História Proteção à Testemunha - (Imagine Kai) - Capítulo 33


Escrita por:

Postado
Categorias EXO
Personagens Chanyeol, D.O, Kai, Lay, Personagens Originais, Sehun, Suho
Tags Chanyeol, Exo, Imagine, Kai
Visualizações 280
Palavras 1.996
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Mistério, Policial, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Suspense, Violência
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oioi gente!

Mais um capítulo e ele ESTÁ ENORME ( não acredito que escrevi tudo isso kkkkk socorro) genteee o último capítulo é o maior de todos se preparem mds kkkk

O último capítulo vou postar domingo <3

Espero que gostem <33

Capítulo 33 - Conflito Final - Parte 1


[...]

[Chanyeol On]

 

- Poxa, eu ainda nem conseguir agradecer a Agnes por ter me representando tão bem e me libertado daquela cela imunda – falava comigo mesmo pelos corredores da delegacia, ao mesmo tempo em que pensava em como achar Kai e S/n, que estão desaparecidos há quase um dia – flores? Chocolates? Um jantar? Não! Ela pode pensar que estou querendo um encontro! E mesmo se fosse o caso, ela já é comprometida com o médico... realmente, não sei o que fazer! – minha conversa nada produtiva comigo mesmo é encerrada após escutar uma conversa meio que estranha, e meu nome no meio. Então, me aproximei no modo ninja, para não ser visto.

 

- Sim, me lembro do caminho do chalé – me aproximo para ver quem era que estava falando, afinal a voz não era totalmente estranha.

 

Quando olhei pela brecha da porta quase fechada da sala do Lay pude ver quem era que estava falando, era o doutor Xiumin, o namorado da irmã da S/n. E ele estava todo machucado e sangrando pelo nariz, parece que levou uma surra e das grandes!

 

- Mas o policial Park não pode saber, nem os outros – o que eu não posso saber? Me aproximei mais um pouco para descobrir o que ele falava com o delegado Zhang, quando vejo que Agnes também estava na sala.

- Então, vamos logo! Vamos salvar a minha irmã e o Kai das mãos daquele demônio! Não aguento mais ficar sem noticias da minha S/nzinha! – É isso! Eles estão em um chalé! Kai e S/n estão em um chalé! Mas porque eu não posso saber? Me desequilibrei e minhas chaves caíram, assim chamando a atenção deles para a porta. Peguei as chaves e sai correndo para não ser visto, e fui procurar as únicas pessoas que acho que podem ajudar, Jisoo e Suho.

 

[...]

 Horas antes...

 

[S/n on]

 

Espero do fundo do meu coração que Deus escute minhas orações, porque não está sendo fácil e estou sentindo aquele maldito pressentimento novamente. De que alguém vai morrer.

- Chegamos! – Kyungsoo me puxou sem nenhuma delicadeza após ter amarrado minhas mãos com uma corda extremamente grossa – vamos, logo! Temos que fazer uma surpresa para o delegado Kim, não é mesmo?

- Xi-xiumin?? – perguntei incrédula no que acabei de ver, o namorado da minha irmã concordando com o que Kyungsoo acabara de falar. Eles são cúmplices? Isso não pode ser verdade!

- Oi, S/n! – seu sorriso falso me causou instantaneamente um enorme enjoo – você parece desapontada comigo – fingiu chorar da forma mais descarada possível – a Agnes é até legalzinha... mas, é uma desequilibrada isso sim.

- Não fala assim da minha irmã! – tentei avançar nele, mesmo com as mãos amarradas, mas Kyungsoo me puxou pelos cabelos com tudo – me larga! Seu imundo! – Sentir uma dor no meu braço e ele ficar molhado, quando olhei para o local... estava sangrando! Xiumin pegou outra corda e começou a passar sujá-la com o sangue.

- Ah... ela está revoltada e magoada, olha só Xiumin – Kyungsoo gargalhou sarcasticamente da situação, guardando a faca ainda suja em seu casaco, junto com o descarado que fingiu  gostar da minha irmã, que deixou a corda suja dentro da ambulância e a fechou novamente – agora já chega, vamos entrar e esperar pelo nosso outro convidado. – Meu corpo inteiro gelou com tais palavras, já tinha até esquecido da dor em meu braço devido ao corte, o que ele vai fazer com o Kai? Comecei a rezar baixinho novamente.

- De novo com isso, S/n? Pare de bancar a santa freira. Isso já está me irritando! – disse entre os dentes perto do meu ouvido, quando sentir um arrepio de horror tomar conta do meu corpo, eu estava completamente apavorada por dentro, enquanto que Xiumin abria a porta daquele chalé velho e todo sujo.

 

[Kai on]

 

- Droga! Cadê essa maldita ambulância? Se esse desgraçado encostar em um único fio de cabelo da S/n... eu vou matar ele! – era a única coisa que eu conseguia dizer, ficava repetindo várias e várias vezes, fazendo meu ódio crescer cada vez mais.

 

Mesmo com toda a velocidade em que estava e ultrapassando todos os sinais vermelhos, mesmo assim aquela ambulância maldita sumiu da minha vista. Mas, continuo seguindo reto o caminho, porque já estou em uma estrada de terra e fora da cidade, então não devem estar muito longe.

 

- Mas, que droga! E agora? – fiquei frustrado quando vi que a estrada levava para dois caminhos, e em apenas um deles que S/n estava, e correndo um enorme perigo. Parei a moto e fiquei olhando para os dois caminhos. – Eu sei que não sou um cara muito religioso e não tenho moral para pedir nada, mas... por favor, me indique o caminho certo, o que S/n esteja.

 

 Olhei para o céu e implorei por uma resposta divina, e logo em seguida sentir um sopro gelado e umas folhas secas voaram para o lado direito. E foi para esse caminho que eu fui, tomara que seja um recado divino.

 

- Obrigado! – disse olhando para o céu, que já estava escurecendo, quando vi de longe um chalé velho e a ambulância em baixo de uma enorme árvore. – S/N! S/N! Eu vim te sal... – assim que desliguei a moto, e joguei de qualquer jeito e corri na direção do veículo, mas fiquei extremamente em choque quando vi uma corda suja de sangue em cima da maca e ninguém lá dentro. Meu Deus, esse sangue só pode ser da S/n! Então, sair correndo em direção ao chalé, e como a porta estava fechada, eu dei um chute com toda a minha força que a madeira velha se fez em pedaços. – S/N! – gritei quando a vi amarrada em uma cadeira, eu não conseguia ver direito por causa que estava meio escuro, mas ela estava chorando e inclinando a cabeça freneticamente para meu lado direito, como se quisesse dizer algo. Logo eu viro na direção, quando sinto uma pancada extremamente forte na minha cabeça e tudo fica escuro.

 

(...)

 

- Acorda, bela adormecida! – sinto um tapa em meu rosto, tento revidar, mas estou amarrado em uma cadeira e a primeira coisa que vejo, mesmo com a visão meio turva, é o psicopata do Kyungsoo rindo diabolicamente na minha frente.

 

- Kai! Graças a Deus que você acordou! – S/n falou do meu lado com os olhos cheios de lágrimas, assim como os meus após vê-la.

- S/n! Que bom que você está be... – quando olho para seu braço cheio de sangue, fico possesso pela raiva – ESCUTA AQUI SEU IMUNDO, EU VOU TE MATAR! VOU ATÉ NO INFERNO ATRÁS DE VOCÊ! – gritei com toda a minha força e comecei a me sacudir na cadeira na intenção de me soltar, mas sem sucesso.

- Não me venha com ameaças totalmente vazias e insignificantes que nem você... – Kyungsoo revirava os olhos enquanto caminhava ao redor da minha cadeira, até que parou bem na minha frente e me encarou.

 

[S/n on]

 

Eu já não tinha mais lágrimas, acho que nos últimos tempos já chorei o que tinha que chorar durante a minha vida inteira. Vê Kai no chão depois que Xiumin bateu na sua cabeça com um ferro, foi uma das coisas mais doloridas que presenciei, sentia meu coração sangrar. E agora com esse psicopata cara a cara com Jongin, está fazendo meu coração ficar em um enorme paradoxo, entre parar de uma vez ou saltar pela minha boca imediatamente.

 

- Isso não é uma mera ameaça, e sim uma PROMESSA que terei o prazer de cumprir! – Kai perdeu sua sanidade e cuspiu na cara do Kyungsoo, que apenas limpou o local e riu.

 

Suspirei aliviada por ele apenas rir, mesmo isso sendo bem medonho. Porém, acho que agradeci a Deus cedo demais... quando vi Kyingsoo deu a volta e acertou Kai tão fortemente no rosto que a cadeira caiu pra trás.

 

- Nunca mais faça isso, entendeu? Disse entre os dentes e se abaixou para falar bem perto do rosto de Kai, que sangrava pelo nariz por causa do impacto.

 

- Isso é o mais forte que consegue? Ha ha ha – Kai está louco, só pode, começou a rir debochado enquanto Xiumin levantava a sua cadeira de forma bruta. – Doutor Xiumin?

- Longa história... blá, blá, blá e blá – Xiumin respondeu – naquele dia eu não errei de quarto senhor delegado... – disse com o olhar cerrado.

- Foi você que pegou o pen drive da Myung! Desgraçado! – falei totalmente indignada pela situação, e comigo mesma por ter sido cega e não ter percebido as intenções dissimuladas dele.

- BINGO! Acertou em cheio, e como prêmio... vou matar você primeiro! – Kyungsoo disse passeando entre as cadeiras – mas, antes... irei fazer você sofrer junto com seu namorado. – minha garganta tinha um nó enorme, que parece ter sido desfeito quando comecei a chorar feito uma criança.

- S/n... antes de tudo... quero que saiba de uma coisa... – Kai disse baixinho e eu olhei para o lado em sua direção, então ele movimentou seus lábios dizendo “eu te amo” e isso me fez chorar mais ainda.

- Eu te amo também – disse baixinho entre os soluços.

- Podem parar com isso! – Kyungsoo gritou – parem com esse negócio de amor, vocês são dois ridículos! – então ele ficou bem na minha frente.

- NÃO! Pode me matar, mas solte a S/n! – Kai disse desesperado querendo se soltar das cordas.

- Opa, opa, opa... – negou com a cabeça – ninguém vai furar a fila aqui, primeiro as damas. Você não tem educação, não? E não precisa se preocupar... eu vou matar ela igual eu fiz com a sua mãe, com a Myung... e quase com aquela Jisoo, mas ela vai ter a vez dela também. – Meus olhos quase saíram da órbita, não consegui digeri o que acabei de ouvir. Como uma pessoa é tão fria? Kai já estava espumando de ódio e chorando ao mesmo tempo, quase que a cadeira caia novamente, pela força que fazia.

 

- DESGRAÇADO! FILHO DA MÃE! – Jongin gritou tão forte, que dava para ver as veias quase saltando de seu pescoço.

- Filho da mãe? Não me faça rir... além da minha mãe ter sido uma tremenda imunda por ter largado o filho pequeno com sua tia desequilibrada... você não deve lembrar do tempo da escola, senhor Kai popular, não é? – Kyungsoo  começou a andar de um lado para o outro, enquanto que Xiumin estava apenas encostado na parede observando e Jongin o olhava com uma expressão confusa – mesmo eu não quase indo para a escola, devido os surtos que a minha infeliz tia tinha. Ela me colocava no soltam por dias e sem comida, além de me deixar amarrado dentro de um armário quando ela tinha visitas e me esquecia lá. Mas, isso não vem ao caso, e de “cabeça de ovo”? Por causa do corte do meu cabelo, você lembra? Porque lembro muito bem de você e seu grupinho medíocre me chamando! Aquele policial orelhudo gigante também estava no meio! Por isso fiz ele ser preso! Mas, ele ainda vai ter o que merece... E TODOS VOCÊS !

 

Meu Deus! Esse homem é um doente! Mesmo ele ter feito tudo isso, uma parte de mim sentia pena da criança que ele foi. Mas, isso não justifica ele sair matando cruelmente todo mundo! E agora eu entendi porque ele mata apenas mulheres e com cordas, devido ao seu trauma de infância.

 

- P-por que a mãe do Kai? – arrumei coragem não sei de onde e perguntei ao psicopata – e onde está a Hee?

- Huuum... perguntas? Ok, antes de você morrer, eu respondo – fingiu pensar rapidamente – porque... meu pai sem querer viu que vocês estavam fuçando sobre o “amordaçador”, então ele comentou comigo, mesmo ele não sabendo sobre mim. Então, mandei o recado para o Kai, mas pelo visto ele não entendeu...  e a Hee? Aquela garota sem sal? Ela está com o patético e covarde do Sehun, que não conseguiu te dopar... mas, provavelmente eles devem está no inferno... agora, chega de conversa...

 


Notas Finais


Eita eita eita quem quer fazer um grupo de oração para ajudar os personagens? kkkkkkk ~ mds

O Xiumin enganou vocês também? Pq ele me enganou direitinho.. [eu lembro de um bolinho falou que desconfiava do Xiumin há muitos capítulos atrás... eu desconfio que tem gente detetive por aqui viu kkk]

E aí, o que vocês estão achando?

Continuem acompanhando, espero vocês no último capítulo<33

Até o último capítulo <3 Até Domingo <3

Bjinhos <33


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...