussurrei um "sim" baixo. – kook ama você, então não pense que ele será capaz de fazer algo que não queira. – assenti.

“Ele gosta de mim”.

- agora que nos estamos casados. Ele vai querer.. – fiz alguns gestos com a mão, fazendo com que junhoe risse nasalmente.

- ele ira esperar, só não o irrite. Jungkook pode espera o quanto você quiser, se você não irritá-lo, é claro. - suspirou. - ele é igualzinho ao nosso pai, se irrita fácil.

- como ele é, digo... eu já o vi em algumas revistas, mas como é o jeito dele..

- ele é bem alegre, dependendo do seu humor, ultra protetor e ama dar presentes. Por isso não ache que ele esta te comprando com isso. - minseok apareceu na porta. - sim xiumin.

- senhor jeon vem jantar em casa e pediu para informá-los.- disse.

- vamos pra sala de jantar. - se levantou e eu o segui.

[...]

Tae não deixou de reparar em tudo, enquanto para a sala de jantar.  A casa possuía bastantes cômodos, fazendo com que o ômega imagina se perdendo  naquela enorme casa. O de certa forma era intrigante para si, um lugar tão grande, pra tão poucas pessoas vivendo dentro.

- ele disse que ainda vinha..- me sentei de frente para si.- porque já estamos aqui.

- aviso: quando ele diz que vai fazer algo, ele já fez. Quando ele diz que esta vindo, ele já esta aqui.- junhoe olhou para o lado, me fazendo olhar também.

Se eu fala-se que ele parece um deus grego, eu estaria exagerando..acho que sim. Mas ele é muito bonito, era bem mais alto que eu, disso eu tinha certeza, com a pele bronzeada e um cheiro de arrancar o fôlego de qualquer ômega.

Virei-me rapidamente abaixando minha  cabeça envergonhado, senti seus olhos penetrantes sobre minha pessoa.

- você é lindo de perto, muito mesmo  pequeno.- senti minhas bochechas esquentaram com o apelido.- te trataram bem aqui?

- sim..- disse mordendo o lábio inferior.

 Disso eu não poderia negar, as pessoas daqui são tão educadas, que chega a dar anciã de vomito.

- ótimo.- se sentou em sua cadeira.- como foi seu dia junhoe.- perguntou pedindo para que servissem o jantar.

- conversei um pouco com tae.- jungkook fez uma cara de surpresa logo me encarando. .- ele amou o anel. - quase tive um treco.

- verdade. - o mesmo sorriu para mim e eu assenti. - bom saber...

Olhei para junhoe, que rir. Encarei meu prato, sem nenhum pingo de fome.

- não esta com fome? Ou não quer? Minseok pode preparar algo para você.- neguei.

- só não estou com fome. -  eu disse brincando com a faca. Naquele momento me bateu uma enorme vontade de me cortar.

Não era algo que eu gostasse de fazer, mas eu me sentia deprimido. Naquele momento eu precisava daquilo.

- posso ir para meu quarto?.

- claro. - pedi licença logo indo saindo..

[jungkook]

- você viu? Ele é lindo demais. - disse assim que taehyung subiu. - aquela voz acho que estou cada vez mais apaixonado.

- não exagera kook, ele é legal....mas você o deixou com medo.

- eu sou tão assustador assim..

- já se olhou no espelho hoje..- fiz uma cara de indignação.

- vai se fuder..e ele não esta com medo, só esta com receio de ficar perto de mim.

- ate eu ficaria. - disse,  logo correndo em seguida.- também te amo..

- filha da puta... - suspirei terminado de comer.

[...]

Afrouxei um pouco minha gravata indo em direção ao seu quarto, eu ate iria bater na porta, mas algo me chamou a atenção, "sons".Coloquei meu ouvido na porta, ouvindo pequenos gemidos de dor e um choro baixo.

-tae..- bati em sua porta, logo a abrindo. Caminho em direção a porta do banheiro, ouvindo o som ficar mais alto e nítido. -tae..- o chamei novamente.

- sim..- sua voz saiu meio embriagada.

- esta tudo bem, você está chorando. - escutei a torneira ser fechada e a porta do banheiro se abrir.

- eu estou bem.- disse com a cabeça baixa.- só estou  cansado.- disse indo para cama mas eu o segurei ouvindo o mesmo soltar um gemido baixo, quando apertei seu braço. O puxei para perto de mim e levantei a manga de sua blusa, vendo alguns cortes, alguns cicatrizados e outros não.

- tae você...


Notas Finais


Sorry erros..espero que tenham gostado.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...