História Psychologist - Vkook l Taekook - Capítulo 14


Escrita por: ~ e ~Anovskys

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS)
Personagens J-hope, Jimin, Jin, Jungkook, Personagens Originais, Rap Monster, Suga, V
Tags Amor, Ansiedade, Bangtan Boys, Drama, Gay, Homofobia, Homossexualidade, Jeon Jungkook, Kim Taehyung, Psicólogo, Romance, Taekook, Vkook
Visualizações 312
Palavras 584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Mistério, Romance e Novela
Avisos: Homossexualidade, Linguagem Imprópria, Mutilação, Suicídio, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Bem vindos a mais um novo capítulo!
Esse capeta de capítulo demorou horas a ser escrito e nem é grande!
Fiquem com esse filho de demônioARCO-ÍRIS

Bj da Sweet e da Anosvkys ♡

Capítulo 14 - Cafeteria


Fanfic / Fanfiction Psychologist - Vkook l Taekook - Capítulo 14 - Cafeteria

               {16:40 / Segunda-feira}

                    P.O.V. Taehyung


Passados dez minutos da hora marcada, nada de Jungkook aparecer.

Liguei para uma das senhoras do balcão do andar de baixo, perguntando se Jungkook havia dado entrada no hospital, recebendo uma resposta negativa.

Cheguei à conclusão que ele não iria vir.

Será que está doente? Deve ter discutido com a mãe...

Jungkook era meu último paciente e não queria ficar aqui até o fim de meu horário.

Arrumei minhas coisas, saindo do hospital.

Peguei o ônibus, indo para casa.

               

                 •° Quebra de Tempo °•

                   {15:27 / Terça-feira}

                      P.O.V. Jungkook


Acordei tarde e sinceramente não estava com vontade para ir pra faculdade. O barulho das obras da casa do lado não me ajudaria a voltar a dormir.

Decidi me levantar. Estava sozinho, como sempre, e sem motivação sequer para rever os trabalhos que teria de fazer esta semana, mas não queria passar o resto do dia dentro de casa. Se era pra ser um inútil hoje, ao menos podia sê-lo apanhando um ar fresco na rua.

Me arrumei com preguiça e dificuldade, sem nem me preocupar como estava minha aparência, peguei minhas coisas e saí.

Passei em frente da mesma cafeteria que teria passado na semana anterior. Entrei, reparando que haviam poucas pessoas.

Andei hesitante até o balcão, pensando o que iria pedir.

- Boa tarde, vai querer alguma coisa? - O empregado olhou para mim.

- É um ca-ca-ca - Maldito problema de nervosismo.

- É um café com leite. - Olhei para o dono da voz grave, vendo que era Kim Taehyung, meu psicólogo. Fiquei surpreendido.

- É para o senhor? - O empregado me dirigiu o olhar.

- Sim, é. - Kim respondeu por mim.

O empregado se afastou.

- Doutor? - Olhei-o confuso. - Não esperava o ver por aqui.

- Não costumo vir muito para estes lados. - Sorriu de lado. - Quer me fazer companhia? - Apontou para uma mesa.

- O-Okay - Falei pouco entusiasmado. Ainda estava magoado.

Me sentei de frente para o mais velho.

Ficámos um tempo em silêncio.

Meu café chegou um tempo depois.

- Como sabia que eu gostava de café com leite? - Soltei, não conseguiria aguentar mais a curiosidade.

- Na nossa última consulta você falou que odiava café normal, e depois disse que adorava desse jeito. - Me relembrou. Olhou fixamente para o café, vem aí merda. - Por falar em consultas, porque não veio ontem? - Voltou seu olhar para mim.

Congelei, digo a verdade ou dou uma desculpa?

- Se o problema foi sua mãe, eu já falei com ela e...

- Eu sei, ela me contou. - Nos olhámos fixamente, era como se meus pensamentos fossem diretos pros dele.

- O que ela disse pra você?

- Tudo o que eu conto sobre ela.

- Eu não lhe disse nada. - Seu semblante era sério.

- Então como ela soube que falava sobre ela nas consultas? - Estranhei.

- Sua mãe inventou mil e uma coisas em sua cabeça, pensando que eu haveria dito coisas que nunca disse. Eu apenas lhe informei com toda a calma que ela era um problema.

- Então você não falou nada sobre aquilo que digo?

- Não! Obviamente que não! Eu perderia meu emprego se dissesse algo.

Me deixei deslizar pela cadeira, suspirando.

- Eu não quis ir à consulta porque estava convencido que não poderia mais confiar em você. - Admiti. - Eu realmente acreditei nela.

- Vamos fazer assim, você vai continuar nas consultas, e eu prometo que nunca mais falo com sua mãe. Até faço um favor a mim próprio. - Riu, antes de levantar a mão, de um jeito mudo para eu apertá-la. Apertámos as mãos, selando o acordo.


Notas Finais


Que fofis :3

Esperemos que tenham gostado.

Bom, espero que o capítulo não tenha ficado muito curto, mas deu bastante trabalho. As coisas se resolveram entre eles! Yey :D
~ Anosvkys

Quero agradecer pelo apoio que nos têm dado nos comentários, sério, obrigada! Cês são incríveis <3 Infelizmente, os capítulos vão passar a ser nos finais de semana (pode ser sábado ou domingo), acabou os caps à terça ;-;
~ Sweet

Digam algo nos comentários, queremos saber as vossas opiniões!

Bj da Sweet e da Anosvkys ♡


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...