História Protection - Wonho - Capítulo 15


Escrita por:

Postado
Categorias Monsta X
Personagens Hyung Won, I'M, Joo Heon, Ki Hyun, Min Hyuk, Personagens Originais, Show Nu, Won Ho
Tags Chang Kyun, Drama, Hyungwon, Jooheon, Kihyun, Minhyuk, Monbebe, Monsta X, Romance, Shownu, Wonho
Visualizações 228
Palavras 3.700
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Ação, Drama (Tragédia), Fluffy, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Álcool, Drogas, Linguagem Imprópria, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Postando de madrugada porque sim husahusa

Me desculpem se demorei;

Boa leitura!

Capítulo 15 - Eu o amo há muito tempo.


Os dias se passam, se eu contei corretamente, já faz 1 mês e 6 dias que moro com os meninos. Está tudo certo, mantenho contato com minha família e alguns amigos — mesmo eles não sabendo da minha situação atual —, estou feliz e sadia, eu diria até que estou mais bem humorada que antes de conhecê-los e principalmente: Estou segura.

Se alguém me perguntasse se há algo de novo e/ou diferente, eu responderia que Kihyun namora Camily já faz 3 dias, que I'M está mais animado para as coisas, que Jooheon está cada dia mais lindo... e que Wonho... Mudou um pouco.

Acho que também devo ter mudado, me sinto estranha quando fico perto de certo alguém, mas deixando isso de lado, é melhor eu ir recolher as roupas do varal. S/n modo escrava Isaura: On.


[...] 


— Por que tão alto?! Droga! — Digo para mim mesma me esticando tentando pegar minhas roupas, até que consigo.


— Quer uma escada? — Sua voz irônica vem por trás de mim.


— Wonho! — O repreendo — Idiota, sabia que sofro pra recolher as roupas?


— Peça ajuda para alguém mais alto... Vem cá. — Wonho pega minha mão e me ajuda a descer do banquinho que eu usava.


Coro um pouco e meu coração acelera, estou me sentindo estranha novamente. Eu não sei porque isso acontece sempre quando ele está perto ou quando penso nele, mas sei que nesse momento olho o chão vendo a trilha de formigas, tentando parar de me sentir assim.


— Hum... Tem mais roupas? Eu posso pegar pra você. — Incrivelmente e assustadoramente gentil.


— P-pra quê? Q-quer pegar minhas calcinhas ou sutiã? Pervertido! — Essa gaga falando coisas sem sentido sou eu tentando afastar Wonho para não apertar suas bochechas.



— Não viaja, só Minhyuk faria isso.


Rimos, mas nós dois sabemos que é verdade.


— De qualquer forma... Obrigada, mas já acabei. — Falo encarando algumas árvores e enrolando o cabelo no dedo. Shin Hoseok me deixa tão esquisita.


— Tudo bem, já comeu algo hoje? 


— Por que perguntou isso de repente? — Indago


— Não te vi comendo hoje, e olha só, na maioria das vezes que te vejo você está mastigando algo.


Verídico.


— Não comi nada ainda... Vou daqui a pouco, que horas são?


— 10:45 — Wonho me responde olhando em seu relógio de pulso.


— Ok, valeu! 


[ ... ]


Deixo as roupas em cima da minha cama, irei passá-las e dobrá-las mais tarde. Vou na cozinha e começo a caçar algo para comer, mas no fim acabo ficando só com cereal ao leite, precisamos fazer compras outra vez.

Despejo o cereal na tigela e em seguida o leite com chocolate, só porque não consigo beber leite sem o sabor do chocolate. Me sento na cadeira e começo a comer, Hyungwon surge com sua carinha de sono e senta a minha frente, logo depois debruça na mesa e fica quietinho.


— Hyungwon, — O chamo e ele levanta a cabeça me olhando — você está bem?


— Hum? Ah, estou... É só que não consegui dormir muito bem, I'M e Jooheon invadiram meu quarto pra jogar vídeo game. 


— Uma das desvantagens de ter uma TV no quarto. — Digo rindo e como mais uma colher de cereal — Sabe, achei que estaria triste por causa do Kihyun e Camily.


Ele sorri e dá um suspiro, se levanta e vai até a geladeira, provavelmente procura suco ou cerveja como de costume, mas já que não há nada disso, pegou uma jarra com água.


— Os outros também pensaram isso, até Kihyun veio falar comigo, perguntou se eu estava bem. — Disse enquanto colocava água em seu copo.


— E aí? — Digo terminando minha primeira refeição.


— E aí eu disse a ele que estava ótimo. Eles são meus amigos, não preciso complicar nada. Se eles se gostam eu fico feliz com isso, o importante é ter meus amigos por perto. — Após falar, ele bebe o copo inteiro com goles necessitados, deixa o copo na pia e volta a se sentar no mesmo lugar.


Não consigo conter meu sorriso. Sorrio o olhando satisfeita com sua resposta, mesmo eu não tendo nada a ver com esse triângulo amoroso.


— Você é um excelente amigo, Hyungwon. Tenho certeza que o Kihyun e a Cah gostam muito de você.


— Eu sei, eu também gosto muito deles. — Dessa vez é ele que sorri.


— Do que estão falando? — Jooheon diz ao se aproximar com Wonho.


— Se há algo melhor pra comer do que cereal e pão mofado. — Hyungwon mente.


Jooheon riu junto comigo, já Wonho simplesmente pega a caixa vazia do cereal e enfia a mão procurando algo.


— Shownu saiu com o I'M para fazer compras, ele aproveitou e levou o Kihyun e a Camily na cidade... YES!! sabia que teria brinde!! — Wonho comemora olhando a cartela de adesivos sorrindo igual um retardado.


— Por isso o I'M acordou fazendo birra? — Hyungwon pergunta olhando os adesivos junto com Wonho.


— Sim! — Jooheon confirma rindo — O Shownu parecia um pai puxando ele pelo braço.


— "Vai ir pro mercado comigo SIM! Senão te meto o soco!" — Wonho altera a voz imitando o Shownu.


Todos nós rimos, alguém devia ter gravado isso!


— Assunto sério agora! — Jooheon corta as risadas — Se o Kihyun saiu com a Camily, está mais do que óbvio que ele quer que a gente se vire no almoço...


— Uh, verdade... — Concordo.


— Podemos... Tentar cozinhar? — Hyungwon sugere fazendo careta. 



— Não temos outra escolha. S/n, sabe cozinhar algo? — Wonho se vira para mim.


— Sei fazer gelo, conta? — Meu lado comediante é terrível, mas pelo menos o Senhor Covinhas riu.


— Sério que vamos passar fome? — Hyungwon fala entre risos.


— Não vamos passar fome! Vou tentar cozinhar algo. — Wonho dá ênfase no tentar.


— Obrigado, mas escolho viver. — Jooheon diz e não contenho meu riso


De repente Minhyuk aparece assobiando uma canção e vai procurar algo na geladeira.



— Cara, não tem nada aqui. — Diz.


— Shownu ainda vai demorar. — Hyungwon informa.


— Pra que depender deles? Vamos ir comer pizza! — Minhyuk dá a ideia, bem animado.


— Sim!! Vamos, vamos! — Insisto com a mesma animação me aproximando de Minhyuk.


— Hum... É uma boa. — Hyungwon é a favor.


— Então vamos! E... Wonho, pare de me enfeitar com adesivos! — Retiro um adesivo de minha bochecha, a figura é um cocô sorridente de olhos grandes e brilhantes. 


— Por que? Ele é bonitinho. — Wonho ri e cola mais um adesivo de coração na ponta do meu nariz.


— É um cocô! Não tem como isso ser bonitinho! — Tiro o adesivo novamente.


— Chata. Vamos lá, pessoal. — Wonho gira a chave da van em seu dedo e sai da casa, o seguimos e entramos no veículo.


[ ... ] 


Ao chegarmos na pizzaria, escolhemos a mesa no lugar mais reservado, deixo eles escolherem o sabor, eu só quero matar a fome, o bendito cereal amarelo não foi suficiente. Eles acabaram pedindo duas grandes de sabores desiguais, nem sei quais são; e pra acompanhar, uma jarra de suco natural de limão invés de um refrigerante. Seria esta uma tentativa de não ingerir tantas calorias? O pedido foi feito e espero que não demore, também espero que não me critiquem por colocar ketchup na minha fatia. Há pessoas que acham isso estranho.


— Hoseok! Que coincidência! — Oh não, esta voz não, esta mulher não, neste lugar não...


Todos nós encaramos Hae Eunbi, que por sua vez, nos trata como seres inexistentes, exceto Wonho. Ela come Shin Hoseok com seus olhos puxados e sombreados.


— Que é? — Wonho responde, nem tão seco e nem tão contente. Mas, ele sorri sem mostrar os dentes, e pra Eunbi isso já é ganhar na loteria. Pra muita gente é.


— Como assim "que é"? Não vai dar um oi pra sua futura esposa? 


"Repita isso e irei jogar um tijolo na sua cara". É o que quase disse, mas se eu dissesse isso provavelmente todos iriam me olhar incrédulos, até eu não acredito que pensei isso. Definitivamente tem mais algo de errado em mim. Minhyuk parece saber o que eu ia falar ao abrir a boca e solta um riso curto e baixo... Esse menino.


Wonho sorri mais uma vez, mas a olha com estranheza, talvez tenha achado engraçado ou até mesmo gostado de ouvir isso. Porra, Wonho, vou jogar um tijolo em você também! Eunbi no entanto riu baixinho e sentou na cadeira do seu lado, sorrindo radiante.


Ninguém te convidou, Hae Eunbi...


— Estou brincando — Diz ela abraçando um braço de Wonho, apertando contra seus seios — Mas casar com você não é uma má ideia.


"Que audácia! Puta! Tira o braço dele daí!!" Fecho a boca depressa percebendo o que ia falar, os meninos me encaram esperando que eu diga algo de uma vez, invés de dar alarmes falsos. Wonho se mantém calado e me olha de repente, sofro um leve susto e recebo o suco de limão do garçom com um pouco de desespero. Minhyuk ainda ri baixo e se serve.


— Sabe, s/n, você não tem outros amigos? Só vejo você perto do Hoseok. — Eu juro que vou jogar um tijolo em você, Eunbi.


— Qual o problema? Eu fico perto de quem eu quero. — Digo serena e bebo um gole do suco. 


— Mas uma garota andar com um monte de homens... As pessoas podem entender errado. — Aposto que queria estar no meu lugar.


— Foda-se, eu gosto dos meninos e gosto de andar com eles. — Tomo mais um gole e percebo alguns sorrisos desses mesmos meninos.


— É muito desagradável uma garota falar palavrão, né, Hoseok? — Eunbi olha sorrindo para Wonho, o mesmo não diz nada e se serve do suco com um pouco de dificuldade, pois ela não o solta.


— Também é desagradável se meter onde não é chamada. — Digo a olhando fixamente. Todos já devem saber que não gosto dela mesmo. 


Eunbi solta Wonho e me fuzila com ódio, mas não tenho culpa se ela brota aqui e ainda tenta me dar lição de moral. Se ela disser mais alguma coisa que me irrite, prevejo um efeito colateral que vai prejudicá-la. 


— S/n, vamos bater um papinho a sós? Tenho que te dizer algo que você precisa saber. — Ela sorri como se tivesse ganhado algo.


— Por que a sós? — Pergunta Jooheon.


— É assunto de mulher. Venha, s/n. — Eunbi se levanta e vai para outra mesa.


Reviro os olhos e me levanto, não tenho a mínima vontade de a ouvir, mas vou ir mesmo assim só por curiosidade.Vou até ela levando meu copo de suco junto e sento a sua frente, Eunbi pega um espelho pequeno e um batom de sua bolsa, e começa a retocar a cor vermelha. Tento ser paciente, mas foi ela que me chamou, então me sinto obrigada a pigarrear forçada e chamar sua atenção.


— O que quer me falar? — Pergunto.


Eunbi me olha e guarda o espelho e o batom. Se ajeita na cadeira e arruma o cabelo.


— Você deveria ficar longe do Wonho. — É o que?


— Como? Por que acha isso? — Cruzo os braços a olhando confusa.


— Eu não acho, tenho certeza. Já percebi que tem interesse nele e é bom que saiba... Ele é meu! 


Pisco os olhos várias vezes não acreditando no que ouvi. Depois dessa não tenho nada a dizer, apenas bebo quase todo o suco sem a olhar.


— Não entenda errado, não te vejo como uma adversária, porque Wonho nunca se interessaria por uma coisa como você. Só quero que fique longe dele, vai estar fazendo um favor para nós três.


Uma coisa como eu? Deve estar testando meu limite de calmaria.


— Eunbi, o que te fez pensar que tenho algum interesse nele? — Arqueio a sobrancelha.


Ela dá uma curta risada com sua voz fina, arruma o cabelo negro novamente e me olha ainda sorrindo de deboche, mas logo muda para uma expressão séria e quase assustadora.


— Preciso dizer que está óbvio? Ah, me poupe disso! Apenas fique longe dele, sua esquisita! Quer saber de uma coisa? Já até nos beijamos!


Seria... Verdade isso? Pode ser que sim, pois quando ele se mudou ficamos um bom tempo sem nos falar e, ele nunca me fala nada. Eu sempre quis ser uma super amiga dele, queria ter aquele tipo de amizade em que contamos tudo para outro, como eu e Camily por exemplo... Mas ele nunca se importou com isso. Houve um dia que prometi a mim mesma que nunca iria me preocupar com Wonho novamente, porque doeu saber que eu era tão insignificante para ele. E desde então nunca mais senti uma dor sentimental relacionada a Wonho... Mas, por que isso não está funcionando hoje? Por que doeu pensar na possibilidade de Wonho ter beijado a Hae Eunbi?


— Sem nada a dizer? Ótimo! Vá pra casa e o esqueça até morrer!


Levanto a cabeça e a olho firme, fecho os punhos para lhe dar um soco... Mas...


•|WONHO: POV|•


— Não dá pra ouvir daqui! — Hyungwon reclama.


Eunbi levou s/n para uma mesa um pouco longe daqui, já faz um tempo que estão conversando, as pizzas até chegaram.


— Alguma ideia do que possa ser o assunto? — Jooheon pergunta me cutucando.


— Não, nenhuma. — Respondo olhando-as atento.


— Aposto que Eunbi está implicando com s/n, vocês sabem, ela sempre fez isso e s/n sempre engoliu tudo. — Comenta Minhyuk.


— Tem razão... Até me surpreendo que s/n não tenha dado uma surra nela. — Digo e os meninos riem, acontece que eu disse sério.


Falei cedo demais. S/n fica de pé e joga o resto do suco na cara de Eunbi. Minhyuk ri escandaloso, Jooheon fica paralisado chocado, e Hyungwon continua com a expressão de sono de sempre. Já eu, continuo a comer, olhando as duas.


— VAGABUNDA!! Quem você pensa que é?! — Eunbi está quase tendo piripaques de ódio.


Não era você que disse que uma garota falar palavrão é desagradável?


— Prazer, meu nome é s/n, e eu vim aqui pra comer pizza e não pra aturar você! — Hum... Bravinha. Faz tempo que não a vejo assim.


— Eu vou acabar com você! Idiota! Manchou minha roupa e agora estou azeda! — Eunbi diz se limpando com um guardanapo.


— Se esse for o problema, não se preocupe. O azedo do limão vai mesclar com sua personalidade, ridícula! — S/n mostra o dedo do meio e volta para nossa mesa, o impressionante é que apesar de tudo, ela disse isso bem calma.


— O-o que aconteceu, s/n? — Jooheon ainda está chocado.


— Deixa quieto, honey. Já passou. — Será mesmo, dona s/n?


— Adorei, s/n. Mas eu teria amado se fosse uma cadeirada. — Diz Minhyuk entregando uma fatia de pizza para s/n.


— Quem sabe na próxima. — S/n ri pegando o prato. 


— Vaca! Isso não vai ficar assim!


Eunbi se levanta e vai na direção de s/n, pairando raiva por onde passa. Me levanto rápido e fico em sua frente e com isso acabo levando o tapa em seu lugar. 


— Que porra... — Digo olhando Eunbi. Devo estar amaldiçoado a receber tapas de garotas.


— W-Wonho, me desculpa! O tapa era pra s/n! — Eunbi me abraça, mas me solta rapidamente e tenta alcançar s/n. Seguro seu braço e a levo para mais longe.


— Fique calma. 


— NÃO!! Olha o que essa esquisita fez comigo! Eu vou quebrar os dentes dela, Wonho! — E é assim que várias pessoas desta pizzaria focam os olhares em nós.


Tenho que parar essa situação imediatamente, mas como afastar Eunbi de s/n ou s/n de Eunbi? Bem... Sei que s/n não abandonaria a pizza, então o jeito é tirar a outra brigona daqui.


— Quer ir tomar sorvete comigo? — Foi só perguntar que Eunbi muda de rosto. Ela sorri animada e pega minha mão entrelaçando nossos dedos.


— Claro, Hoseok! — Diz alegre e deposita um beijo em minha bochecha. — Vamos.


Eunbi sai da pizzaria me puxando. Olho para trás e vejo Hyungwon fazendo um bico enorme, está me zoando. Jooheon está raciocinando o que está acontecendo e Minhyuk encara s/n... Esta olha apenas a pizza e a toca repetidas vezes com o garfo, parece meio triste ou... Decepcionada.


•|MINHYUK: POV|•


— O que houve, s/n? Não gosta desse sabor? Pode pedir outra então. — Digo vendo que a menina não comeu nem a metade da primeira fatia.


— Não, não é isso, Min... — Por que ela ainda está de cabeça baixa?


— Está assim porque Eunbi te tratou mal? Pois não ligue pra ela! — Jooheon finalmente volta ao normal.


— Também não é isso... 


— Então o que é? Conta pra gente, queremos te ajudar. — Falo outra vez.


S/n larga o garfo no prato, se levanta e deixa alguns wons sobre a mesa. 


— Fiquei sem apetite, só isso. E-eu... Eu vou dar uma volta... 


E então ela sai da pizzaria também, já posso imaginar o que aconteceu. Andei observando muito os dois.


— Que estranho... — Hyungwon comenta e se serve mais uma vez.


Me levanto e vou atrás dela. S/n anda rápido com passos pesados e dá pra perceber que está sem rumo, a sigo devagar até que ela entra em um beco. Estranhei, mas entrei lá mesmo assim e ao me aproximar, me surpreendo. Ela está chorando.


— S/n? — A chamo soando como pergunta, ela me olha e seca as lágrimas na hora.


— S-sim? — Ainda secando as lágrimas.


— Poxa, o que aconteceu? Por que está chorando?


Ela finalmente olha no fundo dos meu olhos, respira fundo... Mas acaba voltando a chorar, dessa vez mais intenso, com direito a soluços. Nem preciso dizer que estou confuso e assustado ao mesmo tempo. 


— É porque o Wonho nunca me chamou pra ir tomar sorvete, Min! — Diz aos prantos.


— É... Por isso? Eu compro sorvete pra você... — É TPM, mistério resolvido


— Não, não, não! Você não está me entendendo, Minhyuk! O Wonho não liga pra mim, ele não se importa com nada relacionado a mim! Ele nunca me deu um presente, eu sempre dei algo pra ele em quase todos os aniversários! Sempre que o abraço ele faz cara feia e me empurra, ele me xinga o tempo todo sem pensar em como me sinto! Ele só lembra de mim quando precisa de minha ajuda e só moro com ele hoje por causa dos frogs! Mas com ela, não! Ele chamou a Eunbi pra tomar sorvete e sorriu pra ela muitas vezes, eu sou a única que fica triste com isso, eu sou a única que chora por não termos nos beijado!!


Nunca vi alguém chorar tanto como s/n chora agora. Minha hipótese está certa, s/n vive brigando com Wonho, porque pra ela é mais fácil do que dizer "Eu te amo e quero ser amada por você", porém Wonho não entende, e se entendesse, não saberia como lidar com isso 


— S/n... Você o ama, certo?


— Não!! Eu não posso pensar assim, porque dói! Eu tenho que continuar sendo a amiga chata de infância, porque amar ele machuca muito! 


Minha hipótese está definitivamente correta.


— E por que amar ele te machuca tanto?


— Porque Wonho me faz pensar que sou odiada por ele! Amar alguém que não te ama, machuca, sim!


— Entendo, mas, deixando essa questão de lado. Você ama ele?


Ela para de chorar, mas continua soluçando e olhando tudo que não seja eu.


— S/n... — Sorrio — Tudo bem amar ele, não precisa esconder isso de ninguém, nem de você mesma.


Seco seu rosto com a manga da minha blusa e a pequena me olha envergonhada.


— Eu amo muito o Wonho, Min. Há muito tempo.


— É mesmo? — Sorrio continuando a limpar seu rosto vermelho, ainda escorrem algumas lágrimas.


— É... Mas eu tentei esconder isso e também tentei enganar o coração. Só que não consegui esconder isso de você, chorei igual uma louca na sua frente. Me sinto tão boba.


— Não se sinta assim. E olha, o Wonho só chamou a Eunbi pra tomar sorvete pra afastar ela de você. Ele fez isso pra te proteger!


Por alguns segundos seus olhinhos vermelhos brilham com esperança e talvez com um pouco de alegria.


— Sério!? Ah, mas, com certeza é por que esse é o trabalho dele...


— Que eu saiba a imbecilizada não é uma frog. Apesar de ter cara de perereca.


S/n ri e acabo rindo junto, essa sim é a doidinha alegre que conheci.


— Vamos voltar? Tem duas pizzas lá te esperando, se é que o Hyungwon e o Jooheon não comeram tudo ou estragaram brincando.


S/n assente, começo a caminhar e ela vem atrás, saímos do beco. De repente: PUM!! Um homem tomba em s/n e ela cai feio no chão. Puta que pariu, hoje é dia da s/n tomar no cu.


— Me desculpa!! Foi sem querer! Machucou? Você está bem?! — Diz o mesmo homem a ajudando a levantar.


— Eu estou... Mas meu celular... — S/n mostra o celular todo trincado. 


— Viiiichi — É o que sempre digo quando vejo um celular assim.


— Eu posso mandar concertar! Só precisa me dar seu contato e seu número. — Disse pegando um caderninho do bolso de trás.


— Ela não vai dar porque você não é confiável. — Falo de uma vez. Ele pode muito bem ser um deles.


— Como? Bem... Que seja. Mas preciso concertar o celular da moça, foi minha culpa! Não posso ficar me sentindo culpado. Olhem — Ele mostra sua identidade, é um perito criminal. Legal, não é um frog.


— Meu nome é s/n. Não passarei meu contato até porque não tem como você me ligar.


— Ah... Anote meu número então. — Me ofereço, sei que ela é muito grudada nesse aparelho.— Sou amigo de s/n.


— Perfeito! — Ele sorri — Como se chama?


— Minhyuk. 


— Certo, Minhyuk. Me chamo Yejun, e este é meu número. — Me entrega um cartão com seu número nele. 


— Toma, e se quiser ficar com essa bosta pra você, pode ficar. — S/n entrega o celular a Yejun e volta a caminhar.


Meu Deus, ela está fora de si!


— S/N!! Me espera!! Ah.. Até mais, Yejun! — Aceno e recebo um sorriso, corro atrás dela até a alcançar.


[ ... ]



— O que faz, Min? — S/n me pergunta engolindo a terceira fatia de pizza.


— Estou mandando uma mensagem para o Wonho. — Sorrio e termino de escrever.


"Eii, bundão! Vai demorar? Se ainda estiver na sorveteria, compre um picolé pra s/n"






Continua...


Notas Finais


Esse Minhyuk... <3

~Chuu


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...