História Pulse - Capítulo 30


Escrita por:

Postado
Categorias Ariana Grande, Demi Lovato, Fifth Harmony, Halsey
Personagens Ariana Grande, Camila Cabello, Demi Lovato, Halsey, Lauren Jauregui, Personagens Originais
Tags Camila Cabello, Camren, Lauren Jauregui, Romance
Visualizações 316
Palavras 1.275
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Ficção Adolescente, LGBT, Romance e Novela, Shoujo (Romântico), Violência, Yuri (Lésbica)
Avisos: Adultério, Álcool, Heterossexualidade, Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sadomasoquismo, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Lembrem -se eu sou nova com essas coisas então pegue leve ok?

Boa leitura♡

Capítulo 30 - Capítulo 30


Pov Lauren Jauregui


  Nesse momento… parece que o mundo parou ao meu redor. Silêncio, acompanhado por nada mais que pensamentos vazios. Nosso ofegar é a única coisa que consigo ouvir. A única coisa que estou focada… é a forma frágil dessa menina em minha frente.


  Parei nosso beijo deixando uma mordida em seu lábio inferior, em seguida trilhei um caminho de chupões em seu pescoço, eu tinha total certeza que ali ficaria marcado e eu estaria lá para ver sua reação a isso. Com uma das mãos abaixei um pouco do seu roupão, e vi um pouco mais de sua pele a amostra para mim. O gosto do corpo dela… tão doce e convidativo, estava me deixando louca.


-  D-Doutora… isso e um pouco... - ela gemeu enquanto eu beijava seu pescoço. Eu não sabia ao certo onde isso ia parar… e se ia parar.


- Por favor, pare com o “doutora” já. Use meu nome… Lauren… Isso não é o hospital. E nós estamos sozinhas agora. - falei com um tom mais rouco que o normal, e pude notar sua face corar.


- V-Você tem certeza? Quero dizer… se você está vem com isso. Então. Laur-Lauren… - senti meu ventre protestar ao escutar seus gemidos baixos. Escutar ela me chamar dessa forma pela primeira vez me deixou… estranha.


  Cheguei nossos rostos mais perto, fazendo nossas testas se encontrarem. Eu podia sentir seu doce aroma com um pouco de suor, aquilo com certeza era afrodisíaco e perfeito para ela.


- Aí está… Isso é uma boa menina. Você é tão adorável.


  Colei nossas bocas em um beijo lento, e de forma cuidadosa inverti nossas posições e a deitei na cama, sem parar o movimento de nossas bocas um segundo sequer. Desfiz o laço de seu roupão e notei a Camila ficar rígida, fiquei com um pouco de receio para continuar mas ela levou minha mão novamente para a peça de roupa e me incentivou a continuar. Assim que o fiz, não esperei mais e também tirei a única coisa que cobria meu corpo.


  Meu corpo vibrou ao sentir a intimidade de Camila entrar em contato com a minha, mordi o lábio inferior e voltei a olhá-la. Ela estava com as duas mãos cobrindo seu rosto corado, sem desviar meu olhar do “rosto” da mais nova distribui alguns beijos pela sua mão e pude ver ela sorrir.


- Por que você está se escondendo? - disse entre os beijos que dava no seu rosto coberto.


- É constrangedor…


- Vamos lá, agora. - prendi seu braço contra a cama e pude ver perfeitamente seu corpo agora.


  Ela tinha uma cintura de dar inveja, seios pequenos e perfeitos… assim como cada pequeno detalhe de seu corpo. Camila estava cada vez mais vermelha eu ainda não sabia o motivo de tanta vergonha.


- Você é linda, Camila. Não há nada a temer… Prometo que serei gentil com você. - deixei uma mordida em seu lábio inferior e escutei um baixo gemido sair de sua boca.


  Comecei um beijo e ela prontamente correspondeu da mesma forma, senti sua mão enroscar meu cabelo fazendo nossos rostos ficarem mais próximos.


- Céus, Camila… Como você é tão deliciosa… - desci meu rastro de chupões do pescoço até o vale entre seus seios, eu estava adorando deixar minha marca por ali.


- Eu só… quero comer você toda…


  Cheguei no seu seio esquerdo e passei minha língua contra seu bico rígido e em seguida o suguei, ela estava com uma das mãos em meu cabelo me incentivando a continuar. E sem reclamar a obedeci. Mordi levemente o mesmo lugar enquanto a olhava, ela parecia estar hipnotizada com os meus atos.


- Se você começar a se sentir mal, ou achar que seu coração está prestes a agir… quero que me diga imediatamente. Entendeu?


- O-Ok.


  Juntei nossas mãos e comecei a distribuir beijos por toda a extensão de seu corpo, que agora estava um pouco vermelho e coberto por uma camada de suor, o que deixou ele ainda mais convidativo. Desci uma de minhas mãos devagar até chegar em sua intimidade. Passei minha mão por toda a extensão daquela região, enquanto a via morder o lábio inferior enquanto fechava os olhos com força.

  

  Comecei a lamber e mordiscar uma parte de sua virilha, seus gemidos serviam como um incentivo para eu continuar. Parei meus movimentos e olhei minha mão coberta pela sua excitação.


- Mhm… Parece que está pronta… você está toda molhada. - me ajeitei na cama e abri mais suas pernas.


- Aqui… mesmo. - lambi o líquido que escorria de sua intimidade e seu grito acoo pelo quarto.


  Camila estava com a respiração descompensada, eu prestava atenção a cada pequena coisa que ela fazia temendo qualquer princípio de um ataque, na pior das hipóteses.


  Passei a língua por seu nervo rígido e em seguida a penetrei enquanto segurava suas pernas de forma firme contra minha boca. Quando eu senti suas pernas tremerem parei com os movimentos e pude ver ela me olhando de forma ameaçadora. Antes dela reclamar sobre algo, grudei nossas bocas em um beijo; suas mãos começaram a me puxar para mais perto como se tivesse necessidade de algo.


  Parei minha mão em cima de sua intimidade e a olhei como se pedisse permissão, ela acenou com a cabeça e fechou os olhos me esperando. De forma lenta a penetrei com dos dedos e depois de algum tempo comecei a movimentá-los, essa seria a sua primeira vez, então eu precisava não ser agressiva com ela.


- Ah… Eu… Eu vou… eu vou gozar!! - gritou enquanto se contorcia embaixo de mim, notei também que uma lágrima escorria pela sua bochecha.


  Senti meus dedos sendo esmagados, e em seguida ela se derramou nos meus dedos. Sentei na cama e a ajudei a fazer o mesmo, com um pouco de dificuldade consegui.


Pov Camila Cabello


- Vamos… Inspire… Lentamente… - eu não conseguia me mexer direito, e minha respiração era quase nula, mas com dificuldade obedeci Lauren.


- Agora expire… você vai ficar bem daqui a pouco. Continue. É isso amor… - ela limpou minhas lágrimas e sorriu amarelo, em seguida me beijou.


  Após nos separarmos do beijo ela me empurrou na cama, em seguida me abraçou e deitou contra meus seios. Ela estava deitada por cima de mim, um pouco pesada, e me encarava com um sorriso bobo no rosto bem parecido com o meu no momento.


- Você conseguiu! Você é mais forte do que eu pensava! Que tal mais uma rodada? - disse em meio a um sorriso malicioso.a


- Ah! P-Pare! Estou exausta! - ela chegou mais perto e deitou a cabeça no meu ombro, e sussurrou no meu ouvido.


- Obrigada.


- O quê? Obrigada pelo quê?


- Faz… tanto tempo desde que eu me senti assim tão quente… de abraçar alguém. - um sorriso brotou em meus lábios era impossível não sentir algo por ela.


  Depois das suas falas senti minhas pernas dormentes por conta do seu peso sobre mim, mais ela não se mexia.


- Vamos lá. Saia de cima de mim. Não consigo respirar. - após esperar e resposta e não consegui-lá resolvi deitar ela ao meu lado, por conta própria.


- Você na verdade é muito pesada sabia disso? - ela tinha uma expressão serena no rosto por estar dormindo, coisa que me deixou um pouco assustada.


- O quê... O quê??? Ainda agora quem estava pedindo segunda rodada novamente?


- Snsnrr - resmungo algo indecifrável.


- Adormeceu só assim. Você deve ter ficado exausta… - puxei o lençol quase caído no chão e nós cobri.


- Bons sonhos, minha querida doutora. - deitei e puxei ela contra meus braços, e pouco tempo depois dormi exalando seu aroma junto ao meu.



Notas Finais


Era para eu ter postado semana passada, mas eu estava doente e o capítulo não estava pronto, então eu sinto muito por ter atrasado para vocês :(

Até o próximo, bye*


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...