História Our Q&A (em fase de reconstrução) - Capítulo 5


Escrita por:

Postado
Categorias Seventeen
Personagens Boo Seungkwan, Hansol "Vernon" Chwe, Hong Jisoo "Joshua", Jeon Wonwoo, Junghan "Jeonghan", Kim Mingyu, Lee Chan "Dino", Lee Jihun "Woozi", Lee Seokmin "DK", Personagens Originais, Seungcheol "S.Coups", Soonyoung "Hoshi", Wen Junhui "JUN", Xu Ming Hao "THE8"
Tags Boo, Boo Seungkwan, Boonon, Chanmin, Chanseok, Fluffy, Hankwan, Hansol, Hansol Chwe, Hansol Vernon, Hansol Vernon Chwe, Hozi, Jeongcheol, Jeongcheolsoo, Jeongsoo, Jihan, Jihancheol, Meanie, Minwoo, Seokchan, Seunghan, Seungkwan, Seungnon, Seungsol, Seventeen, Soonhoon, Verkwan, Vernon, Vernon Chwe, Wooshi, Woshi, Yaoi
Visualizações 2.733
Palavras 1.707
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 18 ANOS
Gêneros: Comédia, Famí­lia, Festa, Ficção, Ficção Adolescente, Fluffy, Lemon, Romance e Novela, Shonen-Ai, Shoujo (Romântico), Yaoi (Gay)
Avisos: Homossexualidade, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria, Nudez, Sexo
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


Oi, pessoinhas^^

Capítulo 5 - Salva-vidas de aquário salva peixão


Fanfic / Fanfiction Our Q&A (em fase de reconstrução) - Capítulo 5 - Salva-vidas de aquário salva peixão

- Bom dia, Seunggie Adormecida! - Soonyoung bateu a mão na mesa e eu acordei - A aula tá começando, se você não sabe...

- Sei sim, seu idiota - resmungo, pegando o material escolar e olhando feio para meu amigo na classe do lado - Tô com raiva do Wonwoo.

- Só porque eu não te respondi? - Wonwoo chegou - Deixa de ser besta. Não foi tão ruim dormir sozinho, foi?

O encarei.

- Não dormi sozinho.

Wonwoo arregalou os olhos e levou a mão à boca, Soonyoung fez a mesma coisa - um pouco mais exagerado.

- Mentira, Seungkwan! - falaram em uníssono.

Quando percebi do que eles estavam falando, me levantei e elevei o tom de voz.

- NÃO PENSEM ISSO!

Quando percebi que os outros alunos me encaravam, sentei de novo e puxei Wonwoo e Soonyoung pra perto pra cochichar em seu ouvido.

- Meus pais me deixaram com o Hansol.

Me olharam confusos, depois Soonyoung fez uma expressão de entendimento enquanto Wonwoo estava tentando processar a informação.

- O Hansol... seu crush... - ele parecia confuso - O quê?

- O Seungkwan dormiu com o- tapei a boca de Soonyoung antes que a turma toda ficasse sabendo.

Já bastava eu ser a criatura péssima até na queimada, eles tinham que me queimar mais ainda me deixando mal-falado? Não, muito obrigado, já joguei pedras o suficiente na cruz.

- Seus filhos da mãe! - eu sentia a minha cara ficando toda vermelha - Dá pra falar baixo? Não dormi com ele, mas dormi na casa dele.

- Então tá - eles deram de ombros e se sentaram, a aula estava começando.

- Bom dia - ela começou a escrever na lousa - Daqui a algumas semanas vocês sabem que temos a...

- GINCANA ESPORTIVA ENTRE TURMAS! - meus colegas gritaram em uníssono.

O pior dia do ano, na minha opinião. Isso, claro, depois da Feira dos Tomates. Eita, feira desnecessária...

- Vamos começar a matéria.

Mas enfim. A GEET era um campeonato entre as turmas de cada ano, e a nossa ia ser em Abril - ou seja, daqui a pouco. Se resumia num dia em que os pais podiam ir na escola assistir aos alunos também, que jogavam esportes como corrida, cabo de guerra e... sim, pra minha (in)felicidade, queimada. Todos os anos eu ficava de reserva e quase nunca jogava, então... Digamos que eu estava 50% seguro agora que 7 alunos foram embora da nossa turma.

- Seungkwan? BOO SEUNGKWAN?

Uma régua estalou na minha mesa e levantei o rosto, vendo a professora Kim um pouco, muito, vermelha.

- Eu - a única coisa que saiu.

- É a terceira vez que chamo seu nome, Boo - ela continuava me encarando de perto - Da próxima você vai pra diretoria.

A professora voltou pra frente da turma e continuou a aula.

~×~×~

- Vamos? - Wonwoo apareceu atrás de mim enquanto eu guardava minhas coisas no armário.

- Peraí, pô - coloquei o livro de inglês e seguimos até as escadas.

Descendo alguns degraus, vimos que algumas pessoas estavam sendo empurradas pro lado, e o ser humano que estava esbarrando nelas era, ninguém mais, ninguém menos, que Kwon Soonyoung.

Com a pior expressão de desespero que já vi em seu rosto.

- Alguém por favor pode parar de dar açúcar pra esse menino?

Eu e Wonwoo olhamos pra cima pra ver quem estava falando, Jeonghan.

- Oi-

- COM LICENÇA! - também fomos jogados pro lado - DESCULPA!

Atrás de Soonyoung, subindo as escadas quase tão rápido quanto ele, estavam uns valentões provavelmente do 3° ano. Se não me engano, eram Chanyeol, Kris e... Sehun?

- Boa sorte, Hoshi! - Jeonghan gritou enquanto o garoto subia as escadas até o 2° andar.

- Hoshi? - Wonwoo perguntou.

- Sim, Hoshi - Jeonghan balançou os ombros - É como a gente chama ele.

- A gente?

~×~×~

Hoshi POV

- Kwon Soonyoung, seu merda, volta aqui!

Eu subi as escadas até o último andar do prédio estudantil, meu pulmão parecia querer sair pra fora do peito. O andar estava vazio, muitas salas de lá eram só para estudos combinados entre os alunos ou estavam trancadas.

Fui pra última sala do corredor e me tranquei lá, empilhando um monte de cadeiras nela.

- Kwon! - ouvi a voz de Chanyeol - Vem aqui agora, a gente vai te dar uma lição!

- Sai daí, maricas! - era Kris - Homem de verdade não se esconde!

Homem de verdade.

Não pude segurar o riso.

E desde quando eu era um?

- Tá rindo do quê, seu merda?

- Tá, vocês venceram - fingi uma voz de derrotado - Eu vou sair.

Eles pareceram ter parado de esmurrar a porta e eu lentamente fui tirando as cadeiras empilhadas, e quando abri a porta não vi ninguém.

Dei um passo pra fora e mãos agarraram o colarinho do meu uniforme, me suspendendo no ar. Eram as mãos de Chanyeol, sem dúvida. Uma delas segurou meu braço esquerdo, apertando ele.

Ok, meu plano já era.

O melhor a se fazer era levar a surra e sair de cabeça erguida; era hoje que eu pagava as contas por todas as brincadeiras que fiz.

O punho de Chanyeol se estendeu, eu fechei os olhos e encolhi o corpo, esperando o pior.

- Agora você vai v-

- Solta ele.

- Hum?

Semicerrei os olhos e vi o pulso de Chanyeol no mesmo lugar, atrás de sua cabeça, esta virada pra trás olhando pra alguma coisa que eu não conseguia ver.

Mexi meu pescoço para entender o que se passava e vi uma figura baixinha e pequena, com um taco de beisebol nas mãos.

Lee Jihoon.

- O que o lenhador de Bonsai quer aqui? - Sehun rosnou pra ele.

- Jih-

- Solta ele, Chanyeol - Jihoon me interrompeu.

- E por que eu deveria? - o mais velho riu - Eu sou um veterano, você é só um meia-foda. Além disso, o Kwon merece levar umas surras - Chanyeol preparou o pulso de novo e eu fechei os olhos.

- Eu não faria isso se fosse você - Jihoon falou destraidamente, e de repente se virou para Kris.

Sem nem ver os movimentos direito, Kris foi atingido pelo taco na barriga, ele colocou a mão ali e se encolheu.

- Seu merdinha!

Jihoon se virou para Sehun e lhe deus uma nas costas, o mesmo se contorcendo e tocando no local vermelho e em breve inchado.

Por fim, meu amigo se virou para onde eu e Chanyeol estávamos e nos olhou sugestivamente. Percebi que estava sendo abaixado devagar, e Chanyeol levantava as mãos em sinal de rendimento.

- Ok, soltei seu amigo - ele disse, e me pôs no chão.

A essa hora Kris e Sehun já tinham se recuperado, e os três caras saíram do andar reclamando entre si. Olhei pra Jihoon e sorri.

- Obrigado, Jihoon! - o abracei, mesmo sem sua permissão - Eu tô te devendo uma!

- Se você estivesse me devendo estaria me devendo até o resto da sua vida, seu idiota.

- Tá, desculpa - o soltei e começamos a caminhar em direção às escadas - Eu te devo minha casa.

- Fechado - rimos.

O Chanyeol é muito violento esfreguei o braço que ele tinha apertado.

- Ninguém mandou se meter com eles.

Jihoon bateu com o taco de beisebol na minha bunda.

- Por que fez isso? - o fitei surpreso, mas não bravo.

- Porque você mereceu - ele me olhou irritado.

- Ah, é assim, então? - sorri sugestivo - Eu mereço uns tapas?

Jihoon ficou vermelho.

- Seu idiota.


Como eu adoro meu melhor amigo.


Seungkwan POV

Chegando em casa, eu e Wonwoo largamos as mochilas na minha escrivaninha e sentamos na cama, um na ponta e outro no lado que ficava encostado na parede.

- Mas afinal de contas, como você foi embora da casa do Hansol? - ele perguntou Se você dormiu lá, acordou lá.

- Acordei antes e vim aqui pra casa - balancei os ombros.

- E, por acaso - Wonwoo falou - Você não acha que ele pode vir aqui e perguntar o porquê?

- Vamos estudar, por favor - falei, desviando do assunto.

~×~×~

Já eram cinco horas da tarde quando a campainha de casa tocou.

- Seungkwaaaaan, é o cara da farmácia! Eu pedi tele-entrega! - Daeun disse do quarto.

Aish. Mais absorventes.

- Já volto - falei pro Wonwoo e saí do quarto.

Sinceramente? Ter irmã é uma droga. Se elas se machucavam quando eram pequenas, de quem era a culpa? Isso mesmo, do irmão que não cuidou da criatura direito. Mas não é culpa minha se, no casamento dos meus tios, Haeun pegou as chaves do bolso do meu pai - que estava bêbado - e ligou o carro!

Cheguei na porta da frente e peguei algumas moedas que ficavam no pote na mesa da entrada, nem vi o olho mágico e abri a porta.

- Ó moço... - fui dar o dinheiro mas parei quando vi quem era - Hansol?

- Oi, Seungkwan.

Fiquei parado um tempo.

O que, tipo, O QUÊ o Hansol tava fazendo na minha casa?

- O-oi...

- Ó - ele estendeu uma tigela embrulhada - Minha mãe que mandou, pra retribuir.

- Obrigado... - peguei o pote.

- Então... até - ele se virou e eu fechei a porta na hora.

Me encostei na parede e respirei fundo. Ok, dessa vez não foi tão ruim, né?

Coloquei a tigela na cozinha, subi as escadas e dei de cara com Wonwoo, que provavelmente estava no topo desde o início da conversa.

- Wonwoo do céu! - levei a mão ao peito - Quer me matar de susto, é?

- Você ficou todo envergonhado... - ele sorriu - Nunca tinha te visto assim, Seungie.

- Foi horrível - fomos indo até meu quarto de novo.

- Ok, vamos terminar logo esse trabalho.

~×~×~×~

Wonwoo, Haeun e eu estávamos jogando videogame quando meus pais chegaram.

- Crianças, se arrumem! Nós vamos jantar fora.

- O Wonwoo tá aqui em casa... - apontei pro meu amigo, concentrado no seu carrinho.

- Vem com a gente, Wonwoo! - ela sorriu.

Implorei com as mãos, quase me ajoelhei, rezei, mas...

- Não posso, desculpa - ele sorriu gentilmente de volta e se virou pra mim - Já tenho planos.

- E que planos são esses que você arranja toda noite? - perguntei irritado.

- Desculpa, Kwannie - ele reclamou também e olhou alguma coisa no celular - Minha carona chegou. Até mais, senhor e senhora Boo.

Acenou e abriu a porta da frente, só ouvi ela bater.

- Mas então - me virei pros meus pais - Com quem a gente vai jantar?

~×~×~

Quero morrer.

Não consigo acreditar que estou jantando com o chefe do meu pai. Pior, com o chefe do meu pai, Senhor Choi, pai de...

Isso mesmo.

Choi Seungcheol.



Notas Finais


CONTINUA HEHEU


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...