História PSYCHO - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Kim Taehyung (V), Park Jimin (Jimin)
Tags Abandono, Assassinato, Cárcere Privado, Dor, Gravidez, Jikook, Jimin, Jungkook, Killer, Masoquismo, Mpreg, Obsessão, Paixão, Policial, Prisão, Psicopata, Psycho, Sadismo, Sadomasoquismo, Shortfic, Taehyung, Tokyo, Violencia, Vmin, Yaoi
Visualizações 237
Palavras 1.898
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Fluffy, Lemon, LGBT, Policial, Romance e Novela, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Álcool, Gravidez Masculina (MPreg), Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Jimin é o mais novo, Jungkook é o do meio e Taehyung é o mais velho. Pretendo esclarecer as respectivas idades durante os capitulos certo rs ;)
Vamos ler!
_______________

Capítulo 1 - P


Fanfic / Fanfiction PSYCHO - Capítulo 1 - P

Tokyo, Japão

             Não se lembrava da última vez que havia sido exatamente tratado assim. Annnn, mas era tão bom.
              A ponta de seus dedos pressionavam de forma mais veemente contra o vidro temperado, largando marcas de digitais visíveis a cada maneira que encontrava para se posicionar melhor em recebe-lo. De quatro sobre aqueles dois bancos do passageiro. Dentro daquela Cobalt que agora parecia tão mais minúscula e infernalmente quente. Mas era tão bom senti-lo lhe foder.
         Tão grande e grosso em sua entrada.
           - Ahh... Meu Deus. Isso! Tão bom, tão bom...
           Sentira-o sorrir atrás de si agarrando com mais firmeza seu quadril o chocando contra a própria virilha de maneira que pode sentir o pau dentro de si lhe atingir o ponto sensível em cheio.
          E Jimin gritou de forma exausta e manhosa.
         Aquilo era um castigo. Um castigo delicioso.
          Sua entrada estava tão ardida e quente mas Jimin não conseguia sentir mais nada além de prazer. Que o desconforto fosse sentido depois junto do provável arrependimento por estarem sendo tão irresponsáveis. Porra, não estavam usando camisinha.
           Jimin continuara de quatro enquanto sua próstata era surrada violentamente não conseguindo formar um pensamento coerente mas ainda assim não se lembrava da ultima vez que havia sido exatamente tratado daquela maneira. Bruta, mas gostosamente excitante. Taehyung lhe despertava coisas estranhas. E Jimin se sentia estranho por gostar disso.
          Não se lembrava quando sua paixão pelo moreno  havia se tornado uma arma contra si mesmo.
            Jimin se sentia um fraco por saber que ele fazia isso de proposito. Ele sabia de seu sentimento, mas não havia mágoas com essa consciência. Foda-se tudo. Já estava fodido mesmo- e não do jeito que vocês pensam rs.
           Percebera que sua entrada havia voltado há se apertar com as práticas sexuais deixadas de lado. Mas agora, há.. Já não tinha tanta certeza se ela ainda continuava assim- sorriu indecente.
            Grunhiu assustado ao sentir um forte tapa em uma das nádegas o fazendo arfar sôfrego e em seguida fitar por sobre os ombros o seu amado agressor. Puta merda, Taehyung...
            - Eu quero ouvir seus gemidos, baby.
             Jimin olhara pra frente fechando os olhos, apertando as pálpebras com precisão, agachando-se mais de maneira que conseguisse empinar ainda melhor sua deliciosa bunda, rebolando de forma gulosa contra o pau de Kim Taehyung.
           Oh, era bom senti-lo. Era deliciosamente bom senti-lo.
           Nunca imaginaria que aquele homem dócil e passível pudesse ter uma personalidade tão forte e dominadora. Ele nunca havia demonstrado esse lado.. até Kim Taehyung decidir mostrar que Park Jimin tinha um dono, e ele não podia deixar que outros caras o elogiassem. Ele era apenas seu. Seu e demais ninguém. Estava bem claro isso.
           E Park jimin gostava.
           Sentira o mais velho agachar-se sobre si, colando suas costas à seu peitoral, agarrando seu pescoço para soca-lo mais fundo. Não era tão desconfortável mais os gritos escapavam sem poder evitar de sua garganta. Sentia os lufados de ar que fugiam da boca dele contra seu pescoço enquanto lhe fungava predador com seus dedos longos comprimindo logo acima de seu pomo de Adão.
           Ah, Taehyung. Tão bom, tão bom.
          - Está gostando, babe? Gosta de mim te fodendo assim? hun?- sorriu prepotente fazendo Jimin assentir entre arfadas.
           - Ah..Aham.- suas mãos cobriam as dele sobre a própria pele, não para alargar o aperto mas conseguir se segurar. Jimin não se aguentava mais.
           - Quer gozar?
           - An. Q- quero. Por favor, Hyunie.
           Ele assente beirando ao prazer prosseguindo com as estocadas em cheio, respirando fundo em sua nuca, fazendo todos os pelos do rosado arrepiarem.
         - Empina!- ralha logo sendo obedecido por um Park trêmulo. Estava tão bambo em suas mãos que chegava a ser divertido. E isso o satisfazia. O satisfazia muito.
        - Anh.. porra, Mochi!
         - Hyunie!

           - Goza pra mim, bebê. Goza - comprime o prepúcio do mais novo na palma de sua mão, pressionando a fenda com o polegar logo fazendo movimentos circulatórios. Sentiu as pernas dele perderem força e a onda de êxtase lhe alcançar. Jimin gemera alto orgasmando forte sentindo as próprias paredes internas serem inundadas pelo gozo do Kim enquanto o mesmo lhe largava um chupão forte no ombro.
         Tão quente.
         Ah, Deus...
         Jimin não imaginava o quanto aqueles momentos se repetiriam.
 
                                   Lembranças
                                                   
      
           - Me perdoa, Jimin.
           Sua voz grave se forçava a manter o alto controle, mas sem sucesso, conseguindo arrancar do garoto a sua frente nada mais que uma expressão confusa, e tristonha, banhando as bochechas cheias e rosadas de lágrimas quentes.
        Não estava acreditando
            Jungkook se torturava com aquela visão, mas embora fosse difícil para ele dizer o que diria, já estava decidido. Não voltaria atrás nem mesmo se quisesse.
        - Mas eu não posso assumir.
          Não.
          Não!
           Era isso mesmo que estava ouvido?
           Jungkook não iria assumir a criança.
           Meu Deus.. não, só pode ser algum tipo de brincadeira. É claro!
    Logo ele iria rir de si dizendo que havia caído direitinho na sua. Ele nunca faria isso não é?
           Então por que ele não esta rindo?
            Jimin já tentava conter a angústia que batia em seu peito por descobrir que estava esperando a poucas semanas um pequeno Jeon. Um pequeno e indefeso bebê. Agora esse choque chegava pra lhe atingir?
             Deus! A ficha ainda não tinha caído pra si. Era difícil de acreditar.
             Apesar de tudo, pensava que Jungkook reagiria melhor a noticia. Mas isso... isso não foi o que esperava.
             Nem de longe foi o que menos esperava.
             Jeon Jungkook não queria o filho.
            Mas não intendia por quê. Jimin pensava que ele seria ao menos acolhedor e compreensível.
            Uma criança estava gerando outra criança, ele não via?! Porque era isso que Jimin era. Um garoto que embora seus dezoito era tão novo quanto Jeon com seus já vinte e nove. E tão inocente para aquele mundo hostil... Ingênuo demais pra acreditar que aquele homem a qual havia se entregado seria até o fim o príncipe encantado que sonhara para sua vida pacata. O conto de fadas havia acabado e ele se permitiu chorar.
         Era tão burro.
         Burro, burro, burro!
           Como achara que alguém poderia querer um garoto como ele? Um órfão que fora despejado de um orfanato porque não tinha mais idade para viver lá. Porque nenhuma família queria adotar uma criança de sete anos que tivera o trauma de nascer em um ambiente problemático com pais dependentes de droga.
           Era claro que Jeon não teria se aproximado com boas objeções.
          Tão tolo!
          Havia confiado tanto.. Haviam feito amor tantas vezes ou todas aquelas coisas nem chegaram a se nomear há isso? Droga! É claro que não, não passara de um brinquedo. A merda de um brinquedo que agora estava sendo descartado!
          E es as consequências de entregar sua pureza à alguém.
        - N-não está falando mesmo sério.. não é, Jungkook? Não está mesmo.. Não esta..- e a agora acompanhado pelo desespero, o sentimento parecia o atingir como mil facas na espinha.
           Jungkook fitou a grama abaixo de seus pés, relembrando das vezes que ficava naquele lugar com o mais novo. Vários encontros ao final da tarde quando seu expediente na delegacia acabava.
          Estavam agora no centro do parque florestal e tudo envolta parecia úmido como o rosto do seu magoado Chimchim.
          Lágrimas esvaíam de seus olhos.
         Negá-lo logo agora... no momento em que mais precisava de si? Sério isso, Jungkook?
         Estava mesmo fazendo isso com seu garoto?
         Estava sendo extremamente insensível a tudo. Mas por mais que fosse sua obrigação não dava pra assumir. Naquele momento tudo estava uma bagunça em sua vida.
           A notícia viera num péssimo momento. Se já não bastasse seu irmão agora internado numa clínica de reabilitação, sua mãe resolvera lhe preocupar com mais uma nova crise agressiva de psiconeurose.
              Um novo fardo só traria mais dor de cabeça à ele, porque era isso que essa gravidez era. Um fardo, imensamente pesado demais para carregar naquele momento.
          - Desculpe.
          É tudo que consegue dizer por hora. E só isso conseguiu arrancar soluços avassaladores do baixinho de madeixas rosadas.
           Jimin sentiu um abismo abrir sobre seus pés. E a todo custo ele queria engoli-lo! A depressão falava mais alta agora, zunindo em seus ouvidos e martelando em seu coração como uma dor. Uma dor dilacerável.
          - Então é isso.- sussurra. A decepção corroía cada timbragem de sua voz - V-você só me usou, Jeon
            - Não! Não, Jimin!- entra na total defensiva. Embora soubesse muito bem que sua escolha seria vista com maus olhos, não esperava que seu pequeno fosse pensar mesmo isso de si.-  Mas é q-
- Mas é que o quê?! *Explica pra mim!* Porque eu não consigo! Eu não consigo, Jungkook! *Eu não consigo intender!* T..tudo o que tivemos.. n-não valeu na..ada pra você?- lamuriou Eu fui um brinquedo?! Você só me usou..
            -  Não é verdade!
           - ENTÃO EU NÃO INTENDO!- lamuria com a voz entrecortada por soluços audíveis. As lágrimas não cessavam escorrendo pelas bochechas do menor que já estava com os olhos inchados e vermelhos, transparecendo emoções que não conseguia ao certo descrever.
          Dor? Remorso? Desapontamento? Ódio de si mesmo por ter se entregado a Jungkook? Aquilo literalmente fora sua perdição!
         - Olha eu gosto de você..- ouviu o mais velho dizer na falha tentativa de amenizar o clima pesado - E muito, Jimin. Tanto que não quero que isso seja uma barreira entre nós.- suaviza o tom de voz na tentativa de se aproximar do garoto, entristecendo ao vê-lo recuar um passo para trás.- Não faz isso, Park
         Ver o Park abraçar o próprio corpo na tentativa de se alto proteger de si como se ele fosse uma ameaça acabava com Jeon. Era uma dor indescritível a que sentia.
          Tentara insistir no diálogo mas as palavras pareciam evaporar antes de chegar em sua garganta. Abriu a boca varias vezes para se forçar a falar mas suas tentativas eram vãs.
            Jimin o olhava totalmente desapontado.
            De um lado estava odiando Jungkook por estar renunciando algo que era sua obrigação  assumir. Do outro sentia raiva... Raiva de si mesmo por mesmo assim ainda o amar. Não importava o quanto tentasse detesta-lo... seus esforços fracassadamente não adiantavam. A raiva sempre cai por terra quando deixava o coração falar mais alto. Reparar demais nas feições do mais velho sempre o fizera retroceder.
            - Eu não quero que agente termine, Chimchim.. p-por isso eu... quero propor uma solução para esse problema, eu..
          Problema?
           Jungkook meio desajeitado buscou por algo dentro dos seus bolsos. Jimin se manteve confuso até avistar um papel dobrado prensado entre seus cálidos dedos quando os mesmos se retiram dentre um dos bolsos de seu casaco.
           - O-o que é iss-
           - Um cheque.- adiantou respondendo.- Tem uma quantia boa para.. uma clínica de aborto e-
          Um passo pra trás.
          Foi o que Jimin deu ao ouvir aquela palavra e suas feições antes rancorosas se tornaram atormentadoras.
          - V.. você..  quer que eu aborte?- Jimin tremula -C-como tem coragem?- indaga espantado
Jungkook nota seu assombro, era perturbador como ele brincava em seus olhos. E por um momento só pode ver o quanto aquele sentimento desespero o garoto de fios rosas. Jungkook não pode mais segurá-lo. Em questão de segundos, viu seu porto seguro fugir de si e mesmo gritando por ele, não pode impedi-lo de correr. Ele não poderia contê-lo mesmo se o alcançasse.
Jungkook não pode fazer nada porque ele quis assim.
 


Notas Finais


_______
Olá 😆😆😆
Es eu aqui com uma nova fic rsrras
Nesse momento é quando vcs ficam estáticos e se perguntam "o q ta acontecendo aqui porra?!"
"Antes eu estava numa cena de filme pornô e agora me aparece Jimin prenho, um Jungkook vasilão e alguém saindo desamparado nisso tudo."
"Q q isso?!"
Bom com o tempo vcs intende 😆❤
Sobre as cenas repentinas só pra deixar claro q pra deixar a fic mais curta como uma ShortFic irei por cenas atuais e cenas em situações passadas em todos os capítulos. Ou pelo menos.. Maior parte deles. Então quando estiver escrito "Lembranças" é um episódio do passado.
Bom apenas isso rssrasea
Comentem
Desabafem
Me digam o q acharam do primeiro capitulo de Psycho😍😍😍
E ai, quem vcs acham que é o Psicopata?
Sério eu quero saber!
Chu Chu ⌒.⌒
__________
© EvyMi18


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...