História Ps: Com muito amor. - Capítulo 4


Escrita por: ~

Postado
Categorias Chris Evans, Vanessa Hudgens
Personagens Chris Evans, Vanessa Hudgens
Tags Chris Evans, Ps: Com Muito Amor, Romance, Vanessa Hudgens
Visualizações 277
Palavras 1.175
Terminada Sim
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Boa leitura gente!!!!!!!! <3

Capítulo 4 - Então tá, vai ser hoje


Fanfic / Fanfiction Ps: Com muito amor. - Capítulo 4 - Então tá, vai ser hoje

Não demorou muito e o dia logo passou, cheguei em casa cedo, por volta as quatro da tarde. Tomei um belo banho, coloquei uma roupa de ficar em casa e comecei a fazer uma lasanha de frango com catupiry.  Em pouco tempo, Lisa chegou do trabalho, ficamos conversando e comendo a lasanha que estava sendo acompanhada por uma taça de vinho. Em meio a altos papos e conversa, meu telefone vibrou em cima da mesa, quando vi era mensagem do Chris. 

Chris Evans: E aí, já sabe o dia?  

-Quem é? - Lisa perguntou  

-Ah, é do trabalho.... - menti e voltei a deixar o celular em cima da mesa. 

Continuamos comendo, conversando. Depois arrumamos tudo, e entrei no meu quarto. Liguei o ar condicionado e liguei o netflix pra ver alguma série, acabei me pegando em alguns pensamentos. Porque o Chris queria tanto minha atenção? Porque logo eu? Uma colunista de uma revista feminina de uma cidadezinha pequena de no máximo 12 mil habitantes. O que eu tinha de estranho ou especial? Será que realmente era sorte como todo mundo falava? Ou será que é a vida tentando me dar alguma lição? Eu saí de onde eu morava a ponto de conseguir minha vida, meu bem estar e com muito esforço consegui meu apartamento, minhas coisinhas, nunca precisei chamar atenção nem me humilhar pra alguém. Nunca quis o ódio de alguém, mas se eu começasse até que uma simples amizade com um cara que é uma estrela de Hollywood, logo eu iria ter alguém contra mim, isso é fato. Mas não podia negar que o Chris no pouco que eu havia o conhecido, parecia realmente ser uma boa pessoa, uma índole legal, e não tinha o porquê de eu negar amizade com ele, porém vinha de novo a dúvida, e se eu disser sim muito rápido vou estar me fazendo de maria estrela, vou ser muito fácil de conquistar, e eu sou uma pessoa bem difícil de ter amizade, olha que amigos  mesmo eu tenho bem pouco! Mas enfim, veremos o que a vida está reservando pra mim, afinal, sou só uma jornalista querendo meu lugar no mundo, isso não é errado, ou é? 

Os dias se passaram e Chris de vez em quando sempre me mandava mensagem do tipo "Quando vamos nos ver?" , "Será que hoje podemos sair pra tomar um café?", "Caramba, vou parar de te mandar mensagem", "Mentira kkkkkk, sério, quando vamos conversar? "Uma conversa não é nada de mais, ou pra você é?", mas eu nunca havia respondido nenhuma mensagem.

Duas semanas depois do ocorrido dele ter ido no meu trabalho tinha se passado, a minha entrevista com ele já havia sido publicada e os leitores responderam muito bem, mandaram vários emails fazendo mais perguntas do tipo: Qual é a altura dele? O endereço da casa da família dele, tô louca pra ir lá!!!!! Ele ficaria com uma fã? Ele está em relacionamento com alguém? Coisas desse tipo... E eu amei o feedback que a entrevista teve nos leitores, estava começando a ficar contente comigo mesma e com a minha carreira, porém, em momento algum eu estava satisfeita, sempre quis mais e todo mundo sabe que minha meta é poder escrever o que eu quiser, de política até moda, segurança, educação, leis, o machismo do mundo atual, entre outras coisas que me deixam limitadas nessa empresa. Voltando a lembrar que eu não respondi nenhuma mensagem do Chris, não respondia porque deixava pra depois e nunca respondia mesmo...  

O dia estava frio, a tarde estava chuvosa e muito fria, o dia estava escuro. Já se passavam de três da tarde e faltava uma hora pra eu sair da empresa, eu já estava exausta e cansada, morrendo de vontade de ir pra casa ver um bom filme de romance com brigadeiro e capotar na cama.  

-Bob, vou na cantina pegar alguma coisa pra lanchar, quer alguma coisa? 

-Não... Obrigado amiga!- ele disse concentrado no trabalho e eu fui em direção ao elevador para ir para a cantina. 

Cheguei na cantina, como sempre nesse horário, ela estava vazia. Algumas poucas mesas estavam ocupadas, pedi um café com leite e dois pães de queijo, me sentei em uma das mesas que estava e comecei a ler um artigo sobre as modelos mais influenciadoras da atualidade que eu estava fazendo.  

-Eu gostaria de saber porque você está fugindo de mim.... - uma voz conhecida, baixa e rouca falou e quando desviei meu olhar, percebi que era o Chris e na mesma hora abri um sorriso, no qual ele me correspondeu e se sentou do meu lado.  

-O que faz aqui? - perguntei sorrindo 

-Tive que vir aqui né, duas semanas e nada de uma resposta sua... - ele dizia, enquanto eu olhava seus olhos azuis, calmos e meigos. 

-Eu não tive tempo, desculpa – menti, mesmo sabendo que ele não ia cair na minha mentira e logo ele deu um sorriso 

-Então tá, vai ser hoje! - ele disse sorrindo – Vou estar aqui te esperando na hora da saída - ele disse me olhando sério e na mesma hora eu sorri  

-Tudo bem – falei enquanto bebia meu café - Me espera na saída do prédio - falei me levantando e voltei para a minha mesa no meu setor de trabalho.  

Eu estava feliz por ele não ter desistido de mim, quer dizer que bem ou mal minha amizade talvez possa ter alguma importância pra ele. O sorriso não saía do meu rosto, o que é muito estranho, porém eu tentava disfarçar. Meia hora se passaram e eu não conseguia me concentrar no meu trabalho, até que me levantei e peguei minha bolsa. 

-Bob tô indo, tenho que ir...  – falei me levantando – Qualquer coisa se a Sandra perguntar, fala que minha prima tá passando mal e eu tenho que levar ela no médico. 

-Mas você não tem família aqui Molly – ele disse rindo 

-Ela não sabe disso – falei sorrindo e desci andando rápido para a saída do prédio.  

Assim que saí do prédio, pude perceber o quanto estava chovendo e como o tempo estava feio, e também pude ver Chris em seu carro, me desculpem mas não sei diferenciar marca de carro, porém sei que o carro era preto. Na mesma em que o vi, eu abri um sorriso e ele também abriu um sorriso. Ele saiu com o carro de onde estava estacionado e parou na minha frente, ele saiu do carro em baixo daquela chuva e abriu a porta do carro pra mim. Entrei no carro e logo fomos em direção a algum lugar que eu nem sabia onde era.  

-Que tempo horrível - ele falou dando partida no carro. 

-Nem fala – falei colocando meu guarda chuva no chão da parte de traz do carro e na mesma hora meu telefone vibrou, era mensagem do Bob. 

Bob Trabalho: Sua prima por acaso é o Chris Evans e tem uma bundinha maravilhosa? Sua vaca, vou te matar segunda-feira!!!!!!!!!!!!!!  

Molly: Hahahahahahahaha, não me mate não. Se você me matar não vai ficar sabendo das fofocas hahaha.  


Notas Finais


Por enquanto é só amores :)
O que será que vai rolar nessa saída dos dois?
Comentem por favor!!!! <3
Beijosssssssss.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...