1. Spirit Fanfics >
  2. Purple Is The Color Of Hope - ChangKi >
  3. Red

História Purple Is The Color Of Hope - ChangKi - Capítulo 1


Escrita por:


Notas do Autor


Olá anjinhos,
Quanto tempo, huh?
Bem, aqui eu gostaria de deixar minhas explicações quanto a fanfic e seria importante se vocês lerem - antes de tudo eu queria agradecer a Woooodz por ter feito essa capa perfeita que eu sinceramente adorei, muito obrigada de verdade, anjinho💕 -.
1°: Essa fanfic tem classificação 18 pelo fato de conter sexo explícito, insinuações, conversas explícitas sobre o assunto na maioria dos capítulos e cenas fortes que descrevem em certas vezes tortura psicológica e física, portanto se não possui idade ou maturidade suficiente ‘pra lidar com tais momentos da história, aconselho a não ler e se o fizer será de total responsabilidade do leitor;
2°: A ideia surgiu há muito tempo ‘pra mim, na segunda metade de 2018 e com o tempo eu fui aprimorando e escrevendo alguns rascunhos, ou seja, essa ideia me é antiga e só agora estou postando, tenho praticamente a estória inteira na minha mente só estou passando para a plataforma e creio que mais ninguém tenha tido essa ideia;
3°: Qualquer tipo de cópia, insinuações, continuações ou qualquer semelhante relacionado a esta obra não será aceito por mim;
4°: Resolvi nomear os capítulos com “Red” quando o foco narrativo se voltar para Kihyun (o que acontecerá muito frequentemente no início da estória) e “Blue” quando o foco narrativo se voltar para Changkyun (sendo mais comum do meio para o fim da fanfic); escolhi essa maneira por ser mais fácil do que títulos aleatórios e se relacionar totalmente com o contexto;
5°: Alguns personagens como: Sayoon e Sunjae são criações originais minhas e não fazem parte de nenhum grupo;
6°: Lembrando que não se baseia totalmente na vida dos cantores, alterei muitos fatos por se tratar de uma ficção e alguns aspectos não devem ser levados a sério;
7°: Resolvi fazer uma fanfic com ‘shipp’ de MonstaX pelo fato de ser pouco escrita e as comumente escritas tratam mais sobre ‘shipps’ de BTS;
8°: BTS não é o foco dessa fanfic, uma vez ou outra algum membro do grupo aparecerá na estória;
9°: As conversas contem muitos palavrões e insinuações eróticas, e muitas vezes uma aspa antecede alguma preposição pelo fato de essa estar mais próxima da oralidade, sendo algo que procuro trazer muito - aproximar as conversas da oralidade;
10°: A escrita é feita de uma forma fluída e leve, não contem demasiados detalhes de espaço e muitas das vezes de personagens, mas isso não se deve ao fato de que eu não sei os descrever ou não quero que imaginem como eu imagino e sim pelo fato de os detalhes de espaço muita das vezes não serem relevantes ao desenvolvimento da história;
11°: Pretendo atualizar a fanfic semanalmente aos domingos 16:00hrs, entretanto nessa primeira semana não seguirei rigidamente e postarei quando achar melhor;
12°: Sintam-se a vontade nos comentários para uma crítica construtiva, elogio ou até mesmo conversa comigo, mantenho a formalidade nas regras por ser algo sério, como interação com vocês eu não serei formal assim;
13°: Minha rotina é bem bagunçada e eu geralmente deixo acumular matéria do colégio e muita das vezes eu tenho muitos surto de ansiedade ou bipolaridade, sendo esse o motivo de eu demorar a atualizar e sentir-me insegura quanto a qualidade da escrita e conteúdo, por isso peço paciência, além de esse ser o
motivo de eu tenta determinar um dia específico para postar, porque assim tenho um compromisso aqui com vocês.
No mais eu acho que passei tudo que vocês precisam saber sobre essa história/estória (vou usar um ou outro às vezes, não estranhem pois significa a mesma coisa), agora deixo vocês com esse capítulo fresquinho de PITCOH (vou falar assim por ser mais prático).
Boa leitura! <3

Capítulo 1 - Red


Todas as manhãs, Yoo Kihyun frequenta a famigerada Daylight Coffee toma um cappuccino com torradas em meio a alguns flertes com o atendente mais cobiçado, Kim Sehyoon, um loiro de 1.76cm - e o amiguinho com algo perto de 15cm -, sorridente e muito bem humorado que a parte majoritária dos fregueses admirava e ia à cafeteria na tentativa de conquistá-lo ou apenas desfrutar das saborosas bebidas que ele preparava. O motivo das visitas frequentes por parte do CEO da Yoo’s Entertainment deve-se à localização - à duas quadras da empresa -, a saborosa comida e como consequência acaba vendo seu parceiro sexual que conhecera lá. Ki nunca gostou da ideia de relacionamentos fixos, apenas fazer sexo casual com algum estranho ou um parceiro era suficiente para aliviar a tensão do cotidiano e ajudar com o tesão, era o que ele achava e sempre deixou claro a Yoon, mas aconteceu que o loiro acabou por nutrir sentimentos a mais por seu dongsaeng e Kihyun que anda muito ocupado comandando os negócios do pai acaba por não reparar, já que a relação que eles mantem é um pouco fria - exceto por alguns carinhos a mais que o mais novo força por ignorar na tentativa de sufocar as esperanças de Yoon, nunca dando certo -.

O tilintar da sineta na porta indica que mais um cliente adentrara a movimentada Daylight Coffee.

Vestido com sua formal e usual roupa - terno preto alinhado perfeitamente a forma de seu definido corpo, por baixo uma camisa branca com uma gravata vermelha, achava que o vermelho lhe chamava atenção nas reuniões, calça social e sapato do mesmo estilo -, os cabelos castanhos escuros penteados para trás com algumas mechas que cairam em seu rosto devido a pressa para chegar. O moreno de 1.75cm - cerca de 18,5cm- apoia sua pasta na cadeira ao lado enquanto se senta em frente ao balcão esperando por seu atendente preferido. Uma breve olhada ao redor e percebera o grande movimento, mesas cheias com um grande burburinho e garçons exasperados tentavam atender todos os fregueses; em meio as cheias mesas havia uma em que um garoto sentava solitário e chamou a atenção de Ki. 

 Mal pode observar o único e solitário garoto, uma voz manhosa chamou-lhe.

 – Bom dia, dongsaeng. O que vai pedir hoje? - Sehyoon estava incrivelmente alegre e animado apesar do movimento demasiado na cozinha, apoiado no balcão observava o parceiro com um sorriso amigável e convidativo nos lábios -

 – Ah... Depende. Que parte de hoje? A noite ou... - apropinquou-se da orelha do mais novo, podia sentir seus lábios rocarem levemente sua pele e seu hálito quente - agora? - o atendente afastou-se abruptamente com um sorriso malicioso nos lábios com a mão na orelha-

 – Agora, dongsaeng. Seu pedido para agora.

 – Eu vou querer você de quatro na minha cama, mas como não estamos na minha casa... - fez um biquinho manhoso em provocação - pode ser só um boquete mesmo.

 O garoto sorriu de lado e antes que pudesse responder, Sayoon - uma garota de 1.68cm, morena com as pontas do cabelo roxas com azul e algumas mechas rosas, alguns piercings pelo rosto (nariz, boca e sobrancelha) e no umbigo, irritadiça e temperamental, mas que tratava os clientes muito bem era a melhor amigade longa data e companheira de apartamento de Sehyoon - apareceu próxima aos garotos quase gritando irritadiça.

 – Os dois pervertidos se comam no banheiro, os clientes estão encarando e hoje ‘tá cheio. Por Deus, Sehyoon aquieta o cú e faz a comida do Kihyun. - alertou a garota batendo uma das mãos forte na mesa enquanto segurava uma bandeja repleta de pratos e xícaras sujas, caminhou em direção a cozinha passando por trás do amigo e novamente alertou-os - A COMIDA. HUHN? -  indicou os dois dedos aos olhos e em seguida aos meninos, como se disessem que estivesse os observando - 

 – O de sempre?

 – O de sempre, mas faça logo por favor que estou atrasado para a reunião com os representantes.

 – Certo. Um minuto. - voltou-se para a cozinha -

 O celular de Ki vibra no bolso de sua calça indicando que alguém estava ligando, pegou-o distraidamente e atendeu.

 – Al... - mal conseguiu dizer uma palavra e foi interrompido -

 – Kihyun, pelo amor de Deus. Você tem que vir o mais rápido ‘pra empresa, os representantes chegaram mais cedo e querem você aqui AGORA! Vem logo eles estão perdendo a paciência em te esperar, porra.

 – Jooheon, eu nem comi ainda...

 – CARALHO, tu és enrolado ‘pra um caralho. Não come, vem agora! 

 – Tá b... - a ligação fora cancelada -

 Em um breve suspiro, guardou o celular  e entrou ligeiramente na cozinha torçando para o gerente não o avistar.

 – O quê ‘tá fazendo aqui, porra? ‘Tá louco? Sai logo antes que o gerente veja esse cara é um pé no saco.

 – Sayoon, cala a boca um segundo. - mais rápido que puderam acompanhar, roubou uma torrada mal passada da frigideira e a devorou em segundos, logo em seguida depositou um breve selar nos lábios do atendente preferido -

 – Preciso ir agora! Te vejo na minha casa hoje a noite. 

 Passou para fora da cozinha o mais rápido que pode e saiu da cafeteria sem nem olhar para trás.

 – Droga, Yoon, você não pode deixar ele vir aqui desse jeito. - comentou colocando mais pedidos na bandeja enquanto o amigo finalizava o que era ‘pra ser o pedido do parceiro e virou o de outro cliente -

 – Às vezes ele faz isso, me desculpe, vou tentar controlá-lo da próxima.

 – Eu poderia saber o motivo de um executivo tão chique estar na nossa cozinha, Sayoon e Sehyoon? - a assustadora voz rouca do gerente chegou ao ouvidos dos atendentes que arrepiaram de medo -

 – Porra, Yoon... - a garota sussurrou com os dentes semicerrados-

 – Cara, devo admitir que eu real achei que você não fosse chegar a tempo e os representantes fossem embora. - desabafou Jooheon, o primeiro cara que conhecera quando entrou na Yoo’s e único melhor amigo de Ki, gerente da organização dos jogos que a empresa produzia e era parceira - Você pensou muito bem naquela proposta, foi uma sacada de gênio.

 – Eu sou incrível, Jooheon, pode assumir. - se gabou enquanto enchia seu copo com bourbon fazendo o amigo revirar os olhos - Falando sério, eu espero que o Minhyuk não foda com tudo dessa vez porque naquele outro projeto com os representante da Star ele não conseguiu satisfazê-los e perdemos dinheiro ‘pra caralho.

 – Nem me lembre, Minhyuk é um pé no saco.

 – Fora o Minhyuk, acho que vai dar certo sim, os outros departamentos tem funcionários, competência e responsabilidade suficientes para dar conta. Conto com você, Honey. - tomou o último grande gole da bebida e apressou-se em colocar mais um pouco no copo -

 – Pode contar comigo... Eeei, vai com calma aí, seu fígado não é de ferro não, bonitão.

 – Se fode.

 – Hora que quiser, ‘tamo aí. - sorriu debochado - Você não aguentaria a pressão, Kihyun.

 – Não vem com essa.

 – Você precisa transar e não beber.

 – Caaara, eu transei ontem a nooite tooda com o Sehyoon, achei até que tinha ido ‘pra lua de bom que foi. Fazia tempo que eu não trepava assim.

 – Deve ter dado ‘pra Seoul toda...

 – Cala a boca. - bateu no ombro do amigo em brincadeira rindo - Mas deve mesmo.

 Os garotos riram por alguns segundos e logo depois um silêncio instalou-se no ambiente, Ki ficara pensativo enquanto terminava mais uma dose de bourbon.

 – Seu pai vai mesmo dar aquela festa de gala no seu aniversário?

  Kihyun demorou para responder, ficou refletindo sobre essa festa e o que significava, sabia que não tinha coisa algum a ver consigo, era puro luxo do pai em mostrar que fez a escolha certa colocando um de seus filhos para comandar a empresa tão jovem. Queria expor sua riqueza, suas vitórias em instalar duas grandes empresas em Seoul e lucrar com elas; mas de quê adiantava ter todo dinheiro do mundo se a saúde do velho não ia nada bem?

 – Ahn... Você sabe, Honey. Eu não tenho interesse algum, mas como pessoas importantes vão estar lá, eu preciso ter disposição para atraí-las como cliente, essa empresa ainda não é minha de fato até que o velho morra. Eu meio que sou o fantoche dele.

 – É... Sei bem. Vai levar o Yoon?

 – Não... Sehyoon anda muito apegado a mim ultimamente por mais que eu deixe claro, além de que da última vez que comentei sobre a festa ele quase surtou achando que era um encontro e que iria apresentar meus pais. Eu devia terminar com ele logo, mas puta merda o sexo é tão incrível...

 – Você anda muito deprimido e pensativo, Yoo Kihyun. Você precisa se divertir com caras diferentes e é por isso que hoje a noite nós dois vamos ‘pro Midnight Moon transar muuuito, cara.

 – Não sei, hyung. Eu combinei de transar com o Yoon hoje...

 – Qual é, cara, você não passa mais tempo com seu hyung aqui. Vamos. Você vai se divertir, tenho certeza.

 – Joo...

 – Você vai sim. Não aceito ‘não’ como resposta. Quando meu turno acabar vamos ‘pra lá. - antes que Ki pudesse discordar o hyung já havia deixado a sala e o saeng ficou sentado sozinho bebendo sua quarta dose de bebida sentado na luxuosa cadeira de couro de sua sala -

  Uma leve dor em seu estômago se torna presente fazendo-o lembrar que não havia comido nada além de Sehyoon na noite passada.

 – Merda... 


Notas Finais


Hehe
E ai, o que acharam?
No começo vocês provavelmente vão sentir uma certa raivinha do Kihyun, mas vão entender tudo logo logo.
Vejo vocês na próxima atualização!
Comentem suas ideias e favoritem se gostaram! ^-^
Obrigada por ler até aqui!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...