História Prophecies of Tomorrow - Capítulo 3


Escrita por:

Postado
Categorias As Peças Infernais, Coração de Tinta, Fallen
Visualizações 1
Palavras 1.342
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Drama (Tragédia), Fantasia, Ficção, Magia, Mistério, Poesias, Sobrenatural, Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Drogas, Estupro, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Notas do Autor


Gente Bom dia ,como estão vocês?.

Capituli fresco saindo,me desculpe por não ter a foto.Mas bem em breve colocarei ..

Hey pretendo escrever capitulos maiores para vocês ^^

Capítulo 3 - O senhor de Capa Preta


Tinha finalmente batido a porta do carro da minha mãe,após um tempo ...

Foi chato ficar ouvindo ela murmurar de casa até a faculdade sobre como eu era problemática pelo simples fato de ter escrito algo no Espelho,algo que nem me recordo de ter escrito. Tudo se encontrava normal a faculdade os garotos chatos,as meninas de cabelos azuis  mastigando algum  chiclete  barato, comprado na cidade. Era uma multidão de pessoas andando pra lá e para cá,era simplesmente um ciclo vicioso que só parava com o som do sinal ou alguma emergência,

Fui cutucada e tirado dos meus pensamentos

-oh! A patricinha de Los Angeles chegou cedo hoje gente. Falou sherry Caster a garota mas mala sem alça e patricinha da escola além de me perturbar desde o primário,fica no meu pé com as outras meninas do grupinho mala sem alça dela. Era  branca olhos azuis e tinha cachos loiros caídos até os ombros e era definitivamente a mas rodada de toda a nossa faculdade .

- Cara você é insuportável,não cansa de encher o saco dos outros não?.Falei com um pouco de mau humor

Cherry colocoua não na boca e riu histéricamente,

-eu te enchendo o saco? Vê se cresce sua pirralha fedenta e se põe no seu lugar,que é bem ali. Falou apontando para uma lata de lixo feita de metal que brilhava no fim do correndo.
E as amigas delas riram é conjunto

Fiquei com tanta raiva dela que sai de perto como sempre,Nunca tive coragem de me expor,principalmente pessoas como ela que  não valiam a pena ,ela vinha de uma família bastante rica e se achava a popular da escola,a verdade é que as pessoas com quem ela frequenta são sempre interessadas em seu dinheiro e não nela.

Virei o corredor e cheguei perto dos armários,olhei um por um até chegar o meu,retirei a chave do bolso e abri meu armário azul ,dentro dele havia alguns livros,a minha coleção do Harry Potter e outras coisinhas,peguei os livros das matérias do dia e me direcionei sala de aula.  Chegando lá pude ouvir os burburinhos dos alunos,tinha tantas pessoas que dava até vergonha mas lá fui eu entrando e sentando no Fundão como de sempre .

Fiquei lá sentada com uma  mistura de raiva e um pouco de dúvida,abri minha mochila e fiquei desenhando,desenhei um anjo contornando suas asas e por fim acabei o rosto ele estava sério e suas asas eram tão majestosas que se tornou um belo desenho de se ver. Adorava desenhar anjos e sempre gostei do olhar sincero que eles transmitiam,de alguma forma me tocavam como um olhar santo ou algo assim.

como sempre havia alguém que  me tirava dos meus pensamentos:

-adorei o desenho ficou bem estiloso. falou Patrick estalando os dedos .
-você acha? Perguntei entediada

Patrick esta presente na minha vida desde o primario,Ele sempre foi meio tímido mas ele conquista algumas garotas até  hoje,tinha Descendência Indiana e estava nos Estados Unidos desde bebê,mas este nasceu na Índia ,ele tinha um corpo atlético ,cabelos pretos e olhos azuis safira que se destacavam com os cílios bem pretos devido a sua nacionalidade,a pele era morena como se fosse pintada ao sol,estava com uma calça jeans preta ,jaqueta azul e uma camisa com a estampa do star Wars ,Patrick era um nerd completo e amava jogos
Principalmente de Xbox 360

O sinal soou como uma trombeta e imediatamente entrou o Sr Albert,com a caneta e nem comprimentou ninguém  e já foi para o quadro colocar os seus cálculos malucos  aritméticos,(matemática não era bem o meu forte).Me destacava mas em artes.
Sr Albert era meio cheinho para não falar gordo,usava um óculos redondo fundo de garrafa preto e um palitó xadrez de cores quentes. Ele era sarcástico com tudo e mexia com todo mundo,graças a Deus a aula passou voando e quando vi já estava no intervalo

                      *  *  *

-Ainda  não consigo acreditar nessa sua história do espelho. Falou Patrick comendo o seu sanduíche natural caseiro

Eu como sempre,tinha comprado um suco e tomava ele ,era de uva meu sabor predileto

- mas é verdade a minha mãe ficou louca,e me fez limpar algo que eu nem fiz. Patrick me encarava com  aqueles olhos que conquistavam a todos,Ele era como um irmão para mim.

- tem certeza que não foi você ?.

(aquilo parecia meio óbvio )
Você pelo menos sabe o que estava escrito ?

-sim,era uma língua estranha mas eu me lembro sim!

em seguida abri meu caderno e escrevi as palavras,aquelas palavras transmitiam algo que eu não podia descrever mas o fiz. Patrick pegou o papel imediatamente e  falou :
- "O seu amor te enfraquecerá amanhã"

-Que estranho essas palavras são bem familiares,disse roubando um pedaço do seu sanduíche .

- que bom que eu faço aula de latim falou ele se gabando

Quando eu ia falar fomos interrompidos pelo segundo sinal,indicando que já estava no terceiro tempo e era como de costume a última aula,ficamos esperando e depois chegou a diretora,a senhora Boston avisando que a professora de língua estrangeira havia faltado,a classe ficou enormemente feliz mas eu estranhamente não estava,queria saber mas sobre a mensagem e enfim solucionar algo,e lá fiquei na expectativa de receber uma ligação da minha mãe me avisando que iria me buscar, e de súbito me lembrei que toda a segunda ela dobrava no trabalho então lá fui eu pegar um ônibus, sozinha em plena noite pois Patrick já tinha ido e pensando que eu iria de carro.

A lua já tinha aparecido e o céu brilhava como ferro dourado,emitindo um sinal de chuva,o que era meio chato pois eu não tinha levado nenhum guarda -chuva,sai da Universidade atravessei o sinal e fiquei lá esperando um ônibus,no ponto não havia uma alma sequer como se tudo e todos estivessem desaparecidos. A rua e as casas estavam apagadas como se ninguém nunca morasse ali e a única coisa que iluminava aquele lugar era a luz da lua gélida. Fiquei esperando e já tinha passado uma hora e nada,cadê o ônibus ? e os carros? ,não vinha ou ia nada,desesperada peguei o celular e tentei ligar para a minha mãe mas não havia sinal,e nem tocava,continuei insistindo,liguei para Patrick também e nada,foi quando percebi algo ,vinha um homem de capa preta e os seus olhos brilhavam na escuridão como duas bolas de gude verdes,Ele vinha na minha direção e eu não sabia o que fazer,a cada passo que ele dava me causava arrepios, seus cabelos eram dourados e caiam em seus olhos iluminados,Ele estava de capuz e estranhamente parecia aquelas representações da morte,só que estava sem foice,quando chegou,parou e disse friamente
- O que fazes aqui? Menina dos cabelos de fogo

Não sabia o que dizer e  apenas abaixei a cabeça,não conseguia olhar para aqueles olhos
-quem...é v-você?.falei com frio
-você um dia descobrirá, Oh filha dos céus! e esse dia irá chegar! Disse o homem levantando o braço,e nele havia muitas marcas negras que cobriam tudo do seu cotovelo até as palmas das mãos.
-receberá a minha benção. Falou o homem se aproximando

   Fiquei fria e com medo,queria gritar mas parecia que a minha voz a
Havia se apagado e o meu corpo se retraia, queria pedir socorro mas eu tinha ficado muda e estava em pânico. Foi quando ouvi uma voz,e ela era calma e serena. Dizia ela dentro da minha mente
"Fuja,você não merece a bênção dele" dizia a voz de dentro da minha mente . Perplexa e com medo me levantei do banco na qual me encontrava e tentei correr,Mas tropecei e cai no chão e o senhor de capuz me segurou e disse triunfante;
-recebera a minha bênção!minha criança pura!

Que bênção? Eu queria saber o que estava acontecendo,meu corpo tremia,e 
Foi tudo tão rápido a mão dele chegando e aquelas marcas que  transmitiam frieza. Quando ele ia me tocar ouvi uma explosão  e tudo que  estava a minha frente parecia sumir,fui apagando e a visão se misturando .
Vi asas e uma capa
E olhos azuis ,o senhor havia sumido ,vi asas batendo no chão como duas palmas se fechando
E por fim apaguei naquele chão frio e noturno.


Notas Finais


Me desculpe qualquer erro, se gostou favoritem e comentem...

Até a proxima semana 😁


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...