História Provocantes - Capítulo 8


Escrita por:

Postado
Categorias Big Bang, Cross Gene, EXO, K.A.R.D, Mamamoo, Monsta X, Red Velvet, Seventeen, Super Junior, TWICE, VIXX
Personagens B.M, Casper, Choi Siwon, D.O, G-Dragon, Hansol "Vernon" Chwe, Henry Lau, Hwasa, Irene, J.Seph, Jeon Wonwoo, Jiwoo, Kai, Ki Hyun, Kim Mingyu, Kris Wu, Lay, Lee Donghae, Lee Sungmin, Min Hyuk, Mina, Sangmin, Seungri, Suho, T.O.P, Tao, Won Ho, Zhou Mi
Tags Amor, Brigas, Casper, Chanbeak, Chen, Comedia, Coringa Brigas, Cross Gene, Drama, Fluffly, Gay, Henry Leeteuk, Hunhan, Intrigas, Irene, Jackson, Jongin, Junmeyon, Kai, Kaisoo, Kris, Kristao, Kyungsoo, Lay, Luhan, Mina, Minseok, Monsta X, Mortes, Red Velvet, Samgin, Sebeak, Sehun, Seveteen, Shownu, Shownu Chanhun A, Siwon, Suho, Sulay, Super Junior, Taoris, Twice Mono, Xiuchen, Yaio, Yifan, Zhang Yixing, Zitao Kihyun
Visualizações 54
Palavras 2.614
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Fantasia, Ficção, Ficção Adolescente, Ficção Científica, Lemon, LGBT, Luta, Magia, Misticismo, Romance e Novela, Saga, Shoujo (Romântico), Sobrenatural, Suspense, Universo Alternativo, Violência, Yaoi (Gay), Yuri (Lésbica)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Mutilação, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


A guerra está começando.
Rowoon do Sf9

Capítulo 8 - Alta colaboração


Fanfic / Fanfiction Provocantes - Capítulo 8 - Alta colaboração

No porão, no último andar da casa do juízo, existe um caixão, uma donzela foi posta dentro da casa, a única que foi postar com o seu corpo dentro da casa. O purgatório jamais aceitaria uma coisa dessas, mas foi aberta uma exceção e a exceção que faria toda a diferença.

 

A pressão que a donzela fazia para sair de sua prisão, fez com que o caixão todo se despedaça-se.

A garota era morena, seus cabelos negros estavam numa trança, com algumas flores ainda vivas o decorando, seus olhos amendoados se abriram e seu sorriso resplandece por todo o local.

Usava um vestido tomara que caia, vermelho e esvoassante. Estava descalça e em seus lábios ainda tinham o vermelho de seus lábios vivos.

Ela tocou a sua barriga, e sentiu que O ferimento que havia matar, está curado e sem nenhum resquicio. Mexeu sua mão e a porta se abriu.

- Estou recuperada. Mas ainda preciso de minha parte mortal.

Ela desceu as escadas, cantarolando uma cantiga antiga em latim, por onde ela passava as portas se abriram e todos que estavam presos dentro das suas celas ou chamados de infernos particulares, saiam andando.

Pessoas de todas as idades, saiam delas e seguiam o rastro de magia que a garota deixava.

Seu corpo parecia dançar.

Ela chegou na porta da casa, e tentou abri-la. Seus poderes foram rebatidos e sendo engolidos pela casa.

- Magia de proteção. - ela riu de desdém. – Foram quantos mortos para me prender? 20 OU 40 ?

Ela se virou de para todos os bruxos presos na casa.

- Estão vendo, o que ate a nossa própria comunidade esta fazendo conosco? Impedindo de nos reencarnar, de tornar a vida novamente. – Ela se virou para os mais de 40 bruxos, que a encarava, esperando a seu comentário. – Eu Sou HWASA, sou a suprema que libertou o poder antigo para nossa comunidade, que foi morta por causa de vampiro nojento. Esta na hora de revolucionarmos esse local. E Eu tenho o modo de sair daqui.

Os murmúrios se fizeram presente.

- Vários de nossos irmãos e irmãs, foram jogados a essa casa, por milênios, a anos, eu durmo no sótão da casa, para enfim ter meu poder de novo. Mais um de meus irmãos, dividiu minha alma em duas, meus poderes ainda não estão completos, eu preciso de minha outra metade. – Ela sorriu, de um jeito perversos, a luz que iluminava la fora, se tornou vermelha como sangue. – Vamos meus irmãos, me ajudem a conquistar o mundo sobrenatural, a dizimar toda a raça vampiresca que existe e por fim, ter meu legado de novo. Eu sou Hwasa, eu sou a bruxa suprema abençoada por Hecate e Nix, para ser a governanta suprema de toda a magia. Me ajudem a ter a Nova Salem, me ajudem a trazer a magia, o poder absoluto.

Ela se virou para a porta da casa e uma orbe negra se criou de sua mão. O vento balançou a casa do Juizo, estremecendo toda a casa. Assim que ela disparou a orbe negra, seus olhos de um vermelho voltou a ser amendoado.

- Ande meus servos, busquem a minha outra metade. Pois só assim vou poder sair desse purgatório. - Ela mostrou uma imagem de Zitao.

Uma orda saiu para o portão aberto.

- Acha mesmo que eles vão está atrás desse garoto?

Do lado dela ficou uma garota alta, de cabelos vermelhos que nem cereja, uma bandana como se fosse tiara. Era Joy, uma das bruxas queimadas na inquisição, por ser uma necromante. E do seu lado estava um garoto baixinho de cabelos negros, usava uma camisa longa de uma estapanda labirinto, seus olhos negros pareciam de uma coruja.

- Joy, alguns deles iriam trair a Hwasa. Mas juramos lealdade para com ela. E vamos cumpri isso. - D.O. Kyungsoo, conhecido como embaixador da magia no século 2o, um dos que apoiaram a bomba de Hiroshima e Nagasaki, Já que viviam vampiros na cidade. - Sou vidente e domino o elemento da firmeza a própria terra. Estaremos olhando cada um deles, caso um saia do caminho. Você como uma boa mediadora da morte, pode acabar com eles.

- Joy, Kyungsoo. - os dois a olharam. - Não me arrependo em ter feito aquela aliança com voces. Sempre foram leais a sua ideias e teremos nossas vinganças.

Os dois bruxos a olharam contente.

- Vamos. Temos muitas coisas a fazer. E além do mais, tomar o poder dessa casa e acabar com esse conselho de magia, será um prazer. Ainda odeio aquele Hades, por ter me mandando para cá, só porque amei seu filho.

Hwasa riu de seu companheiro.

- Vamos, tenho coisas a preparar até realmente sair. Já que pelos menos preciso de todas as almas que estão aqui. - Hwasa se voltou para dentro da casa e subia os degraus. - Sabem o que fazer.

Jou soltou pulinhos e Kyungsoo revirou os olhos ao ver a amiga euforica.

Os dois desceram as escadas deixando a suprema dentro de sua prisão.

- Veremos se aínda me matará de novo. T.O.P.

........... Kris..............

Ser levado as pressa para casa e ainda em alta velocidade era algo que meu estômago, não estava acostumado, ainda mais quando precisava ser manter algo dentro de mim.

- Kris. - ouvi a voz de Sangmin invadiu a casa.

- Fala baixo, vai querer acordar...

- Acordar quem? - Henry e Siwon desciam da escada e aparecem em meio segundo na porta. Henry que estava irritado pegou Kris. - O que você fez?

- O que eu fiz? Nada. Apenas estava na casa de Um amigo e Top teve que me buscar. - Engoli em seco, sabia que não conseguia menti para meus pais.

- Sinto cheiro de mentira. Shownu me contou tudo. - Siwon se virou e ríspido como sempre observou lançando um olhar duro. - Sabe que não podemos ficar perto de um bruxo e o aonde estavam com a cabeça?

- E ainda ele ser o parceiro de sangue de vocês dois? Ou isso é uma pirraça dor dois? - Henry via Kris, o colocando na escadaria da entrada de casa.

- Não papai. Ele é realmente o parceiro de sangue de Kris e ainda por cima de Top. Eu vi quando o garoto colocou seu sangue para os dois provarem e o corpo não rejeitar. - Shownu apareceu no parapeito se apoiando nele.

- Temos um problema Siwon. Dessa vez dos grandes. - Henry andava de um lado para o outro.

- Calma meu anjo, teremos que nos mudar de novo. Sabe que isso fara bem para eles. - Siwon tentou pegar a mão de seu esposo que o rejeitou de forma brutal.

- Sabe o que acontece se um vampiro de nossa família achar seu parceiro de sangue e não o tomar posse. - Henry estava preocupado e observou Top com uma melancolia. - Top. Entre, precisamos conversar.

- Mas...

Siwon o olhou duro e o garoto que não tinha medo de nada, engoliu em seco e entrou logo em seguida. Deixando Sangmin e Shownu, junto comigo.

- Obrigado irmão, pela sua ajuda. - resmungo ao olha-lo.

- Quero apenas te ajudar, Sabe que eles não souberem por mim, saberiam por coisas piores. - Shownu chegou perto. - e outra meu irmao. Sabe o que isso significa. Estamos a beira de uma nova guerra com os bruxos, se os vampiros souberem que você se apaixonou por um deles. O mataram sem pena.

- Tenho que admitir. - Sangmin era um dos mais calados, mas ele concordava com Shownu, a coisa era seria. - Shownu está serio. Sabe que a muito tempo, depois da inquisição, onde nosso mais velhos mataram os bruxos, temos essa guerra. O Conselho de dracula, matará qualquer um de nós e dizimar um clã por causa disso.

Eu não tinha lembrado daquele detalhe, existe um conselho de vampiros, denominados de conselho de dracula. Eram quase como os iluminatis, só que mais sanguinarios.

Não sei ao certo se eram os originais, mas pelo que a história dizia, eram os mais antigos até entao.

- Sabe que entre os cincos, Woozi e Jongin são os mais sanguinários de todos. - Sangmin, Já encontrou os dois a algum tempo e isso não foi algo bom, já que ele teve que provar se eram realmente um sangue azul.

- Eles até mesmo ajudara, Hitler. Jamais queria irrita-lo. - Casper apareceu do nada bem nas costas de Kris. - Já servi a corte de dracula, o que não foi nada facil. Woozi, Jongin, Rowoon, Irene e Sana. São os piores de nossa raça. Eles abusavam de bruxos, seres humanos e entre outras coisas.

- Isso já passou. Eu estou aqui para te proteger. - Sangmin o beijou. Fazendo eu revirar os olhos em protesto.

- Alguém está vindo, maninho. Vamos casal popular. Tem alguém chegando para visitar nosso irmão. - Shownu apertou em meu ombro e esperou os dois subirem as escadas. - Espero que entenda, que fiz isso por medo de perder qualquer um de voces, ainda mais você, meu irmão.

Balanço a cabeça e logo depois estou deixado sozinho na frente de casa, até que eu sinto o cheiro doce que vinha da floresta.

- Zitao, o que está fazendo?

Lá estava o panda, que meu corpo tremia em estar perto, que não resistia em ouvir sua voz. Meu corpo travou, como se ele ainda tivesse aquele charme em sua voz, me fazendo o obedecer sem nem ao menos protestar.

- Quero conversar com você e com Top. Onde ele esta, eu Kris...

- Desde de quando, te dou a liberdade de me chamar assim?

Zitao bufou indignado.

Meu corpo ferveu em cuimes, ouvir o nome de meus irmao era combustível para eu fazer a loucura que fiz. Peguei o braço de Zitao e o puxei para mas perto. Seus lábios vermelhos me chamava, como um convite.

Apenas fechei meus olhos e o puxei para perto. Seus lábios se encaixarem aos meus e isso sim foi magico.

O beijo demorou mais ou menos dois minutos.

Não conseguia deixar de para, apenas paramos para reformar o ar.

- Eu...

- Nao fale nada. Apenas me fale o que veio fazer aqui. - do alto da casada estava Top. Com um sorriso cafajeste nos lábios. - Rapido.

Zitao piscou algumas vezes o trazendo para realidade.

- Eu tive uma visao. Um deslumbre do passado. - Zitao coçou a cabeça e sorriu sem graça.

Zitao me contou de sua visao, o que ele viu. E tudo que falei foi apenas um palavrão enorme.

- Puta que pariu.

- Entao, conhece a garota? Ou sabe quem ela era? Se Top fez algo a tempos atras, ela quer mais do que vingança. - Zitao parecia nervoso, suas mãos tremiam. - Kris?

- Não conheço, tem um passado de Top que nem meus pais ainda contaram. Toda vez que entro no assunto, eles apenas desmentem ou mudam de assunto. Nem mesmo Top fala sobre isso...

- Porque até agora não precisava tocar no assunto. - Top chegou de mansinho que nem eu ouvi. - O nome dela é Hwasa. A bruxa suprema que me apaixonei a muito tempo atras.

- Não acredito que você foi o assassino de uma das bruxas mais poderosas e amadas da nossa comunidade. - Zitao ficou furioso.

- Huang. Eu não matei Hwasa. Ela mesmo se matou. Sua loucura e estabilidade a fez isso. - Top se defendeu. - Eu amei Hwasa. Amei com todas as minhas forças. E vela jogar maldições e começar uma guerra contra o meu clã. Eu poderia ter evitado. Eu ia abandonar minha vida imortal para viver ao lado dela. Mas isso foi uma quebra de regras, que desencadeou o Conselho de dracula e vários vampiros lutando.

- O sonho que tive no purgatório. - Zitao e Top me olharam.

Sim, vampiros não precisam dormi, mas por magia podemos chegar a isso. Estava preso e em determinado momento de minha visão pós morte. Tive um vislumbre. Um sonho.

- Eu vi uma guerra. Uma guerra que acabava com mais da metade dos vampiros mortos e sangue de conjurador no chão. Sonhei com uma ilha, no meio do oceano. Onde prédios estavam abandonados. No centro dos prédios, uma fogueira enorme crepitava, com várias cores e pessoas sendo jogadas nela.

- Você sonhou com Nova Salem. - Zitao começou a realmente a tremer de vez. Colocamos ele para ficar sentado. - Alguma coisa não deve está saindo bem em Nova Salem.

- O que diabos e isso? - Pergunto intrigado.

- Nova Salem, fica numa ilha abandonada a muito tempo atras, onde vários Conjuradores vivem nela. Como proteção e Porto para treinamento. Foi batizada assim, devido a queda de Salem, e seus Conjuradores partiram para encontra um local seguro. - Top, me explicou aquilo. - Enquanto o Conselho de dracula fica num castelo ao norte daqui. Nova Salem fica ao sul. Nenhum humano ou vampiro conseguiu chegar na ilha.

- Preciso conversa com meu pai. Se ele souber disso, pode ajudar em algo. Precisamos evitar uma guerra. E concertar tudo isso...

Uma risada pequena saiu da floresta. Um relâmpago cortou o ar e chegou a machucar Top, que caiu no chão se debatendo.

- Huang Zitao e sua conspiração. - Um garoto alto e magro de cabelos vermelhos apareceu. - Se aliando com vampiros? E ainda o vampiro nojento do chão admitiu que matou uma de nossas supremas! O dia foi bem produtivo.

- Quem são voces? - pergunto ficando na frente de Zitao.

- Eles são os Conjuradores de Nova Salem. - disse Zitao atrás de mim. - Precisamos sair daqui. Ou vão matar todos vocês.

- Todos não. Apenas esses. - O loiro baixinho que estava ao lado dos cabelos vermelhos, sorriu. - Vampiros me dão nojo. E ainda mais quando são hibridos. O famoso clã Black.

- Baekhyun. Cegos logo. Precisamos voltar o quanto antes. Senhor Hades nos aguarda. - disse um outro de cabelos negros com aparência de Americano, Um sócia do Leonardo dicapriu.

- Calma Verno. Ainda estou querendo me diverti. - Rebateu Beakhyun.

- Kris. Entre e leve o garoto junto com voce. - Donghae apareceu em minha frente. Junto com meus irmaos. - Kihyun leve Top para dentro.

- Não vão não. - Chaneyol liberou chamas em suas mãos e fez um círculo enorme em volta dos vampiros.

- Andem, nos entregue Zitao e o Vampiro desmaiado. - Disse o garoto de cabelos roxos.

- Família jamais se entrega. - Sangmin disparou.

Todos os vampiros correram por entre as chamas e ouvir barulhos de relâmpagos tentando acerta cada um deles. Mesmo sendo rapidos, o conjurador não ficou em apenas em sua habilidade. Misturando feitiços e habilidades. Fazendo a grande parte dos vampiros caírem. O garoto de cabelos roxos, se transformou em uma cobra enorme. Batendo em Casper e Shownun. Henry e Donghae foram pegou por Baekhyun que criou uma luz enorme em suas maos, chegando a quase cegalos. Park tentava me pegar com suas habilidades e feitiços que conjurados me faziam troca as ideias.

Quando Park ia me incediar, por desviar de uma na de fogo lançada. O tempo para. Tudo ficou congelado. Ninguém se mexia. Zitao era o único a caminha em nossa volta.

- Irei com vocês. Meu pai o supremo de todos os bruxos irá comigo a Nova Salem. Eu mesmo falarei com Hades. E não toquem em Top. Depois que eu conversa com Hades, aí sim podem fazer o que quiserem. Eu sou o príncipe dos Conjuradores dessa geração.

 

 

 

Zitao falou alguma coisa em outra língua e os poderes foram negativado e o tempo voltou.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...