História Quando eu era Jovem e Bela. - Capítulo 1


Escrita por:

Postado
Categorias Histórias Originais
Personagens Personagens Originais
Tags Damnb, Drabble, Idosos
Visualizações 5
Palavras 292
Terminada Sim
LIVRE PARA TODOS OS PÚBLICOS
Gêneros: Drabble, Drama (Tragédia), Famí­lia, Romance e Novela

Aviso legal
Todos os personagens desta história são de minha propriedade intelectual.

Notas do Autor


Pessoas idosas foram feitas para amar, cuidar e ter mais paciência do que se tem com bebês.
Pessoas idosas também existem, e sentem tudo o que você sente, elas não são animais, são ser humanos.
Por favor, isto foi feito para darmos mais valor aos nossos velhinhos que tanto amamos, eles são crianças que apenas cresceram demais.

Capítulo 1 - Idosos também existem.


Fanfic / Fanfiction Quando eu era Jovem e Bela. - Capítulo 1 - Idosos também existem.

Quando eu era jovem e bela, costumava brincar no parquinho colorido que meu papai havia feito para mim.

Quando eu era jovem e bela, minha mamãe me ninava e me cobria na maioria das vezes quando eu me mexia demais nas noites frias.

Quando eu era jovem e bela, eu era o centro de atenções em casa, todos me amavam e paravam para ouvir tudo que eu lhes dizia.

Mas o tempo passou.

E eu fui ficando velha de ano em ano.

Isso não me desanimou, ganhei netos e netas, a casa ficou cheia de crianças. 

Até meu papai e minha mamãe morrerem, e só me sobrarem meus filhos e meu marido. 

Porém um dia tudo mudou, meu marido faleceu de velhice e a casa foi perdendo a alegria que era antes aos poucos. 

E agora eu não posso mais brincar no parquinho que meu papai fez para mim.

Não tenho mais minha mamãe para me ninar nas noites e muito menos me cobrir, porque ela se foi.

Eu não sou mais o centro das atenções, ninguém mais liga para minha existência por mais que eu tente mostrar que existo naquela casa.

Eu sinto tanto frio e saudade, dos tempos em que eu podia correr pela casa ou namorar as escondidas com meu grande amor.

Minha voz fica fraca a cada dia e minha pele se enruga cada vez mais, não há saídas e nem loções, eu estou ficando velha.

E é chorando baixinho sentada naquela cama que se tornou tão vazia, falando com as paredes pequenas neste quarto que antes era um depósito que eu sopro o meu último suspiro.

O meu último fôlego de vida.

Até durmir para a eternidade, sentindo minha mamãe me cobrir com aquele lençol cor de rosa. 



Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...