1. Spirit Fanfics >
  2. Quando as borboletas batem as asas >
  3. Um quarto, uma cama

História Quando as borboletas batem as asas - Capítulo 6


Escrita por: Otakuw_fedida

Notas do Autor


Eu tenho dois bons motivos pra ter demorado!

Primeiro: O curso de astronomia está tomando muito do meu tempo e eu quase n consigo fazer algo.

Segundo: Bloqueio criativo tá foda 👍

⚠️Leiam as notas finais ⚠️

Capítulo 6 - Um quarto, uma cama


Fanfic / Fanfiction Quando as borboletas batem as asas - Capítulo 6 - Um quarto, uma cama

Capítulo 6



  " Amor estranho amor... não sabe se é cura ou se é dor."




    O ponteiro do relógio  indicava Cinco e meia da tarde. Por agora estou esperando Midorya tomar seu banho e arrumar suas coisas pra irmos à Cabana. Havíamos acabado de terminar o trabalho, foi complicado, porém mais rápido do que eu imaginava e de um estranho modo posso dizer que fiquei feliz com isso.

      Enquanto eu esperava Midorya no banho eu  observava seu quarto, detalhe por detalhe. Era bem simples na verdade, Tinha alguns pôsteres sobre Heróis e Heroínas, Uma cama de casal bem arrumada com um lençol branco e pequenas almofadas verdes, duas pra ser mais exato; Um guarda roupa pequeno de madeira branca com detalhes em preto e verde, um tapete cinza bem veludo e uma cômoda pequena do lado da cama com um abajur, igualmente branca. Mais pro lado da parede estava uma escrivaninha com uma cadeira giratória e em cima da mesinha bastante papéis e livros, porém estes estavam empilhados, diferentes dos papéis que encontravam-se espalhados. Exisistia também uma luminária preta e um Notebook, do lado deste uma filmadora, mais pra uma câmera, cinza que me chamou a atenção.
Acho que ele não vai se importar de eu dar uma olhada né?

     Levantei da cama a qual eu estava sentado e fui em direção da escrivaninha, porquanto a filmadora em seguida a ligando. Nela havia fotos e principalmente vídeos. Algumas fotos com sua mãe e amigos e com um outro garoto, mas só tinha Cinco fotos com seu aparente pai. Abri um dos vídeos aleatoriamente.

     1 -Vídeo:


     - Para com isso seu idiota! - Dizia uma voz doce e alegre, a qual eu julgo ser a de Midorya.

     - Com o que? Apenas fazendo o que eu acho ser necessário. - Dessa vez foi outra voz, uma mais grossa. Em questão de segundos a câmera se levantou mostrando um garoto de cabelos negros e olhos afiados, igualmente negros. Os cabelos lisos deslizavam pela testa do desconhecido e seu sorriso era tão brilhante quanto seu olhar. Pele branca e aparentemente macia ao toque.  Não posso negar que a beleza dele era aparente, contudo, suas características eram familiares, ele se parecia...Comigo?


     - Eu estou todo sujo! Olha pra minha cara seu bastardo! - A câmera se virou novamente, mostrando o Midorya com o nariz e as bochechas todas lambusadas de chantilly. E mesmo estando bravo, seu sorriso e o rosa nas bochechas mostravam o quanto ele era feliz.

    - O que tem? Não vejo nenhum defeito aí - A filmadora voltou pro rosto do outro garoto que dava gargalhadas enquanto labia os dedos sujos do chantilly.

     - Idiota... - Pude ouvir Midorya murmurar, mas o outro pareceu a escutar, rindo maos alto e alegremente que antes.


      A tela de play havia aparecido, indicando que o Vídeo acabara. Por isso passei pro próximo, sendo um outro vídeo.

    2 - Vídeo:

     -  Vai com calma Izuku! - Aquela voz do vídeo anterior, do garoto de cabelos negros. Na imagem, Midorya segurava a mão dele, o puxando divertidamente enquanto ele segurava a câmera.

     - Olha lá! Não é lindo? - A filmadora focou no horizonte, mostrando o por do sol. O contraste das cores azul, amarelo, laranja e até mesmo rosa, deixavam a paisagem Linda, muito linda mesmo. As nuvens sobre o mar calmo com poucas Ondas. Ao que tudo em indica, estavam sobre um morro que dava a maos perfeita vista daquele espetáculo.

    - Tá filmando?

    - Tô sim... realmente muito lindo. - A câmera já não estava mais na paisagem, e sim no Midorya que sorria encantado com a vista, seu olhar mais brilhante que nunca e suas bochechas pinceladas levemente rosadas. Seus cabelos ondulados Balançavam com o vento, mesmo com seus dedos afastando uma mecha de cabelo que insistia em bater em seu rosto. Antes pudesse terminar, o desconhecido deu um pequeno zoom no rosto de Midorya que olhou de volta, sorrindo mais ainda, fechando os olhos. Encerrando o vídeo assim.

     Eu estou maravilhado, Nunca vi esse lado de Izuku, sei que não somos amigos nem nada, mas aquilo não deixava de me impressionar.


     3- Vídeo:


     - O que você está aprontando? - O esverdeado filmava aquele garoto. O mesmo estava de costas com avental rosa de ursinho amarrado em sua cintura e pescoço. Aquele lugar parecia a cozinha de Midorya, e pelo visto não mudou nada.

      -  Estou tentando fazer uma receita que vi na internet! - O pequeno se aproximou do outro, mostrando o que estava na pia. Uma caixa de leite condensado, creme de leite e achocolatado. A câmera virou levemente mostrando o fogão com uma panela, dentro dela, algo que parecia ser chocolate, mas eu nunca vi esse tipo de chocolate.

        - Cuidado pra não queimar nada Ein! - Ouvi a risada do menor.

     - Para de rir!

      - Ok ok - Riu - Qual é a miraculosa receita que o senhor incrível está fazendo?

     - Brigadeiro! Uma receita Brasileira - Disse enquanto mexia o conteúdo na pequena panela.

    - Humm ~ Já estou sentindo o cheirinho! - A mão do esverdeado apareceu, passando o dedo na colher suja de chocolate.

    - Hey!  - Logo após as risadas, o vídeo terminou. Não pude negar um sorriso, mas porquê?



      [...]  


     Após passar mais algumas fotos e vídeos, eu achei um em especial que chamou a atenção. Nele encontrava somente o desconhecido.

    4- Vídeo:


    - Tá gravando? - Perguntou ajeitando a câmera.

      -  Oi Izuku, quando ouvir isso, provavelmente vai ser o melhor momento... Eu só queria fazer um lembrete. Não pegue tão pesado consigo mesmo. A vida faz algumas coisas e você foi feito pra falhar algumas vezes. Você foi feito pra conhecer todos os desafios que existem, porque não tem como vencer alguma coisa sem os desafios. Deve  estar indo muito bem sem mim e eu tenho muito orgulho de ti! E deveria ter também. Aliás, esse vídeo foi feito pra você Midorya.
Pra isso, eu fiz uma música pra Você. Eu mesma eu escrevi então não espere grande coisa haha. - Ele pegou um ukulele que e começou a tocar uma melodia bela.


                   If i could Begin to be

       Half of what foi think of me

        I could do about anything

       I could even learn how to Love

          When i see the way you act 

  Wondering When I'm coming back 

  I could do about anything

    I could even learn how to Love like you

     Love Like you

                    I Always thought i Might be bad 

          Now I'm site that its true

         'Cause I Think you're so good

         And I'm nothing like you

         Look at you go

        I just adore you

        I wish that I knew

       What makes foi think I'm so special



            If I could begin to do

  Something that does right by you

  I would do about anything

  I would even learn how to Love



       Os finos e longos dedos voltaram a Tocar as pequenas cordas. Continuando aquela música encantadora.

          When I see the way you look

Shaken by how long it took

I could do about anything

I could even learn how to Love like you

Love Like you



           I Always thought i Might be bad

 Now I'm site that its true

'Cause I Think you're so good

And I'm nothing like you

Look at you go

I just adore you

I wish that I knew

What makes you think   I'm so special



           If I could begin to be

Half of what you think of me

I could even learn how to Love



         When I see the way foi act

Wondering When I'm coming back

I could do about anything

I could even learn how to Love like you

Love Like you



    Assim que os dedos param de tocar, seus olhos se abriram, mostrando um olhar gentil e aquecedor. A música concertza não era pra mim, porém eu me senti extremamente acolhido por ela como se eu sentisse o que ele quis dizer ao Midorya, A cada palavra que ele cantava me deixava aquecido, como se tocassem meu coração e eu sentia isso perfeitamente. A canção melodiosa era realmente esbelta.
O que esse garoto era de Izuku? Eram amigos? Parentes? O que acontecerá eu com ele? Qual seria seu nome? Porque Midorya nunca fala dele? Tantas perguntas e poucas respostas.


       Eu ia ver mais um vídeo, mas Ouvi a porta do banheiro ser aberta. Apressadamente desliguei a Filmadora e voltei a sentar na cama, esperando o menor entrar em seu quarto. Foi dito e feito, logo ele estava no cômodo. 

     - Terminei, espere um pouquinho que vou Pegar algumas coisas pra cabana Ok? - Disse ao mesmo tempo que abria a Porta do guarda-roupa procurando algo.

     - Ok... Midorya?

     - Sim? - Se virou me encarando

     Eu queria muito perguntar a ele sobre o garoto do vídeo. Mas acho que ele suspeitaria que eu mexi em suas coisas pessoais. Por isso, vou esperar o momento certo para que ele me conte por vontade própria.

    - Nada, deixa pra lá.




                             •●•●•●•●•●•



   Já era tarde da noite, atualmente estou esperando Midorya no supermercado. O mesmo disse que precisa de alguns suprimentos pra casa, tendo alguns enlatados como ervilhas etc. E cá estamos, Espero dentro do carro aguardando o esverdeado, esse que estava demorando um pouco mais do que o esperado.
Tão logo fechei a boca que o outro já estava vindo com sacolas um tanto quanto pesadas. Abriu a porta traseira pra colocar as sacolas, logo se sentando ao meu lado.

     - Estava começando a ficar preocupado. - Deu partida no carro. - Por que demorou? - Perguntei, não tardando em sair do estacionamento pouco movimentado.

    - Estava Conversando com a Uraraka-san avisando que estávamos chegando. - Disse simplista. Não demonstrava estar mentindo, então acreditei.

      Com a morte do assunto, o silêncio se instalou no ar instantaneamente. Minha cabeça cheia de pensamentos sobre ele e o garoto do vídeo, e pelo visto, Midorya não estava com a cabeça no lugar também. A verdade é que, desde a nossa conversa em sua casa as coisas ficaram estranhas entre nós, mais estranhas que antes. Não tenho intimidade com ele e isso não favorece na comunicação, mas de uma forma inquietante eu quero conhecê-lo melhor, saber seus gostos, desejos, sonhos e crenças. Ainda me lembro do dia nos encontramos naquele jardim florido nos fundos da Universidade. Lembro de cada detalhe perfeitamente, das flores que  o cercavam, de seus olhos esmeraldas concentrados no seu pequeno livro, suas diminutas mãos descansando sobre as páginas amareladas, o rosto sereno, as sardas que pareciam ter sido pintadas por Deus, pois eu tenho certeza que em seu rosto há constelações. Lembro-me também das borboletas que voavam sobre as mais diversas flores. Não sei como entretanto desde aquele dia, de algum modo, pensar nele se tornou mais frequente. Ele era a única pessoa que eu não conseguia ler, não consigo saber o que passa em sua cabeça e isso me deixa intrigado, por muito tempo não tive alguém tão interessante pra "desvendar". Talvez se pudéssemos nos tornar amigos...


    Em meio a pensamentos, ouço o rádio tocar uma música conhecida.


     First things first
     We start the secene in reverse
      All of the lines rehearsed
     Disappeared from my Mind
     When things got loud
     One of us running out
    I should've turned aroud
    But I had too much pride



    As primeiras palavras da música, comecei a perceber uma inquietação no banco ao lado, pelo visto ele também conhece a música.

     No time for goodbyes
    Didn't get to apologize
    Peieces  of a clock that lies Broken

    Assim que tocou novamente, pude escutar a voz suave do esverdeado. O som das palavras que sim harmoniosamente de seus lábios cativam-me, não só pelo modo doce de cantar, mas também pelo sentimento que eu não sei explicar ao certo.

     If I could take as back, If I could just do that
    And write in every empty space the
    Words "I love you" Um replace
     Then, maybe, time would not erase me
     If you could only know I never let you go
    And the words i most regret are the ones
    I never meant to leave
    Unsaid Emily

     As vozes do rádio e a dele se misturaram de um jeito único, porém a sua era a única que conseguia escutar com clareza.

     Silent days, mysteries and Mistakes
    Who'd be the first to break?
     I guess We're alike that way
 
      He said, she said
     Conversations in my head
     And that's just where they're gonna Stay
     Forever

      If I could take us back, if i could just do that
     And write in every empty space the
     Words "I Love you" um replace
     Then, maybe, time would not erase me
     If you could only know I never let you go
     And the words I most regret are the one
     I never meant to leave
     Unsaid Emily

    Ah-ah-ah
    Ah-ah-ah

    Por instinto ou por vontade própria, senti a nução de cantar consigo. Não sei como ou quando, mas eu antevi que deveria.

    [Juntos]

    If I could take us back, If I could just do that
    And write in every empty space the
    Words "I Love you" in replace
    Then, maybe, time would not erase me
    If you could only know I never let you go
     And the words I most regret are the
     Ones I never meant to leave
     Unsaid, Emily

      Assim que a última batida da música soou, olhei pro pequeno, este que por Conhecidencia me encarava. Logo que nossos olhos se encontraram, tudo automaticamente parou por um tempo. Suas bochechas já rosadas, se tornaram vermelhas por completo. Parecia um... Morango.

     - V-você canta bem Todoroki-kun...- Desviou o rosto pra janela, tentando não fazer contato visual, que por sinal é muito fofo


    "Pera... que?!"


    Balancei a cabeça em negação tentando afastar esses pensamentos impossíveis,Voltando a atenção pra estrada. Já estava  chegando na Universidade, já podia ver a fachada da U.A

     - Pare um pouco distante da entrada Todoroki-kun.- Falou ainda com o olhar na janela, porém, levemente animado.

     - Por que?

   - Vamos pelos fundos, na floresta. Mesmo sendo um pouco irônico, é mais seguro ir por lá e relaxa que tem um caminho até a cabana. - Meio desconfiado obedeci, parando um pouco longe. - Não se preocupe, eu trouxe uma lanterna.

    Tão logo que saímos do carro, segui Midorya até o tal caminho. Era bem escuro, pra nossa sorte, Midorya pensou em tudo.

    Remanso. Parece que a cada vez que nos encontramo sempre fica assim, sem graça e quieto e por mais que eu queira me aproximar, não consigo. Infelizmente. Entretanto, essa quietude era diferente das outras vezes, sendo calma e paciente, não sei se é por causa de estarmos completamente sozinhos no meio do mato com pouca iluminação e num caminho totalmente estreito, além dos sons e ruídos ao redor como os grilos, cigarras e principalmente as folhas que chaqualham entre si por causa da brisa agradável. Uma música natural, Como se se a floresta cantasse para nós.

     Um curto período de tempo depois, cerca de 3 minutos no mínimo, já pude ver as luzes da cabana acesas e uma garota sentada numa cadeira de balanço de madeira, e seu rosto encontrava-se sereno lendo um  livro.

    - Uraraka-san!- Gritou o esverdeado ao meu lado, me fazendo encolher um pouco pela alteração repentina de voz.

    - Deku-kun! - Gritou a outra correndo em nossa direção.

     - Uraraka-san, esse é o Todoroki-kun, aquele que eu te falei antes.

     - Shouto Todoroki, prazer - Me apresentei estendendo a mão com a intenção de comprimenta-la, sem sucesso.

      -  Aí--Meu--DEUS!! PARA TUDO! - Sua boca abriu em um perfeito "O"- Todorki Shouto? O Todoroki Shouto?! O inalcançável príncipe do gelo? Em carne e osso?! Eu não acredito!! Quando o Deku falou que o Todoroki viria eu não acreditei, e me arrependi!? Como já dizem, Quem fala de mais da bom dia cavalo...- É isso que as pessoas pensam de mim? Não posso mentir dizendo que não me sinto desconfortável. Eu n sou assim, sou?

     - Menos amiga. - Acalmou o esverdeado.

     - Ata desculpa! Meu nome é Uraraka Ochaco e o prazer é todo meu senhor príncipe do gelo. - Sorriu.

       - Uraraka!

     - Tá tá, parei. - Levantou as maos em forma de rendimento. - Vamos, entrem!

  - Desculpa Todoroki-kun, ela é meio emocionada... até de mais. - Sorriu forçado.

      - Tudo bem.

    Uraraka Ochaco, um pouco mais alta que Midorya. Cabelos curtos e olhos grandes, ambos da mesma cor, castanhos. Pele meio morena, bochechas rosadas e rechonchudas. Usa uma blusa moletom amarela felpudas com Estelas em rosa, short jeans até a metade das cochas e uma rasteirinha beje nos pés. Parece ter por volta dos 21. Bem entusiasmada e extrovertida, ela é fofa.

     - Lida-kun! Eles chegaram! - Quando entramos na casa, Uraraka berrou chamado alguém.

     Sentei-me no sofá, esperando esse tal alguém aparecer. Não faz muito tempo que vim aqui, porém parece mais radiante? Tosco, eu sei, mas é inevitável pensar nisso.


     A laleira estava acesa, mantendo a sala aconchegante. Era de se esperar, até porque lá fora está fresquinho com cara de que vai esfriar mais.
Vaguei o olhar pra cozinha e nela se encontra  Midorya enchendo em alguns armários, provavelmente organizando as compras. Enquanto o observava, notei uma segunda presença na minha frente.

    - És Todoroki Shouto estou certo? - Estendeu a mão. - Tenya Iida, Agradeço que tenha decidido passar o final de semana conosco. - Pode ser só eu, contudo, ele não é formal demais?

     - Oh sim, prazer. - Respondi.

     - Se quiser, posso mostrar a casa? - Ajeitou os óculos.

     - Não precisa, já vim aqui antes com o Midorya, não se preocupe.

     Tenya Iida, Vinte e dois anos de idade. Cabelos azuis quase negros, seus olhos também são se a mesma cor só que um pouco mais claro. Alto por volta de 1,80/1,85 de altura.  Usa óculos e é incrivelmente formal ao falar. Músculos aparentes e poucos rígidos ao movimentos, o fazendo se parecer com um robô?! Mostra ser o total oposto da Ochaco, sendo responsável, reservado e introvertido. Presidente do Conselho Estudantil, um grande feito já que é o primeiro a conseguir tal cargo em apenas dois anos, eu o conheço, mas só por nome.
Usa uma camisa preta e um short jeans junto com um par de tênis azuis.

      - Bom, agora que está acomodado, vou ajudar o Midorya na cozinha. - Foi ao cômodo mencionado, começando a conversar com o esverdeado.

        - Hey, Todoroki-kun! - Vi a garota me chamar pelas escadas. - Vamos jogar xadrez lá em cima?

      - Claro! porque não? - Me levanteibseguido pro segundo andar. Vim até aqui pra esfriar a cabeça, acho que não faz mal me divertir um pouco.


   [...]


     - Xeque-mate.

   - Ahh! Você sempre ganha Todoroki-kun! - A outra debruçou-se sobre a mesa.

    - Deve prestar mais atenção.

   - Mas eu fiz tudo o que Era possível dessa vez!

    - Estas focando muito em seus ataques com a rainha e o bispo. Ignorando a defesa, deixando os peões e os cavalos de lado. Com a defesa aberta, é fácil cercar seu rei ocasionando na sua derrota.

     - Aff, Você é bom...

 - Somente prática e treino.- Respondi indiferente.

     - Todoroki-kun, Uraraka-san! Vamos comer!


     Escutei um grito de Midorya vindo do andar de baixo. Sem esperar muito, desci junto com Ochaco, sentando na cadeira do lado de Iida.

      - Deku-kun, o que fizeram pro jantar?

       - *Donburi*, *Tonkatsu* e *Tempura*.

       - Hum~ - respondeu lambendo os lábios.



       [...]


   - Então Todoroki-kun... Por que veio? - Perguntou a acastanhada no tempo em que desfrutava de um pouco de *Tonkatsu*.


     - Bem... - A verdade é que nem eu sabia dizer ao certo o motivo de ter aceitado o convite tão rápido. Talvez eu me sinta muito solitário de uns tempos pra cá, cheio de coisas na cabeça. - Eu não tinha nada pra fazer no feriado, por isso achei uma boa ideia vir, Além de ser aconchegante.

    - Devo Dizer que estou deveras impressionado em saber que aceitara o convite, já que sempre vive rodeado de outras pessoas. Disse Iida ajeitando novamente o óculos.

      - Hum? Por que? - Perguntei.

  - Ah Todoroki-kun, Você parece tão inalcançável! Quer dizer, é sempre rodeado de amigos e garotas, Popular, bonito, inteligente e educado, apesar de assustar as vezes.


    "Eu sou assustador?"


     - Midorya, Acha que sou assustador? - Olhei o esverdeado que se engasgo com a pergunta.

     -  N-não Todoroki-kun, é que... Seu rosto está sempre inexpressivo? Acho que frio é a resposta certa.

     - Ah...

     Abaixei o olhar. Nunca me importei muito com o que as pessoas falam de mim, da minha aparência, ou status, mas isso me deixou meramente desanimado.

       - Olha pelo lado bom, pode apostar que vai se divertir muito aqui! - Falou Ochaco. Afastou um pouco a cadeira da mesa, relaxando os músculos após a refeição. - O Mido pode te apresentar o cantinho favorito dele!

       - Uraraka-san! - Falou o menor.

       - Eu adoraria, claro, só se o Midorya aceitar.

       - T-tudo bem...

      - Já que terminamos de comer m, podemos discutir em qual quarto cada um vai ficar.  - Agora foi a vez de Iida de se manifestar.

     - Eu vou ficar na suíte! - Midorya quase gritou, animado.

     - Posso ficar no do final do corredor. - Levantei a mão.

      - De jeito nenhum! Não vou dormir com o Iida-kun, ele Ronca demais!

      - Vou fingir que fiquei ofendido. E está fora de cogitação dormir junto com a Uraraka,  ela se meche muito na cama.

       - E você dorme igual a um idoso de 60 anos, parece uma cerra-elétrica qual do dorme.

       - Ochaco, tu se meche tanto que parece estar lutando contra alguma entidade maligna. - Não pude evitar de soltar uma risada alta. Esses três são bem peculiares.

      - Isso porque eu não consigo dormir com seus ron- Já sei!! - Gritou animada. -  Vou dormir no quarto pequeno, o Iida-kun no do final do corredor e o Todoroki-kun na Suíte junto com o Deku-kun!


   -  O-OQUE?! - Berrou o pequeno.




CONTINUA...





Notas Finais


Aqui está as imagens da casa:

Sala:
https://pin.it/70ul8ki

Cozinha:
https://pin.it/7h0UJgu

Quarto da Uraraka:
https://pin.it/13bE3ab


Banheiro principal:
https://pin.it/4OC0S97

Banheiro da suíte:
https://pin.it/133RY7q


Quarto do Iida:
https://pin.it/46ERN0t


Suíte:
https://pin.it/5sbcori

Peço desculpas pelos erros e pela demora, como já disse está tudo muito corrido ultimamente e n tenho tempo pra quase nada.

Músicas:

Love Like you: https://youtu.be/DC0B0LO95QM

Unsaid Emily: https://youtu.be/bC_po9I9c80


Espero q tenham gostado Florzinhas ❤💐
Me contem o q acharam! 🤟


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...