História Quando o Amor Acontece... Imagine - (Jimin) - Capítulo 25


Escrita por: e NayaraKellyM

Postado
Categorias Bangtan Boys (BTS), LiSA, Lu Han
Personagens Jimin, Jungkook, Personagens Originais
Tags Chim Chim, Jiminnye, Jungkookie, Kook, Kookie, Teokk
Visualizações 75
Palavras 1.186
Terminada Não
NÃO RECOMENDADO PARA MENORES DE 16 ANOS
Gêneros: Aventura, Comédia, Crossover, Drama (Tragédia), Famí­lia, Ficção Adolescente, Romance e Novela
Avisos: Adultério, Álcool, Insinuação de sexo, Linguagem Imprópria
Aviso legal
Os personagens encontrados nesta história são apenas alusões a pessoas reais e nenhuma das situações e personalidades aqui encontradas refletem a realidade, tratando-se esta obra, de uma ficção. Os eventuais personagens originais desta história são de minha propriedade intelectual. História sem fins lucrativos, feita apenas de fã para fã sem o objetivo de denegrir ou violar as imagens dos artistas.

Notas do Autor


H333Y👋

Tudo bom com vocês? Espero que sim! 😊

Não se esqueça de adicionar a FANFIC aos seus favoritos para não perder nenhuma atualização. 😉

Pior do que cuidar de um bêbado, é cuidar de dois bêbados! 😂

Espero que gostem e boa leitura! 😊

Capítulo 25 - Capítulo 25


Fanfic / Fanfiction Quando o Amor Acontece... Imagine - (Jimin) - Capítulo 25 - Capítulo 25

P. O. V. Jimin

Mas o quê que está acontecendo aqui?!

(S/N) fechou os olhos e seu corpo quase foi ao chão, mas em um rápido reflexo, à envolvi em meus braços e lhe apoiei ao meu corpo.

Jimin: (S/N)! (S/N)! - A chamei, mas ela não respondeu.

Anna: O que aconteceu Mochi? - Agora Anna está ao meu lado e divide sua atenção comigo que estou assutado e minha feição não nega; e para a (S/N) agora em meus braços. Sua cabeça está apoiada em um braço e as pernas no outro.

Jimin: Ela desmaiou. - Falei o que estava evidente.

Anna: Descontrolada! Isso que dá beber feito uma louca.

Jimin: Cala a boca, Anna! Não me deixe ainda mais nervoso! - Disse ríspido e ela levantou os braços em sinal de rendição. - Desculpa, eu não queria... - Ela me interrompeu.

Anna: Tudo bem. - Ela voltou seu olhar para a (S/N). - Quer ajuda?

Jimin: O Jungkook está no bar. Chama ele, por favor! - Ela confirmou com a cabeça. E em uma das alternâncias das luzes, pude ver um hematoma em seu olho direito e uma breve inchação no mesmo. - O que aconteceu com o seu olho?!

Anna: O quê?! - Ela tocou no mesmo. - O que tem o meu olho?!

Jimin: Está inchado e roxo.

Anna: Droga! Eu devo ter comido amendoim em alguma dessas porcarias que esse lugar serve.

Jimim: Você tem que tomar alguma coisa.

Anna: Eu sei. Depois eu faço isso. - Ela esqueceu do que eu acabara de falar sobre os seus olhos e foi atrás do Jungkook. Ainda com a (S/N) desacordada em meus braços, caminhei lentamente até uma mesa e me sentei com ela; e não a tirei dos meus braços.

O Jungkook não demorou muito para aparecer e a Anna não voltou. Espero que tenha ido se cuidar. O olho dela estava pra lá de feio.

Jungkook: O que aconteceu com ela?! - Perguntou alarmado e está quase do mesmo jeito que a garota em meus braços.

Jimin: Ela bebeu demais! Vamos pra casa, agora!

Jungkook: Tudo bem. Eu vou pedir um táxi.

Jimin: Eu já fiz isso. - O encarei e juntos saímos do local abafado. Ele saiu um pouco depois de mim, já que andar sem tropeçar é um grande desafio.

[***]

Ao chegarmos em casa, entramos em silêncio e o garoto se jogou no sofá. Droga! Ao invés de cuidar de uma bêbada, tenho que cuidar de dois! Um pior que o outro.

Subi com a (S/N) e a deixei em sua cama. Depois de voltar para o andar de baixo, cutuquei o Jungkook sem muita delicadeza.

Jungkook: Ai cara, vai com calma aí! - Ele falou e sei que não deve ter noção de quão alto está falando.

Jimin: Cala a boca, Jungkook! A mãe vai nos ouvir! - Dei um tapa em sua cabeça e o mesmo esfregou o local logo em seguida.

Jungkook: Ei, eu estou bêbado, mas estou sentindo você me bater!

Jimin: É pra você sentir mesmo, seu idiota! - Dei outro tapa e ele levantou-se. - Já?!

Jungkook: Me ajuda à subir?! - O garoto está com a cabeça abaixada e seu corpo pende de um lado para o outro. É até engraçado, mas tenho motivos demais para não sorrir.

Passei o braço em voltou do seu pescoço e juntos subimos a escada. Degrau, por degrau. Claro que ele tropeçou em todos, mas eu tenho que adimitir que sou um irmão muito legal e não o deixei cair.

O Coloquei em sua cama e depois de me certificar que ele está confortável, o cobri e apaguei a luz.

Jungkook: Ei! - Ele gritou! Voltei à passos largos para o seu lado e lhe ofereci outro tapa. Dessa vez na sua testa, arracando do mesmo uma gargalhada exagerada; agora não consegui segurar e o acompanhei.

Jimin: O que foi?

Jungkook: Obrigado por me trazer até aqui.

Jimin: Ah Jungkook, já estou acostumado em cuidar de você depois de uma bebedeira.

Jungkook: Ah e você mais uma vez foi um babaca. Deixou a (S/N) chateada! - Ele está falando tão embolado que nem eu sei como estou entendendo.

Jimin: Disso eu sei. Agora vai dormir! - Voltei à caminhar em direção à saída.

Jungkook: Ei!

Jimin: Não grite!

Jungkook: Eu conheci uma garota. - Ele riu e parei no meio do cômodo.

Jimin: Eu sei, eu vi. - Voltei à caminhar.

Jungkook: Ei!

Jimin: Jungkook pare de gritar, porra!

Jungkook: A última. - Ele sentou-se na cama. Não sei como conseguiu. - Eu te amo. - Estou voltou à se deitar e tudo ficou em silêncio.

Jimin: Eu também te amo, maninho. - Sorri e sai fechando a porta. Ah Jungkook... O que a cachaça não faz?! E eu nem posso falar disso... Já me encontrei na mesma situação que ele diversas vezes e não faço questão de lembrar do que já fiz ou falei pra ele...

Agora tenho outra bêbada para cuidar. Entrei no quarto da (S/N) e tranquei a porta. A garota continua na mesma posição que a deixei, mas agora está com vômito em toda a sua roupa e nos lençóis da cama. Droga! Quando eu penso que não pode ficar pior.

E o difícil não vai ser nem tirar os lençóis da cama, será tirar as roupas dela. Não por estar tentado à transar com ela, mas necrofilia não é a minha praia. Não, de jeito nenhum! O fato é que, eu nunca tirei a roupa de uma garota inconsciente. Elas sempre me ajudaram e... Ah... Ela vomitou mais e me aproximei dela à fim de tirar o cabelo de seu rosto. 

Alguns minutos depois de garantir que não tinha mais nada em seu estômago, a sentei na cama, tomando o devido cuidado de não pisar no vômito que agora está se espalhando pelo chão e com um bom esforço, a levantei e a coloquei na cadeira da escrivaninha. Só espero que ela não caia.

(S/N), que situação... O que foi que você bebeu?! Essa pergunta não para de martelar a minha mente.

Agora tenho que ser rápido. Tirei os lençóis da cama e com os mesmos, tirei o excesso de vômito do chão. Coloquei tudo no box do banheiro e voltei ao quarto. Tirei as roupas da garota com ela ainda sentada, a deixando apenas de calcinha e coloquei tudo junto aos lençóis. Peguei outros limpos e forrei a cama, de modo desajeitado, mas já está bem melhor. Cacei um pijama em seu armário e vesti em seu corpo, agora frio. Voltei à pega-la nos braços e a coloquei na cama.

Agora vem a segunda parte. O quarto está fedendo demais. Desci para o andar de baixo e peguei um produto de limpeza e o esfregão. Dei um jeito no chão e guardei os objetos no mesmo lugar.

Pronto!

Bêbados na cama, "tudo limpo"... Também vou me deitar. Sei que as responsabilidades dessa noite ainda não acabaram. Vou dormir com a (S/N). Vai ser bom vê-la dormir. Voltei para o cômodo, tirei o tênis e continuei de roupa. Não quero que ela pense besteira ao acordar.

Nos cobri com o edredom e voltei o olhar para a garota, que agora está respirando calmamente. E pensar que a mesma à alguns instantes atrás, meu deu um forte tapa no rosto... Não sei de onde ela tirou tanta força. Mas que doeu, doeu!


Notas Finais


Não se esqueça de comentar o que estão achando😉

É isso... 👏

Bjão 😘

Falow! ✌👋


Gostou da Fanfic? Compartilhe!

Gostou? Deixe seu Comentário!

Muitos usuários deixam de postar por falta de comentários, estimule o trabalho deles, deixando um comentário.

Para comentar e incentivar o autor, Cadastre-se ou Acesse sua Conta.


Carregando...