História PS: Te quiero - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Sou Luna
Personagens Ámbar Benson, Benício, Emília, Gaston, Luna Valente, Matteo Balsano, Nina, Personagens Originais, Simón
Tags Lutteo
Visualizações 118
Palavras 632
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, Literatura Feminina, Mistério, Romance e Novela, Shoujo (Romântico)
Avisos: Álcool, Bissexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Alguns dos personagens encontrados nesta história e/ou universo não me pertencem, mas são de propriedade intelectual de seus respectivos autores. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos criada de fã e para fã sem comprometer a obra original.

Capítulo 4 - Sonho - IV


°Narraçao Luna°


Voltei pro carro de maos atadas. Nao tinha absolutamente nada. Quando chego no carro, recebo sermao de Sebastian, por ter saido sem avisar e bla  bla bla. Invento uma  desculpa e  dou de ombros.


A viagem a Cambridge foi muito desconfortavel. Mamae e Sebastian tinham assunto que nao acabava mais, mao estava entendendo nada, mas eu realmente nao ligo.  Eles se merecem, alias, sao parecidos, e concordam em tudo!


Chegamos e era um lugar muito bonito, eu realmente sempre amei esse lugar, Sempre me imaginei fazendo adm e empresariando. Que sabe um dia. Se eu me ver libre desse casamento, apesar de que sou livre! Mas nao agora. Preciso saber se tem algo.


Deixamos nossas malas e todos cairam de sono em suas camas, mas so cair. Nao consegui durmir quase nada, nao consegui parar de pensar em o que que eu poderia fazer, pois, minha unica esperança foi perdida, o Matteo. Eu nao penso em nada que eu possa começar, alguma coisa que possa ser o estopim da minha busca.


Mamae e Sebastian acordam por volta de 06:30 e decidem ir tomar cafe, resolvo ficar no quarto. Nao queria ver inumeras pessoas da minha idade fazendo o meu sonho - eu entraria ano passado  na faculdade, meu aniversario de 19 anos e da qui a dois dias, duvido que Sebastian lembre. Ja mamae nao, ela e muito boa com datas.


Decido que vou conseguir durmir! Nao vou deixar que um idiota nao me deixe ter no minimo 8 horas de sono!


Era uma das melhores sensaçoes da minha vida.


Estavamos deitados de baixo de uma sobra arejada de uma arvore, juntos. Suas maos firmes em minha cintura, e eu em seu colo, de frente para o mesmo. Sentia-o distribuir beijos pelo meu rosto sussurrando juras de amor, e aos suspiros eu ia retribuindo os: "eu te amo" "sempre e pra sempre" e nosso apaixonado "te quiero". E eu aproveito tudo de olhos fechados.


Os beijos foram se acumulando em volta dos meu labios, e parando nos mesmos. Eles foram se aprofundando conforme ele acariciava, e apertava delicadamente, minha cintura. Sinto sua lingua pedindo passagem, e eu cedo de imediato sem contestar, o beijo dura um bom tempo, ate nos separarmos com selinhos molhados.


Quando abro os olhos; Matteo! Era ele quem eu sentia um calor e algo que eu nunca tinha sentido, e nao, nao era tesao. Era um calor nao exatamente fisico, algo que sentia no peito e queimava ardente.


Acordo avoada, suando frio e me levanto. Me olho no espelhoe e vejo cabelos emaranhados e bochechas rosadas pelo calor, reparo em pequenas gotas de suor em minha testa. Coloco a mao em minha testa e a sinto fria. Estava frio,de fato, mas por que estaria suando?inha aparência palida e gélida me incomodava. Algo não era como antes, sentia diferença em minha respiração e temperatura, certamente nervosismo, ou stress.


Resolvo sair da quele quarto; moletom, legging, vans. Otimo. Seguro meus cabelos e improviso um coque, algo despojado que realmente dizia "Eu não ligo"


Saio para o unico lugar que eu conhecia, e mais ninguem estaria lá. O lugar que tinha combinado com Matteo. Era um tipo de galpão no campus que, ao que parece, era pra ser um depósito.


Entro no galpão sem pensamento algum, alias só estaria eu ali e poderia pensar alto sobre tudo. Pensando alto se compreende melhor o que se passa - levem isso pra vida.


Até trombar em algo que nao era duro, mas era! Pera o que? Ah nao. Ah não!

°Narração Matteo°

Eu havia a feito chorar. Por minha culpa ela tava mal. Em vez de ajuda - la fiz tudo ao contrario.

A unica coisa que posso fazer agora é ir até onde o papel me manda e torcer pra que ela venha!


Notas Finais


Oieeee
Perdaozao o cap pequeno, é a ultima semana assim!
Postarei (a partir de sexta que vem) sexta, sabado e domingo!
O que acham que nosso Lutteo deve fazer?
O que acham que Luna tem?
Deixem suas especulações nos cmts!
Até °-^


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...