1. Spirit Fanfics >
  2. Prostituta de luxo - Imagine ATEEZ >
  3. Cliente 8 - Song Mingi

História Prostituta de luxo - Imagine ATEEZ - Capítulo 8


Escrita por:


Notas do Autor


Oi meus amores, tudo bem com vocês?
Vamos para o último capítulo 😭
Bem, quero agradecer a todos que acompanharam a fanfic até aqui, muito obrigada ❤️
Eu mudei a foto de capa de todos os capítulos, afinal aqueles cabelos estão incríveis e merecem ser exaltados!
Só mais uma coisa: SONG MINGI É O HOMEM MAIS LINDO E GOSTOSO DESSE MUNDO, POR ISSO ELE É MEU MELHOR CLIENTE.
Desculpem os erros.
Nada é real. É tudo fictício.

Capítulo 8 - Cliente 8 - Song Mingi


Fanfic / Fanfiction Prostituta de luxo - Imagine ATEEZ - Capítulo 8 - Cliente 8 - Song Mingi

Acordo e já são onze da manhã. Levanto, preparo o almoço e vou para o banho, afinal, meu único cliente de hoje está marcado para sete da noite, e eu estava muito excitada e ansiosa; Song Mingi é o meu melhor cliente, ele é o homem mais rico de Seoul e me incentivou a cobrar caro pela meus programas, ele me dizia que o que é bem feito tem que ser cobrado caro. Ele me apresentou a maioria de meus clientes e já me comeu com muitos deles; ele protagonizou a maioria das minhas experiências sexuais e está disposto a tentar novas. Por conta desses e muitos outros motivos, ele é o cliente que eu mais amo satisfazer. Sinto meu celular vibrar ao lado de minha banheira e era uma nova mensagem.

Song Mingi: Meu pau não está aguentando dentro da calça... Ele necessita foder uma bucetinha rosadinha apertadinha o mais rápido possível! Esteja aqui às cinco, e se não estiver pronta, pode vir sem roupa, afinal você não usa isso quando está aqui. Fique bem, minha putinha – Mingi me manda uma mensagem totalmente provocativa com uma foto de seu pau totalmente duro, com a cabecinha vermelha e lubrificada pelo seu pré gozo. Mingi é muito bom com provocações, e ele sabe muito bem o que me excita. No mesmo momento que eu vi a foto eu já queria ir imediatamente para sua casa, mas tenho que respeitar o horário escolhido.

S/N: Seu desejo é uma ordem. Estarei aí as cinco e ponto, sua bucetinha rosadinha apertadinha também necessita de um pau alargando-a. Vai ser complicado, mas até às cinco senhor Song – Respondo ele na esperança que ele pedisse para que eu fosse mais cedo; eu realmente estou excitada com aquela maldita foto de Mingi. Sinto novamente meu celular vibrar e o pego rapidamente.

Mingi: Tenho certeza que seus dedos darão um jeito na sua bucetinha... Por que não penetra dois dedos nela? Com certeza irão deslizar dentro de você enquanto você senta em um vibrador... Eu estou imaginando a cena e meu pau só aumenta em desejo. Se toca pensando em mim vai... Mas se fizer isso, saiba que terá consequências – Mingi me manda mais uma foto e seu pau estava bem mais excitado que a foto passada, suas veias eram visíveis e a cor avermelhada só aumentava meu desejo de estocá-lo na minha boca. Saio da banheira e vou até meu quarto, me jogo na cama e pego um vibrador na última gaveta do criado mudo. Introduzo em minha boca e imagino o pau de Mingi, penetro o máximo que consigo, enquanto massageio meus peitos. Desço o vibrador até minha intimidade e começo a estocá-lo com força, gemendo cada vez mais alto. Abro novamente minha gaveta, e dessa vez eu procuro um plug anal, encontrando um de tamanho grande. Lubrifico o plug em minha boca e o introduzo em meu ânus, sentindo um leve desconforto no início, mas depois acostumo com ele em mim. Continuo penetrando o vibrador cada vez mais rápido, e só de pensar em Song me punindo, estocando minha buceta e fodendo minha boca me faz gemer alto. Alcanço um orgasmo intenso, meu corpo inteiro treme e meu gozo escorre pelo vibrador. Me recupero, tiro o plug anal e o vibrador de mim, e me enxugo com a toalha de banho. Não vou tomar outro banho, afinal já são quase três da tarde, nem comecei a me vestir e Mingi morava em uma distância longa da minha casa.

Abro meu closet e procuro por um vestido básico, e encontro um vermelho lindo, vestindo-o por cima de minha calcinha rendada branca. Faço um rabo de cavalo e uma maquiagem leve. Pego minha bolsa e vou até o estacionamento do prédio que moro, pego meu carro e sigo até a mansão de Mingi.

Estou muito excitada, meu corpo necessita dele, então dirijo o mais rápido que posso. Depois de um longo tempo dirigindo, finalmente chego em sua mansão, apenas cinco minutos adiantada. Sou recebida por sua governanta, que provavelmente está acostumada com minhas visitas.

- Sra. S/N! O Sr. Song está te esperando na sala de estar. Por favor, me acompanhe – Ela diz ao atender a porta. Acompanho ela até o local onde Mingi está, e chegando lá, o encontro sentado no sofá tomando uma de suas bebidas caras. Ele está usando uma agarrada calça social preta e uma camisa branca; aquele novo corte de cabelo só o deixou mais provocativo.

- S/N? Achei que viesse mais cedo... Você é sempre tão adiantadinha... – Ele diz e coloca seu copo na mesa ao lado de seu sofá – Senhora Park, está dispensada e diga ao Sr. Lee que ele também está dispensado por hoje – Song se levanta e se aproxima de mim, coloca suas mãos em meu pescoço e diz próximo aos meus ouvidos – Só de olhar você com esse mini vestido e o bico de seus seios duros destacados nesse pano fino dobram meu desejo de te foder forte e fundo enquanto você grita de prazer – Ele aperta um de meus seios e começa a me beijar selvagemente. Ele rasga meu vestido e começa a chupar meus peitos, mordendo levemente meus mamilos, me fazendo gemer de prazer. Ele me carrega e me leva até o quarto em que somos acostumados a transar. Mingi me joga na cama e rasga minha calcinha, algema meus tornozelos na mesma e se posiciona em frente a meu corpo, algemando também minhas mãos.

- Gostou da minha cama nova?

- Gostei, ela combina com o estilo do quarto – Respondo e sinto a mão de Song acariciando meu clitóris. Ele posiciona seu rosto em frente a minha intimidade e cuspe na mesma, espalhando sua saliva por toda minha intimidade com seus dedos. Ele introduz três de seus dedos em minha intimidade e começa a estocar forte, acariciando meu clitóris com seus polegar, enquanto mantinha o contato visual.

- Está gostando jagiya? Está gostando de eu te foder com minhas mãos, hum? – Questiona Song e retira seus dedos de mim e o introduz em minha boca – Eu mal comecei e você já está molhadinha... – Song começa a esfregar seu membro, por baixo de sua calça, em minha intimidade – Meu pau não vê a hora de meter bem gostoso em você, mais essa sua boquinha é irresistível – Ele diz e coloca um travesseiro embaixo de minha cabeça, aproxima seu corpo de minha boca e abre o zíper de suas calças, abaixando a um pouco. Seu membro já está contornando sua boxer, então ele se aproxima de meu rosto e começa a esfregar seu volume no mesmo.

Sentir seu pau duro e o cheiro de seu pré gozo só aumenta minha excitação e o desejo de senti-lo em mim. Ele abaixa sua boxer e seu membro bate em meu rosto, e logo abro minha boca em desejo. Ele segura minha cabeça e começa a me estocar rápido, indo até o fundo de minha garganta. Enquanto estoca minha boca, suas mãos apertam meus mamilos, aumentando minha excitação. Ele tira seu membro de mim e o bate com força em meu rosto, enquanto uma de suas mãos apertam minhas bochechas.

- Minha putinha quer chupar mais?

- Por favor, continua fodendo minha boca! – Respondo e ele começa a me estocar novamente. Lágrimas escorrem em meu rosto, seu membro aumenta cada vez mais de tamanho. Song começa a me estocar mais rápido e a falar alto palavrões, até que goza profundamente em mim. Ele tira seu membro de minha boca e o masturba até a última gota sair dele. Song se levanta e tira suas roupas, abre sua gaveta de peças íntimas e retira um vibrador de dupla penetração.

- Vamos brincar um pouquinho antes de eu meter em você – Diz e lubrifica o vibrador em minha boca, e penetra a parte mais grossa em meu ânus e a mais fina em minha intimidade, com sua outra mão masturba meu clitóris. Ele aumenta a velocidade das investidas e dos movimentos com seua dedos, até que sinto minhas pernas começarem a tremer – Minha putinha já vai gozar, é? - Ele retira o vibrador de mim e coloca sua cabecinha abaixo de meu clitóris e começa a movimentá-lo rápido - Então goza na minha cabecinha, vai - Sinto uma enorme vontade de fechar minhas pernas, mas as algemas impedem, fazendo Song dar uma risadinha de lado. Meu corpo treme por inteiro e me mexo por inteira no membro de Mingi; gemo alto e fecho meus olhos enquanto meu corpo aproveita meu orgasmo, que está passando lentamente. Song retira seu membro de minha entrada e espalha meu gozo por todo seu membro, o masturbando. Ele desprende minhas mãos e meus tornozelos, me deixa de quatro, e volta a me algemar. Ele coloca um cinto em minha cintura, deixando bem pouco folgado. Mingi se levanta da cama e começa a acariciar minha bunda, dando fortes apertões.

- Minha garotinha se comportou tão bem hoje... Acho que não está merecendo umas palmadas! – Song diz próximo ao meus ouvidos e dá leves mordidas em meu ombro – Ah não ser que ela queira uma lição por ter mentido...

- Me dá umas palmadas daddy... Não me comportei tão bem hoje! A sua garotinha se satisfez sozinha hoje, só de olhar a foto de seu pau duro – Disse e mordi meu lábio inferior.

- Sabia! Eu senti seu cheiro quando chegou... Acho que nesse caso você merece umas boas palmadas – Ele diz e deposita um forte tapa em minha bunda, fazendo meu corpo ir um pouco para a frente. Ele pega um cinto de couro em seu armário e dá a primeira cintada em mim, acariciando de imediato o local em que ele bateu. Ele deposita mais algumas cintadas em minha bunda, alterando com fortes tapas dados pela sua mão. Depois de um longo tempo, ele para – Minha putinha já foi bem punida – Ele diz e enxuga as lágrimas que escorriam em meu rosto – Agora é hora de te foder gostoso – Mingi se posiciona em frente a minha intimidade e cuspe em seu pênis, segura no cinto que está preso em minha cintura e começa a me estocar forte. Ele me pega pelo cabelo e puxa meu rosto para trás, me dando um beijo na minha boca. Song pega em meus ombros e dá lentas estocadas fundas em mim, enquanto geme alto.

- Me fode mais rápido daddy... Eu necessito – Suplico e sou muito bem atendida. Mingi começa a estocar forte e rapidamente, fazendo com que o barulho de nossos corpos se chocando seja alto. Ele tira seu membro de dentro de mim e aproxima sua boca de meu ânus, passando a língua suavemente. Ele introduz dois de seus dedos em mim, posicionando seu membro na minha entrada logo em seguida. Ele me estoca sem aviso prévio e sinto um leve desconforto no começo, mas logo rebolo em seu membro pelo prazer que começo a sentir. Ele me segura pela garganta e puxa forte o cinto que está em minha cintura, enterrando profundamente seu pau dentro de mim.

- Eu vou gozar jagiya... Eu vou gozar tudinho em você – Ele diz e dá a última estocada forte, se desfazendo por completo dentro de mim. Minhas pernas começam a tremer e Song introduz seu punho em minha intimidade, me fazendo gritar e chorar de prazer enquanto meu gozo, juntamente com o seu sêmen, escorrem pela minha virilha. Meu corpo treme até meu orgasmo ir diminuindo lentamente, Mingi retira sua mão e o leva até meus peitos, limpando e esfregando suas mãos molhadas em meus mamilos durinhos. Song se levanta da cama e desprende minhas mãos e minha pernas, retirando-se logo em seguida do quarto e indo até seu escritório.

 Aqui está seu pagamento – Song entra no quarto e me dá um envelope com uma grande quantia de dinheiro – Dorme aqui essa noite, amanhã falarei com a Sra. Park para providenciar roupas novas para você. Se quiser comer, tem algumas coisas na geladeira – Ele diz e se retira novamente. Vou até o armário e pego algo para me cobrir, afinal eu estava nua. Deito-me na cama e fico pensando na incrível foda que tive, e isso só confirmou o porquê de Song ser o meu melhor cliente.


Notas Finais




Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...