1. Spirit Fanfics >
  2. Psycho Love >
  3. First kiss

História Psycho Love - Capítulo 3


Escrita por:


Capítulo 3 - First kiss


Depois daquela briga inacabável entre filho e pai a mão do garoto se acalma, ele pega uma água para a mesma e leva até a sala se sentando ao seu lado.

– Calma, ele vai pagar pelo que fez mãe. — O mais novo fala para a mais velha.

– Como você descobriu? — A mais velha fala.

– Vi no celular dele e uma vez em um restaurante ele estava com uma mulher, ele a beijou, depois segui eles e os mesmo entraram em um motel... Eu sinto muito mãe. — Após dizer isso a mãe do garoto começa a chorar muito.

– Obrigada por me contar isso pequeno, eu te amo.

– Eu também te amo mãe — Ambos se abraçam e o mais novo acaricia a cabeça da mais velha tentando acalma-la.

– Mas chega de falar de mim — Limpa suas lágrimas e separa o abraço sorrindo. — Agora sem o seu pai aqui quero que me conte tudo, como está?

– Ah, acho que estou melhorando.

– E como foi com o seu psicológico?

– Ah, ele é bonito — O mais novo ri e a mãe retribui a risada.

– Não quis dizer isso meu amor, como ele te tratou? Gostou dele? Se sentiu a vontade? Ele te entende? — Pergunta bem curiosa para o menor que ri.

– Ele me tratou até que bem, eu gostei dele, me senti mais ou menos a vontade, e não, ele não me entende.

– Mas ele só falou uma vez com você né?

– Sim.

– Então meu filho, de mais tempo a ele — O garoto ri.

– Ele não vai me entender, ninguém me entende.

– Dê uma chance a ele, seu pai tentou pagar o melhor psicológico que tinha.

– Ele não pagou o melhor pra mim, pagou pra fingir pros amigos que se importam com o filho fudido.

– Do mesmo jeito, por mais que ele não tivesse as melhores intenções o psicológico continua sendo bom, quando vai ser a próxima consulta?

– Amanhã.

– Hummmm, e você está se comportando bem com ele por perto?

– Digamos que... Não – Yoongi ri.

– Não? O que você fez Min Yoongi? — Pergunta cruzando os braços e o olhando brava brincando.

– Eu? Nadaaa – Ri e a mais velha ri também.

– Yoongi se comporte pelo amor de Deus, custei pra achar esse garoto.

– Eu não fiz nada omma.

– Vou fingir que acredito, agora já vou embora meu amor, vou dormir na casa de uma amiga, não vou voltar pra casa do seu pai.

– Tudo bem omma, qualquer coisa me liga... eu te amo — Fala a abraçando e a mesma retribui.

– Eu também te amo.

Na hora que a mesma sai Yoongi vai tomar um banho quente, come a lasanha que tinha feito mais cedo e se deita pra dormir brigar com seu pai o desgastava tanto, mas estava feliz por ter feito as pazes com a sua mãe.

...

No dia seguinte ele acorda e fica um tempo deitado na cama, não queria se levantar até que se lembra que teria sua consulta com seu psicológico e se levanta rápido. Vai até o banheiro, toma um banho gelado pra acordar e escova os dentes. Quando já estava pronto escuta batidas na porta e abre a mesma.

– Bom dia, entra — O mais velho fala para seu psicológico e que entra.

– Obrigado — Yoongi fecha a porta e se senta no sofá.

– Quer sentar? 

– Claro. — Taehyung se senta no sofá ao lado do mesmo. – Vamos começar?

– Vamos sim — Yoongi fala com um sorriso no rosto e Tae estranha a sua atitude, o mesmo não sorria muito, não era sempre que isso acontecia, Yoongi mesmo comprovava esse fato.

– Está mais calmo, aconteceu algo?

– Aconteceu sim.

– O que aconteceu? — Tae sorri ao ver que Yoon estava mais feliz.

– Meus pais vieram aqui ontem e falei a verdade sobre meu pai.

– A verdade? Como assim?

– Falei que ele trai a minha mãe, ele tentou me bater e bater nela, mas eu não deixei. — Tae fica bem surpreso e arregala os olhos.

– E você está "bem" porque ela sabe a verdade?

– Sim, ele enganava ela, não quero que ela sofra e tal, então falei a verdade e também tinha medo de ele bater nela como sempre fez comigo.

– Ele te batia? Por que ele fazia isso?

– Ele dizia que eu era inútil, imprestável que nunca ia ser ninguém na vida.

– Você sabe que isso não é verdade né?

– Talvez seja — Fala simples e sem ligar.

– Não, não é verdade — Segura a mão de seu paciente por impulso — Você não é um inútil, nem imprestável e todos são alguém na vida, você só tem que se esforçar — Yoon segura a mão de Tae, olha pra ele e sorri. Tae logo tira sua mão.

– D-descupa, foi por i-impulso. 

– Tudo bem

– Fico feliz que esteja melhor. – Yoon sorri.

– É difícil toda essa merda com a minha família.

– O seu pai não tem nenhum problema... psicológico pra te tratar assim?

– Não, acho que não.

– E a sua mãe? Como está?

– Por que? Está interresado nela? — O mais velho fala brincando e ri junto a Tae.

– Não, eu tô tentando te entender.

– Só tem um jeito de você me fazer falar tudo.

– Qual seria? — Yoongi coloca a mão na coxa de Tae e o mesmo já entende o que o maior queria.

– Não. – O mais velho a aperta sua coxa.

– Por que não?

– P-porque eu s-sou seu psicológico – Fala já se sentindo nervoso.

– E daí?

– E daí q-que eu t-tenho que te a-ajudar, não f-fazer isso.

– Mas isso vai me ajudar — Fala se aproximando de Tae.

– V-você tá muito p-perto — O mais velho sorri malicioso e se aproxima mais. — P-para.

– Quer mesmo que eu pare? — Acaricia a coxa de Tae.

– Q-quero — Yoon olha nos olhos de Tae.

– Então me manda parar.

– P-para — Tae fala sem conseguir olhar para Yoongi, estava muito envergonhado.

– Olha pra mim e fala.

– N-não consigo.

Após Tae falar isso Yoongi o interrompe com um beijo e Tae fica surpreso, fica um tempo parado com os olhos arregados sem saber o que fazer. Não sabia como agir, nunva tinha beijado um paciente e era super contra isso, levava seu trabalho super a sério.


Notas Finais


📌 Revisada.

Desculpe a demora, espero que tenham gostado💜


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...