História Puzzle - Capítulo 4


Escrita por:

Postado
Categorias Neo Culture Technology (NCT)
Personagens Kun, Personagens Originais, Taeil, Taeyong, Winwin, Yuta
Tags Mistério, Nct, Romance, Taeil
Visualizações 16
Palavras 1.418
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Ação, Comédia, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Fluffy, Hentai, Romance e Novela
Avisos: Álcool, Heterossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo, Violência
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


oiiiii estou de volta, como vão????? mais um cap
boa leitura <3

Capítulo 4 - Sobre coragem e bebida


    Eu fui para casa colocar as ideias em ordem depois de escutar Taeyong falar daquela maneira no telefone, eu não estava assustada, na verdade, eu queria joga-lo em uma parede e fazer perguntas, fazia quase quatro anos que Ah Ne tinha desaparecido, isso me assombrava até hoje, eu havia deixado tudo para trás fingindo estar bem, e agora eu estava em Seul, e mesmo assim, Ah Ne continuava na minha cabeça, e agora, depois de passar quatro anos sem nenhuma notícia de minha melhor amiga, eu ouvia alguém, alguém que nunca esteve perto dela, pelo menos eu acho, falar dela; eu não tinha certeza se era ela, mas algo, no fundo da minha cabeça gritava, e me dava certeza que ele falava dela, eu não tinha muita intimidade com Taeyong, e se eu fosse a polícia eles me chamariam de louca, eu precisava saber mais, entender mais, e eu faria isso.
   Enquanto o professor falava, minha cabeça não saia de Ah Ne, e eu não parava de encarar Taeyong, eu acho que ele havia percebido, mas eu não me importava, Amy havia me cutucado minutos atrás, mas eu estava focada demais em Taeyong, ele fazia anotações às vezes e mexia na camera polaroid dele, e ele tinha um laptop, eu realmente queria ter acesso ao que tinha ali, mas como eu faria isso? Meu celular vibrou em meu bolso

   "Eu pensei que você não estava apaixonada" Era uma mensagem de Amy

   Virei para ela e lhe lancei um olhar mal-encarado, e baixinho lhe disse que precisava falar com ela mais tarde. Depois da faculdade segui com Amy para o Los Seul:

   – Ontem eu ouvi algo estranho - Comecei dizendo a Amy – Sabe, eu tinha uma amiga que desapareceu, Ah Ne

   – Aquela que passou na televisão durante meses? Aquela Ah Ne? – Falou Amy me cortando

   – Sim, é ela. Eu era amiga dela; ontem eu ouvi Taeyong falando sobre ela no telefone

   – Você estava espiando?

   – Digamos que eu não precisava ter ficado escondida

   – Entendi, você tem certeza que era sobre ela?

   – Não - Levei minhas mãos até minha cabeça – Mas é a primeira pista que eu tenho sobre ela em anos

   – Mas pode não ser ela

   – Pela forma que ele falou eu acho que era sobre ela sim, sobre ela e sobre mim

   – Então você quer começar a investigar?

   – Sim

   – Isso parece coisa de filme Sohee – Ela riu – Você é louca, você ouviu o quê Soo disse ontem, ele não é uma pessoa tranquila

   – Mas ele é amigo de vocês

   – Sim, ele é bem próximo de Taeil, mas você sabe, nos conhecemos nas aulas adicionais da faculdade, não sei muito sobre ele, e meu pai conhece ele

   – Me ajude Amy, você é a primeira pessoa que disse ser minha amiga depois de Ah Ne, eu realmente preciso saber se essa "pista" –- Fiz aspas com as mãos  – São reais ou não

   – Eu vou te ajudar – Ela pegou em minhas mãos – Mesmo nos conhecendo a pouco tempo, você é minha amiga, você e Soo, são muito importantes para mim.

   Quando a noite caiu e eu fui para casa, não parava de pensar em Ah Ne, e isso era horrível, eu nem tinha certeza, e minha cabeça estava paranoica. No caminho, algo me chamou atenção, um garoto ruivo estava com uma menina em uma praça, eles pareciam bem íntimos, eu estaria mentindo se eu não pensasse em Taeil, confesso que mudei meu caminho para chegar mais perto e quanto mais perto eu chegava, mais parecido com ele ficava, quando ele deu um beijo na bochecha da menina eu tive certeza que era ele, Amy havia me dito que ele tinha namorada, mas, eu tentei não acreditar, agora eu estava realmente com meus sonhos de casamento destruídos, passei em um mercado e comprei um pote de sorvete, passei a noite vendo filmes e falando coisas aleatórias com Amy no telefone.
   Quando o despertador tocou, eu estava arrependida, e meus olhos estavam ardendo, eu chorei muito falando com Amy, e eu devia ter dormido, algo me chamou atenção na janela assim que eu olhei para ela, realmente, era uma linda borboleta, uma borboleta com um fundo lindo de prédios e mais prédios, se eu conseguisse tirar essa foto com a minha polaroide, poderia a colocar como par da foto que eu tirei, que eu expliquei como a minha mudança, expliquei como tudo que eu deixei para trás para vim ao desconhecido, a borboleta me representaria nessa imensidão.
   Mais tarde eu estava sozinha no bar, atendendo alguns clientes quando Taeil e Taeyong chegaram, eu estava em uma ótima posição para ouvir a conversa dos dois, mas para minha decepção eles só falaram de coisas aleatórias, e sobre a luta de mais tarde. Eu sabendo que tinha luta, logicamente ficaria ali para assistir, liguei para Amy, mas Soo acabou por atender, ela me disse que Amy havia saído para praticar e tirar umas fotos, eu disse a ela meus planos de ver a luta mais tarde e beber um pouco, e ela disse que iria ver com Amy e o namorado. Durante a luta eu bebia e bebia, eu precisava daquela bebida, mesmo eu nunca tendo bebido antes, o gosto daquilo era ótimo, e eu continuava fazendo aquele líquido escorrer sobre minha garganta, um dos problemas era ver Soo e Yuta se beijarem a cada cinco segundos, e Taeil estava levando uma surra, Amy não parava de me cutucar e ela viu que eu estava incomodada e bebendo demais, Taeil perdeu a luta e estava bem machucado, eu não sabia quem tinha conseguido dar uma surra nele, mas pelo que eu vi, ele era amigo de Taeyong, Taeil veio até nós e uma de suas sobrancelhas estava com um corte e sangrando, ele manteve um paninho sobre a mesma, Yuta tirava sarro da situação e os dois riam, eu posso dizer que estava bêbada, pois ria junto:

   – Leva essa mocinha bêbada pra casa Taeil – Disse Soo e eu estranhei, mas por estar bêbada não liguei muito

   – Eu não quero ir para casa – Virei outro copo de bebida – Quero ficar aqui

   – O que aconteceu com ela? – Perguntou Taeil

   – Um dia ela te conta – Disse Amy

Taeil saiu me puxando e eu levei o copo da bebida, eu realmente não estava muito sã:

   – Você deveria ir ver sua namorada pra ela cuidar desses ferimentos

   – O que? – Disse Taeil

   – Sua namorada, ela também não vai gostar de eu ficar recebendo carona sempre – Balbuciei – Eu não gostaria – Eu gritei, mas juro que não me importava

   – Você realmente tá bêbada – Ele riu

   Taeil foi andando e eu o segui

   – E a moto? – Perguntei

   – Não dá pra colocar você em uma moto

   No caminho Taeil me segurou várias vezes, eu tropeçava em meus próprios pés

   – Eu sinto falta de Ah Ne – Falei – Ah Ne, eu sinto sua falta – Gritei para os céus

   – Quem é Ah Ne? – Perguntou Taeil

   – Minha amiga – Tossi – Minha melhor amiga, mas agora eu tenho Amy – Olhei para o céu – Amy – Gritei – Me traz uma bebida

   Quando chegamos ao meu apartamento Taeil entrou junto comigo, e ele me deixou jogada no sofá, quando ele me trouxe um copo d'água, eu reclamei que aquilo não era uma bebida, mas acabei por tomar

   – Sua namorada sabe que voce ta aqui? – Perguntei, eu não conseguia segurar minhas palavras

   – Qual namorada? – Ele indagou

   – A sua, horas, Amy me disse da sua namorada

   – Amy? – Ele riu – Eu não tenho namorada

   – Não tem?

   – Não

   – Eu gosto de você – Eu disse

    Eu sentia que ele estava bem próximo de mim, eu olhava para sua boca e via ele procurando palavras para minha declaração; e eu não estava me entendendo direito e acabei por o puxar pela camisa e o beijar, se eu estava louca? Com certeza. Taeil correspondeu, senti sua língua adentra  por meus lábios, eu me movia muito rápido pro meu gosto, mas podia sentir, sentir que eu não estava errada, eu realmente gostava dele, quando ele tentou nos separar eu não deixei e apertei sua cintura, ele me correspondeu aprofundando mais ainda o beijo e deitando por cima de mim, o sofá era pequeno, eu queria mais espaço, ele separou o beijo, mas desceu para o meu pescoço deixando um selar demorado

   – Você está bêbada – Ele disse – Vá dormir

   – Eu não quero – Disse manhosa

   – Amanhã vamos conversar

   Ele se levantou e arrumou a própria roupa, eu estava afobada e havia agido como um animal selvagem, quando ele deixou meu apartamento, eu senti meus olhos pesados demais para ir atrás dele e acabei por adormecer. 


Notas Finais


o que acharam????? quero opiniões obrigada


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...