História Psycho, but sweet. - Capítulo 63


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens Jeon Jungkook (Jungkook), Jung Hoseok (J-Hope), Kim Namjoon (RM), Kim Seokjin (Jin), Kim Taehyung (V), Min Yoongi (Suga), Park Jimin (Jimin), Personagens Originais
Tags Bangtan Boys, Bts, Min Yoongi, Suga
Visualizações 192
Palavras 1.917
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Ficção, Hentai, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Trailer oficial dessa segunda temporada!
Fixado nos comentários.

Capítulo 63 - Sixty three.


Fanfic / Fanfiction Psycho, but sweet. - Capítulo 63 - Sixty three.

- Você está bem?

Jin perguntou quebrando o silêncio que se fazia no carro. Balancei a cabeça confirmando, mas não levei meu olhar a ele, não queria que ele percebesse o quanto me sentia triste naquele momento. Yoongi passava mais tempo ao lado de s/n do que comigo agora e isso me doía, talvez eles realmente estivessem em um relacionamento.

- Aut? – Jin chamou novamente.

- Oi?

- Que tal bebermos um pouco? Podemos ir para casa e tomar esse soju. – Falou.

- Para casa? Sei um lugar melhor para bebermos. – Respondi após deslizar uma mão por meu rosto tentando limpar qualquer vestígio de tristeza que havia em meu rosto.

Seokjin dirigiu até o lugar onde falei e então após alguns minutos ali estávamos.

- Tem certeza que podemos ficar aqui? – Perguntou baixo e com receio.

- Na verdade? Não, mas quando morávamos aqui, arrumamos todo esse lugar. – Falei afastando uma porta velha que dava entrada para o tal lugar. 

Estávamos no meu antigo apartamento. Na cobertura, para ser mais exata. A dona do prédio não queria que inquilinos estivessem ali, mas eu e minhas amigas arrumamos todo o lugar em segredo para fazer “nosso pequeno cantinho secreto”. Apertei o interruptor e logo algumas luzes acenderam, se bem que não eram tão necessárias, as luzes da cidade já deixavam aquele lugar bem iluminado. Jin olhava maravilhado aquele lugar e logo sentou-se sobre um lugarzinho que assemelhava-se uma cama, só que menor.

- Vocês fizeram isso? – Perguntou enquanto olhava atentamente cada detalhe.

- Sim, nós fizemos. – Falei sentando a seu lado. – Demorou um pouco para que tudo ficasse do nosso agrado, mas esse era o nosso lugarzinho secreto.

- Ninguém nunca descobriu?

- Apenas Taehyung, Jungkook e Namjoon quando vieram uma vez.

- Deveria ter me trago aqui antes. – Reclamou e ri com isso.

Sem demora, ele retirou as garrafas da sacola de compras e as colocou sobre o pequeno apoio que havia a nossa frente. Peguei dois copos para bebida e segurei o meu enquanto Jin me servia, logo ele segurou seu copo e o servi. Chegamos no local por volta de 20hrs, já era 23hrs e ainda estávamos ali bebendo. Conversando. Rindo. Como se o mundo não importasse.

Não sei ao certo quando aconteceu, mas meus olhos começaram a lacrimejar. Lembrei de quando estava no Brasil correndo na chuva a procura de Yoongi que tinha mandado ir embora, de quando o encarei, reuni forças e falei que o amava. Então aquela boa lembrança foi invadida por um cara mascarado e uma garota que cruzou nosso caminho e, resolveu acabar com tudo. Estava chorando, sabia que Jin estava olhando isso, mas não me importei, apenas sorri leve.

- Ei, Aut. Quer ouvir uma piada? – Jin falou em um tom animado.

- Tudo bem, qual a piada?

- Tinha um gordinho que chegou na gata e disse que seu nome era clima. Então, ele deitou no chão e começou a rolar. Ela perguntou o que ele estava fazendo e ele disse “estou fazendo rolar um clima” – Contou e começou a rir em seguida.

Aquela piada era tão ruim que me fez rir. Não sei se era por já estar bêbada, mas ri bastante daquela piada de tiozão que Jin contou.

- Essa foi a pior piada que já ouvir, Seokjin – Respondi após rir.

Passou uns minutos e então Jin contou a mesma piada. Ri novamente, ela era tão ruim e tão engraçada ao mesmo tempo. Sem demora, Jin contou ela mais uma vez. Já não ri tanto, mas ri um pouco. Logo, contou ela pela quarta vez e já não conseguia mais rir. Quando chegou na quinta vez, nem se quer sorri.

- Jin, essa piada já deu. – Falei.

- Aut, se você não consegue rir da mesma piada tantas vezes, por que insiste em chorar pela mesma pessoa tantas vezes? – Jin perguntou me encarando.

Ele me pegou de surpresa. Não conseguia pensar em outra coisa, as palavras dele me causaram um impacto que não saberia explicar ao certo o sentimento.

- Já está tarde – Falou após observar a hora em seu relógio – Vamos? Os outros devem estar preocupados com nosso desaparecimento.

Apenas balancei a cabeça confirmando, juntei as coisas e então seguimos para o elevador. Não falei uma palavra sequer desde que Jin contara aquela piada que me fez um impacto tão grande. Olhei de relance para ele e o vi observar os números abaixarem aos poucos no elevador.

- Você pode fazer isso? – Falei baixo sem encará-lo.

- O quê? – Ele me olhou confuso.

- Você pode fazer isso? – Agora falei em um tom normal, ainda sem encará-lo – Pode me fazer parar de chorar tanto pela mesma pessoa? – Agora o encarei, meus olhos marejados.

Sem demora, Seokjin apertou todos os botões do elevador ao mesmo tempo. Agarrou minha cintura e me pressionou contra a parede daquele lugar, mal tive oportunidade para argumentar sobre algo já que ele levou seus lábios aos meus em um beijo voraz. Correspondi naquele momento, levei a mão a sua nuca e o puxei. Jin levou suas mãos em minhas coxas e me ergueu naquele momento, logo abocanhando meu pescoço dando beijos e mordidas por ali. Suspirei forte próximo a sua nuca enquanto tateava a parede até alcançar os botões do elevador, fazendo parar no andar onde ficava meu antigo apartamento. Segui para ali com ele e quando me dei conta, estava sendo jogava na cama por ele que logo se colocou sobre meu corpo voltando ao beijo que tinha iniciado no elevador.

 

Despertei, minha cabeça girava. Uma dor de cabeça terrível tomava conta naquele momento, levei a mão até a cabeça tentando fazer a dor parar. Olhei para baixo e vi que estava nua, apenas com um lençol cobrindo meu corpo, então olhei para o lado e vi as costas largas de Jin nuas. Ele estava debruçado, o lençol cobrindo apenas abaixo de sua cintura.

- Droga! – Falei baixo para não o acordar.

Levantei com cuidado e fui até o banheiro. Me olhei no espelho e não conseguia me reconhecer.

- Que droga eu me transformei? – Falei comigo mesma em meu reflexo. Comecei a chorar. – Uma mulher que dorme com vários homens amando outro? É essa droga que você é? – Continuei enquanto chorava diante do espelho. – Mas quem você ama, nesse momento, deve estar transando com a garota que ele ama e você ta aqui chorando por ter transado com seu amigo. – Falei dando um sorriso leve entre as lágrimas. – Droga! DROGA! – Gritei nesse momento.

- Aut? Está tudo bem? – Ouvi a voz de Jin na porta.

- Jin – Falei abrindo a porta – Me desculpa.

- Pelo quê?

- Isso não deveria ter acontecido...

- Mas aconteceu.

- Por favor, me desculpe. Estava bêbada, não sei o que me deu... – Falei abaixando a cabeça e cobrindo os olhos.

- Você tem que me desculpar. Sabia que você estava bêbada, não estava sóbrio, mas estava menos bêbado que você e mesmo assim fiz isso acontecer. – Disse tirando as mãos que cobriam meus olhos e o encarei nesse instante.

- Então, vamos fingir que isso não aconteceu?

- Claro. Apenas espero que saiba que sempre vou cuidar de você. Darei o meu melhor para isso. – Falou me abraçando e correspondi.

- Bom, vamos embora? Hoje a noite é a formatura e temos muito o que fazer.

- Claro.

xxx

- Unnie! Onde você passou a noite? – Vic perguntou assim que entrei em casa, Jin entrou em seguida.

- Hyung? – Namjoon perguntou arrumando a gola da camisa para sair – Você também passou a noite fora? Estavam juntos?

- Sim – Respondi

- Bebemos um pouco e dormimos no apartamento, não achamos seguro dirigir enquanto bebíamos para casa – Jin respondeu, me olhou de lado e então abriu um sorrisinho. Correspondi.

- Hm... Algo me diz que a noite foi boa, hein. – Dress disse com um sorrisinho no rosto como quem dizia “eu sei o que vocês fizeram na noite passada”.

- Vocês dormiram na mesma cama? – Jimin perguntou aproximando de Dress.

- Seokjin ronca bastante, por sinal. – Falei e Jin me cutucou na barriga.

- O que tem se dormiram na mesma cama? – Namjoon perguntou a Jimin.

- Não é certo. Um homem deve dormir separado de uma mulher ou isso não pega bem. O hyung se comportou, Aut? – Jimin me perguntou com um ar de seriedade.

- Sim, ele se comportou bem. Se bem, que estávamos muito bêbados para lembrar de algo – Falei e ri em seguida.

- Por que se importa tanto, Jimin? Você e Dress também dormem na mesma cama. – Jin respondeu.

- É diferente, nós namoramos. – Rebateu.

- Ué, não falei que não estávamos namorando. – Falei e Jin me encarou, na verdade, todos me encararam. – Não estávamos de saída? Então, vamos!

No fundo, só tinha dito aquilo como afronta e o lado bom é que Seokjin entendia isso, mas todos ficaram bem confusos com um suposto relacionamento entre mim e Jin. Não tocamos no assunto enquanto íamos a loja de roupas, mas quando chegamos todos se separaram. A loja onde iam pegar as roupas dos meninos ficava do outro lado enquanto a loja das meninas ficava perto do hospital. Não o perto “ao lado”, mas o perto “uns passinhos distantes”.

- MENINA CONTA QUE HISTÓRIA É ESSA DE NAMORO COM O JIN? – Dress perguntou enquanto dávamos os últimos retoques nos vestidos da formatura.

- Calma, não estamos namorando.

- Não entendi nada – Dress disse.

- Também não – Vic respondeu em seguida.

- Nós bebemos e transamos, depois dormimos e cá estou.

Enquanto expliquei vi que ficaram com uma cara de “WTF?” e com a boca aberta por alguns instantes.

- Pera. Sexo com o Jin? Calma. – Dress disse pausadamente – Sera se aqui vende algum remédio de pressão? A minha ta querendo cair com essa notícia.

- Vou pegar água com açúcar – Vic disse.

- Ai quer que eu morra, né. Falo que a pressão ta baixa e quer que baixe mais, viado? – Dress disse para Vic.

- Gente, o que tem de mais? – Perguntei retirando o meu vestido já ajustado.

- Você dormiu com um cara gostando do amigo dele. É isso o que tem. – Vic respondeu a minha pergunta.

- Ah, e com o ursinho Pooh também.

- EOKE? Menina, que fogo é esse? Vou te tacar um extintor quero ver se não apaga essa merda. – Dress disse.

- Mas o ursinho Pooh? O cu mamou? Aquele que matou gente? – Vic perguntou seguidamente.

- É – respondi enquanto entregava o cartão de crédito para pagar as compras.

- Ah, bom, bem normal mesmo fazer sexo com um assassino e estar assim tranquilinha.

- Não digam a ninguém, ok? É algo sério. Depois digo o que estou pensando. – Respondi.

- Explica esse negócio direito, hein. – Dress disse.

Peguei minha sacola e entreguei as de minhas amigas. Saíamos da loja quando esbarrei em alguém, era Changkyun.

- Foi só falar no capiroto e olha ele – Dress disse baixo.

- Oi pra vocês também. – Changkyun respondeu a minhas amigas.

- Oi. Tchau. – Falei e me virei, mas ele correu para minha frente me fazendo parar de caminhar. – O que você quer?

- Como você ta? – Perguntou.

- Me poupe desse negócio de amiguinhos porque é algo que não somos, agora, licença. – Tentei passar, mas ele não deixou.

- Seu namorado passou no meu consultório – Ele disse.

- Meu namorado? – Perguntei confusa. – Jungkook? Ele esteve no hospital, já sei.

- Não, aquele eu conheço o nome, mas já o vi. Me disse para ficar longe de você que agora ele cuidaria de você, não me queria por perto.

- Não sei do que está falando. Não tenho namorado algum.

- Unnie, os meninos... – Vic sussurrou em minha direção. Olhei para o lado e meus amigos aproximavam com suas compras.

Eles pararam bem a frente, nos observavam sem conseguir entender nada. Changkyun também olhou naquela direção e sorriu.

- Lá está ele – Falou.

- Quem? – Perguntei.

- Ele está te incomodando? – Jungkook perguntou dando um passo a frente.

- Aquele – Apontou para o meio e então segui com o olhar.



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...