História Psychos - Life in an asylum - Capítulo 1


Escrita por: ~

Postado
Categorias Originais
Visualizações 3
Palavras 584
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 14 ANOS
Gêneros: Drama (Tragédia), Policial, Universo Alternativo, Violência
Avisos: Álcool, Tortura, Violência
Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Olá <3 Espero que vocês gostem da fanfic, eu fiz co muito amor. Boa leitura!

Capítulo 1 - Rachel - The Korean Standard


Fanfic / Fanfiction Psychos - Life in an asylum - Capítulo 1 - Rachel - The Korean Standard

Eu estava na rua, pensando em tudo que havia acontecido na escola. Eu parei em uma ponte muito alta, olhei para baixo e pensei em me atirar...de repente, um carro muito grande chegou, com vários homens, que se pareciam com enfermeiros. Eles me doparam e me levaram para um lugar muito estranho. Nas minhas piores lembranças...seringas...facas...telefonemas...quando abri os olhos, pude ver aonde estava, de fato. Eu estava em um manicômio famoso em LA, o " Love Heals Everthing ". Eu sempre achei esse nome bizarro, já que o lugar era assustador. Ainda meio tonta, fui jogada em uma cela suja, com ratos e uma pequena cama:

- Você está bem? - Perguntou um rapaz que estava na cela ao meu lado

- Na verdade, não...mal consigo enxergar

- É o remédio que eles aplicam para nos tranquilizar. Daqui a pouco o efeito passa

O rapaz era ruivo, parecia ser muito inteligente, tinha um sotaque lindo. Com o tempo, recuperei minha visão e pude ver com clareza o local. Era péssimo...eu não estava sozinha! Havia muitas outras pessoas, chorando e gritando. Então, um dos enfermeiros se aproximou do corredor e gritou:

- Calem a boca! Vocês querem o tratamento especial?

Então, como num passe de mágica, todos se calaram, com medo. O que era aquele "tratamento"? 

Uma garota que estava numa cela de frente pra minha se levantou e disse:

- Pois bem, Jerry! - esse devia ser o nome do enfermeiro - É só assim que você consegue o nosso respeito? Gritando e ameaçando? Eu não tenho medo de você!

Eu fiquei paralisada. Aquela menina era muito corajosa e atrevida...ela era destemida demais! Eu consegui ouvir um rapaz sussurrando "Lola, sente-se! Ele vai levar você!". Senti medo por ele, parecia muito preocupado com a situação!

- Ora, ora...parece que temos uma revolucionária aqui, não é mesmo? Minha cara Lolita, se eu fosse você, não me testaria! - disse Jerry

- Faça o que sabe fazer, doutorzinho de m*rda! - Lola (ou Lolita, como Jerry disse) respondeu com audácia

- Tudo bem... - ele pegou um rádio de comunicação e chamou 4 enfermeiros de sua equipe

Quando eles abriram a cela da Lola, o rapaz que pediu que ela ficasse quieta começou a gritar e chorar, com um desespero que eu nunca presenciei...eles se amavam? Lola foi levada aos murros por 4 enfermeiros, quando Jerry disse:

- Que isso sirva de lição, senhor Vitor (provavelmente, era o rapaz que estava chorando). Quando sua namoradinha vier pra cima, achando que manda aqui, isso vai se repetir. Estamos entendidos?

- Sim senhor! - Respondeu Vitor, vermelho de ódio

Quando o drama acabou, perguntei para o garoto ruivo:

- Eles podem levá-la desse jeito? Sem um cuidado especial?

- Aqui não tem essa! Desobedeceu, apanha, e muito!

- Quem é ele? - disse, apontando para Vitor, que ainda chorava

- O nome dele é Vitor Hilary. Namorado de Lolita Helfs. Ambos vieram juntos, estão aqui a muito tempo...Lolita nunca aceitou as regras do lugar e isso acontece toda semana. o problema é que essa é a quarta vez, nessa semana. Eles são sociopatas, condenados por assassinatos em série. É muito triste ver isso todo dia, o Vitor não aguenta mais o fato da Lola ficar nas mãos de gente tão suja!

- Ele deve fica muito mal - Respondi, com lágrimas nos olhos

- Fica sim!

- Aliás qual é o seu nome?

- Harry. E o seu?

- Rachel!

Eu havia feito um amigo naquele lugar horrível?

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...