História Psycho Love - Vkook - Capítulo 7


Escrita por:

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Tags Gay, Jungkook, Killer, Namjin, Psicopata, Serial, Taehyung, Taekook, Vkook, Yaoi, Yoonseok
Visualizações 83
Palavras 1.274
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Lemon, Romance e Novela, Suspense, Violência, Yaoi (Gay)
Avisos: Adultério, Álcool, Bissexualidade, Drogas, Estupro, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Mutilação, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Suicídio, Tortura, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Capítulo 7 - Decepções


Fanfic / Fanfiction Psycho Love - Vkook - Capítulo 7 - Decepções

~ Quebra de tempo ~


Depois de chegar a ter que me masturbar no banheiro do meu serviço pensando em meu paciente, tudo dentro de minha mente se desestabilizou. Todas as certezas, em um piscar de olhos, se transformaram em dúvidas. Dúvidas que sei como respondê-las. No entanto, não tenho coragem suficiente para isso. Até porque é errado. Errado aos olhos da sociedade, errado aos olhos de todos, errado porque isso seria uma traição, mas para o meu corpo parece ser tão certo quanto o nascer do sol. Para mim todas as sensações provocadas com seu toque nunca foram sentidas. Tudo nele me faz pensar que estou em outro lugar, meu corpo entra em chamas apenas com seu olhar.

   Eu o desejo cada vez mais. Antes não tinha coragem de admitir para mim mesmo esses sentimentos. Mas agora não é possível escondê-los. Sua voz ressoa em meus pensamentos a todo momento. O sabor doce de seus lábios ainda permanece nos meus.

   Em meio a tantos pensamentos confusos resolvo ligar para a pessoa que mais me entende e que pode me ajudar, Sehun. Meu irmão mais velho sempre me apoiou em todas as decisões que tomei, principalmente na de me tornar um psicólogo quando meus pais queriam a todo custo que eu fizesse a faculdade de medicina. Desde a minha infância ele esteve ao meu lado nos momentos mais difíceis da minha vida, me consolando e me guiando. O toque demorado do celular indica que ele deve estar ocupado. No entanto, esse toque é cessado pela voz do mais velho.

- Jungkook?

- Irmão. Preciso conversar com você.

- Tudo bem. Onde você está?

- Estou no meu apartamento.

- Irei te buscar para um lugar mais calmo.

   Sehun sabia meu estado emocional sem eu ao menos falar. Um tempo depois saio do elevador e me dirijo à saída. Ele me esperava encostado na porta do carro preto. Me aproximo e nos abraçamos forte.

- Você não está bem. Me diga o que aconteceu.

- Muitas coisas aconteceram.

   Entramos no veículo e Sehun deu partida. No caminho ele me contou sobre como estava sua vida. Ele sabia sobre o meu novo trabalho e me apoiou muito. Descemos do carro, caminhando até o lugar que sempre viemos para conversar. A água caía como nunca, produzindo um som irreconhecível, num tom cristalino. A bela cachoeira ouvirá todas as nossas conversas. Nos sentamos em uma pedra.

- Se lembra da última vez que viemos aqui? - O moreno pergunta e me faz soltar um riso.

- Eu tinha discutido com nossos pais porque não queria fazer faculdade de medicina.

- Faz um bom tempo. Mas enfim, me conte o que está se passando nessa sua cabecinha.

- Tenho que começar desde o começo.

- Jura? Comece pelo fim então. - Solto uma risada alta. O mais velho me faz rir nos momentos mais confusos.

- Estou sentindo coisas que nunca senti antes. Eu estou confuso.

- Desde de que eu comecei a me especializar naquela área tive contato com Taehyung, meu paciente. O que acontece é que ele provocou sensações diferentes em mim, sensações que eu nunca senti com a Jisoo ou qualquer outra garota.

- Você está apaixonado?

- Não sei. Eu não posso. Eu namoro com a Jisoo, nós já estamos quase casados.

- Jungkook, sabe que se seus sentimentos estão confusos você deve esperar até ter certeza deles. Se você estiver realmente apaixonado por seu paciente deve terminar seu relacionamento com Jisoo.

- Sehun. O problema não é só esse, ele é meu paciente e é um psicopata, não sei se sente o mesmo por mim, não sei quais são as intenções dele. Eu amo Jisoo, nunca tive problemas em relação aos meus sentimentos. Porém, com ele é diferente, é como se todo esse amor fosse esquecido em questões de segundos. Como posso manter uma relação se não sou forte para negá-lo?

   O mais velho apoia as mãos em meus ombros e olha em meus olhos.

- Jeon, se você realmente ama Jisoo e não sabe os sentimentos dele é melhor tentar afastá-lo ou então ter certeza do que ele sente de verdade.

- Eu irei fazer isso. -   Nos abraçamos mais uma vez.

   Seguimos em direção ao carro, deixando para trás a beleza natural daquela cachoeira. Me despeço de Sehun e entro no elevador. Procuro pelas chaves do apartamento para abri-lo. No entanto, percebo que o mesmo já está aberto. Abro-o e entro deixando minha bolsa sobre o sofá estofado. Sigo em direção ao quarto na procura por Jisoo, já que a porta estava aberta. Porém, sou surpreendido com uma cena que nunca esperei que fosse ver. Jisoo estava deitada na cama com um homem em cima de si. Ela estava transando com outro. Ela estava me traindo. Uma lágrima escapa de meus olhos, e mais outra, e mais outra. Saio correndo do apartamento, entro no elevador e começo a chorar ainda mais. Desço minhas costas pela parede até cair no chão. Coloco as mãos sobre meus olhos não querendo acreditar no que vi. Como ela pode fazer isso comigo. Como pode me trair. O som que sai do elevador indica que o mesmo já chegou na portaria. Me levanto a passos lentos e me arrasto até a porta de vidro.

   Entro em meu carro e dou partida. Dirijo sem rumo, apenas quero esquecer tudo. Esquecer que um dia amei a mulher que acabou de me ferir tanto. Eu sei que também errei com Taehyung, só que eu tentava evitá-lo e ela estava se deitando com outro homem no meu apartamento. O dia já está acabando, estaciono o carro em frente uma ponte e me ponho a admirar o pôr-do-sol. Mais lágrimas caem sobre meu rosto, não consigo evitá-las. Estou quebrado por dentro. De repente meu celular toca. Na tela aparece o nome de Jisoo e eu apenas jogo o celular com toda a força pela ponte. Acelero o carro e deixo a velocidade acalmar minha mente. Avisto um bar onde pessoas vão para esquecer os problemas e resolvo fazer o mesmo. Adentro o lugar e peço uma bebida forte. A cada gole que queima a minha garganta é um alívio de tudo. A essa hora da noite eu já perdi a conta de quantos drinks foram. Perco a noção de tudo em minha volta. Caio em um profundo sono.


   ~ Quebra de tempo ~


   Abro meus olhos e a intensa dor de cabeça se torna perceptível. Estou deitado no chão gelado daquele bar, nele não há mais ninguém, apenas o vento frio da manhã. Levanto devagar tentando estabilizar meus pensamentos e o dono aparece começando a abrir as portas do bar. Procuro pelo meu carro a passos lentos e o encontro no meio de uma rua deserta. A chave ainda está no bolso da minha calça. Coloco-a na abertura da porta e entro. Dou partida e rumo ao meu apartamento.


   A porta ainda está aberta como antes. Tenho receio de girar a maçaneta. Faço de uma só vez e a presença de Jisoo se torna visível.

- Jungkook. Eu posso explicar tudo.

- Não tem explicação. Apenas saia do meu apartamento.

- JUNG-

- Você me traiu Jisoo. Você disse que me amava.

- Você não dava mais atenção para mim Jeon. Tente me entender.

- Entender? Então foi melhor procurar essa atenção com outro né? - Minha face se torna rubra, a raiva toma conta de mim.

- Saia daqui. Esqueça que já tivemos alguma coisa.

   A ruiva se direciona ao quarto e apronta as suas malas. Ela pára na porta.

- Eu vou. Mas fique sabendo de uma coisa Jungkook.

- Eu nunca te amei. - sai e bate a porta.

   Sinto uma ardência em meu peito, uma mistura de tristeza e ódio. As lágrimas não descem. Estou atônito.

   

   

    



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...