1. Spirit Fanfics >
  2. Purpose >
  3. Desculpa mãe

História Purpose - Capítulo 20


Escrita por:


Capítulo 20 - Desculpa mãe


 

Narração Por Dulce Rose Jones

 

Londres, Inglaterra

 

Junho 21, 2021

 

 

 

Abri meus olhos assustada, não com o alarme e sim um pesadelo. Sento na cama sem conseguir dormir novamente, acaricio os pelos do Freddie entre minhas pernas e penso sobre o meu pai. Percebo a movimentação da cama e Justin acorda olhando para os lados, sua preocupação é evidente.

 

– Perdeu o sono? – Perguntou tocando minha coxa e em seguida acariciou o filhote ainda dormindo

 

– Sim, posso te fazer uma pergunta sobre a Madison? – Sua testa se enrugou, rapidamente confirmou com um aceno de cabeça 

 

– Pode fazer

 

– Sabe, ela machucaria meu pai? – Pergunto preocupada, meu coração ainda bate acelerado por causa do pesadelo

 

– Em traição, Madison não é uma mulher de apenas um homem, assim como eu não era de nenhuma mulher – Diz olhando em meus olhos

 

– Mas você mudou por mim, ela pode mudar pelo meu pai – Digo procurando alguma desculpa para defender

 

– Rose, ela transava comigo de manhã e à noite era vez do seu pai – Diz se sentando na cama ao meu lado e me assusto

 

– Então, meu pai traia minha mãe a mais tempo? – Pergunto realmente perdida

 

– Sim, eles estão juntos a mais de cinco anos – Diz olhando em meus olhos, lembro que cinco anos atrás estava no Brasil pronta para voltar

 

– Você acha que foi minha culpa dos meus pais se separarem? – Pergunto realmente assustada com tudo

 

– Você não tem culpa de nada, querida

 

 

 

 

 

Junho 22, 2021

 

Acordo bastante cedo, as olheiras aparecem para dizer bom dia e então passo uma base no meu rosto para esconder. Recebi uma mensagem do papai, marcamos de encontrar na mansão Jones, os dias atrás foram bastante ocupados e acabei não comparecendo a sua empresa. Justin entrou no banheiro com o celular no ouvido, conversa com uma pessoa bastante animado.

 

- Recebeu o presentinho? – Perguntou sorrindo largamente, volto para o quarto deixando o meu noivo mais à vontade

 

Depois de alguns minutos ele aparece com uma cara nada boa, espero alguma resposta ou coisa parecida.

 

– O cara de Los Angeles acabou de ligar, tinha uma bomba no meu carro – Diz fazendo meu coração errar uma batida

 

– Meu Deus – Digo desesperada, sinto as lágrimas inundarem meus olhos

 

– Vou pegar o testemunho do meu amigo, vamos prender essa cara – Diz segurando meu rosto e olhando em meus olhos

 

– Você está louco, não vai fazer nada – Digo desesperada e acabo deixando as lágrimas descer sobre as minhas bochechas

 

– Rose – Chamou meu nome

 

– Não podemos mexer com ele, me envolver com você foi como marcar a sua data de morte – Digo ao pensar também em meus pais

 

– A única data marcada aqui, vai ser a dele – Diz contra meus lábios

 

Você não é assassino – Quase grito desesperada

 

 

 

(...)

 

 

 

Gary estacionou o carro em frente a mansão, me olho no espero antes de sair e procuro algum resquício de choro, não quero ninguém levantando suspeitas erradas. Quando passei pela porta consigo ouvir a voz do meu pai bastante animado, vou em sua direção ouvindo as gargalhadas da Megan.

 

– Dulce – Papai chama o meu nome, o abraço com bastante força e saudade. Sento ao seu lado no sofá

 

– Como o senhor está? – Pergunto olhando em seus olhos, lembro tudo sobre ontem e até mesmo sobre o pesadelo que não consigo esquecer

 

– Ótimo, Megan estava contando sobre a viagem, com certeza vocês se divertiram muito – Diz sorrindo largamente

 

– Muito – Digo olhando para minha cunhada

 

Percebo que minha mãe está descendo as escadas, suas sobrancelhas estão franzidas ao ver seu ex-marido na sua sala.

 

– Vamos comer alguma coisa, estou morrendo de fome – A gravida diz, acabo concordando e puxando meu pais para sala de jantar

 

– Então, a minha filha vai se casar mesmo? – Peter perguntou quando sentamos na mesa, Grace coordena as suas ajudantes ao nos servir

 

– Sim, vai ter o jantar de noivado, o senhor deveria comparecer – Digo dando de ombros sabendo muito bem que ele não iria aceitar

 

– Queria muito, mas tenho medo de estragar esse dia especial para você – Diz bastante tranquilo com tudo isso

 

– Obrigada pai, o senhor finalmente estar compreendendo e isso é muito importante para mim – Digo bastante feliz

 

 

 

 

 

Junho 23, 2021

 

Levantei da cama sentindo falta do Justin, hoje acordou bastante estressado e acabou indo trabalhar bastante cedo. Antes de trabalhar ao meio dia, decidi passar na sua empresa e conhecer um pouco onde ele passa a maioria do tempo. Coloquei uma calça preta de couro sintético, um moletom preto e calço meus sapatos Balenciaga. Antes de sair beijo o focinho do Freddie e pego minha mochila.

 

Entro no carro partindo direto para empresa Bieber. Gary sabe muito bem o caminho e em alguns minutos chegamos ao estacionamento.

 

– Décimo nono andar – O segurança diz quando me sinto perdida nesse lugar, subi pelo elevador um pouco lotado e depois do décimo sexto andar o elevador fica vazio

 

Quando passei pelas portas de metais aberta, vou em direção a uma secretária na faixa dos cinquenta anos.

 

– Bom dia, Justin Bieber está? – Pergunto chamando sua atenção, seus olhos me observam antes de responder

 

– Bom dia, sr. Bieber está em uma reunião de negócios com uma senhorita – Diz fazendo sentir algum coisa ruim, ciúmes

 

– Qual nome dela? – Pergunto com as palavras fugindo da minha boca

 

– Lily Carter – Diz olhando em sua agenda, confirmo com um aceno de cabeça e em seguida dou de ombros sem conhecer essa mulher

 

– Vou esperar – Digo me afastando da sua mesa

 

Com um pouco de tédio ando um pouco pelo corredor extenso, quero tanto que o Kevin aparecesse ou estivesse lá dentro com o Justin. Mas quem aparece é o David, meu corpo fica em alerta assim que seus olhos pousam em mim e logo vem em minha direção.

 

– Rose, qual é a honra da sua presença? – Perguntou com um sorriso enorme em seus lábios, seus olhos descem por todo meu corpo

 

– Justin, meu noivo – Falei tentando tirar seu sorrisinho, mas não consigo

 

– Está em uma reunião muito importante, com uma bela mulher – Diz debochado, desvio dos seus olhares e dou de ombros sem importância

 

– Que ótimo para empresa, mulheres nos negócios é muito bom – Digo o fazendo crescer um sorriso malicioso em sua boca

 

– Bom mesmo é as curvas que ela tem, sabe... – Logo lhe interrompi com nojo de suas palavras absurdas

 

– Você é casado, seu nojento – Quase gritei na sua cara

 

– Te vejo no jantar de noivado – Diz quando me afasto para bem longe, sinto o mesmo nojo igual sinto pelo Evans

 

Confio completamente no Justin, se não tenho confiança como seria nossa vida, com certeza cheia de brigas. Fechei meus olhos por alguns segundos e escuto a porta do escritório do Justin ser aberta. Abri meus olhos vendo uma mulher branca com cabelos longos de cor castanho escuro, ela não tem muitas curvas, mas seu sorriso chama atenção.Lily desfilha em um salto alto, um vestido colado em seu corpo, vem em minha direção olhando em meus olhos.

 

– Rose – Uma voz rouca chama meu nome, Justin está na sua porta parado me olhando surpreso

 

– Hum – Vou em sua direção beijando seus lábios

 

– Entra – Um sorriso safado aparece em seus lábios e acato sua ordem

 

Vou para o meio da sua sala, percebo o quanto seu escritório é enorme e como uma mesa de madeira com papéis e notebook. As janelas mostram o Big Ben e a roda gigante alguns metros de distância. Levo um breve susto quando braços fortes agarram minha cintura por trás, seu rosto se esconde na curvatura do meu pescoço.

 

– Estou imaginando em algo – Justin diz no meu ouvindo extremamente rouco e minha pele se arrepia

 

– Em que? – Pergunto quase gemendo apenas com seu toque

 

– Te foder nessa mesa – Diz encostando meu corpo na mesa, Justin me impressa com força beijando meus lábios

 

O empurro para sentar na cadeira e rapidamente me puxa para sentar no seu colo, suas mãos apertam minha bunda com força. Sua boca volta atacar meus lábios, chupo seu lábio inferior com força o fazendo gemer baixinho.

 

– Você trancou a porta? – Pergunto nervosa, confirma segurando meu rosto e investindo sua língua contra meus lábios

 

– Vou só desligar as câmeras – Diz me surpreendendo por sua grande segurança, espero alguns minutos

 

Sou sentada na mesa algumas coisas caíram no chão e acabo sorrindo ao ver uma foto nossa em Paris, gemi manhosa quando seus lábios beijam meu pescoço e minhas pernas agarram sua cintura. Retiro meu moletom ao sentir essa sala quente, seus dedos rápidosdesabotoam a fivela do meu sutiã e sua boca chupa meu seio com bastante força, os sinto bastante doloridos.

 

– Caralho, Rose – Diz ao esfregando nossas intimidades ainda vestidos

 

Sou deitada na sua mesa, desabotoo minha calça com pressa e Justin retira sobre minhas coxas até meus pés com sapatos. Volto a sentar seu paletó de uma cor azul escuro, retiro seu cinto deixando a calça social cair em seus pés. Abraço seu quadril o puxando na minha direção, joguei a cabeça para trás quando seu pau entrou bastante fundo.

 

– Justin – Imploro por mais quando movimenta dentro de mim, abraço seus ombros ao escutar nosso corpo se batendo um no outro

 

Suas mãos apertam meu corpo deixando queimar, selo nossos lábios rebolando contra seu quadril e seus movimentos são mais fortes. Deito na mesa recebendo seus olhos escuros, suas mãos grandes seguram meu quadril enquanto me fode e aperto as paredes da minha vagina o fazendo gemer rouco.

 

– Não faz isso – Diz entre dentes como uma ordem, sorri largamente ao ver o que posso fazer com ele

 

– Você não manda em mim

 

Passeio meus dedos pelo seu peito até o abdômen sarado, arqueio as costas com seus movimentos frenéticos e novamente aperto minha entrada ao redor do seu pau grosso. Gargalhei quando percebo que não consegue mais segurar e goza dentro de mim, saiu dentro de mim rapidamente tirando meu corpo de cima da mesa. Virou meu corpo e seus dedos massageiam meus lábios maiores até enfiar seu membro dentro de mim novamente.

 

– Hum – Gemi manhosa quando sinto cutucar algo maravilhoso, devagar se senta na cadeira comigo

 

– Agora rebola no meu pau – Apenas com essa ordem consigo acatar, com sua ajuda faço um movimento de subir e descer

 

Suas mordidas são desferidas em meus ombros enquanto continuo com os movimentos mais rápidos, seus dedos estão no meu clitóris massageando sem intervalos e apenas prendo o grito na garganta quando sinto meu ápice chegar por alguns segundos. Depois de sair de dentro de mim, sento em seu colo novamente e agora nosso corpo brilha por causa do suor.

 

– Estava precisando, seja bem-vinda todos os dias – Diz debochando e mordo seu queixo com leveza

 

– Com certeza – Respiro ofegante, seus dedos passeiam pelas minhas costas até chegar na minha bunda

 

– Posso? – Perguntou deixando minhas sobrancelhas franzidas, sinto seus dedos chegar em algo inapropriado nego várias vezes

 

– Não, ele não – Digo morrendo de vergonha e devagar sinto seu dedo indicador tentar penetrar em meu ânus

 

– Por favor – Implorou como Freddie implora por sua ração, levanto do seu colo negando várias vezes e seu corpo abraça o meu por trás

 

– Faz igual a minha buceta, conquista – Digo realmente incrédula comigo mesma, nunca pensei em conversa como um homem sobre isso

 

– Deixa colocar só a cabecinha, se doer vou parar no mesmo segundo – Diz no meu ouvido e sem desistir e nego empurrando para se sentar novamente na sua cadeira

 

– Quem sabe daqui alguns anos – Debocho catando minhas roupas no chão, visto minhas peças intimas na sua frente

 

– Te odeio – Rosna como um cachorro, segura minha cintura puxando em sua direção, contraí minha intimidade quando sua boca beija minha buceta coberta pela calcinha

 

– Quem era aquela mulher? – Pergunto ao me afastar e lembrar sobre a Lily Carter, suas sobrancelhas franziram em confusão

 

– A mulher que saiu uma hora atrás, estava procurando um sócio – Diz dando de ombros, como se fosse algo sem importância

 

– Ela é bonita – Digo apenas para ver sua reação, visto minha calça de couro sintético e percebo seus olhos em mim

 

– Está com ciúmes? – Perguntou debochado e acabo revirando os olhos com sua pergunta bem idiota

 

– Não posso sentir ciúmes? – Pergunto jogando suas roupas em sua direção com raiva, não posso sentir nada, caralho

 

– Calma, são apenas negócios – Diz olhando em meus olhos e coloco meu moletom quentinho, mesmo Londresestar em verão o clima continua um pouco frio no começo

 

– Hum – Resmungo sem paciência, mas estou bem mais calma, confia Rose

 

Quando estou pronta para ir embora consigo ver tudo preto e meus olhos quase se fecham, sinto algo ruim na boca como se fosse vomitar.

 

– O que foi, Rose? – Justin perguntou parando ao meu lado, percebo que já está vestido com suas roupas sociais

 

Posso sentir minhas pernas fraquejar e suas mãos seguram meu corpo para não cair, com cuidado me sento em sua cadeira. Abaixo a cabeça tentando fazer isso parar, lembro que não comi nada e Justin pega um copo com água, entrega em minhas mãos.

 

– O que aconteceu? – Perguntou preocupado se ajoelhando em minha frente, seus dedos acariciam minhas bochechas

 

– Mal-estar – Digo ao beber minha água com calma, não tomei meu café da manhã apenas para chegar mais cedo aqui

 

– Ainda vai trabalha? – Perguntou beijando minhas mãos suadas por causa do suor frio

 

– Sim, tenho que ir agora – Digo me levantando, Justin me acompanhou até o estacionamento onde o Gary me espera

 

Sua boca beija meus lábios antes de ir embora, respiro fundo preocupada com o meu passamento e chego na faculdade em dez minutos. Apareço no refeitório do Hospital para comer alguma coisa e antes de bebe um gole do café sinto novamente aquela vontade de vomitar, lembro que senti a mesma coisa na viagem, mas foi apenas uma vez.

 

 

 

(...)

 

                      

 

Realmente não sei o que estou sentindo, trabalhei normalmente e comi algo no almoço, mas assim que cheguei em casa joguei tudo para fora. Depois de banho tomado deitei na cama com o Freddie e dormi com muito sono. Abri meus olhos quando Justin chamou para comer comida tailandesa.

 

– Estou indo – Digo me levantando da cama e colocando meu filhote no chão, descemos as escadas e passamos direto para cozinha onde comemos na pequena mesa

 

– Meu amor, está tudo bem? – Perguntou tocando meu rosto e o abraço com força, sentamos na cadeira e o cheiro da comida faz meu estômago embrulhar

 

– Essa comida está com um cheiro esquisito – Digo ao fazer careta e Justin me olha confuso

 

– Rose, está com o mesmo cheiro – Diz pegando pratos limpos, coloca em cima da mesa e me sirvo com pressa

 

Apenas consegui engolir duas colheres, pois sinto na minha garganta o vomito chegando e corro para o meu quarto depressa. Me tranco dentro do banheiro, coloco tudo para fora na pia mesmo.

 

– Merda – Reclamo ao me sujar quase toda, retiro minha camisola jogando na roupa suja e vou para debaixo do chuveiro tomando banho

 

 

 

 

 

Junho 29, 2021

 

Adormeci pela tarde chuvosa, consegui receber uma folga depois de trabalhar a semana inteira e até mesmo nos fins de semana. Hoje é o meu jantar de noivado, acordei as cinco horas para decidir sobre os pratos e até mesmo escolher meu vestido. Comecei a parar de tomar meu café e comida tailandesa, parece que essas duas coisas estão me fazendo mal. A noite caiu rápida, Justin chegou do trabalho, mas ficou largado na cama e as horas se passando.

 

Tomo um banho quentinho, passos os sabonetes no meu corpo, no banheiro mesmo coloco a melhor lingerie de cor vinho e por cima o meu vestido branco coladinho realçando meus seios pequenos que estão doloridos essas últimas semanas. Em meus pés coloquei um scarpinLouboutin de cor preto com a sola vermelha, ao voltar para o quarto olho no espelho me sentindo bonita. Nos meus cabelos apenas um coque baixo e frouxo, em minha cara apenas base e meu batom vermelho. Olhei para o Justin e seus olhos pequenos estão na minha bunda, sorri com sua reação maliciosa.

 

– Vou ter o prazer de tirar tudo mais tarde – Diz arrancando uma gargalhada minha em concordância

 

– Aham, vai se arrumar – Falei autoritária

 

Justin pegou o rumo do banheiro, vou em direção a minha cama pegando meu celular em mãos e Freddie está dormindo sem problemas na vida dele. Olho o horário no celular, minhas mãos estão suando em nervoso, sentei um pouco acalmando meu espírito e pensando um pouco. Será que apenas a mãe do Justin vai comparecer, o pai dele não poderia perder isso e acabo pensando no Peter, vai perder o meu momento também

 

Desci as escadas depois do Justin sair do banheiro para ir se arrumar, passei pela cozinha ver como estão as ordens da Amélia. Escutei a buzina de um carro e vou logo ver quem é, nada menos que Jacob e Barbara.

 

– NÃO ACREDITO – Grito ao ver Barbara, parece o namoro está funcionando e meu irmão está aprendendo, pois ele não gostava de repetir garotas

 

– Vai conhecer a sogrinha – Jacob diz apontando para sua ‘’namorada’’, abraço os dois com força e saudade

 

– Está tomando vergonha – Digo batendo de leve no rosto dessa peste

 

Levo os dois para sala, Freddie desceu as escadas correndo com o rabinho balançando feliz, o peguei em meus braços cheirando seu pelo igual algodão. Reviro os olhos ao ver Jacob entrar no pequeno bar do Justin.

 

– Tira suas mãos imundas, pirralho – Justin assusta meu irmão e nego várias vezes para sua palhaçada

 

– Por favor – Jacob choraminga como um bebê

 

– Brincadeira – Justin gargalha da sua cara

 

Sem acreditar Justin se junta ao meu irmão para beber como se tudo fosse água, Barbara se senta comigo no sofá e lembramos a nossa viagem. Não demorou muito para o resto da minha família chegar, Megan com sua barriga crescendo a cada dia, Dona Rúbia com seus cabelos loiros cacheados e uma maquiagem bem leve.

 

– Os rapazes estão bem? – Mamãe pergunta bastante séria para o seu genro e filho do meio, acabo sorrindo com a cara dos dois

 

– Sim – Falaram em uníssono

 

– Quem é a moça, filha de vocês? – Dona Rúbia pergunta debochada olhando em minha direção, está falando da Barbara

 

– Namorada do Jacob – Falei chamando atenção do retardado que arregalou os olhos com as minhas palavras

 

– Meu filho do meio não tem idade para namorar, já passou para idade dele – Mamãe diz se sentando ao lado da Barbara e fazendo a menina se assustar

 

– MÃE – Gritou Jacob em protesto

 

– Está na hora de casar, isso sim – Diz arrancando uma risada alta do Justin, estou com tanto medo dele ficar bêbado

 

Alguém tocou a campainha e recebi os olhares do meu noivo, está assustado como se fosse algo ruim. Levantei do sofá indo em direção a porta principal, peguei na maçaneta e logo vejo Pattie e Jeremy de mãos dadas.

 

– Boa noite, Rose – Pattie diz abrindo um sorriso enorme e um pouco nervosa, sinto o mesmo por estar do mesmo jeito

 

– Boa noite, tudo bem? – Pergunto sentindo minhas pernas igual gelatinas

 

– Estamos ótimos querida – Diz me puxando para um abraço forte e retribui ao sentir uma felicidade apenas por sua presença

 

– Vamos entrar – Pedi ao desfazer nosso abraço

 

Devagar e receosos eles entraram, sorriram tímidos pelas pessoas reunidos na sala, os olhos de Pattie foram direto para o Justin que agora está bastante sério.

 

– Esses são minha família, Jones – Apresento as pessoas que amo, falta apenas o papai e seu temperamento

 

– Prazer – Jeremy diz olhando para as pessoas presentes

 

– Filho – Pattie vai em direção ao seu filho o abraçando com saudades

 

Mas o que partiu meu coração foi ver que ele não correspondeu, sua mãe desfez o abraço e o olhou com tristeza.

 

Desculpa mãe

 

 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...