1. Spirit Fanfics >
  2. Quando em Cartagena >
  3. Capítulo 12

História Quando em Cartagena - Capítulo 13


Escrita por: vagalume77

Notas do Autor


Por hoje é só!!!!!!!! Espero que gostem, amo vocês demais e perdoem meus erros!
Enjoy!

Capítulo 13 - Capítulo 12


- Lu, estava pensando. – Jim se aproximou de mim trazendo um pote com corante. – Bem, como nossa próxima estação é o outono, porque não um novo batom em tom de vinho?!

- Pode mostrar. – Apontei para o pote em suas mãos e ela riu sem jeito.

- Você me conhece mesmo. – Jim colocou o pote em minha frente e eu analisei a textura do batom.

- Parece boa. – Fui simplista e minha amiga franziu o cenho.

- Lu, aconteceu alguma coisa?! – Questionou preocupada e eu ponderei por um segundo, foi ela quem me deu a dica sobre o ginecologista, quem sabe eu tiraria um outro bom conselho.

- Eu estou conhecendo um cara, bem, na verdade nós dois ficamos. – Me sentei em um banco. – Ele é o último cara com quem eu sairia, mas acontece que ele acabou conquistando um espaço no meu coração.

- Entendo, mas isso é uma coisa boa, não é?! – Jim apertou os lábios.

- Sim, seria, se eu não tivesse descoberto que ele dormiu com outra e que ela está grávida. – Contei e ela arregalou os olhos.

- Espera, vamos com calma. – Jim suspirou. – Primeiro há quanto tempo estão ficando?!

- Um mês. – Respondi sincera. Matteo, disse que esperaria, então é um mês.

- Ok, e ela está grávida de quantos meses?! – Interrogou outra vez.

- Não sei. – Mordi o lábio, nervosa.

- Então converse com ele Lu. – Jim aconselhou. – E se ele ficou com ela antes de vocês dois terem algo?!

- Mas, e o tempo no qual ele passou investindo, dizendo que eu era a mulher da vida dele e coisa e tal?! – Perguntei brava.

- Olha, eu não sei, mas acho que você deveria conversar. – Ela opinou com tranquilidade. – Sabe por que, depois, você vai ficar com a pulga atrás da orelha para o resto da vida.

- E se ele for um canalha?! – Interroguei com os olhos ardendo.

- Joga a verdade na cara dele, e arma um barraco. – Jim bateu a mão uma na outra. – Mas com classe, porque você é uma herdeira milionária. – Falou e eu gargalhei. – Agora falando em gravidez, ficou sabendo que o Matteo Balsano engravidou a entojada da Daniela?! – Interrogou e eu usei todo o meu cérebro para tentar manter meus músculos faciais travados. – Ah, sinceramente que mau gosto dele.

- É mesmo, não vi nada a respeito. – Dei os ombros e a porta foi aberta abruptamente pela minha irmã e pelo meu cunhado.

- Vocês ainda têm televisão na sala de descanso?! – Simón questionou agitado.

- Sim, por que?! – Perguntei confusa e eles comemoram.

- Isso! – Âmbar vibrou. – Amor, coloca a pipoca no micro-ondas.

- Vocês dois podem falar o que está acontecendo?! – Questionei irritada.

- O Matteo Balsano, vai dar uma entrevista para a STV, falando sobre a paternidade e coisa e tal, e pela chamada disseram que vai haver uma revelação bombástica. – Âmbar contou animada.

- Sério?! – Jim se empolgou e minha irmã e cunhado assentiram. – Ah, Lu, vamos fazer uma pausa pequenininha, só para ver a revelação bombástica.

- E vocês acham que vai realmente ter uma revelação bombástica, no máximo vão dizer que a criança vai nascer por parto humanizado com uma doula vegana da Índia. – Revirei os olhos e me escorei na bancada.

- Lu, a revelação vai acontecer no programa “O sofá da Jimena”. – Simón contou e eu fiquei surpresa, aquele era um dos programas de maior audiência da STV, e era produzido por Nina, e eu conhecia minha amiga, diferente da sua mãe ela detestava sensacionalismo.

- Ok, vão para a sala. – Disse e enquanto minha irmã e meu cunhado iam, Jim ficou parada na minha frente. - Você também.

- Aiii! Eu te amo! – Ela me deu um beijou e saiu para a sala de descanso, então peguei meu celular.

Luna: Nós odiamos o Matteo! Pensei que tivesse deixado isso claro ontem! Por que convidou ele para o seu programa.

Nina: Relaxa e assiste, você vai entender.

Luna: Não faça nenhuma besteira por minha causa.

Nina: O programa já começou e você está me atrapalhando.

Li sua mensagem e não me aguentei de curiosidade, fui para a sala de descanso e fiquei na porta ouvindo enquanto Matteo cantava. Droga! Eu tinha que gostar tanto da voz dele?!

- Lu, para de dar uma de superior e se rende ao trash. – Minha irmã convidou e eu me sentei no sofá ao lado deles, os três comiam pipoca sem desgrudar os olhos da TV.

- Então, Matteo, sei que quem está em casa está louco para saber da sua vida pessoal, mas antes quero falar com você sobre trabalho. – Jimena, a apresentadora começou. – Bem, soube que em breve começaram as divulgações para o seu perfume em parceria com a Benson Cosmetics.

- Olha a gente aí. – Simón riu e Âmbar deu um tapa em seu ombro, e apontou para a TV com olhar carrancudo. – Foi mal.

- Estou muito animado, a equipe de desenvolvimento de perfumes da Benson, é incrivelmente criativa e dedicada, eles capitaram a minha essência. – Matteo respondeu olhando diretamente para câmera, e isso fazia com que parecesse que ele me encarava.

- Arrasou Lu! – Jim cochichou e eu abri um sorriso fraco.

- Bem, e você pode nos adiantar algo sobre o perfume?! – A apresentadora quis saber.

- Ele foi montado com base na melhor fragrância que já senti em minha vida. – Novamente ele falou com os olhos na câmera e meu coração saltitou.

- E sobre sua participação no nosso novo reality “A aventura com a estrela”?! – Ela questionou e ele sorriu.

- Eu adoro crianças. – Matteo disse e Jim e Âmbar suspiraram. – Foi uma gravação incrível, maravilhosa, gostei muito do que fizemos, espero que logo todos possam ver o resultado.

- Eu já dei uma espiadinha e já adianto, está sensacional. – A apresentadora sorriu para a câmera. – E um novo álbum, já podemos sonhar com pelo menos um novo single?!

- Não precisam sonhar, estará disponível após esta entrevista minha nova música. – Matteo falou e eu fiquei boquiaberta. – Adicción.

- Uau, parece uma balada sexy. – A apresentadora disse convidativamente.

- Na verdade não, essa... – Ele parou de falar por alguns instantes. – Bem, essa é uma das canções mais pessoais que escrevi em anos.

- Pessoal?! – Jimena arqueou a sobrancelha. – Isto quer dizer que foi para uma pessoa específica?!

- Sim, foi. – Matteo falou direto.

- É sério que ele escreveu uma música para a xexelenta da Daniela?! – Jim interrogou pasma. – Aonde esse mundo vai parar?!

- Péssimo. – Minha irmã comentou. – Mau gosto, né amigas?!

- Eu a acho gata. – Simón pontou tranquilamente.

- Cala a boca. – Nós três dissemos em uníssono.

- Então sua história com a Dani é mesmo séria?! – Jimena questionou e eu fiquei na dúvida se saia correndo ou se chorava ali mesmo.

- Não. – Matteo mudou sua postura, ficando mais sério. – Na verdade é, mas não da forma que todos pensam. – Disse friamente. – Eu estou entrando com um processo contra ela. – Revelou e eu congelei.

- A criança nem nasceu e eles já vão disputar a guarda?! – Simón indagou espantado.

- Cala a boca. – Dessa vez eu pedi sozinha.

- Um processo?! – Mesmo Jimena parecia surpresa.

- Por danos morais e calúnia. – Matteo parecia tranquilo ao dizer àquelas palavras. – Esta história que estamos juntos e que vamos ter um filho é falsa. – Revelou e eu perdi o folego por um segundo, olhei para os lados e todos ali pareciam igualmente surpresos.

- Está dizendo que o último vídeo dela foi uma mentira completa?! – A apresentadora olhou para Matteo com o cenho franzido.

- Sim, a mais ridícula das mentiras das quais fui alvo. – Matteo suspirou. – Isso me rendeu e me rende problemas até o momento.

- Então está alegando que nunca ficou com ela?! – Jimena foi implacável.

- Não, nós nos beijamos na festa de lançamento do Fab&Chic, mas foi tudo o que aconteceu, e não há nada do que eu me arrependa mais do que isto. – Matteo disse firme. – Eu jamais dormi com ela, ou tive algo mais sério.

- Você pode provar isso?! – A apresentadora semicerrou os olhos.

- Ela pode provar que o que disse é verdade?! – Matteo devolveu a pergunta. – Mas, respondendo seu questionamento, eu tenho prints das minhas conversas com ela tanto no Instagram quanto no WhatsApp. – Falou e logo imagens de conversas apareceram em um telão atrás dos dois, eu não acreditei quando Jimena começou a lê-los. Coisas como: “desculpa, estou saindo com alguém, e é sério.”, “acho que não somos compatíveis”, “quero só sua amizade” eram as respostas de Matteo as investidas dela.

- Simón aciona agora o jurídico. – Minha irmã parecia bem nervosa. – Vamos excluir essa louca do nosso catálogo antes que esse maldito creme comece a ser produzido, com certeza depois disso teremos prejuízos.

- Gente, essa mulher é louca. – Jim maneou a cabeça incrédula. – Como ela fala uma coisa dessas?! – Interrogou abismada. – Como ela não pensou nos prints, todo mundo pensa nos prints.

- E se eles forem falsos?! – Supus sem acreditar que estava dando um gelo em Matteo há dois dias por nada.

- Acha que ele daria a carreira dele em prints falsos?! – Minha irmã foi racional. – Essa mulher cavou a própria cova.

- Por essa eu não esperava. – Meu cunhado disse estupefato.

- É nem eu. – Suspirei e encarei Matteo na TV. – Eu vou ao banheiro e já volto. – Corri da sala de convivência para o banheiro e peguei meu celular. Minha primeira mensagem foi um agradecimento.

Luna: Você é a melhor amiga do universo.

Nina: Eu sei.

Quero um ano de make grátis.

Luna: Depois dessa te dou o resto da vida.

Nina: Fechado.

Luna: Ok. Vou consertar minha bagunça.

Nina: Sorte amiga.

Luna: Obrigada.

Saí da minha conversa com Nina e fui direto para quem eu devia desculpas.

Luna: Me desculpa.

Deveria ter te ouvido.

Não sei se quer me ver, mas que se dane isso.

Estou indo agora para casa do Gastón e vou te esperar lá, se não aparecer vou fazer um escândalo na porta da sua casa.

Me desculpa de novo, eu estava errada.

Digitei, então meio apreensiva, meio feliz saí da empresa sem dar uma explicação lógica a Jim ou a qualquer outra pessoa. Dirigi minha BMW série 4 conversível com meus cabelos ao vento ouvindo uma das canções de Matteo, aquilo era ridículo, eu sabia que estava sendo completamente patética fazendo aquilo, se alguma das minhas antigas versões me visse fazendo aquilo morreria na hora, mas de alguma forma eu não me importava com isso. Eu era realmente patética perto dele, assim como ele ficava patético ao meu lado, nós éramos o par de patéticos. Estacionei o carro na porta do apartamento de Gastón e peguei meu celular para checar se Matteo havia me respondido, ele visualizou a mensagem e a ignorou solenemente. Pensei então em ir até seu apartamento, contudo decidi esperar até que Gastón chegasse. Demorou cerca de quarenta minutos até que eu visse a 4X4 do meu amigo apontando na rua. Desci do carro antes que pudesse dar de cara com os paparazzi, e fui até a portaria fiz uma hora com o porteiro, até que o pedi para subir para o apartamento do meu amigo, quando enfim minha entrada foi liberada, só restava a mim treinar meu melhor discurso e torcer para que Matteo me perdoasse. Toquei a campainha e suspirei, quando Gastón abriu a porta eu me coloquei na ponta dos pés para ver se Matteo estava ali dentro.

- Vai ficar parada aí?! – Meu amigo questionou com desconfiança.

- Não, mas ele está aí?! – Apontei para dentro e ele maneou a cabeça.

- Veja com seus próprios olhos. – Indicou e se afastou para que eu pudesse entrar, assim que coloquei meus pés para dentro, vi Matteo sentado no sofá da sala com as mãos unidas e olhando para frente, pensativo. – Eu vou deixar vocês sozinhos. – Gastón disse e seguiu para o corredor.

- Olha, sei que deve estar pensando o pior de mim. – Comecei ficando de frente para ele e me ajoelhando. – E tem razão, por que o que eu fiz com você foi muito errado. – Engoli seco e me preparei para pisar em meu orgulho. – Me perdoa, assim, se você quiser, mas eu super entendo se você não quiser. – Não entende nada! Meu eu interno jogou na minha cara. – Assim, mas seria legal se você me perdoasse, eu não quero acabar. – Mordi o lábio nervosa. – Principalmente agora que estava ficando bom, mas eu realmente entendo se você quiser me ver pelas costas.

- Você diz que eu falo demais, mas é você quem faz isso. – Matteo se curvou e me deu um beijo inesperado, eu fiquei sem entender por um segundo, e quando nos soltamos eu não sabia ao certo o que estava acontecendo.

- Isso quer dizer um “eu te perdoo”?! – Questionei um pouco absorta quando nos soltamos.

- Shh..., você fala demais musa. – Matteo beijou-me mais uma vez, e ele me ajudou a sentar no sofá, logo ele se inclinou sobre mim enquanto nos beijávamos apaixonadamente. – O sofá com respeito ainda rola?!

- Com você sempre. – Respondi sorrindo, ele sorriu de volta e nos beijamos outra vez. Ficamos ali nos beijando até que ouvimos um barulho estranho.

- Eu só vim pegar um café, não precisam parar. – Gastón falou com ironia e nós reviramos os olhos. – Mas se quiserem parar, não vou mentir vou adorar.

- Ótimo, eu vou para a rua assumo tudo, e deixo na sua mão o escândalo. – Matteo sorriu vitorioso.

- Eu me demito antes. – Gastón rebateu.

- Ok, quero a rescisão do contrato amanhã na minha conta. – Matteo disse com tranquilidade, os dois se encararam por um breve segundo depois caíram na gargalhada.

- Cuidado com o meu sofá. – Gastón pediu ainda rindo e saiu para o quarto de novo.

- Às vezes me pergunto que tipo de amizade estranha é essa de vocês. – Falei e Matteo recostou a cabeça no meu ombro.

- Bem, não somos como você e a Nina, mas nos viramos bem. – Ele me olhou de um jeito fofo, eu não resisti e selei nossos lábios, rapidamente tentei transformar aquilo em um beijo, mas Matteo me afastou. – Luna, acho que esse é o momento que temos para conversar. – Ele disse sério.

- Ok, o que quer me falar. – Me arrumei no sofá e me preparei para ouvi-lo.

- Luna, o que temos?! – Ele questionou, depois olhou para o chão e me encarou. – Não, na verdade, o que preciso saber é, você quer continuar com isso?! – Apontou para nós dois.

- Eu pensei que depois de quase nos engolirmos nesse sofá tinha deixado a minha posição bem clara. – Falei e ele assentiu silenciosamente.

- Luna, meu mundo é assim. – Matteo gesticulou. – Boatos, fofocas, perseguição de paparazzi, fãs malucas, hate em mídias sociais, e isso vai ir em sua direção assim que souberem sobre nós.

- E se eles não souberem?! – Abri um sorriso e Matteo segurou minha mão.

- Eles não sabem agora, e você viu o que aconteceu. – Ele apertou os lábios. – Luna, o que estou tentando te dizer, é que se você me der um gelo a cada nota falsa que sair sobre mim, não podemos continuar.

- Você está querendo acabar?! – Interroguei receosa.

- Se você não aguentar, acho que seria o melhor para nós, sem sofrimento. – Ele disse e eu suspirei.

- Eu não sei. – Uma lágrima escorreu. – Droga, não sei se consigo lidar com isso. – Confessei e Matteo jogou a cabeça para trás.

- Tudo bem, eu te entendo. – Ele disse encarando o teto. – Isso é um saco para mim que escolhi, não posso obrigar você.

- E o que fazemos com tudo o que aconteceu?! – Perguntei com os olhos vermelhos. – Por que você sabe o que rolou entre nós e tudo mais, e mesmo sem pretensão você acabou se tornando o cara mais importante que cruzou meu caminho.

- Não acha que eu não sinto. – Matteo segurou meu rosto. – Luna, eu acho que amo você, e digo acho, porque não quero te assustar.

- Então não vai ser sem sofrimento. – Falei fungando.

- Não, mas teremos memórias mais felizes um do outro assim. – Ele abriu um sorriso triste. – Você sempre será minha musa.

- Então acabou?! – Perguntei sem conter as lágrimas.

- Droga! – Matteo exclamou. – Não quero acabar.

- Nem eu. – Fui sincera. – Se nós tentarmos, talvez dê certo.

- Talvez. – Matteo limpou minhas lágrimas. – Que se dane. – Ele disse para si mesmo. – Nós não vamos acabar, não sem tentar. – Ele falou e nos beijamos como dois desesperados, parte de mim ficou ridiculamente surpresa por estar tão feliz em não ter colocado um ponto final em nós. Droga! Nós viramos um nós! Ai! Minha! Nossa! – Namora comigo oficialmente?! – Matteo pediu segurando minha nuca.

- Tipo com revistas, e aparições em público e etc.?! – Interroguei confusa e ele assentiu.

- Sei que é rápido, mas é a única forma que vejo disto dar certo. – Ele justificou. – Namora comigo?! – Me lançou um olhar pidão.

-  Ah! Ok! – Fechei bem os olhos e aceitei.

- É sério?! – Matteo me sacudiu de leve me fazendo abrir os olhos.

- É, é. – Falei rindo. – Mas não se acha não, você continua sendo bem brega.

- Mas você gosta. – Matteo se curvou e me beijou com paixão. – Espera, precisamos de algo. – Ele se inclinou e pegou o celular em cima da mesa. – Ok, preparada para o storie revelação?!

- Como?! – Interroguei sem entender.

- Uma foto de beijinho. – Ele disse e eu revirei os olhos pela sua cafonice. – Vem, preciso postar uma foto para assumir.

- O que?! Não! – Exclamei rápido.

- Por que não?! – Matteo pareceu chateado.

- O vovô não pode saber sobre nós pelo Instagram. – Expliquei com calma. – Minha mãe não pode saber assim. – Continuei a argumente e tive um estalo. – Ai. Minha. Nossa!

- O que foi?! – Ele pareceu preocupado.

- Minha mãe vai surtar! – Constatei e ele riu.

- Ela não vai surtar, vai adorar. – Matteo beijou meu rosto.

- Mas vai surtar mesmo assim. – Disse e ele acariciou meu ombro docemente.

- E então, se não podemos contar pelo Instagram, como iremos fazer?! – Matteo plantou um beijo no meu pescoço.

- Bem, amanhã temos reunião do conselho, para a concorrência seria um bom momento. – Dei os ombros.

- Concorrência?! – Ele franziu o cenho.

- Depois eu te explico, mas o importante é que estamos limpos nessa. – Falei com tranquilidade. – Então, o ambiente é controlado, toda a família vai estar, vai ser bem de boa.

- E não tem possibilidades de eu acabar morto depois disso, né?! – Matteo pareceu preocupado.

- Claro que não. – Sorri e afaguei seu rosto.

- Por mim tudo bem. – Ele segurou minha cintura e me puxou para si. – Mas agora eu quero saber, se você vai dormir comigo hoje?!

- Não. – Neguei com a cabeça. – Isso é um outro nível.

- E como faço para chegar nesse nível?! – Ele beijou meu pescoço.

- Você descobre logo. – Eu me afastei um pouco para olha-lo. – Por enquanto para você só...

- Sofá com respeito. – Ele completou e eu sorri.

- Exatamente. – Falei e o beijei.

...

- Ainda não consigo acreditar que está aqui de terno. – Falei enquanto Matteo arrumava o terno.

- Você disse que era uma reunião de conselho. – Ele começou enquanto travava uma guerra com sua gravata. – Eu pensei que seria apropriado.

- Pensou errado. – Fui direta. – Ok, tira isso, está péssimo. – Me virei para ele e comecei a arruma-lo, de uma forma que ele não parecesse um executivo estranho. – Agora, vamos abrir uns botões, tirar essa camisa assim, isso agora está ótimo.

- Então, agora estou digno da sua família?! – Ele arqueou a sobrancelha pretensiosamente.

- Não, agora você se parece com alguém com quem eu namoraria. – Entrelacei nossas mãos e voltei a andar ao seu lado.

- Isso é bem melhor. – Matteo beijou minha cabeça.

- Eu oficialmente serei a ovelha negra da família. – Ri enquanto caminhávamos para a sala de reuniões.

- Por quê?! – Ele questionou curioso.

- Porque sou a única não executiva da família e estou engatando um namoro com um cantor de Reggaeton. – Ri quando nós dois chegamos à sala de reuniões. – Mandei uma mensagem para a Âmbs e todos já estão lá, pronto?!

- Não sei, mas não tenho muitas opções. – Matteo deu um sorriso torto.

- Tem razão. – Agarrei seu colarinho. – Eu enjaulei você. – Disse e o beijei demoradamente. – Vamos, está na hora do seu maior show.

- Por que não estou calmo com isso?! – Ele interrogou e enfim eu abri a porta.

- Finalmente. – Tia Sharon ergueu as mãos impacientemente.

- Desculpe a demora. – Pedi sem jeito. – Eu atrasei porque trouxe vista. – Falei e puxei Matteo para dentro.

- Matteo! – Minha prima passou a mão pelos cabelos.

- É uma reunião do conselho filha, não pode trazer visitas. – Meu pai falou sério.

- Sim, querida seu pai tem razão. – Meu avô ponderou. – Aqui tratamos de assuntos sérios tanto da empresa quanto da família.

- Exato vô! – Exclamei sorrindo. – É disso que eu quero falar. – Respirei fundo. – Família eu apresento a vocês meu namorado.

- O quê?! – Todos exclamaram em uníssono.

- Matteo e eu estamos namorando. – Apertei a mão de Matteo e sorri para ele, eu com certeza sou a ovelha negra.


Notas Finais


Humm.... e agora o que vai rolar????? Assim que puder eu posto!


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...