1. Spirit Fanfics >
  2. Psycho - Jeon Jungkook >
  3. Maus tratos

História Psycho - Jeon Jungkook - Capítulo 2


Escrita por:


Notas do Autor


B
O
A

L
E
I
T
U
R
A
!

Capítulo 2 - Maus tratos


Fanfic / Fanfiction Psycho - Jeon Jungkook - Capítulo 2 - Maus tratos

O sol já havia nascido. A manhã estava fresca e ensolarada, muitas aves estavam voando, aproveitando os raios quentes de sol, nem parecia que na noite anterior havia chovido muito. Luna acabará de acordar, estava atrasada para mais um dia de trabalho.

Após levantar de sua cama e fazer sua higiene, a linda garota foi para a sala onde encontrou o pai desacordado no chão da sala, exalando um cheiro forte de bebida alcoólica.

- Pai acorda - chamou Luna - Pai! - gritou a nova

- Que foi Luna? Me deixe dormir - o mais velho desferiu um tapa forte no braço da loira, que reclamou de dor.

Luna apenas levantou, pegou uma maçã e saiu para trabalhar. Já no elevador a garota viu o mesmo garoto da noite anterior, que não parava de olha-lá.

- Oi - começou o mais alto, o som da sua voz rouca ecoou pelo lugar, "Acabou de acordar", pensou Luna.

- Oi - respondeu a mais nova. Um silêncio mútuo se instalou naquele local, causando constrangimento aos presentes naquele lugar.

As portas do elevador se abriram, Jeon Jungkook deu passagem a loirinha e analisou o modo como ela anda, "Digna de uma modelo" pensou.

Ao entrar no restaurante em que trabalha, Luna foi logo pegar seu avental.

- Luna, precisamos conversar - seu chefe ,Kim Yoon Lee, a chamou trazendo medo para a estrangeira. Ela logo o acompanhou até sua sala. - Sente-se.

- Sim Senhor Kim - disse a loira. Estava nervosa, isso mostra em sua face.

- Eu pensei muito a seu respeito - começou o homem de cabelos grisalhos -. Você é minha melhor funcionária, chega antes do restaurante abrir e sai bem depois de fechar, isso chama atenção de vários de meus amigos do ramo, devo acrescentar, mas infelizmente...

- Senhor Kim o que... - a porta do escritório foi aberta brutalmente por Park Suk, um homem alto, magro, olhos da cor do mel e cabelos loiros escuros, muitos dos clientes presentes no restaurante, foram atraídos pela beleza incomum de Suk.

- Senhor Kim, estão assaltando o Dalbich (달빛)

- O que? Chame a polícia. Becker, depois iremos ter essa conversa, vão se esconder. - Kim Yoon Lee, saiu correndo até as portas dos fundos.

Caos, essa era a palavra que define o restaurante Dalbich naquele momento. Crianças chorando, mães se sacrificando para salvar os filhos, homens tentando apenas manter a calma enquanto a polícia ainda não havia chegado. 


Muitos dos funcionários não estavam lá, abandonaram o local para salvar as próprias vidas. Apenas os mais fiéis estavam lá, entre eles Luna Becker, que não parecia se importar com a situação, pensava em alguma solução de escapar os seus clientes e talvez salvar o emprego.





Luna Becker 






Após os longos minutos de caos dentre do meu ex local de emprego, isso mesmo ex local, me dirigi para fora do estabelecimento e peguei o primeiro táxi para casa.

- Pai - abro a porta de casa e um cheiro forte de cigarro e bebida invade minhas narinas. Novamente isso, hoje não é meu dia de sorte - Desculpa te atrapalhar, mas quero saber aonde está o Luan? - Luan é meu irmão mais novo, ele tem apenas 13 anos.

- Não sei, aquele garoto nem é meu filho - disse ríspido. - Só isso? Se for saia, não nem um pouco afim de falar com você.

- Não é só isso pai - respirei fundo e tomei coragem para contar a "doce" notícia -. Pai, hoje de manhã o restaurante foi assaltado e...

- Eu não quero saber disso, já avisei que mulher deve ficar em casa, você sai porque quer.

- Mas se eu não trabalhar não vai ter comida, somos despejados e... - suspirei - Enfim, a questão é que perdi meu emprego e...

Meu pai me calou com um tapa no rosto. Olhei para o chão enquanto sentia meu rosto arder, senti mais um tapa, desta vez no braço. Aos poucos os tapas se tornaram mais frequentes e pesados, virando socos e chutes.

Não estava mais aguentando e me permitir a chorar, em consequência disso fui agredida diversas vezes.

- O que você está fazendo pai? - ouvi a voz do meu irmão próximo de nós. Meu pai me soltou e pude agradecer aos céus por isso. Após me soltar corri até ele - Por que fez isso maldito?! - Luan gritou furioso, ele nunca tinha visto nosso pai me bater daquele jeito. - Por que você deixa? Não tem amor próprio não? - se dirigiu à mim.

- Cala boca idiota! - gritou o mais velho - Não te devo satisfações, entendeu? E outra coisa não se mete aonde não foi chamado.

- Luan o que acha de fazermos uma visitinha para Jimin? - sussurrei para o pequeno, que balançou a cabeça em afirmação.  Saimos do apartamento e deixamos nosso pai falando um monte de merda para trás.







Notas Finais


Luna não está mais no emprego e agora? Como ela vai fazer para sustentar a sua família.

O próximo capítulo deve sair terça ou quarta, não é nada confirmado, é apenas para deixá -los informados.

Até o próximo capítulo.


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...