1. Spirit Fanfics >
  2. Prompts >
  3. Quarenta e Um

História Prompts - Capítulo 41


Escrita por:


Notas do Autor


24. Números: Escreva um poema ou entrada de diário sobre números que tenham um significado especial para você.
40. Chaves do carro: escreva sobre alguém tirando sua carteira de motorista pela primeira vez.
49. Poema de piada: O que a parede disse para a outra parede? Te encontro na esquina! Escreva algo inspirado em uma piada favorita.

Olá hoje é dia 17 de fevereiro e SIM eu postei um capitulo ontem! Mas, aqui estou eu não estou? Adivinhem pessoal QUEM NÃO SALVOU AS PROMPTS USADAS? EU AAAAAAAAAAAAAAAA, enfim eu tenho uma idéia meio coisa de fic, sinceramente o que posso fazer agora é escolher as prompts e depois verificar e rezar pelo melhor, ah agora sã 22:47. Hoje é dia 18 e agora são 22:19 e eu vim aqui dedicar mais as ideias, sinceramente eu estou feliz! Já faz uma cota que eu não me importo assim com o que eu estou escrevendo, acho que do jeito que ta amanhã mesmo eu já irei conseguir começar a escrever. Então hoje é dia 19 e vamos ver se eu consigo algo, certo? :D Eu só quero dizer que eu acho que vocês sabem o quão coisa é não estar vendo o anime para não perder a idéia Xd

Capítulo 41 - Quarenta e Um


Chise Hatori não sabia muito bem dizer qual fora a “coisa” responsável por ter-la acordado naquela bela e fria manhã de sexta-feira, se fora o travesseiro jogado em sua cara, cortesia de sua colega de quarto que aparentemente estava cansada de tentar acordar-lha sem sucesso, ou se fora o altos latidos e rosnado de Ruth que viera logo em seguida, seja qual fosse à origem do barulho ele fizera o seu papel á acordando! Chise se sentou em sua cama tentando colocar a cabeça no lugar, ela se lembrava de estar sonhando com algo, e mesmo que a garota não conseguisse lembrar do que era, ela sabia que não havia sido um pesadelo, Ruth a rodeou á literalmente pular em seu colo á a ver esfregando os olhos á "tentar acordar", tirando o cabelo do rosto ela deu um carinho na cabeça de Ruth, em um jeito de dizer que estava tudo bem, o que o fizera parar de rosnar a ver que o travesseiro nada tinha feito a sua dona, por fim Chise se levantou da cama ainda sobre as falas de sua colega e pegou o seu uniforme no seu guarda-roupa e se dirigiu ao banheiro como plano de tomar um ducha quente, porém rápida, que tivesse o efeito de tirar dela o resto de sono que ainda a tinha como refém. Dentro o banheiro a primeira coisa que Chise fez foi verificar se havia trancado a porta e assim que teve a certeza à garota se despiu já correndo pra debaixo do chuveiro sem pensar duas vezes, por alguns segundos Chise simplesmente ficou parada debaixo da água corrente e quente sem pensar em nada, até que se lembrou de lavar o cabelo e encheu a mão de xampu dando um trato a aquela juba, não era como se o seu cabelo estava enorme ou algo assim, mas agora que ela deixava ele voltar a crescer havia uns certos cachos que sempre ficavam bagunçados não importava o quanto ela arrumasse, por isso ela decidiu nomear o seu cabelo de "Juba", felizmente como Chise esperava a água quente lhe dera um efeito de despertar ao ponto que, quando a garota finalmente desligara o chuveiro e estava a se vestir, ela já tinha em mente as metas do que pretendia fazer naquele dia! E a sua maior meta era não se atrasar nem um pouquinho, ou seja ela não se demorou muito e rapidamente saiu do banheiro, a ser recebida por palavras gentis e agradáveis de sua colega de quarto.

"Já não era hora! Vamos logo"

Por mais que a garota já estava naquela escolha há quase três anos ela tinha o dom de sempre "esquecer" de algo e a coisa que ela esquecera lhe fora jogada literalmente na sua CARA antes mesmo dela sair do quarto, seu avental, o que significava que eles iriam mexer com química novamente, Chise não sabia muito bem se agradecia ou se simplesmente abria a porta do quarto e saia corredor afora sem nem dar atenção, mas afinal fora Ruth que decidira o que ela iria fazer, já que ele "pacientemente" ficou a empurrando porta afora, já no corredor a garota se viu pensando que não tinha noção alguma de quantas horas eram, nem se já havia passado o horário do "café", mas as suas perguntas silenciosas foram respondidas por sua colega de quarto que meio que a arrastava cantina adentro, Chise ficou com uma pulga atrás da orelha de pensar que afinal estavam atrasados não estavam? Então porque perder tempo ali? Mas, ela acabou seguindo silenciosamente a colega meio que "vendo como a boiada ia", a cantina não estava vazia, mas outrora não estava lotada, algumas pessoas pareciam simplesmente brotar por lá pra garantir um lanche e seguir o seu afazeres, ação na qual Chise e sua colega acabaram seguindo, sua colega pegou o que chamava de "necessidade de energia" e Chise só pegou um pão doce pelo olhar significativo de Ruth, as meninas não se demoraram muito por lá e logo se encaminharam para começar as aulas daquele dia. Lá dentro na sala de aula Chise se viu livre da "perseguição" de sua colega e se sentou em um assento vago, conforme os preparativos para a aula tivera o seu inicio Chise só tinha uma coisa em mente "fazer com que aquele dia ser o mais produtivo possível" em uma atenção bem clara de tentar esquecer o fracasso que começara a sua manhã. Logo o seu lugar até então "isolado" fora rodeado por estudantes que tinham uma aparência tão cansada que Chise se viu pensando se alguém tinha os acordado com travesseirada também, mas nenhuma chance de dialogo fora criada já que logo a aula enfim começara e Chise colocou toda a sua concentração ali, durante a aula a garota pode ter alguns "vislumbres" de Ruth escondido em sua sombra, dava para ver em seus olhos que ele ainda estava "irritado" pelo acidente da travesseirada, e a garota conseguia entender que ele não estava irritado pelo "fato" da travesseirada e sim por ela ter á acordado, mas sinceramente ao menos para a garota aquele acontecimento não tinha nada de realmente horrível, então Chise tentou "Passar" aquilo para Ruth como se pudesse mostrar que estava tudo tranqüilo.

Na altura que o intervalo chegou Chise realmente estava feliz em ver como o dia estava a ser produtivo, mesmo que ele mal houvesse começado, ela se juntou com o seu grupo de amigos na cantina e desta vez se serviu de uma "refeição digna" enquanto observava a conversa animada tomar forma bem diante de si, Chise era uma garota que percebia muito bem os detalhes das coisas e uma coisa que a vez estranhar foi que os seus colegas realmente pareciam cansados, tipo como se eles tivessem passado à noite em claro, o que sinceramente pensando agora poderia até ser verdade! Então a garota se forçou a ficar mais atenta no bla bla bla que estava a ser falado, para tentar pegar uma pista de o que havia acontecido com seus colegas, enquanto ela estava tentando se atentar no sobre o que seria o assunto da conversa, seu familiar Ruth saiu de sua sombra a ficar do seu lado no banco, seus amigos já conheciam muito bem o seu familiar então não tinha problema algum, e mesmo que Ruth não mostrasse a mínima indicação que ele estava disposto a ter uma conversa ele ainda foi cumprimentado quando se jogava no colo de Chise, acabou que não demorou muito para a garota pegar enfim o assunto da conversa, infelizmente não parecia ser nada realmente secreto, ou que continha alguma informação do tipo "fizemos isso ontem de noite" e sim era uma simples conversa de alunos que assim como ela estavam a cursar o ultimo ano da escola, e não tinha muito o que falar se não sobre provas e datas de testes, datas na quais eram muitas vezes perdidas. Quieta em seu canto Chise observou muito bem como o animo da conversa estava a mudar radicalmente (indo de algo feliz para uma possível briga) e de tão enturmada que estava em comer o seu "almoço" a garota mal percebera quando a conversa se voltara para si.

_Amanhã é o seu aniversário, não é Hatori?

Chise estava tão distraída na ação de dar cafuné á Ruth que estava e seu colo, e realmente prestar atenção no que comia que a sua reação veio com uma certa demora, ela meio que travou no meio do ato de comer mais uma colherada de seu pudim e então ela olhou para o seu grupo de colegas como se nunca os tivesse visto, até que a garota conseguiu recuperar a sua compostura e após retomar o controle de coisas do tipo sua mão, ela piscava e desviou os olhos a enfim dar a ação de responder, que pela que a sua resposta não fora nada elaborada.

_ Hmm, bom é

A garota tinha esperança que com a sua resposta de merda o assunto acabasse, ou que pelo menos ele pudesse ter se desviado dela, não era como se ela não quisesse conversar com seus colegas, ela queria sim SÓ não queria ser o assunto desta conversa, então ela simplesmente ficou ali meio que parada que nem uma pedra para ver se seus colegas entediam que ela não estava muito afim, o que felizmente não demorou muito para acontecer e logo como prometido Chise voltou a interagir na conversa, ela sabia qual era o assunto? Não, mas ela tava lá então tudo bem né? Porém logo a garota acabou se deixando levar pela sua mente e seus pensamentos á mil, afinal não era sempre que o assunto aniversário não era bem vinda á ela, e também não era como se a garota nunca chegara a comemorar o seu aniversário, ela tinha lembranças de ter tido festas de aniversário quanto era mais jovem e ainda vivia com seus pais e seu irmãozinho, era fácil de entender o seu desgosto por aquela data apos a partida de seu pai, não havia um jeito melhor de dizer aquilo, após o seqüestro de seu irmãozinho junto com a partida de seu pai. Enfim, muita merda já havia acontecido na vida da garota para que ela chegasse ao ponto de perder qualquer noção daquela data, afinal o que valia o fato dela estar viva se não "vivia"? E mesmo agora que ela sabia que era amada e querida por sua nova família, a menina ainda não se sentia muito confortável com aquele assunto, ao ponto de que a garota simplesmente ficara bem feliz ao constatar que ela estava bem ocupada, e enrolada, no colégio para se manter longe de se preocupar com a data, então com aquilo em mente Chise se focou em continuar os seus afazeres sem se importar com o dia seguinte, ela passara algum tempo ali com seus colegas até mesmo tentando entrar na conversa com eles, e falhando, e então logo todos se encaminharam para as próximas aulas do dia, Chise não se viu tendo nenhum tempo livre para pirar sobre o dia seguinte, ela só esperava que não tivesse nada feito para ela, porque tipo não seria a primeira vez que eram feitas coisas em suas costas, mas com o silencio de Ruth a garota simplesmente aceitou a idéia de talvez só talvez aquela sua vontade fosse respeitada, não que ela tinha realmente muita esperança naquilo...

O resto das aulas correram de uma maneira rápida e bem tranqüila, sendo que no final do dia Chise estava bem satisfeita com suas anotações, a garota acabou largando seu grupo de colegas para dar uma passada em seu quarto e guardar suas coisas antes que ela tivesse a sorte de perder-lhas por assim, o que obviamente já havia acontecido antes, depois de ter certeza que havia guardado susa coisas em um local no qual não iria as perder, Chise decidiu dar uma volta pelo jardim e foi mais ou menos nessa sua volta que a garota teve a oportunidade de finalmente ver Elias, que incrivelmente sempre estava ocupado mesmo que ninguém atendesse a sua aula, ele estava junto com os outros professores em seu pleno glamour, o que inicialmente fez com Chise parar no tranco á resolver simplesmente esperar que a conversa terminasse, para que ai sim ela pudesse conversar e sabe-se lá saber como fora o seu dia, mas a garota nem teve tempo de pensar em voltar para dentro quando Elias percebeu a sua presença e “se despedindo”'' dos outros professores foi em encontro com Chise, a garota já estava acostumava com o seu glamour tendo o visto em vários "disfarces" diferentes, mas alguns de seus colegas preferiam à cara de osso do professor, enfim Elias veio até ela parecendo feliz por ver-la e um poucado cansado também, Elias tomou o seu rosto nas mãos como se aquilo fosse à coisa mais preciosa para ele, o que honestamente amoleceu Chise todinha.

_Com foi o dia? - Elias perguntara

Foi uma merda, meus amigos agora sabem que amanhã é o meu aniversário e falando nisso, eu realmente não quero nada pra amanhã!

_Foi bom e o seu?

_Cansativo

E Elias realmente parecia cansado, Chise não pode evitar pegar aquele rosto de glamour á lembrar de quando Elias me disse o quanto desconfortável era ficar daquele jeito, que seus chifres reclamavam (meio que doíam, por estarem escondidos atrás daquela camada de, por assim dizer, maquiagem). Ao pensar naquilo Chise tirou as suas mãos do rosto de Elias e as passou ao redor do pescoço do mesmo, meio que dando um abraço meio estranho por causa da diferença de altura, de inicio Elias pareceu ter se assustado com aquele súbito movimento, mas logo Chise o sentiu relaxando em seu abraço, ao ponto de puxar-la mais para si.

_Chise?

_Hm?

_Sobre amanhã...

Chise congelou

_O que tem sobre amanhã?

_Bom sabe eu acho que você anda estudando muito e bom, eu pensei em irmos para casa amanhã... Você podia tirar um  dia de folga

Chise revirou os olhos

_Eu não preciso de uma folga, Elias

Elias quebrou o abraço e a encarou com uma expressão deveras preocupada

_Claro que não precisa eu sei muito bem como você é uma estudante esforçada, mas você não sente falta dos seus amigos? Angela, Stella, as vizinhas...

Bom... sim

_Seria legal, mas eu estou realmente ocupada Elias

Então Elias a encarou com o que ela podia chamar de ''olhar pidão''

_Só um final de semana?

Chise não conseguiu realmente desviar daquele olhar, então ela acabou se dando por vencido

_Tá, tá, que seja

E então as faíscas que brilhavam nos olhos de Elias lhe diziam que talvez aquele final de semana não fosse totalmente inútil assim, um talvez bem grande...

A grandiosa lua já estava a brilhar lindamente no céu quando Chise finalmente pós seus pés em casa, a sua casa e de Elias, e mesmo que a viagem que não fora longa nem de longe poderia ter a cansado, a garota se refugiou no banheiro na primeira oportunidade que teve, bom não era como se ela tivesse simplesmente "sumido" e brotado no banheiro, já que obviamente Elias e Ruth viram a sua fuga e tipo era simplesmente tão bom ter o banheiro só pra si! Sem ter que tomar cuidado pra não tropeçar nos produtos de beleza mais aleatório possíveis de sua colega de quarto, relaxando naquela água quente a garota teve que admitir que talvez passasse um tempo considerado longo naquele banheiro, mas ninguém poderia falar nada já que estava mais do que obvio que a garota estava mais calma quando finalmente resolvera sair do banheiro, por mais que ninguém realmente falara alguma coisa daquele tipo, acabou que Chise demorou ainda mais, como se aquilo fosse possível, para se vestir no quarto e novamente ninguém estava ali a apressando, o que afinal era uma sensação até que boa! Quando finalmente Chise saiu do seu quarto foi para ser arrastada por Prata pra lá e pra cá, e por fim a levou até a sala onde o jantar já havia sido servido, Elias e Ruth já estavam a esperando, Elias já tinha voltado a sua aparência usual de cara-de-osso, o que sinceramente nunca chegava a assustar ou incomodar Chise, acabou que o jantar daquele noite do dia 10 de abril foi um jantar animado e com muita comida (o que foi a salvação de Ruth, que em seu formado humano se sentara ao lado de Chise á comer tudo que aparecia na frente), Servir não falava muito, mas dava para entender que ela estava feliz por ter a casa cheia novamente, e naquela noite quando Chise foi se deitar com Elias à garota não demorou muito pra pegar no sono, sem ter realmente expectativa alguma para o dia seguinte, ah não ser mais um banquete bem feito de Prata e nada a mais do que isso. Quando a manhã do dia 11 chegou Chise se deixou enrolar na cama, ela não conseguia mais sentir Elias na cama ou seja ela estava sozinha... Com Ruth, mas sozinha, a garota se esparramou na cama preguiçosamente, meio que dando a entender que "levantar" era a ultima coisa que iria fazer, mas pelo menos ela não era a única preguiçosa ali, já que tinha um certo cachorro preto jogado na cama com a aparência de não ter dormido muito bem nos últimos dias, então com aquilo os dois preguiçosos dormiram mais algumas horas antes de darem a graça de aparecer fora do quarto, Ruth não se dera o trabalho de sair de sua forma cachorro e foi assim que ele acompanhou Chise até a cozinha, obviamente encontrando Elias e Prata ali, após um preguiçoso bom dia, todos logo começaram a comer o café da manhã, Ruth nem se dera o dando o trabalho de trocar de forma á pular na cadeira e enviar o rosto na comida, o que era uma cena engraçada e errada pela bagunça, mas ninguém realmente se aparentemente ninguém pareceu se importar com aquilo.

_Chise?

A garota não precisou realmente levantar a cabeça para ver que quem falava com ela era Elias

_ Sim?

Um minuto de silêncio, pausado pelo som de mastigação

_ Será que posso lhe desejar um feliz aniversário?

Desta vez Chise o encarou e viu aqueles olhos pidões a encarando com um ar doce

_ Claro

Aquilo simplesmente parecia ter feito o dia de Elias que sorria quando dissera

_ Feliz aniversário

_ Obrigada

Ao seu lado Ruth ainda sem forma de cachorro e com a boca cheia de comida, fizera um barulho bem digno de "feliz aniversário", então Chise lhe dera cafuné como agradecimento, e então o silêncio se manteve durante um tempo, só sendo interrompido pelo barulho da mastigação, e o engasgar de Ruth que comia que nem um touro, acabou que não demorou muito pra que toda a comida logo fosse acabada e o pessoal voltou a agirem como seres-humanos, Ruth então parecia que tinha comido tanto que ia dormir até o ano que vem, ao terminar o que tinha em seu prato Chise se levantou e o levou até a pia, mesmo que fosse o trabalho de Prata fazer aquilo, Chise se demorou de costas á lavar o prato ignorando as tentativas de Prata de tirar-lho de sua mão e terminar o serviço, acabou que demorara um tempo minúsculo para terminar de lavar o prato e o ter colocado para secar na pia, Chise não tinha muita intenção de voltar a se sentar na mesa, mas ao ver Ruth entulhado a garota não pensou duas vezes ao se sentar novamente, mesmo que aquilo significasse que ela logo iria ser atacada por varias perguntas, o que não demorou muito pra vir.

_ Então já sabe o que queres fazer hoje?

_ Bom, eu realmente tenho que arrumar o meu quarto 

_ Você pode fazer aquilo depois não pode?

Os olhos de Chise brilhavam quando ela dissera o que estava á passar em sua mente

_ Está tentando me expulsar de casa?

_ Nãão, longe de mim

Chise tinha que nascer de novo pra acreditar que Elias não tinha nada planejado para aquele dia, mas ao invés de arrumar algum problema com aquilo Chise simplesmente deu a carta branca mostrando que iria aceitar qualquer coisa que ele fizesse, e com aquilo ela não teve como reclamar quando do nada sua amiga Stella simplesmente brotara em sua casa, e não precisava ser um gênio para entender que a função de Stella era manter Chise o mais ocupada o possível então Elias destruiria casa, então, Chise realmente não causou problema algum ao sair de casa com o convite de Stella de passar um tempo com a sua família, Ruth veio junto, mesmo que ele parecesse que iria empacar a qualquer momento e Chise teria que carregar ele, não demorou muito para que as meninas chegassem enfim na casa de Stella e lá Chise tivera tudo o que queria evitar, uma animação quase que doentia em relação ao seu aniversário, mas a garota agüentou e tentou parecer simpática ao ser arrastada pra lá e pra cá, Ruth ao ver que não havia perigo algo se afundou no sofá e por ali ficara, Stella parecia realmente muito mais animada como aniversário de Chise do que a própria garota estava, no ponto de quanto as duas estavam por fim sozinhos, no quarto de Stella, a menina mal se agüentava de felicidade:

_ Chisee! Você já é maior de idade agora

E então parecia que era somente aquilo que realmente importava

_ Não, ainda falta dois anos

Ou pelo menos faltava no lugar de onde a garota havia vindo

_ Você pode ter nascido na china, mas aqui 18 anos já é maioridade sabia?

Chise conhecia muito bem a amiga para saber que tinha coisa nesse angu

_ O que pretende com isso, Stella?

_ Bom é que agora que você é de maior, você já pode tirar a carteira de motorista!

Carteira de motorista? Sério

_ Desculpe eu não tenho interesse

_ Ah vamos lá Chise! Se você tirar a carteira a gente vai poder dar uns role por ai

_ Stella eu só voltei pra casa nesse final se semana, segunda eu vou voltar para o colégio

_ E? Você tem o final de semana todinho

Chise sentia vontade de rir, mas achou melhor esperar para quando o ponto finalmente chegasse

_ Você quer que eu volte para casa e diga á Elias que eu quero dirigir?

_ Nãao, nada disto, você não precisa dizer pra ele

Talvez seja por isso que Elias não gosta de você Stella

_ Sinceramente Stella eu não tenho interesse em aprender a dirigir ou algo do gênero

_ Ahh por favor Chise

_ Deixa eu ver se entendi, você quer que eu aprenda a dirigir para te levar pra passear

_ Hm rum

Chise soltou um suspiro longo e doloroso, como ela sairia desta?

_ Olha Stella eu posso pensar nisso, está bem?

Nunca que ela iria dizer aquilo para Elias, sabia que o mesmo iria ter um piripaque do coração e provavelmente nunca mais iria deixar ela passar tempo com Stella, principalmente fora de seus olhos

_ Você promete que não vai esquecer?

_ Eu prometo

Que não irei falar nadinha com Elias

_ Então tá bom

Stella pareceu emburrada, mas Chise estava realmente feliz por ter escapado de uma armadilha, imagina só ela falar aquilo para Elias? Chise já havia visto como ele ficava quando a garota fazia uma coisa incrivelmente burra, imagina então se ela pedisse para ter aulas de direção? Depois de escapar daquilo a visita da Stella pareceu passar em uma velocidade anormal, em um ponto que logo já estava tarde o suficiente e já era hora de Chise voltar para casa, e bom lá foi Chise andar junto com um Ruth já recuperado da comilança e uma Stella que ainda parecia querer ter certeza que a menina não iria simplesmente esquecer da idéia, ela falava baixo como se fosse para Ruth não escutar, mal ela sabia que provavelmente ele fosse o primeiro a fofocar aquilo pra Elias, enfim o caminho de volta á casa foi um caminho bom e amigável, e com Stella fofocando ao seu lado nem pareceu demorar muito, quando por fim Chise retornou a casa foi para encontrar Angélica na porta da frente, não como se ela fosse sair e sim como se simplesmente estivesse passando pelo corredor, ela puxou Chise para um abraço meio que ignorando a presença de Stella ao lado da garota, Ruth também passou balançando o rabo como se nada mais importasse naquele mundo. Chise deixou que tudo fosse feito do jeito que Elias e outros queriam, então ela foi abraçada, beijada, recebera presentes que nunca pedira e tentou parecer feliz quando na verdade somente se sentia confusa, Chise não sabia dizer se Elias estava feliz por ela estar cooperando ou se ele estava triste por ela ter simplesmente "deixado acontecer". Enfim aquele noite foi tranqüila já que todos tinham se enchido de comida e estavam sonolentos demais para sequer ter um dialogo, então Chise abraçou o seu ursinho ganhado de natal de não demorou muito pra dormir, acabou que o domingo se passara rápido demais, Chise ainda tinha presentes para ver e acabou se interessando muito mais pela cara e bocas que Ruth fazia do que com os presentes em si, um mutirão de amigos a visitaram naquele dia, e Chise tentou parecer simpática enquanto não se sentia nada animada, a garota conseguia se lembrar muito bem da promessa  que fizera á Stella, mas ela ainda não havia tido a mínima coragem de sequer citar o assunto com Elias, e como Ruth também preferia não fofocar, ou pelo menos não o fazia em sua frente, então Chise simplesmente havia entrado em um acordo para fazer com que aquele assunto simplesmente morresse, já que realmente não tinha interesse algum de ter um carro e por assim dizer de tirar uma carteira para dirigir. No final das contas a sua breve passagem em sua casa não fora tão ruim e a garota se viu sentindo falta quando dera de cara com o seu dormitório no colégio, Ruth também parecia meio emburrado por não conseguir ver mais o sol com tanta facilidade como ele tinha enquanto estavam em casa, sua colega de quarto parecia pelo menos feliz por ver ela, ou pelo menos assim parecia

_ O que você fizera nesse final de semana?

De tudo o que Chise poderia pensar em responder, ela preferiu tentar fazer uma piada

_ Ah eu comi muita porcaria e Ruth passou mal de tanto comer

E a garota tentou fingir que não vira o olhar de Ruth á queimando viva

Assim como fora fácil se acostumar com a rotina em casa, não fora lá muito difícil para Chise voltar a se acostumar com a sua vida no colégio, logo ela parou de reclamar tanto de ter que acordar cedo e freqüentar as aulas, e de encontrar o pessoal em qualquer lugar que ela ia, na verdade a única coisa que ainda incomodava profundamente Chise era o fato de voltar a depender do banheiro compartilhado a sua colega, cheio de produtos largados a esmo que duas vezes a derrubara ao chão, para o desespero que Ruth que assim como Chise ralara o cotovelo o menino machucara o braço, obviamente que Elias também voltara a rotina de professor e seu tempo com Chise e Ruth fora diminuído drasticamente, o que fez eles aproveitarem muito bem o pouco tempo juntos, largados no jardim á uma sombra de arvore que sempre dava sono á Chise que costumava cochilar durante a conversa, o que deixada um tempo bem grande para que Ruth fofocasse sem que ela pudesse impedir. E assim como as coisas não demoraram muito para voltarem ao normal, não demorou muito para que Chise se visse sentada com o seu grupo de amigos á jogar conversa solta com os mesmos, o assunto estava alegre e ninguém, nem mesmo Ruth, parecia irritado ou aborrecido o que dava um clima bem legal de descontração, durante o tempo que Chise passara a morar na casa do mago, agora sendo sua casa, a garota percebera algumas mudanças significativas em si mesmo, o seu senso de humor principalmente dera uma puxada para cima, ao ponto que ela conseguia muito bem rir de uma piada, por mais que ainda não tinha realmente capacidade de criar uma, então quando seu colega, no qual a garota esquecera o nome, chamara toda atenção para ele, Chise já sabia que nada de bom poderia vir dali

_ Ei ei, você sabem o porquê que a galinha atravessou a rua?

Chise sentiu que virava os olhos, em uma breve expressão de desdém, mas não respondeu e ninguém também respondera

_ Podia ela queria chegar do outro lado!

A garota observou o seu amigo rir igual uma hiena com uma piada que nem parecia ter pe nem cabeça, e então quando ela pensou que o desastre estava feito foi a vez de sua colega de quarto mostrar o seu humor

_ E então você sabe o que uma galinha disse para a outra?

Chise tentou parecer invisível para que sua amiga não a escolhesse para terminar a frase, o que não obteve sucesso

_ Ei Hatori você sabe?

A garota realmente preferia engolir um limão inteiro ao ter que responder, mas decidiu cooperar

_ Pó pó pó?

_ Pó pô!

Chise sentiu uma vontade horrível de sumir, mas pra o seu alivio a piada não parecia ser uma piada, pois ela logo foi constatada.

_ Isso esta errado! Galinha não fala "pó" e sim "co"


Notas Finais


Hoje é dia 21 de fevereiro e EU ACABEI ESSA JOÇA, POPOPO É O CARAIO, ah que vergonha, que vergonhaaaaaaaa. 22:20, espero que tenham gostado <3 adios ;*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...