História Psycho - Imagine (Jin Hot) - Capítulo 10


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jeongguk (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Cativeiro, Hot, Jin, Psycho
Visualizações 452
Palavras 2.387
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Ficção, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Drogas, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Eu sei que vocês tão tudo doiJinhas esperando o hot né...
Seria uma sacanagem da minha parte se eu fizesse esse capítulo sem hot né...
eu sei que nem vou pegar ninguém nessa pq vcs vão correr tudo pro capítulo e ignorar essas notas do autor que todo mundo ignora... inclusive eu... fazer o que.... a curiosidade é mais forte... aushauishauishaui
Mas não ignorem as notas finais pq tem recadinhos importantes....
eu sei que vcs vão ignorar tbm pq nem vão ler isso então nem vão saber que tem recadinhos importantes lá...
Enfim.....
Boraláaaa!!


Boa leitura!!!

Capítulo 10 - Psycho - 9


Fanfic / Fanfiction Psycho - Imagine (Jin Hot) - Capítulo 10 - Psycho - 9

 

 

S/n

 

 

 

 

 

 

 

Eu estava perdida, completamente perdida e entregue aos comandos e vontades dele. Na verdade, nem tinha como escapar. Meus olhos não se permitiam desviar do rosto dele enquanto ele continuava a investir em minha boca. Já era uma necessidade sentir seu sabor e seu calor. Mas precisava sentir ele dentro de mim. Ansiava por isso. Minha intimidade pulsava ao imaginar toda sua extensão me invadindo e maltratando.

Ele se afasta passando sua mão por minhas bochechas as acariciando delicadamente. Nem parecia que ali se escondia um homem bruto e completamente maluco. Mas agora, quem estava maluca? Já não podia mais me chamar de certa, nem sóbria estava. Estava embriagada pelo prazer que ele me fazia sentir, pelo calor que subia desde minha intimidade até minhas bochechas que deviam estar vermelhas, o que foi confirmado pelo sorriso que ele deu quando seus dedos longos escorregaram até meu queixo o erguendo e se abaixando para unir nossos lábios.

 

— Eu vou te foder tanto minha princesa, vou deixar esse corpinho tão marcado e dolorido que nem vai notar que estará presa em uma torre que nem uma verdadeira princesa, e eu serei seu rei dragão. — Arfo com suas palavras. A respiração quente batendo contra meu rosto e seu hálito fresco me deixando levemente tonta. — E enquanto você fica aqui, presa, eu vou pegar essa cabecinha e desfazer completamente ela. Você só saberá que é minha, só minha. — Ele se afasta me olhando no fundo dos olhos. — De quem você é?

— S-sua.

— Sua o que? — Desce a mão para meu pescoço o apertando.

— Sua, meu rei dragão. — Ele sorri satisfeito me deitando na cama enquanto me beija intensamente. Nossas respirações mescladas como uma só.

 

Resmungo quando sua boca se afasta da minha em um sorriso malicioso se direcionando até minha intimidade, a qual ele tortura passeando seus dedos pela mesma e ameaçando a invadir. Arqueio as costas com dificuldade por conta da camisa de força enquanto ouço sua risada soprada. Não contenho um gemido alto ao sentir sua língua entrar em contato com a área já sensível e tão necessitada. Ele chupava e lambia com maestria me fazendo gemer cada vez mais e me contorcer desajeitadamente desesperada na cama.

Com uma última sugada, sinto meu corpo estremecer anunciando que eu estava quase no meu ápice que acaba interrompido quando ele se ergue sobre mim, seu sorriso aberto de maneira satisfeita enquanto o polegar contornava seu lábio o limpando. Um tapa é desferido contra minha coxa e meu corpo é bruscamente virado na cama. Rapidamente, ele me ajeita deixando-me o mais empinada possível para ele.

Perdi as contas de quantos tapas foram desferidos contra minhas nádegas antes de três de seus dedos me invadirem fundo me fazendo gemer arrastado. Ele estava brincando comigo, estava claro. Ele queria que eu gritasse e implorasse para que ele me fodesse logo e eu estava quase fazendo isso. Seus dedos se movimentavam cada vez mais rápido enquanto eu mordia o lençol da cama na tentativa de me conter.

 

— J-Jin! Meu rei! P-por favor...  — As palavras saem com dificuldades e ele desacelera os movimentos me torturando.

— Fala minha princesa, fala para o seu rei, o que você quer? — Era nítido pelo seu tom de voz que ele se divertia com meu sofrimento.

— M-me fode. Me fode com tudo. Por favor. Eu preciso sentir você. — Ele para os movimentos de seus dedos os retirando de dentro de mim e acariciando meu bumbum.

— Já que você pediu com tanto carinho. — Arfo quando uma mordida é deixada em minha nádega e um grito escapa da minha garganta ao ser completamente invadida por seu membro. — Ah princesa, tão apertadinha e quentinha quanto eu imaginei. Você é tão gostosa. Vou adorar passar o resto dos meus dias te fodendo bem gostoso.

 

Suas mãos seguravam minha cintura me pressionando contra seu corpo, forçando seu membro ainda mais fundo em mim. Gemo manhosa assim que ele começa a se mover lentamente me permitindo sentir todo seu membro estocando dentro de mim. Permito meu corpo relaxar me entregando completamente a ele e suas investidas. Eu estava insana e já não me importava mais. Só queria que ele me fodesse e tomasse meu corpo pra ele.

Estava me entregando completamente para ele, pouco me importava as consequências. As investidas estavam cada vez mais rápidas e brutas, fazendo meu bumbum arder com o impacto dos nossos corpos. Suas mãos se agarravam aos meus braços amarrados ela camisa e meu rosto estava afundado no colchão. Meus olhos se reviravam nas órbitas repetidas vezes e eu acabava rindo satisfeita por finalmente o ter dentro de mim.

 

— Isso é só o começo, princesa. — Choramingo quando ele sai de dentro de mim e me puxa, me erguendo da cama e fazendo com que eu caminhe pelo amplo quarto até uma mesa. — Eu disse que sempre quis te comer em cima daquela mesa. — Resmungo de dor quando ele me joga contra a mesa, me deixando de costas pra ele e voltando a me invadir com força, suas mãos se enlaçando em meus cabelos e os puxando para trás.

 

Minha cabeça bate contra o peito dele me fazendo ficar ainda mais empinada. O ouço puxar o ar entre os dentes antes de abocanhar a área desnuda do meu pescoço. Ele ia me deixar marcada, e não seria pouco. Mordidas fortes, chupões, ele continuava castigando a área enquanto seu quadril se movia com velocidade contra minha bocetinha. Fecho os olhos desfrutando da sensação de seus lábios contra minha pele. Era realmente fascinante. Como alguém podia ser tão belo e perfeito, e tão mau?

Se ele era o lobo mau, eu seria sua ovelhinha apetitosa com o maior prazer, e ele poderia me comer sempre que sentisse fome. Seus lábios sobem por minha clavícula e logo chegam a minha orelha, a abocanhando e sugando intensamente, fazendo um arrepio imenso percorrer meu corpo. Ele volta a me empurrar contra a mesa e sai de dentro da minha vagina logo escorregando até minha outra entradinha. Me levanto rapidamente como reflexo mas acabo me arrependendo quando ele me vira e desfere um tapa em meu rosto.

 

— Nunca tente me impedir de nada, entendeu? — Assinto assustada. — Deita de novo na mesa, eu vou comer esse cuzinho. Até ia tentar ser mais carinhoso, mas agora, vou mostrar o que acontece quando me desobedece.

 

Estremeço voltando a me deitar na mesa e grito sentindo lágrimas escorrendo dos meus olhos quando ele invade com toda a força em minha outra entradinha sem nem esperar para começar a estocar. Jin investia freneticamente gemendo arrastado enquanto eu gritava descontrolada. Seus dedos se direcionam até minha vagina a invadindo e estimulando para ajudar com meu prazer. Logo eu já estava gemendo loucamente pedindo por mais enquanto ele gargalhava e erguia uma das minhas pernas.

Estávamos os dois insanos e perdidos no prazer. Nossos corpos logo se viciaram e já queriam cada vez mais. Se tornavam insaciáveis. Já percebia que tão cedo aquilo não iria acabar. Estava perdida no prazer que suas investidas em meu ânus me davam que me assustei quando ele saiu e me virou sobre a mesa, voltando a meter em minha vagina. Seu rosto se contorcendo de prazer e sua mão subindo até meu pescoço o apertando, impedindo o ar de passar.

E então ele alcançou meu ponto G um, duas, três, diversas vezes seguidas me levando até um orgasmo violento que estremeceu todo meu corpo. Meu interior se contraiu o apertando e logo pude sentir seu membro pulsar anunciando que estava prestes a alcançar seu orgasmo também. Seu jato quente me preencheu misturando nossos líquidos em meu interior. Sua mão afrouxou em meu pescoço e sua cabeça caiu se apoiando em meu ventre.

Fecho os olhos tentando fazer minha respiração voltar ao normal e sinto a camisa começar a afrouxar. Ele tinha me soltado. Eu estava sem forças então apenas deixei que ele fizesse seja lá o que ele pretendia fazer comigo. Quando dou por mim, já estava cavalgando sobre ele na banheira. Meus seios agraciados pelo calor de seus lábios enquanto com uma de suas mãos ele acariciava meu clitóris com movimentos circulares. E então eu tive a certeza que estava longe de terminar.

 

[...]

 

 

Minha cabeça rodava enquanto as vozes falavam algo mais ao longe. Em algum momento elas pronunciaram meu nome, eu acho. Tento me mexer mas sinto meu corpo inteiro doer. A conversa é interrompida e uma porta fechada. Passos se aproximam e um som metálico alcança meus ouvidos. Sinto o colchão afundar e me forço a abrir os olhos. O sorriso doce e aparentemente inocente foi a primeira coisa que vi.

 

— Trouxe comida para recuperar as forças. — Sorrio me ajeitando com um pouco de dificuldades na cama. — A partir de hoje, essa torre é seu lar. O único contato que terá será comigo e quem eu autorizar. Se eu autorizar, entendido?

— Sim, rei. — Ele sorri colocando uma mecha do meu cabelo para trás da minha orelha.

— Você é maravilhosa. Você pode comer e tomar um banho. Mais tarde volto para passarmos a noite juntos. Não te deixarei sozinha nas suas primeiras noites. Afinal, preciso deixar bem claro para esse corpo que ele me pertence.

 

 

 

 

 

 

 

 

Taeri

 

 

 

 

 

 

Não foi fácil conseguir voltar para a casa com o doutorzinho. Não no estado em que ele se encontrava. Era praticamente um amor proibido, tipo Romeu e Julieta, mas valia à pena lutar por ele. Pelo menos tinha por quem lutar. Depois de o largar em meu quarto, fui direto até o bar da grande casa, encontrando o quarteto fantástico do senhor Kim SeokJin, Hoseok, Jimin, Namjoon e Sunhee. Era até fofo ver Sunhee e Hoseok juntos, e admirável notar que Jimin aceitava o relacionamento numa boa.

 

— Não me surpreendo nem um pouco em encontrar vocês por aqui. — Pego a garrafa de uísque sem nem me preocupar em servir um copo.

— Olha só quem decidiu aparecer. Pensamos que tinha fugido com o amor da sua vida. — Ignoro o comentário infeliz de Namjoon me sentando ao lado de Jimin.

— Vou ignorar sua existência, sarna.

— Também te amo, priminha. — Reviro os olhos me apoiando no balcão e tomando um gole da garrafa.

— O que eu perdi enquanto dava um trato no doutor do MonByu? — Hoseok e Jimin sorriem se ajeitando enquanto Sunhee fica incomodada.

— O chefe deu uma bela surra no Jeon e o mandou pro buraco. — Hoseok fala animado.

— Não acho que isso é motivo para se animar. — Sunhee se ajeita nos braços do solzinho. — Conhecendo Jungkook como conheço, ele pode muito bem querer se vingar.

— Concordo com você Sunhee. Mas olhe quem é nosso chefe, por mais que Jungkook tente, ele não é nada perto de SeokJin. — Comento tomando mais um gole da minha bebida.

— E você acha que ele é burro de querer se meter sozinho? Ele vai procurar ajuda.

— Concordo com ela. — Me viro ao escutar a voz do chefe que segurava uma champagne nas mãos. — Mas seja lá quem Jungkook chame, eu estarei esperando.

— O que estamos comemorando? — Pergunto rindo enquanto ele serve uma taça com a bebida que borbulhava em suas mãos.

— Tudo, a minha liberdade, mais uma vitória, e meu troféu que está bem seguro e protegido na torre. — Não me aguento e começo a rir.

— Sério que você colocou ela na torre?

— E onde mais a colocaria? É uma princesa, princesas ficam em torres. — Fala indignado se sentando junto com a gente no bar. — E o seu doutorzinho?

— No meu quarto, praticamente morto. Dei um sossega leãozinho nele. — Jin concorda rindo acompanhado dos outros.

— Acho que estamos nos acertando. Falta só Jimin e Namjoon dizerem que são gays e começarem a se pegar.

— Credo hyung. Tá estranhando a gente? — E aqui estava a prova de que ele deve ter passado as últimas horas fodendo a pobre princesa, alegre demais.

— Agora é sério. Acredito que vamos ter que treinar mais o pessoal. Temos novos pontos fracos aqui. — Hoseok fala abraçando Sunhee. — Você também se tornou um ponto fraco, Taeri. MonByu vai tentar se vingar atacando você para atingir e ameaçar Taehyung.

— Eu sempre fui um ponto fraco, Hoseok. Era ponto fraco do Jin por ser considerada a irmã perdida e maior caçadora dele, fui ponto fraco do Jungkook por ser quem dominava ele, fui ponto fraco do Namjoon quando ele se envolveu com as drogas e eu era quem cuidava dele nas recaídas. Pra mim não mudou nada. — Jin bate em meu ombro me apoiando.

— Você não é ponto fraco, é o ponto forte. Sempre foi. — Assinto me levantando.

— Vou lá ver se o leão acordou. Até mais. — Tomo o caminho do corredor de volta para o meu quarto destrancando a porte e entrando. E como eu havia previsto, o leãozinho estava acordado. — Acordou leãozinho?

— Senti sua falta na cama. — Ele fala fazendo biquinho e se deitando de lado, apenas o lençol cobrindo seu corpo.

— Não consegui dormir, então fui pegar um ar. — Digo me sentando ao seu lado na cama. — Com fome? Posso ver se consigo algo para comer.

— Não seria uma má ideia. — Abre seu sorriso quadrado tão adorável. Taehyung nunca foi um destaque na gangue de MonByu, talvez por isso tenha sido o escolhido para se infiltrar no hospital onde o chefe foi internado. Mas quando comecei a estudar a gangue rival, logo me senti atraída por sua fisionomia fofa e ao mesmo tempo máscula.

— Vou providenciar então. — Tento me levantar mas ele me segura.

— Não, fica aqui. Vamos pedir algo, sei lá. Mas fica aqui. — Sorrio não deixando de me sentir derretida. Sempre tive que me manter firme na gangue por ser a única mulher. Aguentar os assédios e piadinhas nunca foi fácil, e lutei muito para conquistar o respeito que tenho hoje. Mas ele me fazia sentir diferente e isso me dava medo por acabar me tornando frágil.

— Eles acham que agora sou um ponto fraco. — Digo sem pensar o fazendo me olhar preocupado.

— Por causa de mim e MonByu? Saiba que sou capaz de tudo para te proteger. — Leva uma mão até meu rosto o acariciando. — Jamais permitirei que a machuquem. — Sorrio me inclinando e selando seus lábios.

— Que tal sushi? — Ele sorri assentindo. — Vou só até ali pegar meu celular para pedir então. — Ele assente rindo. Hoseok estava certo. Éramos muitos pontos fracos em uma só gangue, mas quem sabe isso não faria de nós ainda mais fortes?


Notas Finais


Calor né.... vou até ligar o ventilador... pera.... aiuhsauihsuiahsuia
Gente... nem tem o que falar.... vou deixar pra vocês falarem... enquanto isso...
Quem me acompanha no insta soube da minha recente recaída....
Desculpem, mas a criação do insta foi para mostrar meu dia a dia, as felicidades e tristezas... Sou contra essa coisa da falsa felicidade pq todas sabemos que isso não existe... ninguém é 100% feliz o dia todo, todo dia... e expor a vida desse jeito só nos deixa pior pq sentimos que nossa vida é um lixo.... a minha é um lixinho.... no diminutivo pq tenho minhas armorinhas do meu lado que é o que me faz ter uma alegria maior.... juro juradinho pra vcs que meu dia a dia é chegar em casa e olhar o whatsapp, o spirit, insta, e ver o que vcs estão fazendo, comentando, falando... interagir com vcs... vcs são minha força, minha fonte de energia.... eu vivo e respiro vcs.... estou digitando e quase chorando... licença... mas é a verdade.... e fico o tempo todo pensando no que fazer pra melhorar por vocês e pra vocês....
Eu quero interagir com vocês, eu gosto, e AMO interagir com vocês.... não estou brincando... e por isso, além do insta eu criei um Amino para as armorinhas.... eu vou colocar o link mas peço que não reparem pq eu ainda estou ajeitando ele... aushauishuashui.... sou novata nisso... não me julguem... suahsuahusi...
A partir de agora, os bônus serão postados lá, além de brincadeiras e curiosidades sobre as fics....
eu sei que tem coisas que ficam subentendidas das fics... e lá será o espaço onde irei colocar esses esclarecimentos.. ushaiushai
Espero vocês lá... ah.. como teremos os conteúdos das fics... é necessário enviar solicitação para entrar no Amino das Armorinhas... heheheh.... e teremos os rankings.... que eu sei que vcs vão amar...

http://aminoapps.com/c/Armorinhas

E o insta para quem ainda não me segue é sweetie_army25

Beijoooos da unnie Mel!! Amooooooo todas vocêsss!!!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...