História Promises - The corporation. - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias Originais
Tags Ação, Fantasia, Heroes, Luta, Magia, Poderes, Push, Romance, Sexo, X-men
Visualizações 3
Palavras 728
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Ficção, Ficção Científica, Luta, Mistério, Romance e Novela, Suspense, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá, mais um capítulo pra vocês !

(Desculpa qualquer erro ortográfico)

Boa leitura!🦋

Capítulo 3 - Nunca vou parar de te proteger


Fanfic / Fanfiction Promises - The corporation. - Capítulo 3 - Nunca vou parar de te proteger

Elena on

 O ensaio foi tranquilo, o cliente era muito simpático e me fez rir coisa que me descontraiu bastante, Depois eu tirei um tempo pra editar as fotos e escolher as melhores e mandei pra ver se ele aprovava, quando vi já era noite, saio do meu escritório e vou pra garagem subterrânea do prédio pegar meu carro, entro e ligo a chave acendendo os faróis. 

Puta merda! Digo quando vejo um cara na frente do carro, olho melhor e era um berrador. - Não, não, não. Digo saindo do carro e tentando ir atacá-lo mas ele começa a gritar, a dor é absurda e me atinge na hora fazendo eu cair no chão. - PARA! Eu grito e meus ouvidos começam a sangrar.

 O grito cessa e eu ouso um barulho que parece ser de tiro, mas não sei direito, abro meus olhos tá tudo embaçado eu só vejo alguém vindo em minha direção e murmuro um merda, a última coisa que eu escuto é um “eu nunca vou parar de te proteger, eu não consigo” e desmaio.
 Acordo em uma cama macia e com um cheiro tão bom, abro meus olhos e sento na cama olhando ao redor, estou em um quarto luxuoso, mas que merda eu to fazendo aqui? Tento me lembrar e minha cabeça dói.

Mas que droga. Resmungo colocando minha mão na cabeça.

 Levanto da cama devagar e vou me apoiando nas coisas até sair do quarto, agora estou em um corredor e tem uma música que parece vir da última sala, eu sigo a música e abro a porta devagar.
 Sem dúvida na minha frente tenho uma sete maravilhas do mundo, costas musculosas e nuas e uma bunda redondinha de alguém fazendo flexões . Acabo dando um suspiro alto e a pessoa muito rápido levanta e vira.

Tá de sacanagem. Era o cara dos olhos cor de mel, ele me encara neutro. - Por que eu to aqui? Seja lá onde seja aqui.

Você não lembra de ontem? Ele diz rindo e desligando a música, eu faço uma cara de não estou entendendo nada. - sério?

A gente transou? Eu digo sarcástica, mas com um pingo de esperança na voz. Ele percebe e me encara com os olhos escuros, começo a ficar nervosa. Ele respira fundo e responde.

Não, você foi atacada por um berrador e desmaiou, eu te trouxe para minha casa. Ele diz secando o suor com uma toalha, e eu só consigo prestar atenção no seu tanquinho, mordo meu lábio. - Não faz isso.. 

Isso o que? Digo mordendo o lábio novamente e um vaso do meu lado estoura, um vidro iria me cortar se ele não tivesse impedido com seu poder.. - Olha obrigado por me salvar, mas eu sei me cuidar e pela milésima vez não quero ninguém me seguindo. Quando digo isso lembro de algo que escutei ele dizer antes de eu desmaiar,eu coro e vou em direção a porta, mas seus braços me impedem e eu sinto o calor novamente. - Da para parar de me agarrar estou começando a achar que gosta disso. Digo emburrada olhando pra ele e me solto.

Talvez eu goste, você me faz perder o controle Elena.Ele sorri safado e eu faço o mesmo. - A gente começou com o pé errado… Meu nome é Dylan e eu..

Olha Dylan. Digo seu nome lentamente e ele se remexe um pouco. - Nós não começamos e nem vamos começar com pé nenhum, eu não sei porque você não tem a capacidade de me deixar mas eu to indo embora agora. Digo saindo porta a fora.Volto pro quarto no qual eu acordei pego meu sapato saio do quarto desço as escadas e saio da mansão, ele com certeza é muito rico, tiro esses pensamentos da minha cabeça, eu não parecia estar muito longe da minha casa, andei um pouco e já sabia onde estava.
 O que será que ele fez com o meu carro, droga viu, cheguei em casa e me joguei no sofá, senti algo em meu bolso e era um papel e eu o abro, estava escrito “me liga quando quiser seu carro de volta” e o seu número em baixo, vagabundo eu penso e dou risada sozinha,meu telefone toca e eu o atendo.

Alô? 

Elena, é o Pedro, eu consegui as informações que me pediu, sobre o Jorge.


Notas Finais


Espero que tenham gostado, se gostou me ajuda com o favorito e o comentário.

Até a próxima! ❤️


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...