1. Spirit Fanfics >
  2. P.S. I need U! Can We break the rules? >
  3. Ep.02-parte 1

História P.S. I need U! Can We break the rules? - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


Olá galerinha!! Beleza?
Bem, estou aqui para dizer
Tenham uma boa leitura e espero que gostem!

Capítulo 2 - Ep.02-parte 1


Fanfic / Fanfiction P.S. I need U! Can We break the rules? - Capítulo 2 - Ep.02-parte 1

    S/n 

Eu e Jaehyun estamos mais próximos do que nunca, as vezes me pergunto o porque sobre nossa amizade, tipo, ele é um Idol e eu bem, sou só uma garota qualquer, uma simples mortal procurando seu lugar ao sol.

Eu estava com ele no local onde eles moram, fui bem tratada por parte dos meninos e das staffs que ali estavam, mas detestei a casa dos guardas que estam na frente do prédio.

Agora cabe a mim contar a Jaehyun que tenho namorado e em breve irei me casar com ele, o coitado acha que estou apaixonada por ele também mas só o conheço a tão pouco tempo. Eu estava voltando para casa olhando o lindo pôr do sol, mas fui tirada dos meus pensamentos quando meu namorado me gritou de dentro do carro.

-Onde você estava S/n?-perguntou.

-Eu estava na casa de uns amigos.-respondi um pouco baixo, Dylan era um pouco autoritário e muito ciumento quando se tratava de mim.

-Amigos?! Você não tem amigos?!-respondeu saindo do carro e vindo na minha direção.-Vamos, vou te levar para casa.-Perfeito outro lugar horrível para ir. Beleza!!!

-Dylan, eu não quero ir para a casa de meus pais, lá está uma bagunça.-nada como uma boa desculpa não é mesmo?!

-Que bagunca-debochou de mim.

-Esqueceu que minha mãe me odeia, e que meu pai é um homem ruim!!-exclamei fazendo movimentos com as mãos.

-Tudo bem então, mas eu não quero ver você com esses seus "amigos", ou terá consequências mocinha.-falou fechando a porta do motorista.-Ainda bem que tem algumas roupas suas na minha casa.

-Pois é né, eu sabia que um dia elas iriam servir para alguma coisa.-respondi e o vi sorrir de lado.

O camjnho todo eu estava pensando em como me desculpar com Jaehyun e dizer o que sinto e que não quero o magoar. Dylan mesmo presta do atenção ao trânsito colocou uma de suas mãos em minha perna esquerda, apertando-a bem forte e me fazendo gemer um pouco baixo.

-Dylan, por favor eu não posso fazer isso, ainda não.-me afastei um pouco.

-Porque não? Achei que teria colocado esse vestido para me provocar, até porque sou seu futuro marido agora.-respondeu me fazendo arquear uma das sobrancelhas.

-Eu não estou pronta entenda por favor.-falei abrindo a porta do carro.

-S/n não seja idiota e volta para esta porra de carro agora!!-gritou o mais velho.

Estavamos em uma rua deserta e que não era de meu conhecimento, tudo estava escuro e as unicas luzes eram do farol do carro ainda parado. Já com minha mochila nas mãos, segui caminho sem olhar para trás, mas como sou um pouco lenta Dylan conseguiu me alcançar.

-Você vai voltar para aquele maldito carro agora sua vagabunda de meia tigela.-comecei a gritar com medo do que poderia acontecer em seguida.

-Me coloca no chão!!! Dylan!!!-gritei mais ainda.

-O que você quer de mim S/n!! Me fala que eu sumo de sua vida!!!-exclamou o mais velho.

-Eu só quero que me respeite já que vamos morar juntos tá legal!! Respeita meu espaço quando eu não quero deixa quieto, é melhor para nós dois, pois quando um não quer dois não brigam!!!-exauri todas as minhas forças e desabei no chão chorando.-Eu não quero que me machuque, eu já sofri demais todos esses anos, e justo agora que tenho tudo ao meu favor você estraga tudo Dylan.

-Ei, desculpa. Eu não...-o interrompi.

-Vai embora, me deixa em paz. Aproveite e leve essa porcaria de aliança com você.-joguei o anel no garoto à minha frente.

-Eu te amo!!-nem tive o précimo de olhar para trás.

Merda, tinha que me acontecer isso, justo hoje, o jeito é pedir ajuda de uma certa pessoa. Peguei o celular e liguei para o primeiro numero na lista do celular.

-Jaehyun...-falei.

-Sim.-falou o garoto do outro lado da linha.

-Onde você está?-perguntei.

-Em casa porque?-me fez outra pergunta.

-Eu não sei bem te dizer aonde estou, preciso de ajuda.-comecei a chorar feito uma criança perdida da mãe.

-Calma estou indo aí, só faça duas coizas.-pausou.-Se acalma e me manda sua localização.

-Ok. Obrigada.-respondi.

Logo depois que desliguei, entrei no chat do kakao e mandei minha localização para Jaehyun, meia hora depois ele apareceu com seu carro. 

-Venha entre aqui.-abriu a porta para mim.

-Desculpa estar fazendo você passar por isso hoje.-falei e o mesmo olhou para mim com uma cara de confuso.

-O que aconteceu tealmente S/n. Sabe que pode me contar tudo né?-segurou minhas mãos fazendo-me o olhar nos olhos.

-Sei, é que... Eu sstou te iludindo, eu sei que está apaixonado por mim Jae, mas infelizmente não posso corresponder à isso porque eu vou me casar com outro.-isso foi um tapa na cara dele, tadinho. :(

-S/n...-essas foram as palavras dele, meu nome.

-Desculpa.-e lá vem mais choro, aish.. porque eu não morro logo para parar de fazer as pessoas sofrerem em!!! Porque Deus!!!

-Porque não me disse antes, eu entenderia.-Jaehyun menolhava mas eu não tinha coragem de manter minha cabeça erguida.

O mais velho começou a dirigir sem falar mais nada, meus pensamentos eram os piores possíveis, eu só queria me enfiar em um burar e nunca mais sair dele. Como eu posso ser tão burra? Justo o homem só quer me ver feliz e justo ele que gosta muito de mim!! Eu não me entendo.

Parando na frente de mima casa, saí do carro sem dizer mais nada, a unica coisa que fiz foi ver Jaehyun acelerando o carro e sumir na neblina densa que se formava. Abri a porta do imóvel e minha mãe vem me encher o saco.

-Estava traindo seu marido S/n, que coisa feia!! Virou puta foi?-meu sangue ferveu.

-Você não tem o direito de me chamar de puta!!-gritei com a mulher que se dizia ser minha mãe.

-querida você não tem o direito de falar assim com sua mãe!!-ótimo, o cão em pessoa chegou para fazer a merda feder mais ainda.

-Se epa fosse minha mãe não me chamaria de puta, e digo lhe mais, você também não é meu pai.-respondi logo subindo para meu quarto e loho trancando a porta.

Porque essas coisas sempre tem que acontecer? Ai Deus porque não me colocou numa família tranquila, que não me maltratasse tanto. Eu sei que peco muito mas se o senhor me desse mais uma chance...

Arrumei uma mochila com todas as roupas que eu tinha, meguei uma mala e coloquei todos os meus álbuns e discografias os clocando na mala, peguei todos os meus pertences e fugi pela janela. O pouco de dinheiro que tinha dava para pagar um quarto no hotel mais barato da cidade, meu celular tocava e eu aposto que era Dylan querendo encher meu saco mais ainda.

-Alô!-falei nervosa.

-Calma gatinha, eu soube o que aconteceu na casa de seus pais. Quero que venha para minha casa agora.-falou o garoto.

-Você ta ficando maluco. Primeiro, tenta me estuprar, segundo, me deixa no meio do nada, e terceiro, quer que eu vá para sua casa!!!-gritei de raiva.

Continua...


Notas Finais


Desculpa a pressa galerinha, mas tenho umas coizinhas para resolver.
Até amanhã!!
Amo vcs!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...